História War between planets: Kaisoo - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Exo
Visualizações 44
Palavras 1.594
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Seis: Fogo


      


     Eu estava animado, eu observava as nuvens pela pequena janela do jatinho. 


    - Está animado Kyung? - Chanyeol indagou.


    Chanyeol estava sentado ao meu lado, Lay dormia na poltrona da ponta.


     - Estou. - falei sorrindo.


    Chanyeol sorriu e passou a mão pelo meu rosto.


    - Que bom, faz tempo que não te vejo sorrir. - ele disse e fez um leve carinho em meus cabelos. 


     Ficamos em silêncio por uns instantes. 


     - Chanyeol. - chamei.


    - Hm. 


     - Você se preocupa muito com todos não é? - indaguei. 


     Ele suspirou.


     - Sim, eu me preocupo muito com todos vocês, e também com toda a nossa população, afinal, são vidas que estão nas minhas mãos, gosto de cuidar de todos. - ele disse sorrindo.


     Mesmo não o conhecendo bem, Chanyeol era uma boa pessoa e um ótimo líder, e eu me sentia orgulhoso dele.


      - Me sinto orgulhoso de você, Chan. - disse e usei um apelido.


     - Que bom Kyung, é bom saber que tem alguém que sente orgulho de você, é bom saber que tem alguém do seu lado.


     - Todos estão do seu lado, você é uma pessoa boa e todos sabem disso. - Falei.


     Chanyeol sorriu e deitou a cabeça no meu colo. 


     - Faz aquele carinho que só você sabe fazer, Kyung? - indagou me olhando com os olhinhos brilhando. 


     Sorri mesmo sem saber como ele gostava.


     - Faço.


     Comecei com um carinho sutil em seus fios macios até ele dormir, sem notar, dormi também.


         [...]


     Fui acordado por Lay, que também acordou Chanyeol. Nós dormimos toda a viagem, o que foi bom, porque eu estava com sono, e Chanyeol também, parecia que ele não dormia bem fazia noites; era notável suas olheiras.


     Nós comemos algo e descemos do jatinho, vimos a cidade toda em destroços, o que era ruim.


    Ficaríamos na casa do representante da capital deste país, após Lay ressuscita-lo (coisa que eu ainda acho estranho).


    - Vamos começar o trabalho? - Chanyeol perguntou. - Você já sabe o que fazer Lay, e você Kyung também, só coloca tudo no lugar, ok? 


    Assenti e comecei a fazer isso.


    - Deveríamos ter trazido o LuHan, porque eu não consigo tirar essas sucatas daqui. - falei a Chanyeol que me olhou.


     - Vou pedir pro piloto ir busca-lo. - ele disse indo ao local.


      Continuei com meu trabalho onde dava, fiz o possível, minutos depois Chanyeol voltou.


     - Eu queria entender porque esta frio. - ele disse. - Nunca é frio, como isso é possível. - rio soprado. - Esta frio no planeta Fogo, que ótimo. 


     Olhei para si, ele estava sentado de baixo da sombra de uma árvore que eu havia acabado de colocar no lugar.


     - Relaxa um pouco, Chanyeol. O Chen não está resolvendo isso? - indaguei.


     - Sim, ele está tentando se comunicar com os deuses. - explicou. - Mas de qualquer forma, eu estou preocupado. 


     - Relaxa um pouco, Chan, tudo vai se resolver. - disse me sentando ao seu lado.


     - Eu queria que tudo fosse simples, sabe? Eu acho que as vezes tudo pesa muito, temos tantas coisas para nos preocuparmos... E o pior de ter toda essa responsabilidade, é que a qualquer momento nós podemos ser atacados pelo planeta Gelo, o que é ruim. Eu até acho que o que está acontecendo aqui tem a ver com eles. - Chanyeol disse.


     Eu ainda não perguntei a Lay quem são esses aí do planeta Gelo.


    - Entendo. 


    Ficamos em silêncio por alguns segundos. Eu não sabia exatamente o que falar.


     - Kyung, preciso contar uma coisa pra você. - ele disse.


     - Pode dizer, Chan. 


    - Não vai contar pra ninguém, nunca? 


    - Não.


     Ele respirou fundo, olhou pra baixo, depois pra cima, e disse: 


    - A algum tempo atrás, eu me apaixonei pelo Baekhyun. - disse e escondeu seu rosto entre as palmas das mãos, nervoso.


     Não fiquei muito surpreso, pois não sabia quem era Baekhyun. 


     - Nossa... - disse.


    - Não vai falar nada de mais? Tipo, você não está surpreso por eu estar apaixonado pelo meu pior inimigo? - ele perguntou com os olhos meio esbugalhados. 


     Querido, isso é meio lógico, nas histórias, você sempre se apaxona pelo seu pior inimigo, tá ligado? 


      - Não estou surpreso, isso tá meio que na cara. - disse.


    - Sera que o Baekhyun sabe? - ele indagou meio desesperado. - Aí meu Deus! - puxou os próprios cabelos em desespero. - Ele deve tá rindo da minha cara agora, Kyung!


    Ri da sua atitude.


     - Você tá parecendo uma colegial, Chanyeol. - disse gargalhando. 


     - Eu estou parecendo o que? - ele perguntou confuso.


     - Ei, vamos parar para almoçar? - Yixing chegou. - Já ressuscitei as cozinheiras e várias pessoas, e vocês não fizeram quase nada, que feio. - Lay balançou a cabeça em desaprovação e logo depois riu.


     Levantamos e eu olhei para Lay meio confuso.


     - Onde elas vão fazer a comida, se tudo está destruído? - Indaguei.


     - Já tem pessoas reconstruindo tudo. - ele respondeu.


     - Cheguei. - LuHan avisou. - Vou ajudar as pessoas e tudo ira mais rápido. 

     Tratei de continuar com meu trabalho também.


      [...]


     Já era noite, nós estávamos na casa do representante dessa cidade e já havíamos jantado.


     Dormiriamos nós quatro no mesmo quarto, haviam duas camas de casal.


     - Como vamos dividir? - indagou LuHan.


     - Vocês que sabem, vou deitar aqui que estou cansado. - Lay disse. - Boa noite.


     - Vou deitar então com o Lay, boa noite. - LuHan disse.


     - Ok.


    Deitei ao lado de Chanyeol e nós dormimos. 


      [...]


     Acordei no outro dia com um peso na minha barriga, olhei para ver o que era e era uma perna. A perna de Chanyeol.


     Tentei tirar sem acorda-lo, mas ele só enlaçou ela mais ainda na minha cintura. 


     - C-Chanyeol. - Chamei tentando acorda-lo, mas ele só soltou um resmungo. 


     Suspirei olhando para o lado, vendo os outros dormirem ainda, olhei para o relógio na parede e constatei que eram 3:47 da manhã, então fui dormir de novo.


      [...]


      Acordei com Chanyeol me balançando, pedindo para eu acordar.


    - Acorda Kyung, temos coisas a fazer. - ele disse. - Tenho boas notícias! 


     Abri os olhos lentamente e encarei um Chanyeol sorridente de mais. 


     - O que foi? - indaguei.

 

     - Os únicos países destruído são o que nós vivemos e esse, nos outros esta tudo inteiro, só precisamos levar Lay lá. - ele disse alegre.


     - Que bom! Nossa! Aí minhas costas! - exclamei ao sentir a dor. - Você dormiu com a perna por cima de mim, sabia?


    Ele me olhou e deu uma risada nervosa.


     - Desculpe. 


      [...]


     Após levantarmos e nos arrumarmos, tomamos café com o representante da cidade e sua família, a filha dele era bem irritante. 


     - Então, KyungSoo oppa, você tem namorada? - ela indagou com a voz extremamente fina, enrolando a ponta de uma mecha de cabelo com os dedos. 


     - Não. - respondi e voltei a comer.


    - E pretende ter alguma? - ela perguntou de novo não me deixando em paz.


     Lancei meu pior olhar de assassino para a garota. Não se pode mais comer em paz? 


     - Não. - disse seco.


     Ela não pareceu desistir. 


     - Mas você tem que se abrir para as pessoas, sabe... Ter uma namorada é bom. 


     - Hani, por favor, não incomode o líder. - o pai dela pediu e eu agradeci a Deus por isso.


    Voltamos a comer em silêncio com uma Hani emburrada e com um Chanyeol todo alegre, um Lay todo simpático, um LuHan quieto, e eu, eu sou eu né. 


     [...]


     Quando voltamos a trabalhar foi tudo tranquilo, fomos para o outro lado da cidade continuar o trabalho e tudo parecia mais bonito.


     As crianças que Lay curava saiam alegres por aí e ficavam muito feliz quando eu colocava uma árvore no lugar para elas subirem. 


    - Obrigada tio D.O. - uma crianças disse e deixou uma beijo estalado na minha bochecha quando a peguei no colo.


    Sorri e continuei meu trabalho, tudo estava ficando muito bonito.

 

     Todos entraram para dentro de casa, pois um frio absurdo tomou conta do ambiente, fazendo a todos tremer de frio.


    - O que esta acontecendo aqui? - indagou Chanyeol saindo de dentro da mansão do representante por causa do tumulto.

  

     - Esta frio. - LuHan respondeu enquanto passava os braços ao redor do peito. 


     Comecei a ver neve cair. Era bonito ao meu ver, mas desesperador para o Planeta Fogo.


     - Está nevando! - Chanyeol exclamou.

 

     As crianças tremiam de frio. Chanyeol pegou duas no colo e levou para dentro de casa para se esqueceram.



     LuHan usou seus poderes e levou três levitando no ar até sua casa.


    Peguei duas no colo e levei para casa também.


     O frio parecia só aumentar. 


     Fomos para dentro depois de nos certificarmos de que todos estavam em casa protegidos do frio por suas lareiras. 


     Na casa do representante fomos direto para nosso quarto, então Chanyeol acendeu a lareira de la usando seus poderes. 


     - Preciso dar um jeito nisso. - ele disse. - Porque diabos está nevando?! 


     - Calma, o Chen já foi pro Sub-mundo falar com os deuses. - LuHan disse. - Parece que tudo está o caos e não só aqui.

 

     Bufei alto. Eu queria entender o que se passava ali, eu não entendia nada.


     Eu queria entender porque aquele livro me trouxe pra cá. Eu queria entender porque essas pessoas não são as que eu realmente conheço.


     Eu só queria entender. 

  

     

    


 

     

 

 



     


     


 


    


    



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...