História Wasting Your Illusion - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Guns N' Roses
Exibições 51
Palavras 1.950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heeeyyy lindas! Primeiramente me desculpem pela enorme demora, mas é por um bom motivo slajsljslaj eu me mudei pra Argentina e estou morando sozinha (AEEE) por isso a demora pra escrever/postar, estava me adaptando a tudo isso... ENFIM, aqui mais um cap pra vocês e eu espero que gostem pois ele tem uma perspectiva diferente, e acho que ele deixa claro minhas intenções com a fic, de não focar muito só na personagem principal que é a Liz sjaslkajs enfim, espero que gostem <3 luv ya

Capítulo 3 - Back Off Bitch


Fanfic / Fanfiction Wasting Your Illusion - Capítulo 3 - Back Off Bitch

POV. Amy

- Ok Amy, se acalma e me conta exatamente o que aconteceu – Liz dizia enquanto eu jogava minhas coisas no chão e me sentava no sofá.

- Então, acontece que minha mãe fez um jantar pra eu conhecer o que seria meu futuro marido, ontem – Suspirei – Ela fez um maldito jantar pra me vender, vocês acreditam nisso?! – Eu ria desesperadamente.  

- O que você fez? – Lola se sentou do meu lado – Vodca? – Ela estendeu a garrafa.

Neguei com a cabeça - Eu gritei com ela e mandei ela, o marido e todos os pretendentes que ela tanto gostava irem pro inferno - Eu sorri me lembrando da cena – Aliás, são 10 da manhã Lola!

Ela deu de ombros – Café da manhã dos campeões – Deu outro gole – Isso deve ter sido hilário.

- Hilário? Lola eu tenho 16 anos, ela pode colocar a polícia atrás de mim – Abracei a almofada mais forte – Eu to fodida, fodida.

- Hey, hey – Liz levantou meu rosto com os dedos – Você pode ficar aqui com a gente, fica calma. Certo Lola?

- Sim sim, claro Amy – Ela interrompeu o gole.

- Eu não sei nem o que faria sem vocês – Abri um sorriso. Não sei mesmo o que faria sem elas, eu era uma fodida.

- Você provavelmente seria ajuizada – Liz disse rindo – Principalmente se não conhecesse a Lola.

- EU OUVI ISSO – Ela gritou da cozinha – ALGUEM SABE COZINHAR?

- Resolveu se alimentar de algo sólido? – Liz disse se levantando e indo em direção a ela.

 (...)

- Vou sair, volto mais tarde por que temos que ir pro show, eu prometi pro Steven – Joguei uma almofada na Liz e na Lola que estavam pouco se fodendo pra mim e vidradas na tv vendo um show do Black Sabbath – OUVIRAM?

- Aham Amy – Liz disse não desgrudando os olhos da tv – Vai com Deus, juízo nessa cabeça, toma cuidado com estranhos e tudo mais – Revirei os olhos e sai de lá. Peguei um taxi e fui direto pra hell house, precisava contar pro Steven tudo o que tinha acontecido. Precisava dele, dos seus olhos azuis, de seu humor e seu sorriso contagiantes. Antes que eu pudesse bater na porta, ela se abriu e eu dei de cara com o Axl, e antes que eu pudesse falar algo ele me puxou pelo braço.

- Você serve.

POV. Axl

- Você sabe que eu preciso ir – Ela se sentou ao meu lado na cama – não sabe Axl?

- Faz a porra que você quiser Natalie.

- Vai ser assim mesmo?

- O que você quer que eu faça? Ahn?! – Minha paciência estava acabando -  Que eu implore pra você largar seu emprego, que você venha morar comigo e a gente se case e toda essa merda?! – Falei aproximando dela, que se afastava assustada – Adivinha só? Eu não sou esse cara! Sou Axl Rose, vocalista fodido de uma banda fodida! Vai viver sua vida de merda trabalhando em um jornal pro resto da sua vida, e faça a porra do favor de não voltar! – Bati a porta do quarto. Assim como todas as outras ela estava me deixando, assim como todas as outras entrou na minha vida apenas para sair dela e me deixar fodido da cabeça. Maldita jornalista, maldito cheiro, maldito beijo, maldita voz hipnotizante, maldita, maldita, eu a odeio e a amo ao mesmo tempo.

- Hey cara, vai devagar são nove da manhã – Izzy puxava o copo de whisky da minha mão.

- Ah, vai se foder você também – peguei a garrafa e sai dali antes que alguém mais viesse encher a porra da minha paciência. Ir para o quarto não adiantou muita coisa já que tudo ali me lembrava das inúmeras vezes em que eu e a Natalie fodemos naquela cama.

Peguei todas as coisas que me lembravam ela, e fiz questão de jogar tudo pela janela. “Cai fora, vadia. Seu rosto de anjo e amor de bruxa.”

Papel e caneta, eu precisava colocar toda minha frustração no papel.

Oh baby, pretty baby

Oh honey, you let me down honey

I ain't playin' childhood games no more

I said it's time for me to even the score

 

Back off, back off bitch

 

Foda – se ela, foda-se essa merda, foda –se. Eu preciso sair desse quarto, preciso sair daqui. Desci as escadas procurando alguém pra ir encher a cara comigo em algum lugar, mas justamente quando eu preciso de alguém, a porra da casa está vazia. Foda-se, vou sozinho mesmo. Ao abrir a porta dou de cara com a loirinha de olhos azuis que eu nunca lembro o nome, só sei que vive grudada na boca do steven. Dei de ombros e a puxei pelo braço.

- Você serve.

- Axl? Que porra? – Ela vinha cambaleando e gritando – Você ta louco?

- Olha aqui loirinha eu preciso de alguém pra beber e você parece ser a porra de pessoa que eu encontrei pra me acompanhar.

- Primeiramente, meu nome é Amy, acho que você já deveria saber disso porque a gente sai junto já faz um tempo – Ela passou a mão nos cabelos virando os olhos – E segundamente, você sabe que eu tenho só 16 anos, e se eu for com você há sérias chances de você ser preso. Certo?

- Tá tá, tanto faz Abby

- AMY

Revirei os olhos e entrei dentro do carro.

- Não toca em nada, o carro é do Slash e eu não to afim de escutar ele no meu ouvido porque você quebrou alguma coisa.

- Eu só quero ligar o rádio – Ela bufou – posso senhor Rose?

- Tanto faz – Revirei os olhos.

- BOWIE! – Levei um puta susto e quase bati o carro no outro da frente.

- CARALHO NÃO GRITA EU TO DIRIGINDO ALLY, PORRA

- É AMY, CARALHO A M Y, NÃO É DIFICIL ACERTAR MEU NOME

- PARA DE GRITAR, VOCÊ VAI ME FAZER BATER!

- VOCÊ PARA DE GRITAR, EU NÃO QUERIA ESTAR AQUI EM PRIMEIRO LUGAR

- TANTO FAZ SÓ CALA A BOCA – Freei o carro bruscamente estacionando de qualquer jeito – Desce ai fazendo o favor, quero encher a cara logo.

- Já te falaram que você é louco? – Ela bateu a porta do carro – Louco, louco.

- Já te falaram que você fala demais? – Acendi um cigarro – Agora sei porque o Steven gosta de você. E cuidado com a porra da porta por favor!

- Cala a boca pelo amor de Deus – Ela revirou os olhos – Só vamos beber porque agora EU quero encher a cara.

Entramos em um pub qualquer e eu pedi uma garrafa de whisky, servi em dois copos e arrastei um para ela.

- Um brinde a minha mãe filha da puta! – Ela levantou o copo – Que ela e seu marido se fodam! – Ela ficou me encarando com o copo levantado – Sua vez.

- Eu não vou fazer isso – Revirei os olhos.

- Você me arrasta até aqui e não tem a decência de brindar comigo?

- A mulheres filhas da puta que só querem foder com a gente de todos os jeitos – Bufei e brindei. Viramos o copo inteiro, ela fez careta nas primeiras três doses. Depois ria e ria quando brindávamos. Perdi a conta de quantas doses viramos até que fomos expulsos do lugar por “Perturbar a paz”.

- VAI SE FODER SEU GORDO MALDITO – Amy gritava enquanto segurava seu sapato na mão – VAI SE FODER, VAI SE FODEEEER

- VÃO EMBORA VOCÊS DOIS OU EU CHAMO A POLICIA PORQUE SEI QUE ESSA AI É DE MENOR – Ele apontava para a porta – AGORA!

Eu estava tão fodidamente bêbado que não conseguia formular frases completas. Amy estava quase no mesmo nível.

- Minha mãe iria me matar se eu chegasse assim em casa – Ela se deitou na calçada – Mas pro caralho aquela mulher, não preciso mais dela – Ela ria como se escutado a coisa mais engraçada de sua vida.

- Levanta daí Amy – Estendi minha mão.

- Você acertou meu nome! – Ela me puxou e eu tropecei e cai apoiando meus braços perto de seus ombros, nossos rostos estavam tão colados que eu sentia seu hálito quente com cheiro de whisky. Seus olhos azuis encontraram os meus e ela puxou a gola da minha blusa me beijando. Seu beijo era tão doce, era puro e sujo ao mesmo tempo, era suave e penetrante, ela era um turbilhão inexplicável, eu nunca tinha conhecido alguém assim. Eu estava beijando aquela menina que eu mal trocava palavras, a garota do Steven.

A GAROTA DO STEVEN, ISSO TÁ ERRADO PORRA.

Me afastei dela e nossos olhares se encontraram mais uma vez.

- Isso não tá certo – Ela disse se levantando – Eu amo o Steven, o Steven, meu Steven, meu poodle, eu amo ele, sim eu amo, e a gente se beijou, MEU DEUS A GENTE SE BEIJOU EU SOU UMA PUTA – Ela andava de um lado para o outro frenética – ISSO NUNCA ACONTECEU OUVIU AXL? ISSO NÃO ACONTECEU EU EU... – Ela caminhou até mim e puxou minha jaqueta – ME LEVA EMBORA AGORA!

- HEY HEY – Me soltei de suas mãos – FICA CALMINHA AI ANNY E NÃO GRITA COMIGO NÃO PORRA

- Só me leva embora Axl, por favor – Ela esfregava as mãos pelo cabelo e rosto. Dei de ombros e entramos dentro do carro. Eu não disse uma palavra sequer e nem ela.

- Valeu pela bebida – Ela bateu a porta do carro – E por favor não fala do beijo pra ning...

-  Não se preocupa abby, não vou estragar seu romance com Steven.

- É AMY PORRA! – Revirei os olhos e sai dali. Como eu estava conseguindo dirigir eu não fazia a mínima ideia.

Eu só queria chegar em casa e passar o resto da noite no meu quarto, dormindo de preferência.

- ONDE VOCÊ TAVA AXL? – Izzy gritava e eu não estava com saco pra brigar – VOCÊ SUMIU O DIA TODO E A GENTE TEM SHOW EM MEIA HORA!

Puta merda. Esqueci do show. BOA AXL.

- Sim sim o show, vamos pro show – falei pegando minha jaqueta que acabara de jogar no sofá – Cadê o resto da banda?

- Todo mundo só tá te esperando – Ele disse acendendo um cigarro – Você tá bêbado?

- Só vamos logo fazer esse show Izzy, não enche.

POV. LIZ

- Amy onde você tava? – Ela se jogou no sofá. Estava tão bêbada que jogou seus preciosos sapatos de qualquer jeito perto da porta. – Achei que você ia ver o Steven e não ficar louca de – cheguei perto de sua boca – whisky.

- Ah não fode Liz – Ela colocou a almofada no rosto – Eu só quero dormir, tive um dia não muito legal com a vossa realeza ruiva.

- O que? Não to conseguindo entender nada Amy.

- Axl Rose porra, eu sai com a porra do vocalista do Guns N’ Roses.

- Você saiu com o Axl? Isso não faz sentido nenhum Amy – Puxei a almofada do seu rosto – Você não andou cheirando com o Steven, andou?

- Não Liz, eu não cheirei com meu namorado – Ela se levantou – Fui encher a cara com um dos melhores amigos dele e ele não faz a mínima ideia.

- Onde você tá indo Amy?

- Pro meu quarto, só me deixa dormir por favor.

- Não, nem pense nisso, a gente vai pro show do Guns hoje, lembra? Aquele que você prometeu pro Steven que ia?

- MERDA O SHOW!

Ela ajeitou a maquiagem no espelho, pegou sua jaqueta e seu par de sapatos.

- Vamos pro show.

- E depois tem a afterparty, se lembra?

- Claro! Claro que tem afterparty, porque eu já não estou fodida o bastante – Ela gargalhou – Vamos logo, só quero acabar com essa noite. 


Notas Finais


O que acharam? hahahah espero que não achem que estou enrolando o enredo principal que no caso é a Liz e o Slash, calma que vamos chegar lá slkjahksahl comentem, a opinião de vocês é extremamente importante pra mim <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...