História Want To Be Beautiful - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Girls' Generation, K.A.R.D
Personagens B.M, Hyoyeon, J.Seph, Jessica, Jimin, Jiwoo, Jungkook, Personagens Originais, Somin, Taeyeon, Tiffany
Tags Big Matthew, Bmin, Bwoo, Jeon Jiwoo, Jeon Somin, Jikook, Jiwoo, Jseph, Kard, Kim Taehyung, Somin
Visualizações 50
Palavras 3.526
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu ia postar o capítulo só segunda, mas não me aguentei... Também não queria deixar vocês curiosos.

DÊEM AMOR PARA ESSE CAPÍTULO, eu amo ele.

Boa leitura e até as notas finais - LEIAM POR FAVOR.

Capítulo 8 - Chuva de Meteoros


 A semana passava cada vez mais rápido. Logo já havia chegado segunda e depois terça. E então Jiwoo voltou para a escola. Porém, não sentiu a felicidade que achou que sentiria. Se sentia mais para o fundo do poço a cada gesto trocado por BM e Somin.

E isso se repetiu até o fim da semana. Onde foi chamada pela professora Hwang para uma conversa a sós.

A loira puxou uma cadeira para colocar a frente da mesa de sua professora favorita.

- Aconteceu alguma coisa? - pergunta a mais nova.

- Na verdade eu não sei. - a loira fez uma cara de surpresa. - Eu quem deveria te perguntar isso, o que está acontecendo com você? - pergunta a morena.

- Comigo? Nada. - responde surpresa.

- Jiwoo, eu não nasci ontem. Te dou aula a um bom tempo, o suficiente para te conhecer mesmo que eu apenas te observe dentro da escola. Você está estranha desde que voltou da suspensão. Principalmente com seus amigos. - Tiffany se mostrava preocupada e isso sempre foi comum. A professora sempre demonstrava preocupação por seus alunos, já ajudou vários deles com problemas pessoais e coisas do tipo. - Você pode confiar em mim. - sorriu e pegou na mão de sua aluna. - Não como professora, mas sim como amiga.

Jeon suspirou alto.

- É uma história meio complicado. Nada demais. - disse simplista.

- Se não fosse nada demais, você não estaria como esta agora.

A loira sorriu. Queria entender essa capacidade sobrenatural da mais velha.

Respirou fundo algumas vezes, procurando coragem em cada cantinho de sua alma.

- Não vou mentir para a senhora, mas me prometa que não vai contar a ninguém. - a morena apenas assentiu freneticamente com um movimento de cabeça. - Lá vamos nós. - disse a si mesma. - Matthew começou a namorar esse é o problema.

- Você disse que tinha uma história, qual é a história. - pergunta, tentando entender onde Jiwoo queria chegar. Poderia ser ciúmes de amigos, o que é normal em qualquer amizade, ou algo mais profundo. Hwang não queria tirar suas próprias conclusões.

- A gente se conhece a um bom tempo. Tempo o suficiente para que eu pudesse desenvolver sentimentos por ele, sentimentos que não deveria existir em uma amizade. - sorriu sem humor. - Sempre me contentei com as garotas que ele se aproximava, era sempre a mesma coisa; uma coisa rápida, nunca passava de dias. Mas, com Somin é diferente. É óbvia a paixão que ambos sentem. - suspirou.

- Você já pensou em conversar com ele? Isso pode parecer bem clichê, mas diálogos podem trazer a paz para duros conflitos. Deveria dizer a ele o que sente e também que gosta muito de sua amizade, que não quer à perder. O que é bem óbvio. - a professora tinha um tom calmo e aconchegante.

- Eu já pensei nisso várias vezes, mas falar é fácil, difícil é executar. Eu prometo que vou tentar falar com ele.

- Não se esqueça de sua promessa. Promessas devem ser cumpridas, não importa o que aconteça. - sorriu. - Vá acampar com a turma amanhã, pode ser bom para espairecer um pouco.

Jiwoo sorriu e se levantou.

- Pode deixar. - a loira devolveu a cadeira para seu devido lugar e andou até a saída da sala, acenando para a mais velha, está que devolveu o gesto.

[...]

Os Kim's e Somin esperavam a loira no portão de entrada do colégio. Ao Jiwoo se juntar ao grupo, andaram em direção a suas casas. Claro que mais devagar para aproveitarem o assunto.

- Então vamos fazer assim, para ninguém chegar aqui sozinho: Somin passa na casa da Jiwoo e você na minha e nos encontramos na minha casa e vamos direto para a escola. Fácil assim. - disse Taehyng como se fosse o caminho mais óbvio do mundo.

- Até que o Tae tem razão. - concordou a mais nova. - Que horas?

- Os ônibus vão sair da escola às 14:00, temos que estar aqui pelo menos às 13:30 para a chamada. Se vocês chegarem lá em casa umas 13:15 tá' ótimo. - respondeu o Kim mais velho, gesticulando.

- Então, tudo bem. Que horas você vai passar na minha casa? - Jiwoo perguntou com tédio na voz.

- 13:00, para caso aconteça algo. Precaução é sempre bom. - sorriu.

O grupo se despediu de Somin. Algumas passos depois de Jiwoo. E por fim os Kim's.

[...]

Sr. Jeon ajudava a filha a terminar de arrumar sua mini mala para o acampamento. Revisaram tudo no dia seguinte, porém acharam melhor ver tudo mais uma vez.

"Precaução é sempre bom".

- Repelente?

- Confere.

- Cobertor?

- Confere.

- Barraca?

- Pai, eu já disse que os meninos quem vão levar as barracas.

- Filha, tudo bem que são seus amigos, mas dormir ao lado de um garoto não é bom, né'?

- Eu não vou dormir com nenhum nem outro, vai ser com Somin. - disse o nome da morena com desdém.

- Então, ok.

- Falando nela, daqui a pouco ela tem que estar aqui. Vamos terminar de arrumar isso aqui.

Os Jeon's colocaram coisa por coisa na pequena mala tira-colo. Enquanto Jiwoo arrumava suas roupas na mala, seu pai arrumava uma pequena bolsa onde ficaria os objetos de higiene pessoal; escova, tanto de cabelo quanto de dentes, creme dental, protetor solar, repetente, algumas maquiagens...

Ao terminarem de arrumar tudo, desceram até a sala - para que pudessem esperar a outra Jeon.

A loira ficou surpresa por Somin chegar alguns minutos adiantada. Achava que a morena era do tipo em que se atrasava horrores por conta da aparência.

A morena carregava uma mala parecida com a de Jiwoo, um pouco maior, já que não levava alguma outra bolsa precisava de espaço para colocar seus pertences.

As garotas seguiram até a casa de Kim. Ao chegarem na esquina já puderam avistar os amigos em frente ao portão da casa do mais velho. Andaram ao encontro dos Kim's. Somin comprimentou ambos com um selar, porém em lugares diferentes. Jiwoo se limitou a um "oi" e aceno.

Os quatro foram até a escola, claro conversando. Matthew tinha uma energia espetacular. Tudo o que dizia era com total animação e todo o tipo de gesto existente. Os outros riam de cada palavra dita pelo moreno.

Chegaram na escola e foram direto a suas salas. Esperaram até 13:45 para que mais alunos pudessem chegar. Em seguida se dirigiram ao lado externo do local. Três ônibus estavam à espera das três turmas que viajariam.

Ao passarem pelo motorista era obrigatório apresentar documento e a autorização do responsável.

Todos os presentes estavam muito animados. Como a viagem era longa tinham tempo de fazer o que quisessem, e aproveitaram muito bem o tempo. Os alunos se revezavam para colocar suas músicas favoritas e todos os alunos, e os responsáveis presentes, cantavam juntos. Também fizeram brincadeiras aleatórias que envolvessem todos ali; fizeram um jogo de perguntas onde só podia se dizer a verdade, Jiwoo ficou feliz por às perguntas feitas a si serem fáceis de responder, nada que a deixasse em um beco sem saída. Já Matthew e Somin se incomodaram com uma das perguntas feitas por uma das meninas ali presente: "Quanto tempo vai durar o namoro? A Somin tem que dar vez para outra!". Algumas outras garotas bateram palmas e gritaram.

A viagem de três horas passou em segundos.

Os alunos desceram correndo do veículo e seguiram os professores responsáveis e alguns pais até o local onde iriam acampar.

Os garotos montavam a barraca e as meninas seguiam alguma das instruções dos professores.

O lugar era lindo. Completamente gramado, sem nenhuma casa muito perto. Uma floresta com árvores de todos os tipos, entretanto inofensiva.

Todos tinham muito à fazer. O que, mais uma vez, contribuiu para que a hora passasse em um piscar de olhos.

- Aonde eu vou carregar meu celular? - perguntou uma das garotas, considerada popular entre os outros.

- Tem várias árvores por aqui, escolha uma e conecte o carregador. Simples assim. - ironizou Jiwoo, tirando palmas dos outros e frases como "eu não deixava", "humilhou", "depois dessa eu ia dormir".

Ao fogo dos jovens abaixar, terminaram os afazeres. Que de longe eram muitos. Precisavam de tudo pronto para aquela noite.

- Somin. - chama Taehyung. A morena apenas desviou o olhar para o moreno. - Jiwoo e eu queremos pegar água, aonde fica o tal lago? - pergunta, mostrando a garrafa térmica que tinha em mãos.

- A Jiwoo sabe onde fica.

- Ela não foi com vocês, ficou ajudando um dos professores.

- Ah, claro. - sorriu envergonhada. - é só vocês descerem por aqui - apontou para dentro da mata. - então sigam a trilha e encontram várias pedras e o lago no meio, só tomem cuidado para não se perderem, o que eu acho meio difícil, e para não escorregarem nas pedras. Além de se machucar poderiam bater a cabeça ou cair no lago gelado e hipotermia não seria legal.

- Ok, obrigada. - agradeceu com um beijo na bochecha da mais nova.

Kim se dirigiu a loira. Pegou em sua mão e a guiou até o tal lago.

[...]

- Som, você trouxe o tal carregador? - pergunta Matthew, entrando na barraca da namorada.

- Trouxe sim. - sorriu e se pôs a procurar o carregador portátil. O tirou de sua mala e entregou para o maior.

- Amanhã coloco para carregar, obrigado. - sorriu e selou rapidamente seus lábios com os da menor.

O carregador era movido a luz solar e também elétrica, o que ajudava os jovens em situações como essas.

- Ei, fica um pouco aqui. Já acabamos o que tínhamos para fazer e não tenho ninguém para ficar. Momo já me trocou, uma falsa.

BM não contrariou.

Entrou na barraca de forma mais confortável e fechou o zíper. Deitou sua cabeça no colo da namorada. Somin, por sua vez, fazia cafuné. Parecia estar bom, já que o maior fechava os olhos e sorria ou pedia para que ela não parasse com as carícias.

[...]

Nenhum dos dois sabiam como havia começado, mas não queriam parar.

Jiwoo estava entre o corpo do amigo e uma das rochas, que ficava a uma certa distância do lago de água fria.

Os beijos eram necessitados. O ritmo era rápido. Porém, ótimo.

Não sentiam mais frio, o contato estava esquentando ambos os corpos. Seph já havia, até mesmo, aberto a jaqueta que usava, devido ao calor.

Vez ou outra Jiwoo levava sua mão destra até a barra da camiseta de Taehyung e brincava um pouco com o tecido. Já Kim, pressionava a cintura da menor e, às vezes, levava sua mão esquerda até a coxa da loira deixando algumas carícias ali.

Não sabiam a quanto tempo estavam ali, naquela situação. Mas não se importavam.

Quando o ar se fazia ausente Taehyung levava sua boca até o pescoço pálido da loira e a marcava de algum modo; mordidas, chupões.

Jeon não ficava para trás, também mordia o maxilar e o queixo do amigo. Deixava alguns chupões no pescoço do outro, alguns claro outros parecidos com hematomas.

Mas, quem se importa?

Ao recuperar o fôlego, tomavam a boca um do outro e voltavam aos beijos. O primeiro ou o segundo pode até ter sido calmos e carinhosos, mas agora estavam intensos e selvagens, de uma forma boa.

Kim estava amando as sensações que os lábios da mais nova trazia para si. Nunca imaginou estar nessa situação com Jiwoo e se arrependeu profundamente de não ter feito isso antes.

As garrafas de água já haviam sido esquecidas.

A hora também.

O local não importava mais.

Muito menos o clima.

A única coisa que queriam era aproveitar o momento, aproveitar o contato um do outro.

Jiwoo levou sua mão novamente até a barra da camisa do amigo, porém dessa vez foi mais ousada. Deixou algumas carícias alguns centímetros à cima do cós da calça do outro. Gostou de sentir a pele quentinha do outro.

A loira, claramente, era bem mais baixa que Kim. Então, ficava na ponta dos seus pés, com o calcanhar encostado na pedra atrás de si. Por todo o lodo e umidade Jiwoo acabava escorregando, fazendo com que Taehyung tivesse que se abaixar um pouco mais para não quebrar o contato, porém logo a garota voltava a posição anterior. Seus pés doíam, entretanto o pequeno incomodo era esquecido pelos selares, beijos, carinhos e qualquer outro toque entre ambos.

Quando precisaram respirar novamente, se distanciaram. Ainda de olhos fechados, roçaram os lábios e deram alguns selinhos.

Não queriam quebrar o contato de modo algum. Encostaram as testas, suadas e com alguns fios colados ao local pelo suor, ambos com a respiração descompassada. Olhos ainda fechados. Abraçados. E com as bocas perigosamente perto.

- Oppa... - chamou com a voz manhosa. O único som que Taehyung deixou escapar foi "hm". - Precisamos voltar... - a loira não queria de modo algum sair de perto do maior, porém se demorassem muito alguém iria procura-los e teria consequências.

Kim colocou o dedo indicador em frente aos lábios da menor.

- Shhh... - quem olhasse o garoto aquele momento pensaria que ele estava bêbado ou algo parecido, porém Jiwoo tinha sido pior que uma droga alucinógena. - Calma. Nós vamos voltar. Respire um pouco antes. - sussurrou.

Jeon deslizou os pés até ter as solas inteiramente de encontro com a terra molhada. Deitou sua cabeça sobre o peitoral do maior e o abraçou pela cintura.

Seph rodeou o pescoço da loira com os braços, entrelaçando seus dedos em seus fios claros e fazendo doces carinhos no local.

Ficaram algum tempo nessa mesma posição. Trocando carinhos. Aproveitando a proximidade. Aproveitando a companhia.

[...]

- Vocês foram levar a água para Jesus benzer? - ironiza o Kim maior.

Jiwoo revirou os olhos e seguiu até sua barraca.

- Ah... Não! - respondeu Taehyung com ironia na voz, indo para algum lugar aleatório.

Somin olhou para o maior.

- Por que você está me olhando assim? - Matthew deu um passo para trás.

- Às vezes eu concordo com a Jiwoo, você é bem lerdinho.

- O que eu fiz dessa vez? - pergunta.

- Os dois estavam juntos... - olhou para o maior com sua melhor cara de "me entendeu agora?".

- Eu sei disso. - disse como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

A morena revirou os olhos.

- Você não viu o Taehyung cheio de marcas no pescoço e no rosto? A Jeon até tentou esconder, mas deu para ver também. - olhou novamente para o namorado com cara de "ou você entende isso ou eu desisto."

- Eu percebi. Só que estava achando que era coisa da minha cabeça.

Somin sorriu e revirou os olhos.

[...]

Os professores prepararam um jantar bem simples para os alunos, lamém. Seria ótimo para esquentar os jovens, e eles mesmos, naquela fria noite.

Nenhum dos alunos reclamou.

Durante a refeição conversavam sobre tudo e com todos que estavam ali.

Ao terminarem as refeições, todos foram orientados a irem para suas respectivas barracas. E assim fizeram.

A noite não estava tão ruim. As barracas estavam quentinhas.

Jiwoo dividiu a barraca com um lençol.

- Esse é seu lado. - apontou para o lado direito da barraca. - E esse é meu lado. - apontou para o lado em que estava ajoelhada e piscou para a morena.

Ambas se deitaram. O sono não demorou a vir. Estavam cansadas, o dia havia rendido bastante. Mereciam um descanso depois de tanto trabalho.

Dormiram como anjos. Quietas, calmas. Nenhum barulho era perturbador. A única coisa que se ouvia era os sons da natureza.

Em meio ao sono, Jiwoo se remexeu um pouco e jogou um de seus braços por cima de Somin. A morena se assustou. Mas logo se acostumou com a situação. Se fizesse algum movimento brusco poderia acordar a outra. Então preferiu ficar parada. De certa forma, a aproximação da loira esquentou Somin.

[...]

Assim que os primeiros raios de sol começaram a sair os jovens e os adultos começaram a acordar. Mal acreditaram ao ver que ainda marcava seis horas da manhã. Praguejaram até não poderem mais. Porém, o jeito foi acordar e lidar com a natureza.

Jiwoo se assustou ao acordar abraçada com Somin. Se levantou como se nada tivesse acontecido. Preferia assim.

[...]

Os Kim's já haviam acordado. Estavam dobrando os cobertores.

Matthew preferiu não perguntar nada sobre o dia anterior, ele tinha certeza de que o amigo só responderia "foi bom".

Ao terminarem saíram da barraca, a fechando por fora.

Não haviam muitos alunos acordados.

Após o café da manhã, os responsáveis levaram os alunos para uma caminha. Passearam pela pequena floresta, pela beira do lago...

Jiwoo e Taehyung apenas se encaravam, não estavam trocando muitas palavras. Poderiam estar absorvendo o que houve no dia anterior.

Alguns dos alunos tiravam selfies e fotografias ao longo do trajeto.

Pararam um pouco para almoçar. Caminharam o suficiente para gastarem as calorias consumidas no café da manhã.

O quarteto sentou-se junto, o que não poderia ser diferente. Os outros grupos fizeram o mesmo, sentaram-se com as mesmas pessoas de sempre.

Comeram um lanche leve para conseguirem caminhar de volta ao acampamento. Descansaram um pouco para que pudessem voltar ao ponto de partida.

E foi o que fizeram, meia hora depois.

Mais duas horas de caminhada. Apesar de ser um longo trajeto os alunos não se sentiam cansados ao extremo.

[...]

Ao chegarem no gramado que estavam acampando, descansaram um pouco mais.

Aproveitaram os raios solares de meio de tarde.

Após um longo descanso, todos os presentes começaram a organizar os lençóis e os colchetes em que deitaram para ver o acontecimento, o motivo principal de terem ido acampar.

Um dos professores acendeu uma fogueira, já que ao anoitecer o local esfriava o triplo. Colocou pedras grandes e alguns pedaços grandes de madeiras envolta do fogo e também um balde de água, se o fogo se alastrasse.

Ao terminarem de arrumar, iam se deitando aos poucos. Já estava tarde, era por volta de 19:00.

Somin se deitou em uma ponta e Jiwoo na outra. Seph entre Matthew e Jiwoo. Matthew entre Taehyung e Somin. Os quatro se encontravam na mesma posição; as garotas deitadas sobre o peitoral dos mais velhos, e estes as abraçando.

- Ei... - sussurrou o Kim mais velho, perto do ouvido da loira.

Jiwoo olhou para cima, encarando o maior.

- Sim. - respondeu, voltando a posição anterior.

- Sobre ontem, foi ótimo. - ao terminar a frase, deixou um rápido e silencioso beijo na cabeça da loira.

Jeon corou levemente. Mordeu seu lábio inferior, em uma tentatia falha de reprimir um sorriso.

- Foi sim. - sussurrou de volta.

Um meteoro cortou o céu, tirando expressões surpresas, palmas e qualquer outro tipo de reação dos alunos acostumados com a vida de cidade grande.

- Ei. - chamou Matthew, se levantando um pouco. Os outros três o encararam. - Minha mãe disse que se você fizer um pedido, um dos meteoros, ou estrelas cadentes, realizaram o pedido. Eu não acredito muito nisso, mas sempre é bom tentar. - deu de ombros e voltou a se deitar.

Pensaram um pouco no que iriam pedir.

Jiwoo já sabia o que queria, não iria mudar seu pedido.

"Quero ser bela como ela. Tão linda e encantadora como Somin. Quero ter a sorte que ela tem, a sorte de ter Kim Matthew para si." Pensou a Jeon mais nova, apertando seus olhos. "Meu único desejo é fazer com que ele olhe para mim do mesmo jeito que olha para ela." Respirou fundo.

- Tudo bem? - pergunta o Kim mais velho, fazendo com que a menor saísse de seus desvaneios.

- Ah... Sim. - responde sorrindo.

- Se ficar de olhos fechados vai perder todo o show.

- Vou ficar de olho.

De vez em quando passava muitos meteoros, outras vezes um ou outro. Porém, todo mundo estava amando cada segundo.

Somin se aproximou mais do namorado, em uma tentativa de se esquentar um pouco mais. O cobertor que usavam não estava sendo o suficiente. Matthew a apertou mais contra seu corpo.

A chuva durou mais algum tempo. Os alunos não se importavam em ficar ali até o dia seguinte. Estava sendo tudo lindo, tudo novo.

Alguns resolverem entrar para as barracas, outros iriam dormir ali mesmo - o que foi foi o caso do quarteto. Ainda olhavam para o céu, onde haviam apenas estrelas, muitas e muitas delas. Longe da iluminação da cidade era possível ver todas as constelações possíveis e isso era ótimo. Vez ou outra algum meteoro cortava o céu rapidamente.

No dia seguinte não haveria aula, apesar de já ser segunda feira. Os professores, com autorização da diretora, liberaram os alunos já que estariam cansados pela viagem. Entretanto, teriam que fazer uma redação sobre o que viram ali. Teriam que incluir alguns fatos sobre as estrelas e os meteoros e sobre plantas, a pedido do professor de ciências. E uma boa escrita, a pedido da professora de português.


Notas Finais


Oie de novo.

Palavras de menos para acontecimentos demais, só que relevamos.

Joguei a bomba e sai correndo, hehe.

Comentem o que acharam, pelo amor de Deus.

JESUS QUE JWOO FOI ESSE?! Vocês tanto pediram, que aí está. Teve até uma leve interação SoWoo/JiMin/SoJi (não sei como vocês chamam).

Postei uma OS, queria muito que lessem. É JenSoo (Jennie + Jisoo || BlackPink). Aqui o link: https://spiritfanfics.com/historia/i-love-kim-jennie-9961237

Beijinhos no kokoro e até o próximo capítulo. 😙😙😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...