História War of Angels - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Angel Beats!
Tags Angel
Visualizações 2
Palavras 1.374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Depois de muito tempo eu estou postando o segundo capítulo de War Of Angels, espero que gostem.

Capítulo 2 - Ilusão


Fanfic / Fanfiction War of Angels - Capítulo 2 - Ilusão


[06:03]

Os primeiros raios de sol passam pela janela do meu quarto, sinto meus olhos doerem com o brilho celestial que queimava meu rosto como água ardente. Não consegui dormir à noite toda, me levanto e vou ao toalete, ainda estava cedo, no entanto decido que quero chegar cedo na base da elite.

Giro a maçaneta da porta do quarto e vou andando pelo corredor frio que estava pouco iluminado pelo brilho solar. Vejo a porta do toalete e entro.

• • •

Ligo o chuveiro e sinto as gotas frias da água caírem sobre a minha pele, talvez a ducha me ajuda-se a ficar mais calma. Mas, quem era aquele ser que vi ontem na floresta? Não consigo tirar isso da minha cabeça.

Fico muito pensativa mas não acho uma resposta para a minha pergunta, sento no chão molhado do boxe e fico toda recolhida, porém, a água não para de cair sobre a minha cabeça.

“Tenho que descobrir quem estava comigo ontem na floresta...”

Digo pensando alto.

• • •

Depois de ter me enrolado na toalha, volto ao corredor que ainda estava frio para me direcionar ao meu quarto. Abro a porta e vou até a cômoda para pegar o uniforme da elite. Depois de o pegá-lo, eu o ponho em cima da cama com os meus equipamentos. Ponho a roupa e me direciono ao andar de baixo.

Desço as escadas devagar para pôr o café, vou até o armário e retiro o pó do café e o coador que estavam guardados. Pego o funil na gaveta e coloco na xícara junto com o coador e o pó, logo depois despejo a água quente.

Espero um tempo e retiro o funil junto aos outros itens. Pego a xícara com o líquido do café e adiciono um pouco de açúcar e leite morno. O líquido quente descer pela a minha garganta e me queimando por dentro.

Subo novamente as escadas para pegar meus equipamentos, porém, passo no quarto de minha prima Kelly Shimizu para lhe dar um beijo de despedida. Abro a porta de seu quarto mas ela ainda dormia, chego perto dela e lhe dou um beijo na testa, frio e amoroso.

• • •

Depois de ter pego meu equipamento, vou caminhando até a base que fica há poucas quadras de onde estou. O sol já se ergueu e iluminava o reino.

“Sou a única habitante de Soleil que é órfã...”

Digo com uma voz mansa.

“Você quer saber a verdade?”

Escuto uma voz masculina.

Olho para o lado e vejo um beco escuro, de repente uma pessoa, vestida de preto dos pés a cabeça mas vejo seus braços nus, no entanto, não consegui ver seu rosto direito por estar usando um capuz negro de sua camiseta. Suas asas eram escuras como petróleo e sua auréola era prateada como a minha. Meu sangue gela e fico paralisada.

“Não precisa ter medo...”

Diz ele se aproximando de mim.

Sinto sua mão pálida e gelada passar pelo o meu rosto, meus batimentos só aceleram a cada instante, minhas pernas tremem e a sensação de medo aumenta. Não penso duas vezes e começo a correr.

• • •

[08:56]

Ao que parece, eu consegui fugir daquela criatura abominam-te. Felizmente, consigo chegar a base mas paro para pensar, será que era ele quem estava comigo na floresta?

“Argh! Que burrice a minha! Eu deveria pelo menos ter perguntado quem era ele! ... Porém, o que ele quis dizer com ‘você quer saber toda a verdade’?”

Fico falando comigo mesma.

“KEIKO SHIMIU!”

Escuto uma voz feminina gritar o meu nome.

Me viro e vejo minha única e melhor amiga, Emily Jones. Ela vem correndo em minha direção com um belo sorriso estampado no rosto. Sua pele morena e seu cabelo castanho escuro são de dar inveja, já seus olhos, são verdes como jades. O traje da elite permite com que percebamos as suas silhuetas com facilidade, sua calça estava um pouco justa e a camisa parecia estar um pouco mais alta.

“Keiko, é tão bom revela!”

Diz ela me abraçando com muita força.

“É bom revela também, Emily!”

Digo retribuindo o abraço.

“Ficou sabendo?”

“Sabendo do quê?

Pergunto um pouco confusa. Será que ela sabe?

“Sobre a profecia”

Diz ela bem baixinho pra que nossos colegas não escutem.

“Você também ficou sabendo?”

“Claro tolinha”

“V-você acha que é verdade?”

Começo a suar frio.

“Claro que não Keiko, tenho certeza que nada vai acontecer”

Fico mais aliviada, como eu queria ter o mesmo otimismo que ela.

“TODOS OS MEMBROS DA ELITE SE DIRECIONEM AO AUDITÓRIO!”

É dado um aviso a todos.

“Vamos, é melhor corremos, Emily!”

“Pra que a pressa, o auditório não vai sair do lugar”

• • •

Chegamos ao auditório e vemos um lugar próximo ao palco onde logo alguém iria falar.

“O que será que querem agora?”

Pergunta Kelly próxima de mim e fala o mais baixo possível.

“Não sei, apenas vamos ficar caladas!”

Exclamo.

“Anjos da Elite, Vosso Coronel tem algo de suma importante a vos dizer...”

O que é de suma importância que nosso Coronel tem que falar pessoalmente, ele nunca fala com ninguém, apenas pede a sua ajudante Elaine.

“... agora dou a palavra ao Sr. Thomas”

Finaliza Elaine.

“Obrigado Elaine, creio que todos já ficaram sabendo sobre a suposta ‘profecia’, por isso Vossa Majestade, o rei Richard, decidiu aumentar a defesa do reino...”

Todos da Elite começam a falar sobre a ideia... sinto que a atmosfera parece estar um pouco tensa com o assunto.

“Silêncio todos, eu sei que a ideia parece ser um pouco absurda, que essa profecia aparenta ser mentira mas não podemos deixar de cumprir uma ordem de Vossa Majestade...”

“E-e se isso acontecer mesmo?!”

Pergunto audaciosamente mas estou suando frio mais do que antes.

“Não entendi soldada Keiko Shimizu!”

“E SE A PROFECIA SE CONCRETIZAR?!”

Exclamo ao máximo dando a todos do auditório escutarem. Parece que todos ficaram em duvidas depois da minha pergunta, apenas escuto eles debatendo a respeito.

“Por que a pergunta?!”

“Podemos ter permanecidos fortes por milênios mas e se o lado sombrio se fortaleceu a ponto de nos destruir?!”

“Isso nunca irá acontecer!”

“E SE ACONTECER?!”

“CHEGA KEIKO SHIMIZU, FIQUE COM ISSO APENAS PRA VOCÊ, SOMOS FORTES O BASTANTE PARA DEIXAR O LEGADO DO REINO, SE NÃO ACHA QUE SOMOS PAREOS... ABANDONE O NOSSO REINO AINDA HOJE!”

Não posso fazer nada a respeito, apenas devo cumprir com o meu dever.

“Sim Senhor, isso não irá se repetir”

“Acho bom, agora todos voltem as suas atividades normais!”

• • •

[12:15]

Está na hora do almoço e ainda estou refletindo sobre o que aconteceu no auditório, o que devo fazer agora?

“Argh, que vexame eu passei!”

“Verdade”

Olho pro lado e vejo Emily.

“Por que perguntou aquilo?”

Pergunta ela se sentando ao meu lado.

“Eu não sei, que idiota eu fui...”

“Não precisa exagerar”

“Mas é verdade”

“Não fica assim...”

Ela começa a me abraçar.

“Pelo menos ainda somos amigas!”

“É verdade”

Estampo um pequeno sorriso em meu rosto.

“Olha o que trouxe!”

Diz ela tirando duas caixinhas de yakisoba de uma sacolinha de plástico.

“Você sabe como me animar!”

Dou uma leve risada.

“Sei mesmo, agora vamos comer que eu estou morrendo de fome!”

Dava até para escutar sua barriga roncar, não consegui segurar o meu riso com isso.

“Até parece que você não está com fome!”

“Pra ser sincera, estou sim”

Pego uma das caixinhas de yakisoba e começo a come-lo, no entanto não consigo segurar ainda o meu riso.

“Aff, apenas vamos comer!”

“O-Ok!”

• • •

[18:58]

“TODOS OS MEMBROS DA ELITES ESTÃO LIBERADOS PARA RETOMAREM AS SUAS CASAS!”

“Você escutou Keiko, vamos logo que eu já estou morta de cansaço!”

Emily começa a me puxar pelo braço igual como eu fiz com ela pra irmos para o auditório.

“Ok ok, nossas casas também não vão sair do lugar”

“Engraçadinha!”

Os portões se abrem e saímos. Andamos por algumas quadras até chegarmos a casa dela.

[19:37]

“Tchau Keiko!”

Diz ela abrindo a porta.

“Tchau Emily!”

Continuo a minha caminhada até em casa, o sol se pôs e as ruas já estavam escuras. De repente sinto a mesma sensação que senti quando aquele anjo de asas negras se aproximou de mim. Me viro bruscamente e o vejo a alguns metros de distância de mim.

Estava com o capuz abaixado dessa vez, dava para ver nitidamente seu cabelo branco que cobria seus olhos.

“Ei! Você!”

Ele logo me viu, apenas deu um sorriso e virou a esquina. Corro atrás dele mas quando eu virei a esquina ele já havia sumido.

“De novo não!”

“Está me procurando?”

Escuto a voz masculina daquele anjo ao lado do meu pescoço. Começo novamente a suar frio enquanto ele toca o meu ombro.

“Quer saber a verdade agora?!”

“O que queres e quem é você?!”

Sinto seu sorriso frio próxima de minha pele.

“Quem sou eu? Sou Ryotaro Suzuki, o Anjo da Morte!”

“A-Anjo da Morte?!"

                                                                  Continua...


Notas Finais


Se gostou, fico feliz em saber. Sayonara


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...