História War Of The Millennium - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Alienígenas, Aventura, Colegial, Ficção, Luta, Magia, Super Poderes
Exibições 9
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Super Power, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa fanfic foi postada no nyah, espero que gostem, e comentários são sempre bem vindos, boa leitura.

Capítulo 1 - Prólogo.


PRÓLOGO

 Em outra galáxia há muito tempo atrás no planeta Zo’dor, um cientista tinha acabado de criar as forças mais poderosas do universo, os cristais do universo, mais temeu que o seu rei usasse os sete cristais para fazer o mal, então ele os colocou em uma pequena nave, ajustou a trajetória para um planeta habitado que ficava na via láctea, para o planeta terra, então a nave viajou na velocidade da luz.

 Os cristais caíram na terra, para ser mais exato na Pérsia em um deserto, um homem que estava viajando por este, presenciou o ocorrido, ele curioso como qualquer ser humano, foi até o local, chegando à enorme cratera o homem viu apenas setes colares, cada um com um cristal de uma cor, azul, vermelho, verde, amarelo, branco, rosa e laranja.

 O homem não viu nada além das joias, o que ele não sabia era aquelas todas juntas formavam o poder mais forte do universo, não viu a nave porque a mesma quando entrou em colisão com a atmosfera da terra jogou as joias no ar, enquanto explodia no céu.

Encantado com as joias o persa se aproximou mais, porem as joias como tinham consciência própria sentiram que o homem as queria por cobiça e luxuria então os cristais, decidiram naquele momento que não deixariam seu criador em vão, elas ascenderam ao céu e se dividiram pelo mundo, escolheriam setes pessoas para protegê-las do mal e dos humanos, então os setes originais foram escolhidos, um pouco do poder das joias foi passado para estes, os dotando de habilidades e super poderes, uma vez escolhidos, as consciências dos cristais lhe contavam toda historia e por que tinham que ser protegidas.

 Mais como os humanos não são imortais, um por um os escolhidos foram morrendo, e mais setes iam sendo escolhidos, e então a paz reinou por vários séculos, até agora nos tempos atuais, o rei Zo’doriano achou a localização dos cristais, por que o escolhido do cristal branco acabara de morrer, e quando o cristal ascendeu ao céu foi nesse momento que eles conseguiram identificar o poder do mesmo, enquanto isso o novo escolhido vivia sua vida sem saber o que aconteceria nos próximos meses ou anos.

 O menino abriu seus olhos, acabara de acordar e se bem sabia hoje era mais um daqueles dias, mais uma mudança, foram tantas que ele mal sabia quantas ao todo foram, ele e sua mãe viviam se mudando, desde a morte do pai, quando ele tinha dez anos, a mãe se tornou uma enfermeira. Levantou se de sua cama um pouco receoso, tinha se acostumado com a vida em Denver, ao longo dos seus dezesseis anos fez poucos amigos, e agora iria embora, deixando seus únicos dois amigos.

 Iria para Los Angeles, sua mãe disse que tinha recebido uma proposta para trabalhar em um hospital, dizendo ela o salario era melhor e com menos escalas e carga horaria, suspirou e foi tomar o seu banho, era sábado, o grande dia da mudança, e mal sabia ele que era seu ultimo dia de vida normal, passou uns trintas minutos no banho, pesando em seu pai, ele tinha morrido em um assalto, morreu por que não tinha dinheiro suficiente para o ladrão, então o mesmo deu dois tiros no pai de Coldy.

 Trocou de roupa, bagunçou seu cabelo loiro e liso não muito grande, colocou seus óculos de grau, sim ele era míope, então saiu de seu quarto para tomar o café da manhã, sua mãe fritava os bacons enquanto ele se se sentava à mesa para duas pessoas, raramente tinham visitas.

 — Bom dia filho, então hoje... — Disse sua mãe. Ela acabara de servi ele, enquanto o menino se servia um copo de suco.

 — Bom dia, vamos acabar logo com isso.

 Ela torceu os lábios em nervosismo.

 — Olha filho, eu sei que... — começou mais ele a interrompeu.

 — Não tudo bem, eu só quero sair desse lugar o mais rápido possível.

 — Eu vou terminar de empacotar as coisas, depois do café arrume suas coisas. — dito isso sua mãe saiu da cozinha. O garoto comeu sozinho, depois fez o que sua mãe ordenou. 

Algumas horas depois, eles colocaram tudo no seu trailer, fixaram o suporte de conexão do trailer no mini van da mãe.

 Coldy sentou-se no banco traseiro do carro, onde ele poderia dormi caso sentisse sono nas próximas horas, pegou seu Iphone, conectou os fones e os colocou nos ouvidos, ouvindo musica, enquanto jogava algum jogo para passar o tempo, e foi assim que ele passou as ultimas horas, quando não estava dormindo estava ouvindo musica e jogando.

 Enquanto isso no planeta Zo’dor, o rei soltava uma risada de escárnio, sentado em seu trono, ele planejava como iria invadir a terra, mandou chamar seu filho, que na verdade não era seu filho, mais os humanos não precisavam saber disso, seu filho não precisava saber disso.

 — Mandou me chamar rei? — a voz de Mark entrou em seus ouvidos, seu filho tinha vinte anos humanos, seu corpo era como de um humano, porem ele tinha sangue Zo’doriano em suas veias, seu cabelo negro arrepiado atrás e na frente seus cabelos iam até os olhos os quais as íris eram vermelhas, o globo ocular em vez de branco era negro como a escuridão.

 — Sim, tenho uma missão para o meu melhor guerreiro, você sabe que as historias contam que há muito tempo atrás cristais foram roubados de nós.

 — Sei... — respondeu Mark o punho fechado de ansiedade pela próxima missão.

 — Então, localizamos os cristais eles estão em um planeta chamado terra, você ira até lá e os trará de volta, para que dominemos o universo. — o rei lhe deu a missão, Mark sorriu ele precisava de um tempo longe de casa mesmo, mal sabia ele que estaria voltando para sua verdadeira casa.

 — Mais eu pensava que o cristal negro era o suficiente para dominar.

 — Sim ele é mais com os outros cristais ninguém ira me desafiar, prepare a nave.

 — Sim senhor... — disse Mark sorrindo com suas presas a mostra como as de um vampiro, e assim começou a guerra do milênio.


Notas Finais


Então é isso logo logo eu posto o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...