História Walking To The Death(BTS) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Apocalipse Zumbi, Jikook, Namjin, Vkookmin, Vmin, Yoonseok
Visualizações 565
Palavras 2.228
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Canibalismo, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá crianças!(como se eu tivesse uns 25 anos kkk)
Aqui estou eu, atualizando essa bagaça mais uma vez.
Bem, deveria ter trazido o cap ontem, mas tava morrendo de sono, pois tive aula, e o calor quase me matou ;-;
Acabei ficando com preguiça de escrever, mas olha aí, mais um cap maroto pra vcs

Capítulo 5 - Heartless


Fanfic / Fanfiction Walking To The Death(BTS) - Capítulo 5 - Heartless

JungKook

 

Acordei em uma cama desconhecida, tentando acostumar meus olhos ao novo ambiente em que eu estava. Lembrei da noite passada, e de ter pegado no sono enquanto Jimin fazia cafuné em mim(o cafuné dele é bom, o que eu poderia ter feito?).

- Jimin-hyung? - chamei, pois ele não estava no quarto. Me levantei, e desci rapidamente para o andar de baixo, suspirando ao ver o móveis na frente da porta e janela da sala.

- Estou aqui... - ele disse, e eu caminhei para a cozinha, que não é muito grande. Jimin estava sentado em uma cadeira, com um olhar vazio focado em um ponto qualquer, enquanto seu celular balançava entre seus dedos indicador e médio.

- Está...tudo bem? - perguntei, ficando em sua frente, mas ele continuou olhando para algo qualquer, menos para mim.

- Si-sim... - disse, colocando a mão sobre a boca, enquanto seus olhos começaram a marejar. Suas olheiras, estavam o deixando com uma aparência ainda mais deplorável, e suas lágrimas acabaram por piorar mais ainda sua situação.

- Se você está bem, eu sou o Iron-Man! - falei, e ele acabou rindo em meio ao choro, fazendo seus olhos virarem dois risquinhos, que eu achei muito fofo. 

- É que... - ele olhou para a tela do celular, que eu tenho a certeza de estar descarregado. - Estou pensando no meu amigo...meu melhor amigo... - seus olhos marejaram novamente, eu coloquei as mãos em seus ombros.

- Ei! Não se preocupe, ele deve estar bem... - falei, sorrindo de maneira compreensiva, e ele me encarou.

- Mas e se não estiver? E se estiver morto ou...se for um deles? - ele disse, e seus olhos transbordavam ódio. Tristeza. Amor?

- Não pense no pior, temos que ter esperanças... - ele suspirou, então me agachei, encarando-o sem que ele precisasse erguer a cabeça. Segurei em suas mãos, e sorri. Um sorriso amigável, tentando transmitir confiança. Esperança. - Qual o nome do seu amigo? - perguntei, e Jimin deu um longo suspiro.

- Taehyung. Kim Taehyung... - disse com a voz baixa. No intuito de secar suas lágrimas, deslizei meus dedos sobre sua bochecha, e Jimin fechou os olhos, aproveitando mais do meu contato. Ele é mais frágil do que imaginei.

- Tenho certeza que ele está bem - falei, e ele abriu novamente os olhos. Suas íris escuras me chamaram uma absurda atenção, impedindo-me de desviar o olhar do seu. - E, caso não esteja...eu estarei aqui, como seu amigo! - sorri ao ouvir a risada fofa e contagiante de Jimin.

- Obrigado! - ele disse, se levantando e eu fiz o mesmo. O mais baixo logo me abraçou, e eu retribui, me sentindo bem ao ter um contato tão grande com alguém que mal conheço, mas que parece que conheci a anos. - Vamos sobreviver, Kook! - disse colocando ambas as mãos em meus ombros. - E, mesmo que não achemos Tae, iremos seguir em frente...juntos! - sorriu, e eu retribui o ato.

Nós comemos uns salgadinhos que achamos no armário, já que não tinha nada além disso.

- Hyung, você tem uma noção de onde podemos ir? - perguntei, enquanto sentavamos na cama, no quarto do segundo andar.

- Bem, não sei direito, mas talvez pedir ajuda militar. Da polícia, ou qualquer outra força de proteção...caso ainda estejam inteiras - disse, abrindo o guarda-roupas até então in-tocado. - Tem umas roupas aqui, que acham que servem em nós - falou, e eu assenti. - Precisamos tomar banho, pois estamos fedendo! - disse, cheirando a própria camiseta e fazendo uma careta.

- E-está ce-certo... - gaguejei, muito provavelmente por causa da vergonha que eu naturalmente tenho.

- Então, eu vou primeiro - assenti, e então ele pegou uma toalha, depois uma calça jeans e uma camiseta branca, saindo pela porta. Levei as mãos ao rosto.

- Por que ficar envergonhado, só por ele ter dito que deveriam tomar banho, Jeon JungKook? - acabei pensando o que não devia, e senti minhas bochechas queimarem mais ainda. Como eu posso pensar isso? Ah! Jeon JungKook, você é um garoto muito, muito sujo!

 

Jimin

Tomei um banho frio(num banheiro muito do bonito, se pudesse, teria um desse na minha casa. Caso algum dia eu volte a ter uma casa), pensando no que Kook disse. Ele tem razão, Taehyung é inteligente, ele pode estar escondido em algum lugar, talvez com seu primo, quem sabe não? Pode estar fugindo nesse exato momento. Não custa nada ter esperanças.

- Tae...se você não estiver bem, eu nunca vou te perdoar... - sorri sem alegria, desligando o chuveiro, e me secando com a toalha(pelo menos, eu também achei uma cueca que não estava usada naquele guarda-roupas). Vesti a calça saindo sem camisa do banheiro, e indo avisar Kook, que era a vez dele.

JungKook estava sentado no mesmo lugar, brincando com os dedos das mãos, enquanto ria como uma criança que ganhou um doce. Como pode sorrir tão verdadeiramente, em um caos como esse?

- Pode ir agora - falei, e ele deu um pulinho. Eu o assustei.

- Hyung, que susto! - ele virou para me olhar, e suas bochechas rapidamente tomaram um rubor, o deixando muito fofo. - E-e...po-por q-que e-está...se-sem ca-camisa? - perguntou gaguejando, e eu ri.

- Calma Kook, não sou um estuprador, ok? - brinquei, e ele arregalou os olhos, correndo para o banheiro o mais rápido possível. - Esse garoto só pode ser doido! - ri, deixando uma calça jeans e uma camiseta azul em cima da cama, tendo a certeza que a camiseta ficaria um pouco grande no Kook, mas nada muito ruim.

Agora tudo que eu precisava fazer, era montar um bom plano para sairmos daqui inteiros, e chegar em um lugar seguro de verdade.

 

JungKook

O que você tem de errado, JungKook? Ele só estava sem camisa, qual o grande problema nisso? O problema é! Você é gay, JungKook! E não consegue nem mesmo agir devidamente na frente de um cara sem camisa. Por que você tem que ser um gay tímido e otário? AAAAH!

- Oh meu Deus! - praguejei, encostando a testa na parede fria e molhada, tentando colocar meus pensamentos, cada um em seu devido lugar, mas essa tarefa é praticamente impossível agora.

Sai do banheiro, lembrando que tinha esquecido de pegar algum roupa, então sendo obrigado a deixar apenas a toalha cobrir parte do meu corpo nú. A vergonha subiu lentamente pelo meu corpo, indo parar em minhas bochechas, na forma de um intenso rubor, assim que adentrei o quarto.

- Suas roupas estão aí - Jimin apontou para as roupas sobre a cama, e eu abri a boca para dizer algo, mas tenho certeza de que iria gaguejar, então fiquei calado.

- É-é, vo-você...então você vai, fi-ficar a-aí? - é agora que, o meu cosplay de tomate está completamente pronto.

- Oh! Desculpe-me, vou sair - disse gentilmente, se levantando e passando por mim. - Mas não precisa ter tanta vergonha, Kook-ah... - falou próximo ao meu ouvido, e então saiu.

Só pode ser castigo, não é? Ou quem sabe...eu só esteja pensando em coisas malucas impossíveis de acontecer, para variar a minha vida, não? JungKook, admita que é um pervertido, e que Park Jimin é bem...atraente...PARA DE PENSAR ESSAS COISAS, JEON JUNGKOOK! AAAH! COMO EU SOU UM GAROTO SUJO!

Me vesti, e desci, vendo Jimin fazendo alguma coisa próximo a mesa da cozinha.

- O que é isso? - perguntei, me aproximando de si.

- Um mapa da cidade - ele disse, enquanto continuava analisando o papel de tamanho médio.

- Onde conseguiu isso? - perguntei, e ele me olhou, com um sorriso meio boboca.

- Estava revirando as gavetas, e achei isso. Nunca pensei que, ainda haveria pessoas que usassem isso - falou, colocando um dedo sobre um ponto vermelho. - Veja, é um mapa que detalha até mesmo estabelecimentos existentes na área - disse animado, e eu apenas escutei, com um olhar curioso. - Tem uma lojas próximas, e um mercado não muito grande por...aqui! - colocou o pequeno e gordinho dedo sobre outro ponto. - Talvez fosse um bom lugar pra ficar por enquanto, é mais seguro que aqui, Kook-ah - por que ele resolve me chamar assim agora? Inevitavelmente corei, ao lembrar de sua aproximação quando estávamos no quarto. Afastei esses pensamentos para longe, enquanto Jimin continuava explicando sobre vários pontos, que poderiam servir de refúgio na cidade.

- Mas, será que conseguimos chegar facilmente até lá? - perguntei, meio preocupado com o que poderia acontecer.

- Temos que tentar...esse estabelecimento é o mais próximo daqui, além de ter um "posto" da polícia bem próximo. 20 ou 25 minutos de caminhada, mas quem sabe se corrermos, não chegamos antes disso. Quem sabe, não conseguimos ajuda, Kook! - disse, cheio de esperança.

- Mas, e se não conseguirmos e... - fui interrompido.

- Você confia em mim, JungKook? - me encarou, segurando minha mão firmemente, como se tentasse me passar segurança.

- Eu... - suspirei, pensando que, talvez eu nem soubesse o que fazer, se não tivesse encontrado Jimin. Talvez eu estivesse morto, se ele não tivesse aparecido para me auxiliar. - confio! - afirmei, apertando sua mão da mesma maneira. Confiança foi o que nós passamos um ao outro em apenas um olhar.

- Ótimo! - disse, afastando a mão da minha rapidamente. - Vamos sair daqui alguns minutos - arregalei os olhos. Mas, sair tão em cima da hora assim? 

- Mas já? Nós nem temos estrutura pra... simplesmente sair correndo, hyung! - aumentei um pouco o meu tom de voz. Jimin me encarou, com uma expressão serena no rosto.

- Temos que aproveitar o dia, a noite seria muito perigo. E esperar até amanhã, está fora de cogitação! A cada dia que perdemos, mais perigo corremos! - disse em tom autoritário, e eu apenas assenti. - Procure lá em cima, algumas roupas que possamos usar, e eu verei o que posso achar, para usarmos como arma, pois só uma pistola não vai ajudar tanto - eu assenti novamente, e corri para o segundo andar, revirando o guarda roupas do antigo quarto da garota, e pegando uma mochila de panda. Fui para o outro quarto, e peguei o que vi que serviria em mim e Jimin.

Estávamos numa luta contra o tempo...e ele, estava vencendo-nos.

...

Yoongi

Ninguém sabia o que fazer, estávamos completamente desorientados da situação. Jin chorava, enquanto tentava em vão, acordar o jovem Taehyung, que se encontrava inconsciente.

- Ai meu Deus! E se ele morrer? O que nós fazemos? Hyung, por que isso ta acontecendo? - Hobi se encontrava desesperado, agarrando meu braço com força. Revirei os olhos, afastando-o lentamente.

- Acalme-se, a última coisa que precisamos, e alguém desesperado, deixando tudo ainda pior! - dei-lhe uma bronca, e ele se calou, sentado-se no chão, e Shiba logo veio até si, lambendo seu rosto. - Olha...Hobi eu não queria ser grosso, é só que... - fui interrompido.

- Que nada! Já me acostumei a levar patadas de você... - disse, rindo sem alegria, e então senti um aperto no peito. Culpa? Talvez, por ter sido tão rude. Mas o que posso fazer? Sou sempre assim, é da minha natureza.

Procurei ignorar isso, e fui tentar dar auxílio ao garoto desmaiado, que estava deitado no colchão, com a cabeça no colo de Jin.

- Tae, acorde...por favor... - suplicou, acariciando a bochecha do menor. Namjoon apenas observava, ele é mais inútil que eu quando se trata de uma pessoa doente. E olha que, a mãe dele era médica, o que prova que ele é burro de mais para a área de biológicas.

- Jimin...Jimin...não...Jin, não deixe que peguem o Jimin...por favor... - finalmente Taehyung deu sinal de vida, começando a falar enquanto mantinha os olhos fechados. Repetiu o nome "Jimin", inúmeras vezes, até finalmente se calar mais uma vez.

- Acorde, Tae...seu hyung está aqui, super preocupado com você... - Jin agora acariciou os cabelos castanhos de Tae, enquanto eu continuava olhando. Resolvi deixar apenas Namjoon ali com os dois, e fui me sentar ao lado de Hobi.

- Você não acha, isso meio estranho? - perguntei, e Hobi nem mesmo olhou para mim, continuou apenas fazendo carinho Shiba. - Ele desmaiar, e agora estar delirando... - Hobi encarou o chão. Me senti péssimo, ele tem que se magoar tão fácil, com tudo? É um bebê chorão...um chorão...

AH, MIN YOONGI! E VOCÊ É UM IDIOTA!

- Tae! - olhamos para onde veio o quase grito, vendo Taehyung consciente, sentado e quase sendo esmagado pelos braços de Jin. - Menino, você quase me matou de preocupação! - e lá estava, as lágrimas rolando pelo rosto do mais velho. Será que, não se cansam de chorar? Tantas lágrimas, que poderiam ser preservadas, para um momento realmente destrutivo emocionalmente. Mas preferem derrama-las em qualquer que seja a situação oportuna.

- Quanta choradeira... - falei entediado, e então Hobi bufou, e me lançou um olhar...frio. Um olhar que me fez teme-lo instantaneamente.

- Você não passa de alguém sem coração, Min Yoongi...que só serve para reclamar da merda que é a sua vida, e se incomodar com os sentimentos dos outros! - se levantou, indo até os outros, me deixando confuso. Meu peito se apertou, numa dor dilacerante.

Será que ele tem razão? Não, né?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu...tenho um coração...não tenho?


Notas Finais


E então?
Esse cap teve mais diálogo que tudo.
JungKook safadão hahaha *aquela carinha*
Jimin tb não colabora, né non?
Bem, Yoongi deu patada, e dps levou uma dessas. É aquele ditado, "aqui se faz aqui se paga".
Beijos trevosos, e acho que não demoro a atualizar novamente >_<

Trailer da fanfic: https://youtu.be/q6Kefiv9rIw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...