História Warriors Of Dream - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Visualizações 20
Palavras 2.253
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Guardas


Clawn Pov

 

Os jardins de Eel são extremamente bonitos, ao fundo eu conseguia ver membros das guardas podando arvores mantendo o jardim bem cuidado.

Deito na grama fechando os olhos e começo a mexer os pés sentindo a leve textura da grama fazer cocegas em meus pés, eu sentia tanta falta de fazer isso, nas florestas eu nunca tinha paz, sempre era alguma criatura correndo atrás de mim, aqui em Eel, estou me sentindo segura de novo, mas, algo me parece estranho por aqui, todos os lugares tem algum defeito, e a guarda ate agora parece “perfeita” será que estou me enganando sobre algo? Tiro o colar de meu Aniki e começo a analisa-lo.

- sinto tanto sua falta Aniki- falo apertando o colar e fechando os olhos, a brisa fresca no meu rosto levando o cheiro da grama pelo ar, quase me fez esquecer de tudo o que já passou.

Quando escuto um barulho e um movimento se aproximando me levanto na hora e olho para trás atenta.

- Como soube que eu estava vindo?- Valkyon se aproxima calmamente com um sorriso de lado e minha postura relaxa e volto a me sentar na grama.

- que susto você me deu Valk- falo rindo e volto a virar para frente- acho que são meus instintos, nunca me relaxar, estou sempre atenta, acho que mesmo agora que deveria estar me sentindo segura não consigo relaxar, tem tantas coisas na minha mente ainda.

- o colar?- ele pergunta apontando para o colar que estava em minha mão.

- também, podemos dizer assim- falo sorrindo- eu apenas estava tentando ligar os pontos do meu passado que tem haver com ele.

- como o que por exemplo?- a voz de Valkyon soava séria e quando me virei para ele, ele estava prestando atenção em cada palavra e em cada movimento que eu fazia, e pela primeira vez consegui ler seu olhar, era de alguém que estava se importando com o que eu falava, ao perceber isso não consegui evitar de sorrir.

- por exemplo, quando eu tinha 5 anos, eu vivia na frente de casa desenhando na neve do chão e minha mãe sempre se sentava ao meu lado e falava “saia e faça alguns amigos para não acabar sozinha” mas eu não saia com as crianças da vila, elas achavam que por eu ser filha do Otoun de minha alcateia, ate que um dia, meus pais me alertaram de uma guerra e junto com as outras crianças da vila me esconderam, lá conheci meu primeiro amigo, Onkan o filho do Otoun de uma alcateia aliada, lembro que todas as crianças a volta choravam, e eu me senti mal por não chorar, pensei que talvez estivesse com algum problema, então vi que ele não chorava também, ele pareceu ler minha mente e apenas disse: você não esta errada, apenas tem coragem, isso é admirável; poucas horas depois invadiram o esconderijo e começaram a revirar e matar as crianças, ele agarrou minha mão e corremos para fora do esconderijo desviando deles, eles tentaram nos pegar, mas estávamos com uma sincronia tão boa, que não importava a guerra a nossa volta, riamos e brincávamos como se fossemos amigos de longa data, foi quando vi o corpo de meu pai morto no chão, estava pálido mas não tinha nenhum machucado em seu corpo, fora seus olhos, que foram levados, suas veias saltando e em seu rosto, uma expressão como se tivesse dentro de um pesadelo, corri na direção de casa na hora, mas apenas a tempo de ver minha mãe sendo morta, por algo que eu não sabia o que era, parecia um borrão de fumaça preta, mas quanto mais se aproximava, mais você se sentia triste, como se qualquer sentimento bom que você já tivesse sentido fosse sugado para fora de seu corpo- eu notei que comecei a falar sobre a minha historia para Valkyon sem nem mesmo dar uma pausa, entro em um pequeno desespero mas quando olho para ele, ele  prestava atenção e raciocinava cada palavra que eu dizia.

- este garoto chamado Onkan, era o que você chamava de irmão?- Valkyon continuava tão atento a minha historia, por que ele esta se importando tanto?

- sim, era ele, ele morreu tentando me proteger também, e deu o colar, o que vocês estavam tanto procurando- eu dou um suspiro leve e me levanto- desculpe, acho que falei demais, devo ter lhe irritado com a minha historia, eu...vou falar com o Karuto- falo dando meia volta mas Valkyon segura levemente meu braço me impedindo de ir embora.

- eu entendo o que você passou, também perdi minha família- suas palavras me surpreenderam tanto que todos os nervos de meu corpo ligaram e um arrepio subiu pela minha espinha, e vi que não estava sozinha, aqui tinham outras pessoas que sabem pelo que eu passei, antes que pudesse responder Valkyon ele se levantou e começou a andar- vem, precisamos falar com uma pessoa- ele fala voltando a andar e eu começo a segui-lo.

Fomos ate o meio de um enorme jardim, onde de longe eu vi um Ogro enorme mexendo em armas. Um pouco afastado estavam Misty e Nanami conversando com Ezarel, Nevra e Kaleb.

- Jamon- Valkyon chama o Ogro.

- Finalmente, Jamon achar que não chegaria- ele fala fungando e olhando para mim- começar agora- ele fala pegando uma Alabarda e apontando para mim e eu dou um pulo para trás.

- WOW calma! O que esta havendo aqui??- pergunto nervosa.

- é verdade esqueci de lhe avisar, Miiko pediu para colocar vocês em uma Guarda, analisamos isso pela maneira de luta- Valkyon fala calmamente e eu relaxo.

- Oh... então é isso, você me assustou grandão- falo rindo para o Ogro que  fez uma cara chorosa.

- desculpar Jamon, ele não saber, explicar regras, quando alguém sair de área da luta, acabar.

- Hey hey calma! Vamos dar o melhor nessa luta, certo?- falo entrando em posição de batalha e ele sorri começando em vir em minha direção.

- Boa sorte Clawn!- escuto misty torcer alegre mas antes que pudesse responder sinto Jamon me empurrando para o chão com seu corpo, por sorte consigo segurar seus braços e desviar deslizando pelo chão por debaixo de suas pernas até o outro lado.

- você segurar Jamon! Você ser forte!- ele elogia.

- obrigada você também é bem forte- falo entrando em forma de lobo e correndo para debaixo das pernas dele em zigue zague enquanto ele tentava me acertar com sua Alabarda, mas errava sempre por pouco, aproveito quando ele prende sua alabarda no chão e mordo seu braço, e para minha sorte ele faz exatamente o que eu queria, me lança para cima e quando isso acontece volto a minha forma Faery no meio do ar e caio em cima de seus ombros tampando sua visão, ele me puxa pelos pés tentando me tirar de cima dele mas seguro firmemente em seus ombros fincando minhas unhas, meu estilo de luta é bruto, eu sou uma licantropa, cresci aprendendo a ferir com minhas próprias mãos, patas e mordidas, sou boa em estratégia mas meu ponto forte sempre será quando eu entro em luta, Jamon é forte, mas não é tão ágil, eu consigo ser os dois, isso me da vantagem, conheço seus pontos fracos em luta, e usarei isso ao meu favor.

Minhas presas aparecem e mordo seu ombro fazendo ele largar minhas pernas tentando soltar minha mordida, quando ele faz isso aproveito para chutar suas costas fazendo ele cambalear para frente caindo finalmente para fora do rinque, quando isso acontece o largo e pulo para fora de suas costas caindo agachada no chão, Jamon levanta rápido e olha assustado.

- eu lhe machuquei serio? Desculpe! Acho que acabei exagerando- falo apressadamente me levantando e lhe estendendo a mão para ajuda-lo a levantar.

- você ser forte! Jamon subestimar você, gostar da luta, vamos treinar mais vezes!- ele fala sorrindo para mim e pegando minha mão.

Quando olhei para trás Valkyon falava com Nevra, Ezarel e Yhakar que deve ter aparecido no meio da luta.

- jamon você aguenta mais duas?- Yhakar pergunta e Jamon bufa mostrando que estava pronto.

Saio da área da luta e logo em seguida Misty sobe.

- você foi bem- Valkyon me elogia e sorrio para ele alegremente, ele me encara por alguns segundos e então sacode a cabeça distraído e volta a falar com os outros.

- sua luta é corpórea, você realmente é bem forte, gostei da tática mesmo sendo perigosa- Nanami elogia e eu sorrio para ela.

- obrigada Nanami! Estou ansiosa para ver você lutando!- falo rindo e olho para Kaleb- e você Kaleb, não vai entrar na luta para ver sua guarda?- ele estava com o olhar fixo em Misty que estava pegando seu arco e flecha.

- o que? Ah! Não eu já estou numa guarda, enquanto você e as meninas arrumavam o quarto eu resolvi falar com Kero sobre isso, um homem que eu não conhecia ainda chamado Leiftan tinha ouvido nossa conversa, e achou que eu deveria entrar na guarda reluzente, ele disse que gostou do meu espirito de mentor e líder de Misty, achou que poderia ser útil para um grupo de guardas de Eel

Realmente Kaleb é bem serio e esta sempre preocupado com Misty pensando duas vezes antes de agir e aconselhando-a em cada escolha, quem sera esse tal de Leiftan. Meus pensamentos são atrapalhados por um vulto que decolou em direção aos céus, eu vi que era Misty batendo com força suas asas, ela voava pelo ar e se escondia entre as Nuvens.

- isso é permitido?- pergunto surpresa.

- teoricamente, ela não esta fora da área da luta, só esta no céu dentro desta parte, então sim, esta permitido- Nevra fala analisando seus movimentos.

Ela se mexia rapidamente, era quase impossível de vê-la, e suas asas puramente brancas cobriam seu corpo e a faziam dançar pelo céu a fazendo parecer uma nuvem branca entre outras, Jamon estava perdido não sabia como atacar, e começou a tentar acompanhar seus movimentos, mas então pula para o lado desviando de uma flecha, mas Misty já atirava outra, ele pulava e desviava e não tinha tempos de reação, Misty era ágil e suas flechas eram velozes e certeiras, sua velocidade no ar era ate mais rápida que a minha em terra na forma de lobo, mas então Jamon pegou uma lança no chão e começou a mirar em Misty neste momento ela parou e começou a subir e então mergulhou em alta velocidade, quando ele estava prestes a jogar a lança misty começou a girar pelo ar e o acertou em cheio na barriga o empurrando tão longe ambos voaram alguns metros para fora do ringue, mas, Jamon não estava encostando no chão, Misty o segurava usando toda a sua força para evita-lo de se machucar, quando o soltou ele caiu no chão seguro, e ela parou em pé ao seu lado fechando suas asas, essa garota realmente é boa! Se ela quisesse ela conseguiria sequestrar alguém assim, é ágil, rápida e silenciosa, seus movimentos são cautelosos, se você não abrir o olho para ela, ela te derrota e você nem vê o que aconteceu.

- você é boa!- a elogio e ela sorri de satisfeita.

- claro que ela é boa, sempre foi a mais forte- Kaleb fala com um sorriso de lado e eles fazem um high five.

- Jamon perder duas vezes!- Jamon resmungou se levantando- estar determinado agora! Vamos la!- ele fala apontando para Nanami que o olha em duvida.

- eu? Certeza?- ela pergunta em duvida e quando ele concorda ela suspira e pega seu cajado indo para a área- pode começar- ela fala olhando em volta enquanto Jamon a olhava confusa.

Ele pegou sua Alabarda e começou a avançar, mas Nanami esquivou e tirou um livro que estava preso em seu cinto, ela começou a ler e procurar algo, mas continuava a analisar a área a sua volta enquanto fazia isso, ela também murmurava palavras que eu não conhecia enquanto lia, o que ela esta fazendo?

Antes que eu pudesse ter mais duvidas, ela fechou o livro determinada e começou a falar palavras estranhas como se fossem em outra língua, os anéis em suas mãos começaram a brilhar e um forte cheiro de flores surgiu de repente e uma enorme esfera de energia atingiu Jamon que pareceu ficar petrificado no ar, mas então suas palavras mudaram e uma espécie de reflexo surgiu do outro lado da área de luta, Jamon ao ver aquilo como se estivesse em um transe, correu em direção ao reflexo dele mesmo enfurecido. Mas logo quando pôs os pés para fora da área, o reflexo sumiu junto ao cheiro de flores e todos desentendidos começamos a nos encarar.

- o que foi isso?- pergunto surpresa.

- feitiçaria dos espíritos, e uma realmente poderosa- Ezarel fala semicerrando os olhos- você é mais forte do que parece.

- vou levar como um elogio- ela fala em uma referencia- ele esta certo, magia dos espíritos é algo que a maioria dos familiares aprendem, mas normalmente só aprendem o básico, eu quis me aprofundar no assunto e com o apoio de meu mestre eu consegui isso com sucesso.

Eu ainda não tinha entendido o que aconteceu ali, meu cérebro era muito limitado para estas coisas, mas eu não conseguia pensar nisso.

Agora só vinha em minha mente a curiosidade de qual das guardas eu seria colocada.


Notas Finais


desculpem a demora
eu fiquei de castigo por um bom tempo e.e
giih


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...