História War of Lost Souls (Kim Namjoon) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Anjos Caídos, Demonios, Interativa
Visualizações 332
Palavras 1.133
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Naega Jeil Jal Naga *chora* MDS, EU AINDA NÃO ACREDITO QUE 2NE1 DEU DISBAND :'( (DISBAND, é assim que escreve?)

Cap. 2 tá aí meus amores <3

Capítulo 2 - II - Charmed


Fanfic / Fanfiction War of Lost Souls (Kim Namjoon) - Capítulo 2 - II - Charmed

- Ah... Sim... Claro. – Namjoon estava boquiaberto, parecendo um idiota, aquela era uma das criaturas mais belas que já havia visto em toda a sua vida, incluindo sua vida de anjo. Ela se aproximou devagar, suas bochechas levemente ruborizadas mostravam o seu desconforto em estar na presença de um homem que não conhecia. – O-obrigado, sou o Namjoon.

- Por nada. – Chaeyoung sorri de lado, ficando com uma expressão adorável. – Consegue se sentar? – Namjoon balança a cabeça negativamente, o que a faz se aproximar devagar.

Ela se agacha ao lado do ex anjo e apoia o braço dele ao redor de seu pescoço.

- Vai doer um pouco devido aos seus ferimentos, mas logo passa. – Ele assente apreciando cada mínimo detalhe do rosto de Chaeyoung, agora, mais perto, ela parecia ainda mais encantadora.

Namjoon faz força para se levantar, sentia uma enorme dor no abdome, cerrou seus olhos com força enquanto a encantadora Chaeyoung ajudava-o a se apoiar na madeira atrás de si.

- Você está bem? – Ele respira fundo e assente, ainda de olhos fechados. A moça pega um pequeno balde onde continha água juntamente com um pano que havia trago consigo e se senta ao lado de Namjoon.

Suas mãos delicadas molham o pano no balde com água e ela o leva até a testa do ex anjo que se retrai com o toque sob o machucado. Chaeyoung limpava os machucados de Namjoon com delicadeza, enquanto soltava pequenos risos com suas caretas engraçadas e admirava a diferente e rara beleza do rapaz à sua frente.

Ela não havia conhecido muitos homens, mas entre os que já conheceu com certeza Namjoon ficaria acima de muitos no quesito beleza, ele não se parecia com os poucos rapazes conhecidos da garota, Namjoon carregava algo de único que não se via em muitos homens por aí. Suas feições eram delicadas mais ainda assim másculas, seus lábios eram uma completa perdição, tudo nele era atraente, com certeza muitas moças deviam ser apaixonadas por ele, isso se não fosse casado ou tivesse uma namorada. Chaeyoung tinha muitas dúvidas e pensamentos em desordem na sua cabeça, isso sempre a deixava tensa.

- Como você veio parar aqui? – Ela pergunta após um longo silêncio, ele fitou-a assustado, o que diria agora? Chaeyoung o olhava interrogativa, porém com uma expressão calma enquanto limpava o machucado de sua boca.

- É... e-eu fugi de casa.

- Por quê?

- M-meu pai, ele queria que eu fosse para um mosteiro*.

- E você não queria ir?

- Não. – Chaeyoung sorri de lado.

- Entendo, não queria ir por causa de alguém especial?

- Como assim? – Aonde ela queria chegar com aquilo?

- Sei lá, uma garota. – Diz se sentindo repentinamente envergonhada e corando de imediato. Namjoon não entendia por que uma mulher poderia fazer com que um homem renegasse tudo o que fosse seu e fugisse de casa, quando era anjo leu algumas coisas sobre amor e desejo, mas nunca havia de fato, sentido isso, não entendia ao menos o porquê de tanta balbúrdia por um simples sentimento.

- Não, não foi por causa de ninguém, eu só queria ter a chance de escolher o meu próprio destino. – Ele se sentia horrível por mentir desta forma, nunca havia mentido para ninguém, o que fazia se sentir  ainda pior por Chaeyoung, uma garota humilde e encantadora, ser a primeira a quem enganara.

- E depois? O que aconteceu?

- Eu comecei a andar sem rumo por ai, até que encontrei-me com alguns ladrões, eles me bateram e levaram tudo o que eu tinha.

- Que horror, a surra deve ter sido bem feia, você ficou desacordado por quase cinco dias. – Ele olhou-a com os olhos arregalados, cinco dias? Como era possível?

Chaeyoung molhou o pano novamente na água e o pressionou sobre o pescoço do ex anjo que arfou pela dor.

- O que eles fizeram aqui? Está cheio de pequenos cortes, como se tivessem pressionado as unhas. – Ele saltou, batendo as costas na madeira atrás de si, os flashbacks do seu sonho vieram à sua cabeça como relâmpagos, lembrou-se do Satã e suas palavras, não, aquilo era somente um sonho, tinha que ser. Chaeyoung o olhava interrogativa pela sua agitação repentina, se perguntando o que havia de fato acontecido. O ex anjo respirou fundo, tentando acalmar-se e controlar sua respiração.

Chaeyoung termina de limpar seus machucados e se levanta, pegando o balde com água em seguida.

- Eu vou pedir para alguém vir cuidar dos seus machucados mais graves e depois volto com comida, tudo bem? – Ele assente calmamente, Chaeyoung sorri e se vira para sair.

- Chaeyoung?

- Sim?

- Obrigado. – Seu sorriso se alarga.

- Não foi nada. – Dito isso a garota sai do local com um sorriso enorme no rosto.

Namjoon estava encantado com ela, seu sorriso, seu jeito, sua bondade, tudo em Chaeyoung era incrível. Não, ele não estava apaixonado por ela, apenas a admirava, e isso o fazia se sentir completamente mal por ter mentido dessa forma, mas não poderia contar a verdade nem se quisesse, Chaeyoung não acreditaria nele, ninguém acreditaria.

Ele recostou a cabeça na madeira pensando em tudo o que havia lhe acontecido, em menos de uma semana ele se auto expulsou do céu, sonhou com o Satã que lhe denominava salvador, conheceu Chaeyoung e contou horríveis mentiras. Seu mestre não lhe perdoaria caso quisesse voltar para o céu, um anjo deve ser puro, não deve ter nenhuma mentira sequer, mas não poderia voltar de qualquer forma, nunca mais poderia voltar. Namjoon vê um homem se aproximar de onde estava.

- Olá, eu vim cuidar dos seus ferimentos. – Ele assente e o homem que parecia um médico começa a fazer o seu trabalho.

 

~o~

 

- Eu imobilizei a sua perna, você não poderá fazer esforço por no mínimo três meses até que ela esteja curada. Já passei os remédios em seus ferimentos, vou pedir para que alguém lhe ajude a passá-los todos os dias. Bom, é isso, repouse e se alimente bem e logo estará curado.

- Obrigado.

- Só fiz o meu trabalho. – O homem se vira para sair enquanto Chaeyoung se aproximava com algo nas mãos. Eles conversaram por alguns segundos até que o homem vai embora e ela entra para falar com Namjoon.

- Ele pediu pra mim cuidar de você. – Ela o entrega um prato de argila onde continha uma sopa quente. – Tome isso, deve estar com fome.

- Obrigado de novo.

- De nada. – Ela se vira e sai, deixando Namjoon sozinho novamente.

Ele toma a sopa de uma vez, estava com fome, mais uma sensação que vai para a sua lista de sensações novas. Pelo visto serão longos três meses, só não sabia pra onde iria quando seu tempo acabasse, agora terá que se habituar a sua nova vida.


Notas Finais


* mosteiro: É como se fosse uma "escola" para padres, igual a um convento.

Já shippei
Chaejoon ou Namyoung?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...