História Waking The Demon - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Tags Vida
Visualizações 11
Palavras 2.691
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Kodomo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Fic nova de novo
Normal tá?
Adoro inspiração u.u
Flw

Capítulo 1 - A ida ao Reformatório


Fanfic / Fanfiction Waking The Demon - Capítulo 1 - A ida ao Reformatório

         - Por favor, eu imploro que o deixe em paz - o homem implorava para outro homem alto a sua frente, que tragava um cigarro e tinha um sorriso malicioso em seus lábios

         - Velho tolo, ele nunca escapará de mim, ainda não caiu a ficha para você? - o homem disse soprando a fumaça quente de seu cigarro - Onde quer que você tenha escondido ele... eu irei acha-lo

         - Mas ele é só um garoto, ele não merece passar por iss... - e ele havia sido interrompido antes de completar sua frase

          - Você não pode esconder o que é meu.. - seu sorriso aumentou de tamanho - E espero que tenha entendido, onde quer que ele esteja.. eu o acharei....



                                      ***



            Foi no começo de agosto, deste ano, um acidente aconteceu, mas colocaram a culpa no jovem Himchan, que não havia feito nada de errado. As lembranças da cena horrível que o mesmo havia presenciando o perseguia, como pesadelos, uma maneira de não deixa-lo esquecer daqueles gritos, da dor e dos olhos implorando por salvação.

          Um jogo, um mísero jogo, fizera com que um amigo, amigo íntimo de Himchan acabasse em chamas a sua frente, e o pobre garoto não podia fazer muito para ajudar... acabou por presenciar a morte de seu melhor amigo. Os pais do garoto não deixaram ele ir ao enterro do que havia sobrado do menino, pois com certeza ninguém iria querer vê-lo lá.

         Himchan sabia que não havia feito nada de errado, e, em uma tentativa falha de salvar seu amigo, havia ganhado algumas queimaduras em seu braço, fazendo aquela parte se destacar no corpo pálido do garoto.

          Nem os pais do menino acreditaram nele, a única opção que teve foi ir para um reformatório a força, sendo que não havia feito nada, mas sabia que não adiantaria explicar.

          - Himchan, venha comer filho.. - a mãe do garoto o chamou, ele terminou de colocar sua camisa preta de mangas longas e suspirou, pegou sua mochila, seguindo para a cozinha, onde sua mãe o esperava com um prato em mãos - Alimente-se bem, por favor filho

          - Sim omma...

          - Filho, por favor, nos entenda, você não será tratado bem aqui, sabe como todos estão depois do que você fez..

          - Omma, eu não fiz aquilo, acredita em mim

          - Eu acredito, claro que acredito, só não quero o ver sofrer meu querido..

         - E me levar para um reformatório vai ajudar onde? Eu vou estar no meio de adolescentes que realmente fizeram algo de ruim e você ainda diz que não quer me ver sofrer?

         - Himchan! Você não precisa de explicação, você apenas vai para o reformatório sem reclamar, ouviu bem? - o pai do mesmo havia dito com uma voz rigorosa fazendo Himchan abaixar sua cabeça e soltar um longo suspiro

          - Sim, appa.. - o garoto nada disse depois disso e apenas voltou a comer calado, e o clima ficou assim, pesado durante todo o café da manhã, e o silêncio predominava o local, mas realmente, por um lado, Himchan finha razão.. ir para um reformatório sendo que não havia feito nada era bem injusto.




                                     ***



          Já estava no carro de seu pai, observando a janela calado enquanto escutava algo em seus fones de ouvido, a estrada até o tal reformatório era longa, e ele não queria conversar com seus pais, então preferiu ficar calado e apenas observar o nada mesmo

          Quando ele viu, pelo menos ele achava que viu, uma figura com asas sair do meio da floresta e olhar em direção ao carro, ele desviou o olhar e quando olhou novamente havia sumido, provando a si mesmo que já estava ficando louco... ou realmente havia algo com asas ali? Nem pra distinguir realidade de ilusão ele conseguia mais

          - Chegamos - ouviu a voz de sua mãe e olhou para fora, eles já estavam em frente ao tal reformatório, o garoto suspirou e saiu do carro com sua mochila em seus ombros, observou o local, tendo em conclusão uma enorme estrutura com várias janelas e uma porta central, havia grades enormes e pontudas nas pontas, e seguranças na porta que me olhavam, talvez já soubessem sobre mim - Toma - a mãe dele havia lhe entregado sua mala e ele a pegou suspirando - Eu vou vir lhe visitar meu pequeno... você não estará sozinho ok?

         - Tudo bem omma, eu vou ficar bem - ele havia mentindo, pois, por algum motivo, ele havia sentindo que estaria se metendo em uma confusão

          - Agora entre logo, comporte-se - ela disse enquanto observava o garoto, ele levantou sua mão e balançou, logo seguiu para dentro do local, ouvindo o som das grades atrás de ci se fecharem, indicando que era tarde para voltar atrás

          Analisando o local, pode ver que estava acabado, e que tinha alguns adolescentes fumando na parte direita do local, isso é permitido? ele pensava e logo parou de encarar seguindo para dentro, vendo uma senhora que o esperava, ela usava uma saia colada preta social, um salto simples, uma blusa social junto ao seu blazer e tinha um sorriso pequeno em seu rosto fino

          - Presumo que seja Kim Himchan, certo? - ela falava com uma certa simpatia

          - Sim, sou eu

          - Sou Oh Hae Jin, diretora deste lugar...vou lhe mostrar tudo que tem que saber, e vou lhe explicar como funciona tudo e por fim o deixarei em seu quarto, vamos lá?

         - Sim, claro...

         - Ótimo, nós trabalhamos em uma estrutura conjuntiva, onde todos tem que aprender o trabalho em equipe, como uma maneira de ver que é ajudando o próximo que podemos construir um mundo melhor - ela tinha um orgulho na voz - Aqui é o refeitório, três refeições por dia é o máximo, então nada de sair de madrugada procurado comida pois não tera sucesso.

         - Uhum... - passaram por um grande local, com uma cozinha e várias mesas e alguns adolescentes estavam nelas já quero minha casa ele pensou. Logo seguiram seu caminho até umas salas separadas, onde parecia um tipo de local para interrogatórios

          - Aqui são as terapias, onde receitaram seus remédios, se precisar, e você terá um psicólogo para lhe orientar nesse caminho longo - ela falou por fim e Himchan olhou para uma das salas vendo uma cadeira vazia, que talvez era pra estar o psicólogo e uma outra a frente, tendo uma mesa como divisória, com um garoto moreno olhando para ele, Chan abaixou o olhar assim que capturou o seu e voltou a andar normalmente

          - E como faz para sair daqui?

          - Se pensa em uma maneira de fugir, os corredores tem câmeras e seu quarto também, qualquer coisa anormal que estiver fazendo mandaremos seguranças.. prosseguindo, agora adiante são as salas de *"lazer"* digamos assim, onde vocês podem assistir alguns filmes e se interagir entre si, aquela porta é a biblioteca, com alguns livros para passar o tempo - ela apontou para a porta

          - Vou morar lá..... - ela revirou os olhos

          - E logo esse é o corredor dos quartos, o seu é logo aqui - ela disse seguindo a última porta do corredor e abrindo a mesma, só havia uma cama, uma porta que devia ser o banheiro, um guarda roupas pequeno e uma criado mudo ao lado da cama - Bem vindo - ela o entregou uma chave - As sirenes indicam a hora para tudo, a última sirene é para apagar a luz, comporte-se - ela falou e saiu fechando a porta

          - Odeio esse lugar... - Himchan disse finalmente e seguiu para perto de seu guarda roupas, guardando e ajeitando tudo que tinha que ajeitar


                                  ***


          Como sempre, Himchan estava na biblioteca, procurando livros que despertasse seu lado crítico, mas nada era tão interessante, aliás, ele só achava livros de prevenção de doenças, o que o deixava meio irritado. Mas começou a ouvir um som estranho, parecia o som de um beijo, e não um beijo qualquer, um beijo intenso e radical

          Foi se aproximando para ver o que havia ali, e a primeira imagem que veio era a dele e de alguém que ele não conhecia bem, mas reconhecia o rosto, aos beijos, e era cada coisa intensa. Ele baixou a cabeça e balançou a mesma suspirando, logo levantou e viu que era apenas dois garotos, que assim que o notaram, pararam e ajeitaram suas roupas

          - O-Olá! - disse um com o sorriso em seus lábios, seus cabelos levemente bagunçados e um ar de que não queria ter parado o que estava fazendo, mordeu seu lábio com certa força - Nunca... te vi por aqui! É novo?

          - Me desculpem chegar numa hora tão... quente !? - Him falou, mas logo soltou seu ar - Sou... sou novo sim, estava procurando um livro descente... mas...

         - Ah, eu que... peço desculpas, aqui não é lugar pra isso, mas é o único lugar sem câmeras... então né - o garoto sorrio e se aproximou - Me chamo Daehyun, é um prazer......? - ele falou de maneira que Himchan pudesse completar

         - Ah, Himchan, me chamo Himchan, e o prazer é meu Daehyun - ele sorrio

          - Como é novo, vou te dar um resumão de como funciona tudo, já que sei que a gorda lá não falou detalhes - Daehyun suspirou e se virou para o outro garoto - Jae .. vamos terminar isso depois, tenho uma missão para fazer agora

          - Sempre depois... aish - o outro... "Jae", havia dito, começando a andar para longe de lá, o observei com o olhar

          - Ignora ele, YoungJae é assim mesmo - Daehyun soltou com um sorrisinho simples e foi até Himchan o puxando para fora da biblioteca - Então, Himchan, vou te mostrar primeiro com quem você deve e não deve andar...

          - Falando desse jeito me faz lembrar da escola.. - Chan saltou e Daehyun rio

           - É tipo uma escola... com pessoas violentas... - rio novamente, seu sorriso era tão contagiante de uma maneira.. que Chan não aguentava em sorrir também - Mas antes... poderia me dizer o motivo de ter vindo para cá? Você não tem cara de quem fez algo de errado....

          - Fui injustiçado, e "crucificado" e nem meus pais acreditaram em mim... - ele suspirou e passou a mão em seu cabelo, bagunçando seus fios negros e Daehyun o olhou por um bom tempo

          - Ah... como assim.. "injustiçado" ? - Daehyun falou observando o garoto pálido

          - Rolou um acidente com um amigo meu.. e colocaram a culpa em mim pois acharam que, por eu estar perto, eu teria feito aquilo, mas... ele era meu melhor amigo.. não tenho motivo para machuca-lo... - Himchan olhou para o all star surrado preto em seus pés e mordeu os lábios

          - Entendo... mas não se preocupa, tendo a mim como amigo, pode crer que ninguém vai se meter contigo - sorrio ele para o moreno que fez balançou a cabeça positivamente - Tá vendo aquela turma ali... - ele apontou para um grupo que parecia de emos ou góticos - Eles são os que mataram os próprios pais ou alguém da família por causa de "rituais" - da de ombros - Mas na realidade eles só usaram muitas drogas e ficaram ao efeito lúcido acabando por matar seus familiares

          - Nossa, o que as drogas não fazem hoje em dia...

          - Pois é.. o meu caso é quase parecido com o seu.. mas eu acabei agredindo o policial que queria me prender... então acabei vindo pra cá - Daehyun falou de uma maneira tão simples e por fim dando de ombros, o que Himchan o olhar com os olhos levemente arregalados, mas logo desviando o olhar para o chão - Enfim... aquela turma.. são dos bêbados que atropelaram alguém sem querer - ele apontou para uma sala onde tinha umas pessoas que não pareciam interessadas em nada ao seu redor

          - Nossa, existem salas para tudo aqui? - Him perguntou ao notar as salas com nomes escritos na porta - Eu vou ter que ficar em alguma em específico?

           - Vai, vai ficar na mesma que eu, e eu garanto que eles só falam besteiras lá

           - Tem como fugir daqui?

           - Tem, mas.... não recomendo fazer isso, é perigoso demais, atualmente, a última pessoa que tentou sair.. está numa sala recebendo remédios na veia que ao invés de melhorar fazem ele piorar..

          - O que?? Meu deus.. isso é o inferno?

          - Não, é a passagem livre pra lá - Himchan não disse, mas ele meio que sentiu um leve medo, suspirou e olhou para uma sala com apenas uma cadeira, e aquele garoto que tinha visto mais cedo estava nela, ele encarava a porta e assim que viu Himchan ele abriu um sorrisinho de lado quase invisível, com certeza Himchan negava que ele havia sorrido para ele, ele se virou para Daehyun

          - Quem é aquele? - ele fez um sinal com a cabeça apontando para a porta

          - Hm? Ah! Bang Yongguk... essa é a pessoa que você jamais, jamais mesmo, vai querer falar na sua vida, ele é uma pessoa que você não deverá se misturar, entendeu Himchan? Jamais! - Daehyun falava com certa pressa, puxando o garoto pra longe da porta

           - Ue, qual o motivo de tanto desespero? - ele falou se afastando um pouco de Daehyun, que soltou um leve suspiro

          - Olha Himchan.. ele é uma pessoa muito perigosa, tipo, muito perigosa mesmo, e se você realmente não quer se meter em encrencas e parar numa cadeira de shock como ele, acho bom não dirigir uma palavra sequer a ele.. - Assim que Dae acabou de falar, voltou a puxar Himchan para longe da sala, que olhava o loiro a sua frente meio confuso, mas preferiu ficar calado e seguir seu caminho - Aqui é um inferno que eu sonho em queimar assim que sair

          - Quer queimar aqui? Mas... vai me tirar daqui antes né? - Himchan falou simples e mostrou um pequeno sorriso singelo o que fez Daehyun parar de andar e o olhar, logo sorri e apertar suas bochechas

          - Você é tão fofo, deu até vontade de dar uns pegas.. mas sou comprometido... - ele rio sapeca e voltou a andar, mas para em frente a uma porta cinza sem vida com uma pequena passagem para alimentos - Qual o número da sua pulseira?

          - 365

          - Então esse é seu quarto... pelo visto minha visão não tá tão ruim assim - Dae falou sorrindo - Aqui nos separamos pequeno gafanhoto.. mas amanhã estarei no refeitório, se quiser me procurar por lá...

           - Tudo bem! Estarei por lá amanhã.. foi um prazer Dae... obrigada por me ajudar - O moreno ficou de frente para a porta e a abriu, logo pondo o corpo para dentro

          - Ok, até amanhã pequeno gafanhoto, amanhã falo mais sobre o que você tem que saber sobre aqui

           - Certo! Tchau - logo ele fechou a porta e olhou em volta, sua mala estava lá, então começou a desfaze-la, colocando suas roupas em um pequeno guarda-roupas que havia lá e ajeitando sua cama para deitar, tirou um pijama simples seu e começou a tirar a roupa, quando viu uma sombra, olhou para o lado, onde uma pequena janela lacrada se encontrava e não viu nada, deu de ombros e voltou a tirar sua roupa - Hoje é só o primeiro dia.... amanhã vai ser pior Himchan.. então não se impressione com o que verá daqui para frente..

         Ele deitou na cama, fechou os olhos, mas no momento uma única imagem estava em sua mente. O garoto a qual não devia nem pronunciar o nome estava em sua cabeça, ele por alguma motivo se sentiu atraído, mas deve ser coisa de adolescente, se atrair ao perigo...

          Tentou dormir, mas sua cabeça martelava em mil e um pensamentos, então mordeu o lábio e pegou um livro sinples que carregava para onde ia. Essa era a primeira noite de tantas que ainda viriam por ai, ele teria que começar a se acostumar

~ Fim


Notas Finais


Obg por lerem ♡
Perdoe erros... meu celular não ta colaborando :v
Adios


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...