História War Of Life - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~FireIce_Dragon

Postado
Categorias AOA, Bangtan Boys (BTS), Lendas Urbanas
Personagens Chanmi, Choa, Hyejeong, J-hope, Jimin, Jimin, Jin, Jungkook, Mina, Personagens Originais, Rap Monster, Seolhyun, Suga, V, Youkyung, Yuna
Tags Aoa, Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Original, Rap Monster, Suga, Taehyung
Visualizações 7
Palavras 4.078
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie aqui é a Fire quase nunca posto mais eu resolvi postar então espero que se deliciem com esse cap que escrevemos com muito amor

Capítulo 4 - Capitulo 4 - Projeto chamado problema


Ralley

Não tenho nem coragem de me matar. Ele mesmo é um idiota que só sabe mentir e não aguento mais isso. Sai da sala de armas e fui pro meu quarto, porque só ali nem ninguém me acharia. E ninguém estava lá. Era o que eu queria. Ficar sozinha e pensar no que eu pudia fazer naquele momento, deixar que o tempo mesmo passasse mais rápido possível pra esse dia terminar logo.

O tempo passava e fiquei olhando para o teto,deitada na minha cama, viajando em minha imaginação,que estava tão destruída do que meus pensamentos. O sono chegava lentamente, mas tudo que eu mais queria era terminar aquele pesadelo. Por que o Kirroa fez isso comigo? Me tratar como se fosse um copo descartável e jogar fora. As marcas e arranhões sempre vão ficar por causa desse tratamento tão cruel e que ele sempre…vai continuar…eu sei.

Só queria sonhar mais uma vez e acordar que tudo isso nunca existiu. Sem brigas e mais situações horríveis pra complementar a minha vida.

Três meses após…

Lisa

O início do inverno…o ano letivo cada vez mais esta na metade, não parece que é a mesma coisa.Como todo começo de dia,se arrumar,tomar aquele ótimo banho e colocar o uniforme. Mas hoje é totalmente diferente. Hoje irei começar a voltar aos meus treinos como uma espadachim, o que fazia dois anos desde o meu afastamento. Tirando tudo isso,os momentos na escola cada vez pioram e eu estou preocupada demais com a Ralley. Desde a situação do início do ano, o estado dela é deplorável, nunca pensei em tão pouco tempo ver o estado de querer morrer e totalmente triste com a sua vida. O Kirroa estragou a vida dessa garota. A minha ficha caiu somente depois de algumas semanas, quando realmente pensei que ele poderia ter feito uma coisa dessas,mas ainda não sei em quem acreditar. Cada vez fica mais confuso e sem entendimento, mas acho que irá se resolver isto de uma vez. Eu sei que isso vai acontecer, porque nada dura para sempre.

Não podia demorar muito. Peguei minha mochila que já estava preparada para sair e ir direto da escola,após a aula. A aula foi normal e demorada,mas não irritei-me com a situação. Sai correndo para fora da escola. A única coisa que queria era sair e chegar no templo.

O vento batia em meu rosto com a corrida. Eu avistava o templo, tão grande e cheio de árvores que decoravam o caminho. Um jardim cheio de jasmins e violetas eram a maior variedade. Um cheio ótimo dessas flores que podia ser sentido a quilômetros antes do templo. Eu estava trêmula,mas não com medo. A nostalgia de alguém e um lugar que me acolheu nos momentos mais difíceis. Me mostraram que ser forte não era ser apenas uma menininha de dois anos abandonada. Não quero lembrar. A vida que segue. O desafio agora é achar os meus pais e treinar muito.

Ralley

Estava cansada e fui estudar na biblioteca, que tinham com poucas pessoas pelo horário que era. Abri o livro que havia escolhido. Queria lê-lo a muito tempo. "Sete Destinos" de Kevin Beattie. Conta a história de um jovem garoto de 18 anos que sai de sua casa a procura de seu irmão mais velho para traze-ló de volta a sua casa,utilizando uma chave de ouro que abria portais para o passado e Porém os desafios que são lançados a ele,podem não somente prejudicar seu irmão, mas sim sua família. Apenas 7 decisões podiam ser tomadas,senão ele perderia seu irmão para sempre. Mais ou menos isso que havia entendido,mas ele está meio confuso pra mim. Ele não foi muito reconhecido na época do lançamento do livro dele,mas ele deixou alguma coisa boa pra ler. Nunca pensei que começaria a gostar de ler livros assim, a Lisa me contagiou. Continuava lendo até achar uma frase.

"O frio e o calor são únicos, mas eles são diferentes. Eles se respeitam. Como o mundo hoje em dia está diferente?"

Eu fiquei pensando por um tempo e revendo tudo em volta. As pessoas são necessárias, mas todas diferentes. Com o seu modo de amar o próximo. Ainda não consigo entender ao que o Kirroa corresponde a mim. Se apenas um cara mau educado e doente…ou…alguém querendo ter uma amiga. Esse livro é totalmente estranho, mas ele faz eu querer ler mais.

-Ga-yoon! Eu vou querer reservar esse livro até seis meses! E não diga que não,por favor.-Falei um pouco alto,indo até a bancada onde ela estava.

-Ficou maluca? A biblioteca não pode segurar por mais de seis meses, somente dois meses o livro pode ser lido e com atraso...paga mais dois wons.-Falava ainda supriendida com que havia dito.

-Aish…por favor! É muito importante, acho que ta florescendo a paixão de ler histórias. Meu Deus!Acredite!

-Ralley, Ralley…o que tu ta aprontando? Você mudou muito, eu sei disso…mas querer ler?Estudar? Isso não ta certo da Ralley que eu conhecia.-Ela disse preocupada,duvidando das minhas idéias.

Realmente, estava mudada. Era necessário. Precisava mudar os meus conceitos, mesmo todo mundo achando que estou triste ou magoada. Sempre fui e sempre vou ser a Ralley que conhecem,mas um pouco diferente. Ela não estava acreditando,mas continuava insistindo.

-Eu to falando sério. Se você liberar esse livro por seis meses… Ajudo a organizar a biblioteca até o final do ano! Nada mais que isso,ta bom pra você ou quer que desenhe?

-Hum…era isso que eu queria escutar de ti,Ralley… Pensava que tinha sumido aquelas patadas de sempre.-Falou pegando o livro e olhando o código que havia atrás pra por no papel de liberação.-Os boatos correm rápido aqui…eu sei o que aconteceu e olha…acho que deveria repensar no que passou contigo e com o Kirroa. Ele é um idiota com todo mundo,até comigo que sou mais velha. Somente vinte e três anos, nada mais que isso,mas…Ele pode mudar as idéias dele a qualquer momento. Não sei de muita coisa,então relaxa.-Ela me entrega o livro e minhas mãos,virando as costas e voltando a ler seu livro que estava na mesa.

-E-Eu vou sim…claro Ga-Yoon!

Tive que me conter para não chorar porque ainda me sentia triste,porém, as coisas podiam mudar e ela tinha toda a razão disso. Sai da biblioteca e fui direto pro meu quarto. Naquele mesmo momento, acho que algo novo iria acontecer com comigo.

Lisa

Cheguei rápido ao templo e vi o quanto ele cresceu. O tempo que eu corria descendo e subindo as escadas longas e cansativas para ganhar músculos nas pernas. Boas épocas. Dei um suspiro de leve e subi correndo as escadas,gritando o nome do meu sensei. Ele se chama Hiro Tetsuo. Um velho mestre japonês que veio para Coréia à mais de 30 anos, justamente por questões pessoais e sobre o templo abandonado por outro mestre que ainda não conheci. Estava tão absmada em falar com ele que a emoção só aumentava.

-Sensei Hiro!Tetsuo-Kun!!-Gritava no jardim,bastante empolgada.

-Procurando por mim,pequena Lisa?-Virei em direção a onde ele estava.- Bem vinda novamente.-Ele deu um sorriso espontâneo e veio até mim dar um abraço apertado. Esse foi um dos melhores momentos da minha vida por enquanto, acho poderá vir mais.

-Eu estava com muita saudade daqui, fazia muita falta pra mim e agradeço por ter deixado voltar pra cá.

-Não se preocupe com isso…o templo não era a mesma coisa a dois anos atrás. Até Harry perguntava a onde você estava esse tempo todo…aliás, daqui a pouco ele está chegando aqui,trazendo mais alguns alunos novos no treinamento. Mas fique tranquila,somente aprendizes mirins.-Ele deu uma risada fofa.

Um velhinho de sessenta anos tem tanta fofura,não sei mais o que achar.

-Claro!-Sorri.-Tenho várias novidades para contar pro senhor.

-Imagino que seja de seus pais… Ou outra coisa?

-Na verdade, ainda não os encontrei. Tenho esperança até hoje,não fico mais preocupada com isso,por enquanto…mas são outras coisas.

-Então, beleza!-Deu uma risada alta, que parecia um jovem de vinte anos vivendo sua juventude feliz.-Venha,vamos no pátio onde tem os bancos.

Nós fomos até o local escolhido por ele que estava muito diferente dos últimos tempos que vivia no templo. Sentei no banco próximo de uma cerejeira que parecia estar bem cuidada,mesmo com aquele frio estava.

-Bem…conte-me das novidades, devem ser boas.

-Algumas, outras eu preciso esclarecer bem pra que eu mesma não saia prejudicada,sabe…-Suspirei já ficando preocupada com que iria falar.

-Não fique assim. Eu conheço muito bem quem é você, Lisa. Diga,por favor.

-Então… Consegui entrar numa escola novamente, mas ela é estranha, tem pessoas com formas sobrenaturais e habilidades incríveis. Nunca pensei que encontraria uma história dessas. O senhor acho que já deve ter visto um demônio… Ou até mesmo uma serpente que vira gente…é bizarro.

Ele estava segurando o riso e só sorriu. Sabia. Já tinha visto coisa pior então...

-Aish, o senhor então já viu. Não é novidade então.

-Tem muitas coisas nesse mundo que você ainda não descobriu e vai descobrir futuramente. Acho que deveria deixar o tempo te mostrar. Criaturas sobrenaturais sempre existiram…eu mesma as vi,cara a cara…mas elas são todas com sentimentos. Se quer falar com elas,tem que saber trata-las direito como elas merecem,se não, viram seu inimigo mortal,digamos isso.-Pegou uma água que estava em sua caneca e bebeu-a bufando depois.-Por acaso,já tem alguma amizade nova ou uma criatura?

-Sim e não… Na verdade, essa amizade não existe e talvez nem exista pra mim…é difícil aceitar esses problemas que aparecem. Maldito garoto lobo…aish!

-Entendo…se ele for uma pessoa boa…eu tentava conversar e ter uma boa amizade, se ficar vivendo na raiva, não vai evoluir. Vai virar uma criança birrenta que acha que mesmo que aquele erro foi grave e acredita que todos podem mudar… Precisa entender os lados dela. Eu vejo assim e você deveria também pensar desta maneira…porque todos devem estar nesta maneira. Nesse mesmo rumo que a vida trás.

-O senhor tem razão. Eu já neguei varias tentativas,mas não traz solução. A audácia que ele causa é horrível. Sou uma menina forte demais pra isso,não sei como não dei porradas na cara dele.

-O que eu disse? Não vire cabeça dura.

Não adianta. Isso não irá retornar. Jamais.

Soo Hyuk

Havia varias provas para corrigir. Alguns iam mal,outros bem. Mas o que me preocupava mesmo era a relação de todos os alunos. É tão insignificante ver pessoas de boa índole e não conseguirem se dar bem. Tinha uma reunião as quatro horas da tarde e estava quase na hora. Peguei meu material de trabalho e fui direto a sala de reuniões que era ao lado da diretoria.

-Acho que todos estão aqui.-Falou o senhor Kwang-min,o diretor.- Chamei vocês aqui em questão de projetos, a nossa escola é bastante disciplinada,porém, eu queria que os alunos ajudassem a dar idéias e também se comportassem bem.

-Primeiro, alguns alunos da sala B-2 estão em conflitos desde o início do ano. As minhas aulas não funcionam mais.-Reclamou uma professora.

-Não é somente você… Trabalhar com dez turmas estão **dando muito trabalho. Não fique reclamando em vão.-Retrucou outro professor, já começando a fazer uma discussão terrível.

A escola foi criada a mais de quarenta anos e estou apenas vinte anos. O único tranquilo e tentando amenizar as situações,mas hoje não é a mesma coisa. Todos os professores estão desorientados e isso não podia estar acontecendo. O ponto final tinha que ser dado.

-Por favor! Se todos pararem,chegaremos a uma conversa civilizada como professores. Não sou diretor dessa escola mas por favor, parem.

-Você acha que é quem para dizer o que fazer?-Perguntou uma professora.

-Eu sou um professor de artes e música que preocupa com o bem estar dos meus alunos. E acho que deveria parar de se queixar e fazer o trabalho que você adora. Obrigado,sim?-Falei com um olhar tão sério que a mesma até cruzou os olhos.-Analisei todos os alunos de algumas salas…pensei num projeto para o coleguismo na escola…haggyo chingu…ou seja, uma amizade na escola. Isso vai ser positivo e acho que todos devem concordar com o projeto. Quem sabe alguns alunos comecem a se dar bem e avançar a mais em uma amizade.

-Professor Soo,menos…iremos entrar em votação a partir da próxima semana. Já pode começar o seu projeto em aula porém estarei observando tudo e que nada saia conforme as suas idéias.

-Claro que sim,diretor. Nada pode falhar.Meus alunos confiam em mim e eu sei que não vão me reprimir diante desse projeto importante.

Nem acreditava que iria conseguir a liberação do projeto agora,mas ainda vai entrar em votação com outras turmas para isso. Espero que tudo dê certo.

Jimin

O dia foi entediante e eu fiquei no quarto,ouvindo música. Nada foi o mesmo depois de tudo que ocorreu na escola…e quero que isso mude logo. Não aguento mais ser ignorado…imaginar que as pessoas não acreditam em você.

Dois meses antes...

Fui novamente a sala de música tentar treinar o meu vocal. Poucas pessoas sabem que tenho potencial atualmente, mas não é a vergonha que me impede…a coragem em si. Acho que não sou bom o bastante na minha própria voz.

-"Se eu digo que machuquei, parece que realmente machucarei

Se eu disser que estou triste, parece que as lágrimas realmente sairão…"

-Pensava que não tinha coragem de cantar para alguém.-Escutei a voz que vinha da porta,vendo a Lisa dando um sorriso, parando de cantar.

-O que você ta fazendo aqui? Não viu nada,ta bom?-Bateu um nervosismo enorme.

-Não se preocupe, seu segredo está em boas mãos ou não… Mentira, está sim.-Riu ela.-E eu não entendi porque parou? Eu nunca ouvi você cantar, agora é sua oportunidade.

-Ainda está irritada comigo ou isso é passageiro ser amigável?-Duvidei das palavras da mesma.

-Claro que eu estou ainda…não tenho tanta confiança em você, mas eu acredito que é uma boa pessoa e tem um bom talento... eu não sei.

Ela parecia estar confusa de tudo que aconteceu. Por mim, esqueci as confusões que rolaram comigo e com ela,isso não importa mais,tem tantas coisas importantes.

-Bem…enfim, até continuo se você me prometer uma coisa?

-Nada fora que eu possa fazer,então aceito.

-Vamos treinar músicas juntos, mesmo a gente não sendo amigos. Pessoas profissionais, somente dois colegas de aula.

-Olha,não gosto de ficar de mal com ninguém, isso me incomoda bastante,mas pra não ficar tão incomodada com isso,aceito a sua proposta. E caso algum problema, estamos aqui!-Ela deu um sorriso de animação, o que foi estranho,nunca fez isso na minha frente desde a época que nos conhecemos.

Tempo Atual

Se pelo menos ela desse uma oportunidade de eu virar um amigo e ter a confiança que ela perdeu de mim,talvez as coisas mudem pra melhor. Não tinha visto a Ralley nem ela. Duas estranhas mesmo. Fiquei perambulando o corredor até ouvir a voz do professor de artes.

-Jimin,você vai ter que ir na sala de aula. Se achar a Ralley e a Lisa, chame-as por favor.

-O que ta rolando que eu não to sabendo?

-Se é uma reunião alguma coisa vai ser abordada e não se atrase é importante.-Ele deu as costas e foi caminhando até as escadas.

Eu nem sei onde as duas estão, como eu vou achar elas?! Sempre eu…mas não posso fazer nada,vou ter que procurar.

-Não precisa mais. O dia estava indo muito bem até ouvi lá da porta da escola pra ir na sala de aula.-Suspirou a Lisa.

-Menos um,agora temos que achar a Ralley.

-Mas ela não está com você?

-Ta vendo ela do meu lado? Gente, a Ralley ta aqui mesmo.-Revirei os olhos por causa da idiotice que ela falou.

-Calma.-Deu uma risada.-Bom,vamos procurar ela então.

Ralley

Estou no terraço da escola lendo livro de novo, é a quarta vez que eu leio esse livro, mas eu gosto dele e traz um sentimento de familiaridade e sempre que eu leio me vem uma sensação, tipo agora.-penso me levantando do chão e indo até a beirada cercada por grade, fico olhando para floresta. -Esconde tantas coisas e tantas histórias, guerras e traumas, sinto me minha história ‘tá perdida nela, mas porque sinto isso?- me pergunto segurando meu colar, meu appa disse que eu já estava com ele quando me encontrou no meio da guerra, sempre tive vontade de jogá-lo fora mas nunca consegui me parece impossível se desfazer disso, o que me prende a ele afinal, a tantas perguntas sem resposta.

Escuto a porta abrir mas nao me viro pra ver quem é, apenas deixo o vento bater em meu rosto e levar tudo, inseguranças, dúvidas e tudo mais, e me sentir em paz que logo é cortada pela voz do filho do capeta.

-Cuidado pra não cair e dizer que eu te empurrei. -Disse com um pouco de raiva na voz abrir os olhos e virei aos poucos.

-O que você quer?-perguntei olhando pra ele que veio na minha direção mas eu fiz com o sinal com a mão pra ele parar, mas alguém me respeita ou ouve nessa caralha, não, então foda-se.-Não precisa se aproximar Jimin (n.a: eu nao resisto kkk) pra falar.-Disse me encostando na grade pra tentar fugir.

-O que passa nessa sua cabeça em guria? Acha mesmo que eu fiz algum com você naquela noite?-Perguntou se aproximando.

-Não posso dizer nada, mas eu tenho minha ideias okay? E pra falar a verdade não duvidaria se tivesse feito algum comigo, você já fez tantas coisas na semana que eu fugi do castigo.-Disse olhando pra ele mas logo abaixando o olhar, mas que porra eu to fazendo Ralley Tuan nunca abaixa a cabeça, voltei a encará-lo e ele já tava bem próximo a mim tão próximos que sentia sua respiração bater em mim.

-Eu sou filho demônio, mas não significa que eu sou demoníaco ou coisa parecida, tenho meus ideais garota, nao sou uma mente vazia igual a você.-disse e o final me magoou um pouco mais não preciso demonstrar isso.

-Desculpe se a mente vazia ainda é virgem e tem medo, eu cresci entre seres puros onde não se dormem como meninos no quarto, essa mente vazia não sabe nem metade do mundo real, essa mente vazia não sabe ver o mal a sua frente, eu fui criada assim, e eu não preciso de você pra me dizer o que eu já sei okay, sabe por quê? Porque eu fui criada onde todos diziam que vocês são capaz de tudo e eu já perdi demais, agora, se me der licença.-Disse saindo da sua frente e caminhando mas o demônio segurou seu braço.

-Você não me parece ser inocente e indefesa.-disse me olhando e eu sorrir.- nem se quer tem cara angelical.- disse tentando entender o que eu sou.-O que você é afinal?-perguntou e eu olhei nos seus olhos.

-Eu não sei, e nunca vou saber porque não tem ninguém pra me contar agora pode me soltar?-Perguntei e ele apertou meu braço e ficou me olhando coloquei minha mão sobre sua tentando tira e a porta foi aberta vendo um Jimin ofegante logo virar um Jimin furioso, o Chim é um amigo maravilho é tudo o que eu tenho na terra depois do céu.

-Solta ela agora!-disse autoritário que só ele, não o culpo é uma característica da espécie dele, uma pequena explicação o Chim é amigo do meu appa então somos amigos tambem e alem disso ele prometeu ao meu appa cuidar de mim o que faz muito bem.

-Estou conversando com ela lobo, va embora.-Disse e eu virei meu rosto pra ele.

-Olha minha cara de quem quer falar com você. -disse e ele fechou a cara e apertou meu braço me fazendo me alto defender pisando no seu pé recebendo um xingamento em troca

-Qual é o seu problema, animal?!-Perguntou Kirroa já irritado.

-Olha eu só vim chamar vocês dois que tão sempre na puta que pariu...-Ele deu uma bufada nem um pouco feliz.-O professor de artes chamou a gente pra ir numa reunião, ou seja, nos ferramos bonito.

Onde eu fui me meter?! Tudo culpa do Kirroa e todas as situações que ele me deixa. Que raiva!

-O lobinho ficou manso.-Kirroa deu uma risada debochada e desceu as escadas.-Anda seu idiota! Vai ficar parado?!-Perguntou berrando,enquanto descia.

-Chim Chim,não liga pra ele. E além disso,eu estou bem.-Suspirei.

-É cada coisa...mas enfim, nós estamos atrasados vamos logo.-Falou Lisa rapidamente.

Soo Hyuk

Quase todo mundo havia chegado na sala. Menos os "quatro" problemas. Odeio admitir que são ótimos alunos,tirando isso.

-Bem,vou começar a chamada,silêncio por favor.-Peguei minha tabela de chamada e comecei a chamar os nomes. Queria saber quanto tempo irão demorar para chegar.

-Hoo Kyo...Park Jimin...faltou.-Após ter dito isso,a porta abriu.

-Desculpa "sor",houve um pequeno atraso,sabe?!-Disse Ralley indo para o seu lugar,junto com o resto.

-Vocês escaparam dessa, mas hoje...todos vão me ouvir muito bem,porque este aviso é importante. Estive em reunião com os professores e decidi junto com o diretor que...iremos fazer um projeto para que se façam amizades,entre todos. A escola nunca foi tão afastada a esse ponto que nós chegamos. Então acho que devem colaborar.

O silêncio foi o mínimo que eu escutava. Algo estava errado nessa sala.

-Nenhuma objeção? Concordam com isso?

-Eu...descordo disso totalmente, professor Soo. Sei que sou cem porcento dedicada ao senhor, mas não aceito.-Falo Lisa chateada com os olhos cerrados no Kirroa e no Jimin.

-Como assim,pessoal? Isso é um absurdo.

-Mas é a realidade, aceita.-Falou Ralley bufando.

-E assim começa as princesas a reclama,faz um favor as duas saiam dessa escola.-Disse o Kirroa

-Calado o favorito do diretor, nao perguntei tua opinião.-Disse Ralley fuzilando Kirroa com a mão no coz da calça, o Kirroa ia dizer alguma mas o joguei um livro na mesa.

-Todos pra fora, menos os quatro atrasados.

Todos saíram da sala rapidamente,ficando somente os quatro. Adoro eles de montão, mas não significa me tratar com desrespeito com os seus atos.

-Sabe o que eu acho dessas atrocidades que fazem? Totalmente infantil. O que tem na cabeça? Só mente vazia?! Eu estou indignado com todos,inclusive vocês quatro. Quero ajudar vocês, mas não vem o retorno que eu preciso. Poxa...Eu sei que desde o início do ano,ouvi muitas coisas sobre brigas no meio do corredor, no dia do início do ano letivo. Tudo isso eu fiquei sabendo por alunos e professores. E o que me preocupa,em que vocês ganham com isso?! Acredito em vocês mais do que tudo, nem porque são favoritos meus. Eu sei disso. Por favor, se ajudem por si mesmos,não pela escola.

Estava exausto com tudo, eles precisam me ajudar,porque senão o que adianta dar aulas que não tem retorno da harmonia da sala,dos seus próprios amigos.

-Professor acredito que não da pra fazer amizade porque algumas pessoas...são tão irritantes e acham que podem mandar em todos.-Ralley olhou bem pra cara do Kirroa, que revirava os olhos.- que fica difícil, sabe.

-Concordo a mesma coisa, mas porque não dá mais para acreditar nas pessoas quando elas tiram nossa confiança.-Lisa cruzou os braços com a cara toda vermelha de irritada.

-Então vamos fazer o seguinte, não querem por bem,vão por mal. Kirroa e o Jimin vão ficar com vocês nessa turma e nada de "não aceito" ou "isso é sacanagem". Vocês tem que aprender a conviver, a cara de todos mentem que estão querendo pacificar a situação.

-Fala sério que eu vou ter que ficar com duas papagaios que ficam reclamando o tempo todo?! Que merda...-Falou Kirroa decepcionado.

-Reclamou? Mais um trabalho pros quatro, até semana que vem,as duplas não vão ser as mesmas. Ralley e Kirroa, Lisa e Jimin. Pronto e nada de chororo.

-O que?!-Gritaram uníssonos.

-Sabia que iria haver reclamação mesmo...só dessa vez, não quero ver vocês fazendo algo forçado, quero ver a sinceridade.

-Olha aqui! Eu não vou fazer porra de trabalho nenhum com essa retardada mental! Okay?! To fora!-Disse Kirroa levantando da mesa.

-Pode sentando, ta bom? Respeito muito você, Kirroa. Mas isso não irei aceitar. Por que trata ela assim?

-Tem muitas coisas que não interessam ao senhor,então não era nem bom saber.-Respondeu.

-Que grosseria! Por isso mesmo que eu digo,não tem como fazer trabalho com esse cavalo!-Ralley reclamou.

-Meu Deus do céu...-Pude ouvir a voz baixa da Lisa,debruçada na mesa.

O que eu vou fazer com essas criaturas?!

-Quietos, Ralley Tuan você é a que da mais trabalho pode cooperar comigo e fazer esse projeto, e terem uma convivência saudável pelos próximos meses? -perguntei a olhando ela tava com a cara fechada, olhando como se estivesse a me matar.-Por favor, se fizer isso te libero dos castigo que o diretor tem pra ti.- Toquei na ferida dela ela bufou e assentiu e eu sorri e olhei pra Lisa.- Você é minha melhor aluna, vai me ajudar ou preferi que eu fale com o diretor pra fazer algum?-Perguntei a encarando

-Aish...ta bom,já não tem outra escolha. E também não adianta eu esconder. Estava ajudando o Jimin nas aulas de música, mas nada de amizade, apenas colegas.

-Pelo menos,um sinal bom. Bem,se fizerem o que eu pedi,vou agradecer muito,amanhã os dois na sala,okay? Obrigado e podem já sair...sem brigas a partir de agora.

Ralley se levantou pisando forte no chão com a mão no coz da calça e se virou.

-Se ele tentar qualquer coisa que não seja desse projeto eu vou matar ele.-Disse e saiu da sala, apenas ouvi o riso do Kirroa,logo todos sairam acho que eles ainda vão me trazer problemas muitos a mais.


Notas Finais


Okay ja fiz o que tinha que fazer e talvez demorem mais pra posta caps agr pq eu comecei um curso e ja to meio incerta dele mais vou tentar fazer o meu melhor e tbm to trabalhando e isso faz com que ei nao tenha muito tempo -nem pra dormi direito eu vou- mas okay saiba que eu amo voces e espero que voces espalhem essa fic pelo universo pq ela é muito especial pra mim e pra @UmJiminChimChim e queremos que seja pra vcs
Entao bjs e ate o prox cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...