História Wars Of Heart - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Magnus Bane, Personagens Originais, Raphael Santiago, Simon Lewis
Tags Alec, Clace, Clary, Izzy, Jace, Magnus Bane, Malec, Simon, Sizzy, Universo Alternativo
Visualizações 89
Palavras 1.142
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Helloooo meus amores ✨
Eu volteii e quero me desculpar pela demora, eu estou com duas Fanfic's para atualizar e tenho uma em HIATUS e tenho essa aqui e já estou escrevendo outra, então está meio corrido pra mim pq ainda tem as aulas e tudo mais.
O capítulo pode tá pequeno (e a novidade Min cade?) e eu prometo que vou tentar escrever o próximo maior :3
E uma perguntinha, vocês querem que a fic tenha lemon ou pode manter ela sem necessariamente descrever?
E obrigada Leticia0510; rakkellaimee & LilaCalado por comentarem o capítulo passado 💙✨💙

Capítulo 6 - Almost


Alexander Lightwood Pov

Eu não sabia o que estava fazendo, apenas seguia o que meu corpo queria fazer, deixei todo o lado racional de canto e apenas foquei nos lábios alheios. O ósculo tinha se transformado em algo mais calmo e cheio de sentimentos desconhecidos, totalmente diferentes de quando eu havia chocado nossos lábios um no outro. Entramos no quarto de Magnus e fechei a porta com um chute, o levando para sua cama.

Nossas mãos exploravam nossos corpos sem vergonha e nossas línguas batalhavam dentro de nossas bocas já prontas para uma guerra inútil e infinita. Meu corpo estava em chamas e eu não duvidaria que pudéssemos estar sendo queimados, era tudo muito intenso, muito rápido e lento ao mesmo tempo. Era muito complexo.

Caímos na cama e puxei os cabelos de Magnus o ouvido gemer baixinho, e isso pareceu me deixar ainda mais excitado, porque sim, eu estava e muito.

E finalmente o ósculo foi rompido, porém fui mais rápido e comecei a beijar o maxilar do outro e senti algo ser retirado mais não dei importância.

Consegui abrir o zíper da bermuda que Magnus usava e eu realmente não sabia o que estava acontecendo comigo, mas caímos na realidade quando bateram na porta do quarto.

-Magnus eu preciso muito falar com você! -- era a voz de Raphael e nos olhamos enquanto bufávamos, ele estava pronto para manda-lo embora quando o cortei.

-Deixe-o entrar, Raphael não é muito de conversar coisas sérias e ele parece muito sério, eu vou indo pro meu quarto.

Levantei-me da cama e peguei a minha blusa qua havia sido retirada.

Ajeitei os meus cabelos e respirando fundo sai do quarto quase dando de cara com Raphael e sorri de lado quando o mesmo me olhou com uma grande interrogação em sua cabeça. Entrei em meu quarto e joguei-me na cama fechando os olhos.

~*~

Magnus Bane Pov

-O que te trás aqui Raphael? -- perguntei ajeitando os cabelos e fechando o zíper.

-Desculpe atrapalhar, eu só... Quero desabafar com você.

-Isso é estranho, porém entre, mas quem e é bom em ajudar as pessoas aqui é o Alec.

-Eu vou falar com ele, só que depois.

-Primeiro se sente e me conte tudo, você tá muito falante e eu preciso me aproveitar.

-Eu sou gay! -- direto na lata. Raphael não gostava de enrolar e eu sabia disso, mas confesso que fiquei surpreso.

-Você está bêbedo? Você acha que isso é engraçado? -- bufei enquanto mexia em meus cabelos em um ato nervoso.

-Eu nunca brincaria com isso, eu realmente estou falando a verdade. -- deu uma pausa e eu o analisei -- Apenas você e o Simon sabem disse, irei falar com os outros quando me sentir pronto, mas eu já estava me sentindo sufocado por não contar a você.

Eu estava incrédulo. Raphael nunca confiou em mim o suficiente, ou talvez eu achasse isso, mas era muito para eu assimilar. Meu irmão estava dizendo com todas as letras que era gay, e eu nem ao menos precisei força-lo a me contar.

-Eu não consigo acreditar. -- sussurrei e o olhei.

Ele me encarava de modo tímido e tinha lágrimas em seus olhos, estas que ele lutava a todo instante para não deixar cair. E antes de continuar, eu simplesmente suspirei e me ajeitei na cama.

-Venha, vamos dormir, amanhã quando todos saírem para a faculdade você me explica isso melhor, por que não basta você ter interrompido a minha futura foda com o Alec.

-Eu o que...? -- ele parou para pensar enquanto se ajeitava na cama ao meu lado e eu nos cobria. -- Eu não acredito que você iria desvirtuar o Alec!

-Você fala como se ele fosse virgem. -- debochei da incredulidade do meu irmão e fechei os olhos respirando fundo.

-E ele é. -- senti-o se movendo pela cama, mas preferi manter os olhos fechados tentando esconder a minha surpresa. -- Ele nunca ao menos ficou com alguém, seja essa pessoa uma garota ou um garoto.

-Está me dizendo que Alec Lightwood é totalmente puro?

-De corpo e alma. -- ele reforçou e eu finalmente abri os olhos me deparando com sua expressão maliciosa.

-Ah cala a boca e vá dormir.

Mandei e virei-me de costas para ele que agarrou minha cintura e acabou caindo no sono, diferente de mim, que ficou um bom tempo acordado olhando para a parede e pensando que se não fosse pelo Raphael, nós poderíamos ter ido à diante.

~*~

Acordei sozinho na cama e com o celular tocando que nem um condenado. Desliguei o despertador e caminhei até o banheiro totalmente sonolento onde fiz minha higiene matinal e tomei um banho.

Com a toalha enrolada na cintura, caminhei até o closet e coloquei uma roupa leve e de corrida, ajeitei os cabelos e passei perfume, me olhei uma última vez no espelho e sai do quarto rumo à cozinha.

Assim que pisei no ambiente, senti um cheiro muito forte de bacon e ovos mexidos, olhei ao redor e vi Alec sentado à mesa ao lado de Jace que olhava o celular hipnotizado, vi que Simon cozinhava e Raphael estava ao lado de Jace enquanto olhava algo em seu fichário.

Sorri e caminhei até sentar ao lado do dono dos olhos azuis mais brilhantes que já tinha visto, o mesmo que encarou quando me sentei e trocamos um sorriso pequeno, porém feliz.

-Bom dia meninos. -- saudei quando reparei que apenas Alec havia notado minha presença.

-Bom dia. -- todos responderam em uníssono e mesmo achando estranho sorri.

Era sempre assim, desde que eu havia me mudado eu descobri que eles durante o café da manhã não se comunicavam muito verbalmente, apenas virtualmente quando necessitavam de algo.

-Essa mania de vocês é tão feia. -- me pronunciei depois de alguns minutos no silêncio que dava para ouvir os pensamentos de todos ali.

-O que é feio? -- Jace perguntou desgrudando do aparelho celular e me olhando.

-Vocês não se falam durante a manhã, comem em silêncio como se estivessem sozinhos, isso não irrita?

Eles se encararam pensando em uma resposta.

-Não. -- responderam juntos e Raphael continuou -- Eles não são como o Ragnor e a Catarina, que acordam a casa toda com seus falatórios e risos altos.

-Mesmo assim, ainda não me acostumei.

Tomamos café em um tremendo silêncio e já estava cogitando a ideia de ir para meu antigo apartamento tomar café lá e depois pegar uma carona para a faculdade.

E como eu havia planejado com Raphael, todos os meninos começaram a sair aos poucos para seus devidos cursos, o último a ir embora foi Alec, que avisou que precisaria de mim hoje por volta das 16h00min. Sorri confirmando minha presença e ele saiu todo sorridente, e assim que ouvi a porta bater:

-Me conte tudo sobre você ser gay.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...