História Wake me up - Jikook - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7, VIXX
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Ken, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Yugyeom
Tags Bts, Hoseok, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Romance, Taehyung, Timidez, Vhope, Yaoi, Yoongi
Visualizações 168
Palavras 3.470
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu aqui de novo, para a alegria geral da nação! 😂
Aproveitem 😚

Capítulo 13 - I don't know what to do


Fanfic / Fanfiction Wake me up - Jikook - Capítulo 13 - I don't know what to do

*um mês depois*

Com o fim do meu castigo, eu podia sair novamente. O que iria acontecer nesse sábado, quando iria a uma festa que Jackson daria em sua casa, junto com Jimin, Taehyung e Hoseok. E claro, o Yoongi também.
Suspirei. Por mais que não gostasse do fato de Jimin estar namorando, não podia dizer que Yoongi não era um cara legal. Bom, isso se ignorássemos suas atitudes grosseiras de vez em quando.
Jimin parecia feliz com ele. E ao longo desse tempo que fiquei um pouco longe dele, tentei ao máximo pelo menos diminuir meus sentimentos. Agora eu já estava mais conformado. E tudo o que importava era a felicidade de Jimin. E se ele estava feliz com Yoongi, eu estava feliz por ele.
Então estávamos todos na picape de Jimin a caminho da casa de Jackson, onde haveria uma festa de comemoração do aniversário do mesmo: eu na frente, no banco do carona, Taehyung, Hoseok, Jin e Namjoon no banco de trás. Yoongi iria mais tarde.
- Pensei que o aniversário do Jackson já tinha passado - comentei, enquanto passávamos por alguns prédios.
- É verdade, mas Jackson ama festas. E hoje foi o único dia que deu para fazer isso - Jimin falou, dobrando para a esquerda.
Assenti e comecei a me mexer minimamente ao ritmo da música que tocava, concentrado em observar a rua que passava rapidamente por meus olhos. Taehyung e Hoseok se beijavam no banco de trás, sem se importar com o resto de nós.
Jin bateu no ombro do irmão.
- Quer ter um pouco de decência?
- Aigoo! Me deixa Jin!
- Ninguém é obrigado a ver essa pouca vergonha!
- Você fala como se a gente estivesse transando na frente de vocês!
- Mas estão quase!
- Que exagero! Só estamos nos beijando!
- Engolindo um ao outro, você quer dizer.
Eles continuaram a discussão, enquanto o resto de nós sorria.
- Eles são sempre assim? - Jimin me perguntou.
- Sempre - sorri - Mas eles se amam.
Jimin assentiu, ainda sorrindo. Então ele mudou a música que estava tocando para uma outra que logo reconheci.
- Do I Wanna Know - sorri, lembrando-me que essa música havia tocado naquele dia em que fomos à praia.
- Amo essa música.
- Eu também - fiz uma pausa - É a nossa música.
Ele sorriu.
- Só nossa.
Então voltei a me concentrar na paisagem, tentando disfarçar o rubor em minhas bochechas, sentindo-me feliz pelo que acabara de acontecer. No entanto, forcei a mim mesmo a controlar minhas emoções.
A discussão no banco de trás continuava, mas de alguma forma, o tópico havia mudado:
- Você não faz nada em casa, só fica no celular!
- Aigoo! Parece a omma falando desse jeito!
- É porque ela tem razão!
- Eu estudo, está bem?!
- Não sei o quê. Só te vejo conversando com o Hoseok!
- Ele estava me ajudando na matéria!
- Qual? Anatomia humana? Reprodução?
- Aigoo! Vai te foder com o Namjoon, vai!
- Olha, você me respeite! - Jin balançou o dedo indicador na direção de Taehyung.
- Por quê? Você não está me respeitando!
- Eu estou tentando te ensinar uma lição!
- Você não é a omma!
- Mas sou seu irmão mais velho!
Então o Taehyung mostrou a língua para Jin, que deu um tapa no ombro dele, e a partir daí os dois começaram a se estapear, Hoseok e Namjoon tentando segurá-los. Peguei meu celular, gravando a cena, enquanto Jimin ria daquela situação.
Algum tempo depois, quando tudo estava em paz novamente, chegamos na casa de Jackson, que estava cheia de gente.
Descemos do carro e andamos até a entrada da casa. No caminho, Taehyung me puxou de lado, olhando-me fixamente.
- Não beba hoje. Ok? - ele parecia realmente preocupado.
- Ok - sorri.
Ele assentiu e seguimos os outros para dentro da casa.
Havia várias pessoas lá, dançando e bebendo. Desviamos delas, procurando por Jackson e encontrando-o dançando como um louco junto com Mark.
Assim que nos viu, veio em nossa direção, os braços abertos.
- Jimin! - ele abraçou Jimin fortemente.
- Porra Jackson, assim você vai me esmagar!
Jackson riu e largou Park, vindo em minha direção e abraçando-me fortemente também.
- Há, Jungkook! Eu vi você naquele dia! Dançou pra caralho, bebeu pra caralho, beijou pra caralho! Ahh, seu garanhão! Pensei que fosse tímido!

- Os tímidos são os piores, não é mesmo? - Mark riu.
Senti minhas bochechas esquentarem, mas sorri mesmo assim.
Jackson e Mark abraçaram Taehyung e Hoseok, assim como Jin e Namjoon também, mesmo não os conhecendo. Disseram para que ficássemos à vontade e se afastaram, Jackson abraçando outro convidado que acabara de chegar.
Taehyung e Hoseok imediatamente começaram a dançar, assim como Jin e Namjoon, mesmo que estes estivessem mais tímidos que os primeiros. Eu e Jimin caminhamos até a cozinha, onde Park pegou uma cerveja e ofereceu uma para mim.
- Não vou beber hoje, hyung.
- Por quê?
- É melhor não...
- Está com medo de ficar bêbado como naquele dia? - ele deu um risinho - É só não beber muito - Jimin estendeu a cerveja novamente para mim - Beba só essa; para me acompanhar.
Hesitei um pouco, mas acabei por pegar a cerveja, abrindo-a e bebendo um gole. Tentei ingerir o mínimo possível, tomando o líquido bem devagar. Não queria passar vergonha. E principalmente, não queria falar o que não devia. Quando ficava bêbado, ficava fora de mim.
Jimin bebia sua cerveja tranquilamente, até que começou a tocar uma música agitada, em que ele imediatamente começou a se mover no ritmo dela. Deixou a garrafa em cima da mesa que estava próxima a nós e pegou minha mão.
- Vem, vamos dançar! - ele me puxou, só dando tempo de colocar minha garrafa em cima da mesa também, seguindo-o.
Começamos a dançar, os cabelos recém-pintados de cinza de Jimin balançando, seu corpo se movendo ao ritmo da música. Eu adorava vê-lo assim, sorrindo e dançando, tão perto que poderia sentir seu cheiro, que tanto amava.
Era em momentos assim que meus sentimentos por Jimin afloravam, e era realmente difícil controlar a vontade que sentia de puxá-lo para perto e beijá-lo.
Jimin estava alheio à guerra que se travava dentro de mim. Ele continuava com seu jeitinho único de ser, a forma como ele mesclava fofura e sensualidade enquanto dançava.
Park Jimin estava bagunçando minha mente e não percebia.
Tentei manter alguma distância, controlar minhas vontades, mas Jimin não ajudava. Ele pegou minha mão, fazendo-o dar um giro e depois colocou meu braços em volta de seu pescoço, enquanto os seus rodeavam minha cintura.
Franzi o cenho com aquele ato, mas ele apenas sorriu, abraçando-me, sua cabeça sobre meu ombro.
- Qual a razão disso, hyung?
- Você é bom de abraçar - ele riu.
Sorri, sentindo minhas bochechas esquentarem e apertando-o mais naquele abraço. Por um momento, esqueci-me que estávamos no meio de uma festa, que tocava uma música animada que nada tinha a ver com o ritmo que dançávamos, que podiam haver pessoas nos observando.
Jimin tinha a incrível capacidade de me fazer esquecer tudo.
Eu estava tão absorto em seu cheiro, na sensação de ter seu corpo no meu, que me surpreendi quando ele se afastou, olhando para a porta.
- Ah, o Yoongi chegou!
Porra, ele só aparece na hora errada!, pensei, bufando, enquanto Jimin sorria, radiante, e caminhava rapidamente em direção ao namorado, beijando-o.
Desviei o olhar. Não queria ver aquilo.
Voltei para a cozinha, onde peguei outra cerveja, bebendo-a devagar para me acalmar. Mesmo que agora eu controlasse  mais os meus sentimentos, ainda era difícil ver Jimin nos braços de outro.
- O que eu te falei sobre não beber muito? - Taehyung apareceu ao meu lado.
- Não estou bebendo muito - suspirei.
- Eu vi você e o Jimin. Sei que é difícil, mas não fique tão desanimado por causa disso. Estamos numa festa! Se divirta!
Sorri minimamente.
- Vou tentar fazer isso - olhei na direção das várias pessoas que dançavam na sala - Hoseok deve estar procurando por você.
Taehyung assentiu.
- Fique bem, ok?
Aquiesci e Taehyung voltou para a sala, dançando ao ritmo da música. Suspirei e saí pelas portas do fundo, indo para o quintal, onde havia uma piscina e algumas pessoas conversando.
Sentei-me à beira da piscina, observando a água tremular suavemente. Bebi minha cerveja, fitando o brilho pálido da Lua em meio à noite escura.

Suspirei. Por mais que eu tentasse parar de gostar de Jimin, não conseguia. Tudo o que pude foi controlar mais a expressão dos meus sentimentos.
O que sentia por ele era algo novo. Não me senti assim nem com Ashley.
Só agora percebi o quanto havia esquecido de Ashley. Porque Jimin povoava a totalidade dos meus pensamentos.
- Por que não está se divertindo, dongsaeng?
Olhei para cima, onde Jimin se assomava sobre mim. Ele sentou-se ao meu lado, observando brevemente a paisagem antes de olhar para mim, esperando uma resposta.
- Hm... Eu só não estou com muita vontade hoje.
- É sua timidez?
Não era bem isso. Eu não estava daquele jeito só por ser tímido; estava assim por causa de Jimin.
Mas como não queria que ele soubesse disso, apenas assenti, sem olhá-lo nos olhos.
- Não pode deixar a timidez te dominar desse jeito, Jungkook. E não pode se divertir só quando estiver bêbado, quando não tem muita consciência das coisas.
- Eu sei...
- Bom, se sabe mesmo, volte para aquela sala e se divirta - ele apertou meu ombro - Nós devemos lembrar de nossas aventuras, por menores que elas sejam.
Assenti e ele se levantou, oferecendo-me uma mão, para que eu me levantasse também. No caminho para a sala, deixei minha garrafa em cima da mesa.
Logo comecei a dançar, um pouco tímido no início, mas me soltando depois. Concentrei-me na música e em não pensar muito nas pessoas me olhando.
Aquilo era de certa forma libertador. Porque eu estava consciente do que fazia; eu não queria parar, a música estava boa demais.
Em pouco tempo, eu já seguia o embalo das pessoas, pulando junto com elas e gritando. Tinha consciência de tudo e gostava da sensação que sentia.
Alguns caras e algumas garotas deram em cima de mim, mas não quis ficar com nenhum deles. Eu estava muito bem me divertindo sozinho.
E tudo estava maravilhoso, eu não pensando em nada e só me libertando, até que meus olhos fitaram Jimin e Yoongi subindo as escadas rapidamente, indo para o segundo andar, onde ficavam os quartos.
Senti um nó na garganta e aquela familiar tristeza tomou conta de mim. Sacudi a cabeça, tentando expulsá-la, porém imagens de Jimin e Yoongi juntos no quarto inundaram minha mente, torturando-me.
Eu sabia o que estava acontecendo lá naquele exato momento, mas não queria saber. Não queria pensar sobre isso, não queria nem que isso acontecesse.
Fui para a cozinha e peguei uma garrafa de cerveja, bebendo-a rapidamente dessa vez. Não estava me importando com o que aconteceria se ficasse bêbado. Só queria esquecer.
- Foda-se essa merda! Foda-se tudo o que tá acontecendo! Foda-se o Yoongi, foda-se o Jimin, foda-se o meu fígado, foda-se! - falei, bebendo todo o líquido da garrafa e pegando outra.
Imediatamente voltei para a sala, dançando como um louco, extasiado com a música, no entanto, ainda tinha consciência de tudo. E o que mais queria era esquecer.
O líquido na garrafa em minha mão sumia rapidamente, obrigando-me a pegar mais uma. Ainda não me sentia bêbado o suficiente.
Porém, assim que tirei a garrafa da geladeira, alguém a tirou da minha mão. Taehyung a colocou em cima da mesa, cruzando os braços.
- Já chega, Jungkook.
- Me deixa, Tae.
- Não, não mesmo. Já chega - ele me puxou pelo braço, fazendo-me ir até o quintal, onde me encarou preocupado - Para com isso! Para de fazer isso!
- O que você quer que eu faça?! Que fique feliz em ver o Jimin com outro?!
- Eu quero que você supere! Nunca te vi desse jeito... Nem com a Ashley...
- Não sei o que está acontecendo... - passei a mão pelo cabelo, exasperado - Mas não consigo aceitar que Jimin está transando com outro neste exato momento! Não consigo aceitar que ele goste daquele Yoongi!
- Jungkook...
- Eu estou completamente apaixonado pelo Jimin! E não sei como me livrar desse sentimento! Eu não sei! - bufei - Eu tentei parar de gostar dele, mas não consegui! Nada mudou! E eu me sinto tão idiota por isso...
Taehyung não falou nada, na verdade, nem olhava para mim; fitava algo além de mim.
Virei-me. Jimin estava parado há alguns metros, parecendo estar atônito, Yoongi logo atrás.

- Hyung...
- Kookie...
- Você ouviu tudo, não é?
Ele assentiu.
- Eu... Pensei que você já tinha superado... Que você só estava confundindo amizade com outra coisa...
- Eu nunca confundi nada - falei, surpreendemente cheio de coragem - Eu estou apaixonado por você. Sempre estive.
Ele abaixou o olhar, sem dizer nada por um tempo.
- Kookie... Me desculpe... Mas...
- Mas ele namora comigo - Yoongi interveio, encarando-me como que em desafio.
- É, eu sei. Mas ninguém te chamou na conversa.
- Mas eu entrei na conversa, porque não gostei nada de saber que você está apaixonadinho pelo Jimin.
- Você não tem que gostar de nada aqui. Isso é entre eu e Jimin.
Ele deu um risinho de escárnio.
- Eu sempre soube que você sentia algo por ele. O jeito como o olha... - Yoongi sacudiu a cabeça, aproximando-se de mim - Mas Jimin nunca iria ficar com um garotinho como você.
- Yoongi, para - Jimin advertiu.
Mas ele o ignorou.
- Jimin merece um homem ao lado dele, como eu. Mais velho, mais experiente. Não um moleque como você.
- Não sou um moleque - falei, entredentes.
- Ah, não? E quem estava choramingando agora pouco?
- Já chega! - Jimin se aproximou no mesmo momento em que eu agarrava a gola de Yoongi.
- Eu vou te mostrar quem é moleque.
- Kookie, larga ele - Jimin pediu, parecendo estar preocupado.
- Deixe, Jiminie. Deixe o garotinho brincar de ser homem.
O sorriso sarcástico nos lábios de Yoongi foi o suficiente para me enfurecer ainda mais. Deferi um soco contra seu rosto, ouvindo Jimin e Taehyung arfarem em surpresa.
- Yoongi! - Jimin foi até ele, ajudando-o a se equilibrar.
Yoongi passou a mão pelos lábios feridos, sorrindo.
- É... Você sabe bater. Para um garotinho.
- Já chega, Yoongi. Vem - ele olhou uma última vez para mim antes de se virar, entrando na casa de Jackson novamente.
Arfei por alguns instantes, ciente do que fizera e não sentindo nenhum arrependimento. Senti Taehyung apertar meu ombro.
- Vamos embora.
Assenti, enquanto ele me puxava para dentro da casa. Encontramos Hoseok, Taehyung o avisando que precisaria ir embora comigo, despedindo-se do namorado com um beijo.
Avisamos Jin e Namjoon e saímos da casa, andando um pouco até uma avenida movimentada, onde pegamos um táxi.
Fiquei calado o trajeto inteiro. Não me sentia bêbado, na verdade estava bem consciente, embora as coisas parecessem girar.
Taehyung percebeu o quanto estava estranho e passou um braço por trás das minhas costas, apertando meu ombro em um gesto amigável. Eu não tinha vontade de falar nada, então apenas suspirei e encostei minha cabeça sobre seu ombro.
Ele me convidou para ficar em sua casa, mas não quis. Me sentia extremamente cansado e tudo em que pensava era em chegar em casa e dormir.
E foi exatamente isso que fiz. Assim que cheguei, subi rapidamente as escadas, tentando não fazer barulho e me joguei na cama, onde não demorei muito para dormir.

***


No dia seguinte, enquanto voltava para casa depois de um dia de aulas insuportáveis, vi Jimin sentando nos degraus em frente da varanda da minha casa. Franzi o cenho, mas pensei que talvez ele tivesse ido me chamar para ensaiarmos.
No entanto, assim que me aproximei e notei sua expressão triste, percebi que algo estava errado.
- Hyung, o que faz aqui?
Ele suspirou e se levantou.
- Kookie, a gente precisa conversar...
Senti um nó se formar em minha garganta.
- O que aconteceu?
Jimin parecia desconfortável.
- Ontem, eu ouvi o que disse... - ele fez uma pausa - Naquele dia na praia, pensei que você estava confundindo seus sentimentos por mim e que logo esqueceria. Mas depois de ontem... O que você disse... Percebi que isso está te fazendo mal...
- Eu... Eu estou tentando parar de pensar em você daquele jeito...
- Eu sei, Kookie. Mas... - suspirou - Olha, eu acho melhor... A gente se afastar um pouco...
- O quê? Como assim, hyung?
- Não vamos deixar de ser amigos, eu nunca iria querer isso. Mas vamos passar um tempo sem sair ou dançar juntos...
- Por que está fazendo isso?

- Porque eu não quero mais que você sofra. O Taehyung me contou que você tem se embebedado. E eu me preocupo com você, dongsaeng... - ele abaixou os olhos, a expressão triste.
- Mas isso não é necessário, hyung...
- É sim, Kookie. Estar perto de você não vai te ajudar a não gostar mais de mim dessa forma. Só vai alimentar o sentimento - ele umedeceu os lábios - Estou fazendo isso para o seu bem... Vamos continuar conversando e tudo... Vou continuar sendo seu amigo, sempre. Mas é melhor nos afastarmos um pouco.
Eu não soube o que dizer. Simplesmente não acreditava no que tinha ouvido. Estava atônito demais.
O silêncio pairou entre nós, tornando-se mais desconfortável a cada segundo. Jimin suspirou, sem olhar para mim.
- Eu preciso ir... Tchau Kookie.
Ele não esperou minha resposta e começou a ir embora.
- Tchau hyung - murmurei.
Jimin parou por um instante, mas logo recomeçou a andar. Fiquei por um tempo ali em frente a minha casa, sem pensar em nada, até decidir entrar.
Ainda não acreditava que Jimin havia feito isso. Não conseguia assimilar o que tinha acabado de ouvir.
Deitei em minha cama, não conseguindo pensar em muita coisa, mas sentindo uma tristeza invadir meu peito.
Talvez fosse melhor assim, pelo bem da minha amizade com Jimin. Era o certo a fazer, não era?
Então porque estava doendo?

***


Dias se passaram depois daquela conversa com Jimin. Não estávamos mais dançando juntos, embora ainda conversássemos. E eu tentava veementemente matar o sentimento que tinha por ele.
Distraí-me com outras coisas, como trabalhos e deveres escolares. E os amigos de Taehyung se aproximaram de mim. Antes, não conseguia conversar muito com eles por ser muito tímido, mas agora percebi o quanto eles eram legais. E também, o que Jimin me dissera não saía da minha cabeça:
"Não pode deixar a timidez te dominar desse jeito."
Ele tinha razão e eu estava disposto a vencer isso. Tanto que agora conversava animadamente com Yugyeom e com os outros amigos de Taehyung, enquanto íamos para uma lanchonete que havia perto de nosso colégio.
Entramos, pedimos nossos lanches e sentamos em uma das mesas. Yugyeom sentou-se perto de mim.
- A gente deveria jogar boliche algum dia desses - falei, pois antes estávamos conversando sobre esportes.
- Hum... Pode ser que sim, pode ser que não... - ele sorriu.
- Fala logo sim! - ri um pouco.
Ele fez uma expressão exageradamente surpresa.
- Calma! Eu sou indeciso!
Sorri, empurrando-o levemente. Bambam começou a contar algumas piadas e Taehyung fez um pequeno show com a comida quando ela chegou, jogando as batatas fritas para o alto e comendo-as.
Eu estava realmente me divertindo.
E tudo estava bem, até que meus olhos fitaram uma mesa bem longe da minha, onde haviam um cara e uma garota conversando, ele segurando a mão dela e acariciando seu rosto.
Isso seria algo super normal, se o cara não fosse Yoongi. Franzi o cenho, observando aquela cena. Eles pareciam estar flertando um com o outro.
No entanto, não podia tirar conclusões precipitadas. Talvez eu estivesse entendendo tudo errado.
Vi quando eles se levantaram e andaram até a saída de mãos dadas. Levantei-me rapidamente.
- É... Eu preciso ir!
- Mas já? - Taehyung perguntou, a testa franzida.
- Sim, tenho algo para fazer agora. Vejo vocês amanhã!
Todos se despediram de mim e andei rapidamente até a saída, ainda conseguindo observar os dois entrarem dentro do carro de Yoongi.
Eles ficaram ali por um tempo e eu vi Yoongi acariciar o cabelo da garota antes de beijá-la intensamente.
Senti um nó se formar em minha garganta enquanto arregalava os olhos e sentia a raiva crescer dentro de mim.
Yoongi está traindo o Jimin?!


Notas Finais


Mais um capítulo cheio de emoções! 😂
"Por que tem tanta festa nessa fanfic?"
Porque eu queria que tivesse esse tanto de festa na minha vida 😧
Enfim, uma observação: como o aniversário do Jackson é no final de março, a fic está se passando em meados de abril, ok? 😉
Enfim, espero que tenham gostado! Até o próximo capítulo! 😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...