História Waste The Night - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford, Personagens Originais
Tags Abandono, Ashton, Calum, Cassidy, Luke, Michael
Exibições 72
Palavras 1.658
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá galerita
Tudo beleza? (Aí que ótimo, agora eu converso com fantasmas)
Esse foi o capítulo que mais demorou pra sair e ficou bem maior (comparado aos primeiros)
Espero que gostem

Boa leitura!

Capítulo 8 - Crisis.


                                                               Domingo, 02:06 a.m.

                                                                                               Flashback on

  Acordei naquela madrugada, da pior forma possível. Meu peito queimava e eu não conseguia respirar, logo o quarto foi invadido por vultos.

" Cassie, respira fundo.. isso. - A voz rouca mumurou com ambas as mãos segurando meu rosto.
A voz parecia estar tão distante.

" Michael, pelo amor de Deus, liga pra emergência!" James gritou e eu queria rir, mas aquela queimação em meu peito me impedia.

No outro canto do quarto, Michael falava desesperado pelo telefone, falando do meu estado. Depois de alguns minutos, o silêncio da rua foi substituído pelas sirenes da ambulância, alguém me pegou no colo, saiu do quarto e desceu as escadas como se estivesse competindo com o próprio Flash. Michael conversava desesperado com o algum enfermeiro, fui colocada em uma maca e logo o vento frio da noite bateu em meu rosto. A agonia de não conseguir respirar estava maior mas o vulto branco logo colocou uma máscara de oxigênio em meu rosto e em seguida, eu não via mais nada.."

                                                                                                  Flashback off

  Assim que abri os olhos, os mesmos pareciam queimar por conta da luz forte que estava acima de meu rosto. Virei o rosto de lado forçando os olhos e deparei-me com cinco pares de olhos curiosos. Luke estava ali, e parecia estar mais cansado que os demais.

"Mas que por.. " Parei assim que vi Michael fazer um sinal negativo com a cabeça.

"Olha a educação Cassidy, estamos no hospital." Murmurou baixo assim que se aproximou da cama.

"E eu tenho escolha?" Perguntei fazendo o mesmo sorrir e bagunçar meus cabelos.

Passei a mão pelo rosto em um sinal de que eu estava nervosa demais pra falar algo. Em minhas narinas, um caninho de oxigênio estava embutido, o que deixava muito desconfortável.

"Como se sente?" Perguntou-me com um sorriso triste nos lábios.

Assim que abri a boca para responder, a porta foi aberta e um médico que aparentava ter menos que trinta anos entrou e sorriu em minha direção.

"Oh. Minha paciente já acordou." Falou enquanto se aproximava da cama com um sorriso nos lábios.

Não pude deixar de analisá-lo. Seu cabelo louro estava penteado em um topete perfeito, seus dentes eram tão brancos quanto os dentes de pessoas que fazem comercial para creme dental e os olhos eram acinzentados.

"Você não tem cara de médico." O encarei fazendo-o sorrir.

"Por que achas isso?" Perguntou-me enquanto checava meus batimentos cardíacos.

"Você parece ter vinte anos! Nenhum médico tem uma.. hm.. aparência jovem como você." Dei de ombros assim que terminei de explicar.

"Fiz supletivo assim que entrei na escola primária. E no outro ano fiz pra terminar as escola secundária, e depois consegui entrar pra faculdade um ano depois" Explicou enquanto anotava algo na prancheta.
" Parece que já está pronta pra ir embora"

"Ai, graças à meu Santo Yoda!" Levei minhas mãos até aquele caninho ridículo em meu rosto, mas fui interrompida.

"Deixa que eu tiro isso." Falou enquanto desligava o oxigênio e tirava aquilo do meu rosto. " Vou preparar o atestado e logo terá alta"

Sorri com aquilo e levantei da cama, abracei Michael fazendo o mesmo se assustar.

"Eu estou livre!" Falei abrindo os braços assim que me separei de Mike
 

Observei o resto das pessoas no quarto em silêncio. Assim que meus olhos bateram em Luke, o mesmo caminhou rapidamente até aonde eu estava e envolveu-me em seus braços, e deu-me um abraço forte.

  "Garoto, sinto em lhe informar, mas você vai ficar internado por causa dessa sua bipolaridade toda" Resmunguei contra o peito do louro, fazendo-o soltar uma gargalhada.

  Me soltei de seus braços e encarei o médico, que agora me olhava desconfortável.

  "O que foi?" Perguntei com a maior cara de interrogação.

  "Acho melhor o seu namorado vir pegar seu atestado na minha sala" O encarei confusa.

"Meu namor.. Ah, Luke não é meu namorado." Apontei para o garoto louro que estava a alguns passos de mim. " Ja posso ir buscar meu atestado e ir pra casa, pra mofar na minha cama até amanhã?"

  O homem de branco saiu da sala e eu o segui. Agradeci mentalmente por estar com minhas próprias roupas. Caminhamos pelo longo corredor e entramos no elevador. Olhei fixamente para o seu crachá, Dr. Noah Lewis estava escrito em letras bonitinhas em um tom azul cobalto e uma foto do mesmo na parte superior.

"Noah.. Belo nome." Falei enquanto mexia em minhas pulseiras.

"É um nome bíblico." Deu de ombros, agora parecendo muito mais novo e jovial que antes.

  Logo o elevador abriu-se e eu o segui pelo corredor, até o mesmo entrar em uma das diversas portas do corredor. Fechei a porta assim que entrei e encontrei-o sentado em uma grande cadeira, sentei-me em sua frente. O louro anotou algo em um post-it azul e logo anotou algo em uma folha com o emblema do hospital, carimbou e entregou para mim.

  "Já posso ir?" Pergunto com as sobrancelhas arqueadas e o mesmo sorri.

  " Claro. Vou te acompanhar até lá embaixo." Disse simples e logo saímos da sala, um silêncio constrangedor instalou-se entre nós até chegarmos na parte da recepção do hospital.

  Todos estavam ali sentados de forma desajeitada nas cadeiras de espera. Assim que entramos no local, os olhos de Luke bateram na direção em que Noah estava e seu maxilar endureceu.

"Obrigada por me liberar Doutor Lewis" Murmurei sorridente para o homem de jaleco e o mesmo sorriu.

"Me chame apenas de Noah, praticamente temos a mesma idade, não há necessidade de tanta formalidade, uh?"

  Segui em direção a James e abracei-a fortemente, sendo abraçada da mesma maneira por ela. Logo vários braços se juntaram a nós e eu estava sufocada naquele abraço.

"Todos já podem me soltar agora, não quero morrer asfixiada no hospital " Falei alto contra o pescoço de James e em seguida estava livre novamente.

  Saímos do hospital e Michael dividiu-nos por carro. Ele, Calum e eu iríamos em meu carro e Ashton, Jamie e Luke iriam em outro. Fiquei agradecida por Luke não ir no mesmo carro que eu. Ele estava agindo diferente desde a noite de ontem. Bufei irritada e peguei o celular de Michael, que estava dentro do porta-copos. 09:57 a.m., brilhava no centro da tela. Guardei o celular novamente e encarei a paisagem. Pessoas com sacolas de supermercado, voltando para suas casas, pra terem um almoço com a família reunida. Senti meu corpo se afundar no estofado do banco e tentei focar em outra coisa.

  Durante todo o percurso, apenas a música do rádio era ouvida no carro. Champagne Supernova tocava alto pelo ambiente e eu cantarolava baixinho. Logo Michael estacionou o carro na entrada da garagem da minha casa, saindo do mesmo e correndo até o meu lado da porta.

  Por mais estranho e tropical que fosse, a Austrália estava ficando terrivelmente fria de uns tempos pra cá. Assim que saí do carro, o vento frio bateu em minha cara, trinquei o maxilar e passei as mãos em meus braços tentando aquecê-los.

"Está tudo ok?" O moreno de olhos puxados perguntou-me aflito.

"Sério mesmo que vocês vão me tratar como uma criança  doente?" Perguntei irritada e cerrei os punhos.

"Não, não, é claro que não, relaxa Cass." Michael falou segurando meus ombros por trás.

"É claro que tem! Pelo amor de Deus, Michael, Vocês todos estão agindo estranho nessa manhã!" Ergui um silvo da minha voz e Calum pareceu ficar triste.

Entrei rapidamente em casa e joguei-me no sofá. Eu estava me sentindo fisicamente exausta e psicologicamente cansada. Logo a porta da frente se fechou e Michael e Calum adentraram na sala.

"Me desculpe Cass.. É que você me assustou quando passou mal de madrugada e eu.. hm.. eu estava com medo de você ir.."

Seus olhinhos puxados estavam marejados e aquilo fez-me sentir a pior pessoa do mundo. Sentei no sofá e encarei minhas mãos, Calum apenas estava com medo de me perder e eu o tratei mal.

"Me desculpa." Sussurrei para o moreno e o mesmo ajoelhou-se em minha frente.

"Tudo bem, o que importa é que você está bem agora." Segurou minhas mãos e me puxou para um abraço.

Ficamos abraçados por um longo tempo. Michael forçou um falsa tosse e nos separamos rapidamente.

"Liguei para a pizzaria." O de cabelos platinados avisou antes de se jogar ao meu lado.

"Oh. Você ligou, você paga." Falei, fazendo Calum concordar com a cabeça e me abraçar de lado.

                               ▫▫▫

Calum, Michael e eu estávamos deitados no carpete fofinho da sala, enquanto Jamie subiu ao quarto para, segundo ela, ter uma noite decente de sono. Olhei para o lado que o louro estava e encontrei apenas um Michael roncando baixinho, sorri fraco e inclinei em sua direção, deixando um beijo de boa noite em sua bochecha. Voltei ao meu lugar e encarei Calum, o mesmo estava concentrado na série que o mesmo havia escolhido pela Netflix, por um milésimo de segundo, nossos olhos se encontram e o mesmo sorriu.

"O que foi?" Murmurou rouco e apenas dei de ombros.

"Eu estou com frio." Murmurei baixinho e o moreno puxou-me para mais perto dele.

Deitei minha cabeça em seu peito, e após algum tempo, as batidas de seu coração preencheram meus ouvidos.

"Eu não aguento mais."

Foi a unica coisa que ouvi antes do moreno me deitar no chão e colar seus lábios macios nos meus. Passei as mãos em seus cabelos e o mesmo apertou forte em minha cintura, sua língua explorava cada canto em minha boca e em seguida, a falta de ar se fez presente. Calum terminou o beijo com incontáveis selinhos e logo sorriu.

Uma palpitação em meu peito me fez sorrir e roubar um outro beijo do garoto dos olhos puxados. O beijo do garoto era diferente de qualquer outro, não havia interrupções e muito menos desculpas esfarrapadas, era cheio de sentimentos e algo a mais que eu ainda não sabia o que era.


Notas Finais


O próximo capítulo já está pronto, só falta revisar e talvez será postado na quinta.
Como vocês podem perceber, eu mudei totalmente o jeito do texto e farei isso nos últimos sete capítulos
Espero que tenham gostado

Até
xX


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...