História Waking the Fallen - Capítulo 22


Escrita por: ~ e ~MrsHanerr

Postado
Categorias Avenged Sevenfold
Personagens Johnny Christ, M. Shadows, Personagens Originais, Synyster Gates, The Rev, Zacky Vengeance
Tags Avenged Sevenfold, Bruxa, Drama, Híbrido, Lobos, Romance, Sobrenatural, Syn Gates, Synyster Gates, The Rev, Vampiro, Zacky V, Zacky Vengeance
Visualizações 8
Palavras 6.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá mais um capítulo de Waking the Fallen para se deliciarem...
Quase chorando com a foto acima, eles eram tão lindos juntos, tanto amor, eles ornavam... Vou ficar quieta que não estou afim de arrumar treta sobre alguns casais do Avenged que não ornam, enfim...

Boa leitura

Capítulo 22 - Seize the Day


Fanfic / Fanfiction Waking the Fallen - Capítulo 22 - Seize the Day

Sammy se sentou na cama, parecia que estava com ressaca, sua cabeça doía um pouco. Ela passou a mão nos seus cabelos cacheados, Zacky estava espantado com aquilo enquanto Sammy agia meio que naturalmente.

 

- Oi. - Acenou para Zacky que deu selinho demorado nos lábios da morena.

- Eu te amo! - Zacky gritou, Sammy ficou confusa.

- O que você disse? - Zacky deu outro selinho.

- Eu te amo. - Então a ficha caiu e Sammy se emocionou muito.

- Você me ama de verdade? - Ele balançou a cabeça positivamente e sorriu. - Eu te amo muito, meu gordinho lindo.

- Por favor, me perdoe pelo que eu te disse, juro que estou arrependido e verdadeiramente te amo de todo meu coração.

 

Eles se abraçaram forte, Zacky estava gelado. Depois uniram seus lábios num beijo calmo e intenso ao mesmo tempo. Sentiu os lábios gelados tocarem os seus profundamente, finalmente eles deveriam estar onde tinham que estar, nos braços um do outro. Os lábios da morena eram tão macios quanto Zacky se lembrava, Zacky aumentou a velocidade, tirando o ar da morena.

Sua língua pediu passagem que foi concedida rapidamente, as línguas deles se tocavam profundamente queriam matar a saudade, uma da outra. As mãos de Zacky passeavam pelo corpo da morena, tocando a pele quente e macia da bruxa. Então Jess e Brian entraram no quarto, eles partiram o beijo, com vários selinhos.

 

- Vejo que os pombinhos já se reconciliaram! - Jess brincou e foi abraçar a amiga. - Mas deixa um pouco de Sammy para mim!

- Sim, Zacky acabou de dizer que me ama, ruiva isso é incrível! - Sammy deu um longo selinho nos lábios de Zacky. - Ah, não vejo a hora de sair deste hospital.

- Quando sair nós vamos comemorar! - Brian disse animado - Esse gordo ficou tão solitário esses dias, ele não saiu daqui por nada.

- O que a Sammy vai pensar de mim? - Zacky ficou sem jeito. - Obrigado, Brian. – Foi irônico.

- Você não saiu do quarto... Por isso está tão gelado, você comeu hoje? - Sammy ficou preocupada.

- Eu tomei duas bolsas de sangue há dois dias atrás. - Todos se impressionaram.

- Como um incrível amigo que o Brian é, ele me lembrou de trazer mais duas bolsas para você. - Jess tirou as bolsas de sangue de sua bolsa e entregou para Zacky.

- Obrigado. - Zacky começou a beber sangue e Sammy o abraçou forte enquanto ele se alimentava.

- O que aconteceu com o maldito caçador? - Sammy perguntou.

- Ele sequestrou a Jess quando aconteceu o acidente, quando cheguei lá... Ela estava toda cortada, ele me ameaçou depois enfiou uma estaca na barriga, eu o matei e depois dei meu sangue a ela. - Brian explicou.

- Ela se transformou sua híbrida favorita, eu sou muito esperta... - Sammy esticou as pernas. - Jess está se alimentando com sangue?

- Na verdade, eu já era híbrida, entretanto eu precisava do sangue dele pra completar a transformação. Estou me alimentando do Brian porque o sangue dele me deixa forte por um longo tempo e porque é gostoso. - Jess sorriu maliciosa, Sammy fez cara de nojo.

- Isso mesmo, eu me alimento dela e ela de mim. - Brian riu e Jimmy entrou.

- Nem quero saber em que situações vocês se alimentam um do outro. - Jimmy gargalhou - Seus tarados!

- Qual é! É super romântico isso. - A ruiva riu também.

- Zacky se alimentou de mim, não foi romântico, fiquei com uma puta dor no ombro... - Sammy sorriu. - Jimmy! Quero abraço!

- Que carente meu Deus! - Jimmy se aproximou e a abraçou fortemente em seguida deu um beijo em sua testa. - Então o desgraçado está morto.

- Bem, você pode ter sua vida. Quem sabe voltar para o Avenged, convenhamos que o Chris não é tão bom quanto você. Enfim é como se estivesse saindo da cadeia! - Sammy disse e Zacky a abraçou por trás.

- Mas todos vão estranhar se eu "ressuscitar" dos mortos... Eu queria tanto ver a Leana. - Disse com um sorriso bobo no rosto.

- Um dia isso vai acontecer, cara. - Zacky apertou Sammy e lhe deu um beijo no pescoço.

- Quando vou poder ir embora? - Sammy reclamou. - Eu quero ficar com meu gordinho lindo! - Disse manhosa e todos riram.

- Parece que vai ganhar alta hoje só que mais tarde. - Jimmy disse e se sentou na cadeira. - Johnny pediu desculpas por não vir ver você, mas ele está com sérios problemas com a Lacey...

- Tadinho do baixinho.

- Sammy, você é mais baixa do que o Johnny. - Zacky afirmou.

- Eu sei, mas sou um charme... Olha o que eu posso fazer. - Sammy pegou uma rosa vermelha e a incendiou, depois mudou a cor para laranja. - Legal.

- Parece que alguém já sabe como usar seus poderes... - Jess brincou - Nós podemos viajar depois que tudo isso passar, né?

- Seria ótimo, tipo um local bem afastado, tipo... Nova York!

- Acho que vou fazer o médico dar alta para você agora. - Jimmy se levantou - Você já está ótima!

- Use o poder da hipnose para me tirar daqui... Preciso ter uma conversa séria e racional com Zacky no quarto dele de preferência. - Sammy maliciosamente para Zacky que devolveu o sorriso.

- Estou ansioso por essa conversa.

- Amor, vamos sair daqui porque não quero ouvir essas conversas. - Jess disse rindo, puxou Brian e Jimmy saiu também, os deixando a sós.

- Eles acham que vamos transar no hospital cheio de pessoas doentes? - Zacky riu um pouco. - Minha cama está pronta para você.

- Delícia. - Deram um selinho demorado. - Ei, Zacky V, eu te amo. - Sussurrou entre seus lábios.

- Eu também, amo você. – Continuaram a se beijar.

 

Matt Berry nunca mais pisou em Huntington Beach, ele não era mais o líder da alcateia, pois a alcateia não existia mais, cada um por si. Matt acabou arranjando uma namorada com o passar do tempo, porém, a mesma só dava trabalho a ele, era ficava com outros caras, sem ao menos disfarçar a traição e isso o deixava louco, ele já havia matado vários caras por causa dela.

Estava decidido voltar para a cidade onde nasceu, queria ver seu irmão mesmo que ele fosse um traidor em sua concepção, ele tinha escolhido o lado dos sanguessugas e ficado contra seu próprio irmão. Ele queria voltar, queria ver como estavam as coisas, sabia que se aparecesse na frente de Brian certamente ele o mataria, contudo isso não deixou que ele desistisse.

Uma semana depois conseguiu suas passagens para Califórnia, tinha largado daquela garota e mesmo que ela insistisse que não daria mais trabalho. Entretanto, ele não acreditou, apenas pegou suas coisas e foi para a cidade que conhecia com a palma de sua mão.

 

Quando Matt Berry chegou viu a placa escrito "Welcome to the Huntington Beach", sorriu e sentiu aquele clima californiano, no rádio estava tocando Scar tissue do Red hot chili peppers. E isso até fez Matt esquecer de que tinha inimigos na cidade. Parou em frente a grande casa que sabia que seu irmão morava, desceu do carro e apertou a campainha, colocou as mãos no bolso da calça e ficou esperando.

Jason estava terminando de comer um pedaço de pizza quando a campainha tocou, xingou a pessoa mentalmente e saiu correndo. Abriu a porta e deu de cara com seu irmão sorridente, como se fosse normal a sua vinda, Jason estava confuso. O que Matt estava fazendo ali?

 

- Hello brother! - Matt falou super animado. Jason levou um susto tão grande que deixou a pizza no chão.

- O que você faz aqui, Matt? A última vez que soube de você, tinha ido para Seattle. - Jason ainda estava chocado.

- Vim visitar meu irmãozinho, ué?! - Deu de ombros. - Não tinha mais nada para fazer em Seattle.

- Você me chamou de traidor, me visitar assim do nada. Você comeu merda? - Perguntou ironicamente. - O que você veio fazer em HB?

- Para de drama! - Revirou os olhos. - Isso já faz uns 200 ou 300 anos, eu vim apenas por vir mesmo, vou passar só uns dias depois provavelmente vou a Inglaterra.

- De onde nunca deveria ter saído... Por causa da sua guerra idiota, eu perdi a minha esposa, então fique os dias que quiser na cidade e não cause problemas... Porque senão eu te matarei com as minhas próprias mãos! - Jason fechou a porta na cara de Matt que ficou com raiva.

- Tem sorte que eu não tenho coragem de te matar. - Matt sussurrou e voltou para seu carro onde deu partida e ficou em um hotel.

 

Leana acordou triste, seu coração estava pesado, mais do que o normal. Olhou para a foto em cima do criado mudo, no Halloween com Jimmy quando foram fantasiados de Bela e a fera. Suspirou e chorou, naquele dia a saudade veio mais intensa.

Resolveu passear, ir ao parque, talvez se sentisse melhor. Chegando ao parque, ela colocou os fones de ouvido do seu celular, resolveu colocar o player no aleatório. Foi trollada, ouviu o piano forte e intenso de Fiction, seu coração deu uma leve parada. Chegou ao lago cheios de patos, ouvia as primeiras frases da canção, começou novamente a se lembrar de Jimmy, viu aqueles patos imensos e não teve como não lembrar de seu amado.

Então, o vento soprou sobre seus cabelos, as lágrimas caiam sobre sua face. Tentou seca-las, mas foi em vão. Ela queria que Jimmy estivesse ali com ela, ao seu lado para realizar os seus planos.

Jimmy nem dormiu naquela noite fria, ele ficou acordado olhando a lua e as estrelas pela sacada de seu quarto e ficou pensando em como seria sua vida se tivesse matado esse maldito caçador antes. E se tivesse casado com Leana, tivesse uma família com ela, porém o destino foi cruel.

Logo amanheceu, então ele saiu da sacada, fez sua higiene matinal e bebeu uma bolsa de sangue pois não estava afim de hipnotizar alguém para beber seu sangue.

Fazia tempo que ele não ia para o parque em que acostumava ir, correr atrás de patos como amava fazer, então decidiu que iria até lá e aproveitar um pouco. Ele foi disfarçado, já que não queria formar tumulto e nem que descobrissem sobre ele. Chegando lá, ele olhou para o lago, estava tudo diferente, mas os patos ainda estavam ali. O ex-baterista caminhou um pouco por ali.

Leana estava observando os patos enquanto Seize the day tocava em seus fones de ouvido, aquele lugar era mesmo bonito e lembrava muito dele. Andou mais um pouco; ficou parada perto de uma enorme árvore, onde ela e Jimmy costumavam a ficar sentados aproveitando a presença um do outro.

Leana sentiu algo dizendo que ela deveria olhar para a direita, foi o que ela fez sem pensar duas vezes, virou seu rosto e achou um rosto conhecido entre algumas pessoas que passavam por ali, não eram muitas.

Na mesma hora Jimmy também teve uma sensação, olhando para a esquerda, viu o rosto de sua amada. Ela olhava para ele surpresa, com um pouco de medo afinal ele estava morto e agora estava ali.

Leana balançou a cabeça achando que era coisa de sua mente, ela estava com muita saudade e que aquilo não era real, mas fez de tudo, fechou os olhos e abriu rapidamente, balançou a cabeça e ele continuava ali, Leana reconheceria Jimmy de longe.

Jimmy não sabia o que fazer, não sabia se deveria ficar ali ou se virava e ia embora. Contudo de uma coisa ele tinha certeza, queria abraçá-la e beijá-la. Dizer o quanto a amava, em todos esses anos solitários, ele pensava nela, nenhuma outra mulher mexeu com ele como ela havia feito.

Leana cansou de ficar pensando se era, ou não Jimmy. Correu na direção daquele homem que achava ser seu amado, Jimmy não teve reação de fugir, ela o alcançou finalmente. Sem pensar, no impulso, o abraçou firmemente, sentiu o calor de seus braços, ela se emocionou muito, Jimmy a apertou contra seus braços.

 

- Eu te amo, Lea. – Sussurrou, ela reconheceu a voz de Jimmy e chorou mais um pouco. – Nunca deixei de amar você.

- Jimmy, é você? Como isso é possível? – Leana tocou o rosto de Jimmy, eles sorriram um para o outro. – Isso não é um sonho? – Jimmy tocou os lábios dela e chorou intensamente. – Eu te amo tanto. Por favor, não se vá de novo.

- Eu nunca mais vou te deixar, meu coração. Eu vou te explicar tudo o que aconteceu, o porquê de tudo isso e... – Leana pressionou seus lábios contra os dele.

- No momento não quero explicações e sim, ficar com você, Jimmy, meu amor.

 

            Jimmy tocou a cintura de Leana, eles começaram a se beijar, sentindo o amor e a paixão que sentiam um pelo outro, mesmo após sete anos de distância. O inverno estava frio, só que seus corações estavam quentes. A neve caiu sobre seus rostos, em plena Califórnia, enquanto se beijavam ternamente.

            Pela manhã, Zacky buscou Sammy no hospital, ele a levou para um hotel, próximo ao hospital, em Long Beach. O hotel ficava de vista para o mar, Zacky queria fazer algo especial para sua garota.

            Chegando ao hotel, Zacky e Sammy se registraram para passar o dia inteiro. Zacky pegou a morena no colo e a levou até o quarto, abriu a porta e a colocou no chão. O quarto tinha vista para o mar, Sammy ficou encantada, sentiu a brisa. Ela colocou as mãos nos bolsos da calça jeans, Zacky a olhou com desejo.

            Sammy o abraçou pelo pescoço, eles se olharam nos olhos, Sammy olhou dentro dos olhos azuis de Zacky. Tocaram seus narizes, eles deram vários selinhos nos lábios. Depois aprofundaram o beijo, Zacky tocou a cintura da morena, trazendo para junto de seu corpo. Ela subiu suas mãos até a nuca dele, tocando seus cabelos negros.

            Eles sorriram durante o beijo, Zacky puxou a barra da blusa de Sammy com força que rasgou, Sammy se espantou, eles partiram o beijo. Ele terminou de rasgar a blusa preta da morena que ficou chateada.

 

- É minha blusa nova, merda Zacky! Como eu vou para a mansão? Você esqueceu de trazer minhas roupas. – Ela cruzou os braços e Zacky sorriu.

- Eu vou comprar roupas novas para você, estou com pressa e não resisti. Eu quero você nua para mim. – Zacky tirou a camiseta rapidamente e Sammy mordeu o lábio inferior. – Esse sutiã que você está vestido é lindo, só por isso, não vou tira-lo.

- Tudo bem, agora me beija que estou com saudades dos seus beijos e de todo o resto. – Eles uniram os seus lábios, se beijando rapidamente, os lábios de Zacky se umedeciam para beijar a morena que estava saboreando o beijo molhado. – Eu te quero.

- Cala a boca e continua me beijando.

 

            Zacky empurrou Sammy que caiu na cama, ela tentou tomar ar, mas Zacky estava beijando os lábios da morena novamente, sua língua pediu passagem tocando o lábio inferior da morena que concedeu rapidamente. Sammy ficando enlouquecida, puxou os cabelos dele, cheio de pomada. Ele jogou seu peso em cima de Sammy, as suas línguas se tocavam agressivamente dentro da boca de Zacky.

            Zacky partiu lentamente o beijo, admirando a linda mulher na cama, ela sorriu para ele que devolveu o sorriu, deu um selinho molhado e demorado em seus lábios. Tocou o seu rosto, observou o sutiã de renda, preto transparente, o encheu de desejo. A morena tocou as tatuagens da barriga, desceu até a calça jeans que ele usava, deu um sorriso de lado para ela.

            Sammy abriu o botão, puxou o zíper para baixo, sua boca encheu de agua quando viu a boxer recheada. Mordeu lentamente o lábio inferior, provocando Zacky, ele segurou a calça da morena e rasgou, ela ficou impressionada por ter conseguido rasgar com tanta facilidade uma calça jeans. Deitou por cima da morena novamente, ficou segurando o elástico da calcinha vermelha dela.

 

- Onde estávamos? – Sammy provocou, Zacky começou a beijar o pescoço da morena, lambendo e chupando a pele. – Que delicia, Zacky. – Sussurrou ao pé do ouvido dele, deixando ainda mais excitado com a morena. Ele chegou perto do ouvido dela, gemeu baixo e sugou o lóbulo da orelha.

- Por que você me excita dessa forma, morena linda, ahn? – Sussurrou, excitando a morena. – Você sabe que eu adoro essa calcinha vermelha, por isso não vou rasga-la de seu lindo corpo...

- Eu sei, por isso que estou usando. – Sammy sussurrou, Zacky riu. – Quer ver o quanto estou molhada para você?

- Sua safada, tinha me esquecido... Menina pervertida! – Zacky beijou os seios por cima do sutiã. – Sua pele é tão macia, poderia ficar beijando essas gracinhas o dia inteiro. – Distribuiu beijos no colo da morena, abaixou uma das alças do sutiã. – Eu te amo, gata.

- Eu também, te amo.

 

            Zacky colocou uma das mãos dentro da calcinha da morena, a respiração dela começou a falhar. Ele tocou em sua intimidade completamente molhada, deixando-o ainda mais excitado, começou a acariciar o clitóris da morena com a palma de sua mão. Ela fechou seus olhos para senti-lo melhor, começou a gemer baixo, divertindo Zacky.

            O corpo de Sammy se movimentava, deixando Zacky doido, sentiu sua calcinha sendo puxada para baixo, saindo de seu corpo. Sammy resmungou quando Zacky parou seus movimentos, ele sentou na cama, ela ficou de frente a ele.

            Então o puxou pelo pescoço, unindo seus lábios nos dele, ela desceu as suas mãos pelas costas de Zacky, apertou suas gordurinhas e deu uma risada. Sammy segurou a boxer preta, Zacky sorriu para morena, sorrateiramente ela segurou a ereção dele por cima da cueca, massageando calmamente, ganhou uma mordida no lábio inferior.

            Zacky segurou a mão da morena, conduzindo até a sua ereção dentro da cueca, Sammy segurou com firmeza e massageou toda sua extensão, Zacky gemer pelo estado de excitação que se encontrava. Ela estava sentindo prazer de apenas sentir a ereção na sua mão pulsando, fez movimentos de subida e descida, masturbando rapidamente.

            Eles não estavam aguentando mais, Sammy parou, colocou as mãos no peito de Zacky, fazendo que ele deitasse na enorme cama. Ela tirou a boxer dele rapidamente, jogou seus cabelos para o lado, Zacky passou a língua no piercing no lábio inferior enquanto Sammy se sentava no colo dele.

            Zacky sorriu porque sabia do que a morena era capaz, Sammy segurou o membro dele, conduzindo até sua entrada completamente molhada, fazendo os dois gritaram com o contato. Sammy gemia alto e fechava os olhos a medida que o membro dele penetrava seu canal, por completo. Começou a se movimentar no colo de Zacky que colocou as mãos na bunda da morena para auxilia-la em seus movimentos.

            Os dois sentiram muito prazer, era como se estivesse tendo a sua primeira vez novamente, o sexo de reconciliação estava valendo a pena. Zacky tentava ficar de olhos abertos, vendo a morena cavalgar em seu colo, como se fosse um passeio ao campo. De repente, ela desacelerou seus movimentos, empinou a sua bunda e olhou para Zacky.

 

- Como você quer? – Sammy perguntou. – Forte como estacadas? Rápido como dois coelhos? Apenas deixaremos a natureza ordenar? – Zacky riu, mexeu nos cabelos da morena.

- Devagar, o máximo que você puder, quero curtir cada segundo que estou com você... Quando você estiver quase chegando ao orgasmo, acelere como sua vida dependesse disso. – Sorriram. – Apenas não pare, por favor!

 

            Sammy voltou a sua posição, se movendo devagar, tocou as suas mãos sobre as mãos de Zacky que estavam sobre sua bunda o incentivando a apertar mais. Zacky estava sentindo muito prazer, fechou seus olhos, curtindo o momento.

            Depois de dez minutos, Sammy estava quase chegando ao seu ápice, acelerou seus movimentos, tocou seus seios por cima do sutiã e teve um orgasmo com Zacky na cama. Continuou se movimentando, mesmo que estava ficando cansada, queria mais, só que em seguida, Zacky apertou com muita força a bunda da morena, teve um orgasmo e gozou depois.

            Sammy deitou sobre o corpo de Zacky que estava cansado, ele só se cansava com ela. Deveria ser porque Sammy era uma bruxa, ela olhou nos olhos azuis dele, tocou os piercings do lábio inferior de Zacky que deu uma risada engraçada e lerda.

            Eles se beijaram apenas tocando levemente seus lábios, Sammy sugou o lábio inferior de Zacky. Voltaram a apenas encostar seus lábios um no outro, depois Sammy começou a beijar o pescoço dele, se não estivessem tão cansados fariam amor novamente.

            Sammy deitou ao lado de Zacky na cama, de lado. Ele envolveu seu corpo, se encaixando ao da morena, começou a mexer nos cachos, depois cheirou, enrolando seu dedo indicador no cabelo dela.

 

- Você é maravilhosa... – Zacky beijou as costas da morena nua, sentiu o fecho do sutiã afrouxar. – Eu te amo, Sammy Luna. – Ela se virou de frente para ele.

- Zacky, vai ficar me dizendo que me ama, a cada cinco minutos? – Perguntou.

- Sim, depois de um tempo, eu vou me esquecer de dizer que te amo, então... Eu estou dizendo pelas vezes que eu não vou dizer. – Riram juntos.

- Sendo assim, eu te amo. – Deram um selinho, Sammy ficou de costas para Zacky, tirou o sutiã e jogou no chão. – Você me deve roupas novas, já que rasgou a minha blusa e minha calça jeans. – Zacky beijou os ombros da morena, tocou os seios com suas mãos. – Meu tamanho é 40.

- Ok, os seus peitos são no mínimo 46... – Massageou os seios de Sammy. – Quero você só para mim, para sempre.

- Para sempre é muito tempo. – Ele a abraçou pela cintura.

- Eu sei, se gosta da versão do Zacky com humanidade, saiba que eu sou um romântico incorrigível e um meloso apaixonado, para seu azar. Do tipo que faz loucuras e serenatas. – Sammy ficou de frente a Zacky e tocou seu rosto.

- Com tudo, nem pude dizer que adorei te ouvir cantar a nossa música... Canta mais vezes para mim, sua voz é linda. – Zacky ficou vermelho. – Serio. Tem que ter coragem de cantar na frente de todos, ainda mais para reconquistar a garota que ama. Você deveria ter ido atrás de mim. – Deu um tapa no braço de Zacky.

- Esse é um erro que não vou cometer mais, te amo... Lá vai eu de novo!

- Fofo, te amo... – Sammy riu enquanto Zacky saia da cama para pegar seu Marlboro no bolso da calça e o fosforo e acendeu o cigarro na boca rapidamente. – Depois que você fumar o seu cigarro, algo que eu não entendo... Você é um vampiro por que tem a necessidade de fumar?

- Simples, tudo que você é ou fazia durante sua vida humana, quando a gente transforma vem ampliada, eu deveria fumar quando era humano, além de comer muito. – Zacky deu um trago. – Eu não me lembro da minha vida humana, o que bem estranho, mas o Jimmy disse que tem vampiros que esquecem da vida humana quando se transformam, ou no meu caso, nunca se lembram. – Deu trago longo, sentiu a fumaça e depois soltou pela boca. – Pelo menos, eu não tenho câncer.

- Quando você terminar de fumar, canta Seize the day no meu ouvido? – Sammy deitou na cama.

- Claro, canto até o hino nacional soviético, me pedindo assim, desse jeitinho. – Zacky deu mais trago e apagou o cigarro num cinzeiro em cima do criado mudo.

 

            Zacky deitou ao lado de Sammy, pôs a sua boca bem próximo do ouvido dela. Começou a cantar Seize the day, bem baixinho no ouvido da morena que começou a sentir sono, abraçou o travesseiro, bocejou e adormeceu enquanto ouvia o seu amado cantando em seu ouvido.

            Assim que a morena dormiu, Zacky colocou o edredom por cima de Sammy. Zacky deu um beijo no alto da cabeça dela, ficou a observando dormir enquanto fumava metade de seus cigarros.

            Depois do beijo, Jimmy e Leana sorriram, uniram suas testas. Em seguida, eles se abraçaram forte. Jimmy segurou o rosto de Leana com as duas mãos.

 

- Acho que devo explicar algumas coisas para você, não é mesmo? -  Jimmy sorriu de lado.

- Me deve mesmo, ainda não estou acreditando que estou com você, Jimmy. - Lea se emocionou. - Primeira coisa onde você esteve durante esses sete anos? Por que disseram que você morreu?

- Eu vou te explicar tudo isso, meu amor. - Deu um beijo na testa de Lea. - Mas vamos para a mansão e lá eu te explico, pode ser?

- Vamos, meu amor.

 

            Leana o seguiu até seu carro e entraram, o clima ali dentro estava tão bom. Jimmy deu partida no carro e a mulher só ficou olhando para ele o caminho inteiro, pois ela estava totalmente surpresa com o que tinha acontecido. Era como se toda a tristeza em seu coração tivesse desaparecido.

Quando chegaram na mansão os novatos abriram os portões, Lea olhou para o local encantada porque era muito lindo, saíram do carro e entraram na mansão.

 

- Aqui é incrível, Jimmy! - Leana sorriu.

- Ela foi construída há muito tempo. – Ele a deixou entrar primeiro. - Aqui moram outras pessoas também...

- Quem mora aqui, além de você? - Lea cruzou os braços, estava curiosa.

- Brian, Zacky, Johnny, Matt, Sammy, Jess, Val, Chris, Vincent e alguns novatos. - Se sentaram no sofá macio.

- Espera aí, a Sammy e Jess moram aqui?

- Você conhece elas? - Jimmy perguntou confuso olhando para os olhos castanhos de Leana.

- Sim, elas são incríveis, agora mudando de assunto... Por que você sumiu por sete anos? - Ela tocou as mãos de Jimmy.

- Vou te contar uma coisa, não quero que se assuste, mas eu preciso te contar. - Respirou fundo e ficou de frente para ela. - Antes de tudo, eu não sou humano...

- Como assim? - Lea não entendeu nada.

- Eu estou morto Lea, eu sempre estive morto porque eu sou...  – Deu uma pausa. – Eu sou um vampiro! - Finalmente disse aquilo que há tempos queria dizer a ela.

- Nossa, achei que isso não existisse... Você bebe sangue, essas coisas? Você anda durante o dia, come, bebe... É difícil de acreditar.

- Eu sou um original, sou o primeiro de todos, sei que é complicado de acreditar, só que com o tempo vai se acostumando, eu faço tudo o que um humano faz mas bebo sangue. Vou entender se você não quiser ficar comigo... - Abaixou o olhar.

- Eu te amo, claro que eu quero ficar com você... - Ela o abraçou forte. - Você é o homem... Vampiro da minha vida. - Riu. - Eu iria ao inferno para ficar com você. Por que você sumiu por sete anos?

- Antigamente tinham algumas ameaças, caçadores revoltados com que os vampiros faziam, achavam que era culpa minha já que eu criei todos. Eu achei que se ficasse com você eles te fariam mal, pois você era a única coisa importante que eu tinha, a única coisa que eles poderiam usar contra mim. - Sorriu triste. - Me perdoe por te fazer sofrer por todos esses anos, porém eu não podia deixar que eles tocassem em você.

- Você poderia ter falado a verdade, caralho Jimmy. Sabe que eu entenderia... E agora? - Leana chorou.

- Se eu te falasse você iria querer ficar comigo, eu precisava te manter protegida desse mundo. – Jimmy a abraçou. - Você não sabe como eu sofri longe de você, sabendo que estava viva, era que eu não podia chegar perto.

- Meu coração pertence a você, James Owen Sullivan! Agora que sei de tudo isso, não vou te deixar novamente. - Jimmy secou as lágrimas de Leana.

- Eu também não vou te deixar. - Deu um selinho nela. - Hoje você vai ter uma surpresa, vou te deixar na sua casa ai de noite vou te buscar, ok?

- Ok, então. - Eles se abraçaram. - Te esperei por sete anos, posso esperar mais algumas horas.

- Juro que depois dessas poucas horas eu vou grudar em você até se cansar de mim. - Ele riu.

- Assim espero, precisamos matar a saudade como se deve.

 

Jimmy sorriu malicioso e a puxou para mais um beijo, um beijo intenso e saboroso da forma como devia para matar a saudade. Deixando Leana sem ar, respirando ofegando enquanto seus lábios tocavam ferozmente os de Jimmy.

Era engraçado, pois ele era bem alto, perto de Leana que era baixinha, ela sorriu e abraçou o corpo magro dele. Jimmy levou-a até sua casa que ela nem precisou explicar onde era, já que ele sabia, a beijou antes de ela sair de seu carro e voltou para a mansão.

Jimmy deixou Leana em casa, deu um sorriso e voltou para mansão rapidamente. Assim que chegou em casa, estava uma bagunça, os novatos estavam jogando bola na piscina, ele coçou a cabeça e chamou a atenção de todos ali presentes.

 

- Não sei o que vão fazer e aonde vão, quero todos fora daqui, imediatamente! Depois que arrumarem tudo. – Todos arrumaram tudo e saíram da mansão, Johnny apareceu.

- Eu também? – Johnny perguntou.

- Claro, eu quero ter um jantar romântico com a Leana, sozinho... Como o Zacky não está aqui, pelo menos vai ter comida e bebida na geladeira. Brian vai levar a Jess para jantar, provavelmente vai passar a noite fora, aproveita e leva a Lacey para sair, ela merece. – Jimmy apertou os ombros de Johnny. – Falta expulsar o Matt e a Val.

- Se você diz...

 

Jimmy subiu as escadas, tinha uma música alta vindo do quarto de Matt, revirou os olhos e bateu na porta. Valary veio enrolada num lençol, deu um sorriso sem graça para ele.

 

- Nada pessoal, mas quero os dois fora da mansão. – Matt apareceu de cueca branca na porta. – Apenas passem a noite fora daqui e te ver de cueca era última coisa que eu queria, Matt.

- Vamos sair... – Matt pensou. – Você vai trazer uma garota, porra!

- Sim e caiam fora daqui. – Jimmy foi se arrumar.

- Quem será a garota? – Val sussurrou para Matt.

 

            Depois que todos saíram da mansão, Jimmy começou a arrumar tudo, apenas Morgana ficou para ajudá-lo, com a comida, já que ela era uma excelente cozinheira. O vampiro sabia que Leana gostava de ver a lua e as estrelas, então colocou uma linda mesa do lado de fora, próximo a piscina. O local era todo iluminado pelas velas e pela lua, deixando o clima mais romântico.

Morgana colocou a toalha vermelha na mesa, colocou os talheres e taças, uma vela no meio e uma rosa lindíssima que Jimmy tinha colhido do jardim da mansão.

Estava ficando tudo incrível, ele queria surpreendê-la e mostrar o quanto a amava, deixou para acender a vela em cima da mesa quando chegassem. Terminando tudo, liberou para Morgana para ela ir a sua casa e subiu para seu quarto.

Jimmy tomou um banho, colocou sua roupa que sabia que ela gostava, passou perfume e escovou os dentes, pegou seu celular vendo que tinha algumas mensagens e respondeu rapidamente. Guardou o celular e saiu da mansão.

Chegou na frente da casa dela, desceu, apertou a campainha e se encostou na parede esperando por Leana, quando ela abriu a porta, ele ficou maravilhado pela beleza da mulher e sorriu.

 

- Você está muito linda. - Beijou sua mão.

- Obrigada, Jimmy... Você está maravilhoso! - Sorriu um pouco.

 

            Leana segurou sua mão e foram para o carro, ela estava ansiosa e nervosa no bom sentido. Foram conversando enquanto ele dirigia, estavam felizes e mereciam essa felicidade depois de tudo.

Jimmy saiu do carro, abriu os portões, já que os novatos não estavam ali, entraram e ele fechou. Leana ainda estava impressionada com a mansão, ele a levou até dentro e colocou uma venda em seus olhos.

Enquanto ele a conduzia até o local onde ficou a mesa, ela dava um sorriso, Jimmy observava as expressões de sua amada. Chegando a mesa, Jimmy afastou a cadeira, ele a sentou com cuidado. Tirou a venda, Leana ficou impressionada com o capricho que Jimmy havia feito tudo para ela.

 

- Jimmy, isso é maravilhoso. – Começou a se emocionar.

- Estou apenas começando a compensar todos os anos que ficamos longe um do outro. - Ele se sentou também.

- Que sorte a minha! - Riu.

- Estou apenas começando a compensar todos os anos que ficamos longe um do outro. - Ele se sentou também.

- Que sorte a minha! - Riu.

- Eu tenho uma coisa para você antes de jantarmos. - Jimmy estava nervoso. - Na verdade, eu tenho que te perguntar uma coisa...

- O que? – Ficou curiosa.

 

Jimmy se levantou deixando Leana confusa, ele segurou a caixinha que estava em seu bolso e se ajoelhou. Então ela arregalou os olhos surpreendida, pois já sabia, o que ele faria, ele respirou fundo e tirou a caixinha do bolso, abriu-a.

 

- Leana você quer se casar comigo? - Perguntou olhando em seus olhos.

- Sim, a coisa que mais quero no mundo! - Lea se emocionou. - Eu te amo.

- Eu também te amo. - Leana se levantou e ele a beijou com ternura, colocando o anel em seu dedo. - Esse anel veio da minha família, ele tem muito valor, durante esses sete anos, eu pensei se um dia eu poderia te pedir em casamento.

- Eu estou surpresa... Realmente nos casaremos, finalmente! – Comemorou.

- Nós vamos nos casar, você vai vir morar aqui comigo, teremos nossos filhos e vamos viver eternamente juntos.  - Pegou nas duas mãos dela e as beijou.

- Finalmente seremos felizes! - Leana pensou um pouco. - Você pode ter filhos?

- Sim, você é humana então nós vamos ter. – Sorriu. - Depois que tiver os bebês, se você quiser, posso te transformar... Apenas se você quiser, é claro.

- Eu disse que quero viver eternamente com você, não importa as consequências. - Ela o abraçou.

 

Jimmy sorriu novamente a beijou, se sentaram e comeram a comida que Morgana tinha feito, estava uma delícia, ela sabia mesmo cozinhar. Riram e conversavam como nunca tinham feito antes e estavam agradecidos ao destino por terem se encontrado novamente mesmo depois de tudo.

 Jimmy contou como ele planejou se passar por morto, como as coisas estavam acontecendo e Leana estava entendendo tudo, mesmo com toda a confusão ela sabia que ele queria protegê-la.

Depois de jantarem os dois ficaram com os pés dentro da piscina que estava fresquinha, Lea encostou-se nele e ficou olhando a lua e as estrelas, em seguida olhou para o rosto dele que nunca envelhecia, continuava lindo. Jimmy sentiu que estava sendo observado e olhou com seus olhos azuis para ela e sorriu.

 

- Quer dormir aqui hoje? - Perguntou e passou a mão nos braços de Leana.

- Claro, meu amor. A partir de agora, não quero me afastar de seus braços. - Deu um selinho demorado nos lábios de Jimmy.

 

Jimmy mostrou toda a mansão para Leana. Depois ele a levou para seu quarto, eles entraram. Jimmy a abraçou por trás, começou a beijar a nuca dela. Então, Leana encarou a cama enorme de casal, no quarto de Jimmy.

 

- Você dorme? - Leana estava curiosa.

- Não, mas não é para dormir que se usa uma cama.

 

Jimmy ficou de frente a Leana, sorriu. Eles tocaram seus lábios suavemente, as mãos dele tocavam a renda do vestido dela, Leana tocou seus ombros, tentava ficar na ponta dos pés porque Jimmy era muito mais alto.

O beijo ficava cada vez mais intenso, ela sentia os lábios de Jimmy tocarem os seus. Eles não aguentavam mais ficar apenas se beijando, Jimmy alcançou o zíper do vestido dela, abaixou o fecho até o final.

Eles partiram o beijo, apenas para Leana tirar o vestido de seu corpo, Jimmy ficou excitado a ver sua amada de lingerie preta de renda. Ela tirou a camisa preta dele, ela admirou as tatuagens dele, tocou.

Aquele momento era especial, sorriu um pouco. Ela estava ficando com o homem que amava, Leana deitou na cama, nervosa como se fosse sua primeira vez, novamente.

Jimmy tirou a sua calça, sapatos e meias rapidamente, divertindo Leana. Ele deitou por cima dela, beijando seu pescoço suavemente, a provocando, ela fechou os olhos para senti-lo beijando seu pescoço e era bom. Jimmy desceu seus beijos até o colo dela, gemeu baixo quando ele chegou nos seios.

Jimmy abriu o freixo frontal do sutiã, fazendo-a respirar com dificuldade. Ele beijou um dos seios dela, chupando o mamilo. Era maravilhoso, depois ele fez a mesma coisa no outro seio. Ela estava molhada suficiente para recebê-lo, afinal estava muito tempo sem aquilo.

Nenhum dos dois aguenta mais esperar, Leana tocou novamente nos ombros de Jimmy ao mesmo tempo que ele segurava o elástico da calcinha preta, puxou rapidamente para longe do corpo dela.

Tirou sua cueca, um pouco desajeitado. Ele também estava um bom tempo sem praticar, afastou as pernas dela, ela respirou fundo. Ele segurou seu membro e conduziu até a intimidade da amada. Eles gemeram alto com o contato, Jimmy se movimentou dentro dela, bem lentamente e foi aumentando gradativamente.

O prazer era inimaginável, Leana tocava a pele das costas de Jimmy, depois arranhou com suas unhas. Rapidamente chegaram ao ápice juntos, conseguiram mais de uma vez, eles gritaram e gozaram juntos. Jimmy deitou ao lado de Leana, ela deitou a cabeça no peito dele.

 

- Hoje é o melhor dia da minha vida, Jimmy. - Leana olhou dentro dos olhos azuis de Jimmy.

- O melhor dia de nossas vidas vai ser quando nos casarmos... E vai ser em breve, meu amor, eu te juro. - E eles deram um selinho.

 


Notas Finais


Ai que lindo a volta do Jimmy e da Lea!!!!
O que vocês acharam desses dois?
Casamento a vista!

Quiz de conhecimento da fanfic: https://pt.quizur.com/trivia/o-quanto-voce-sabe-da-fanfic-waking-the-fallen-3cCz
Beijos
Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...