História Waves ( Baekhyun e Sana imagine). - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, TWICE
Personagens Baekhyun, Sana
Exibições 27
Palavras 860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei amores.
Obrigada pelos seis comentários e oito favoritos no primeiro capítulo.
Esse ficou menorzinho mas acho que nesse imagine não vou postar capítulos com mais de mil palavras.
Achei que esse capítulo não ficou muito bom, mas já que vocês me pediram para continuar vou postar igual.
Se tiver algum errinho, avisem ou ignorem porque não revisei.
Agora chega de mimimi e bora ler.
xoxo

Capítulo 2 - Era para ela estar aqui, como sempre esteve.


Fanfic / Fanfiction Waves ( Baekhyun e Sana imagine). - Capítulo 2 - Era para ela estar aqui, como sempre esteve.

No teu amor se desatam meus nós de marinheiro.

– Autor desconhecido.

Baekhyun estava sentado na sala de espera do hospital para onde Sana fora levada, ele não dormia a horas e nem conseguiria se tentasse pois toda vez que fechava os olhos lembrava do que havia prometido a garota.

Flashback on

-Sana vem, vamos entrar na água. -  Falou parando em sua frente e estendendo minha mão.

-Não Baek, você sabe que eu tenho medo. Divirta-se com a turma e eu vou ficar aqui observando vocês.
 

-Não seja assim Sana. –Disse fazendo biquinho. –Eu vou estar do seu lado, vou protege-la.  Vem, não quero que perca um minuto da diversão, essa é a viagem de formatura que você tanto sonhou lembra? – Sentou ao seu lado tentando convence-la a entrar na água.
 

-Tudo bem. –Suspirou derrotada enquanto levantava-se. – Mas se algo acontecer a culpa é sua. –Ela falou e sorriu logo após com a brincadeira.
 

-Nada vai acontecer com você, já falei que vou estar lá para te proteger. – Falou pegando em sua mão e a guiando para aquela imensidão azul.


Flashback off

E ele havia falhado em sua promessa, pelo menos era isso o que o mesmo pensava enquanto suspirava e passava as mãos pelos cabelos pela milésima vez.
Estava nervoso, mais do que isso estava praticamente ficando louco de preocupação. Não haviam recebido nenhuma notícia da garota e tudo o que sabia é que ela não havia respondido aos primeiros socorros feitos na praia logo após retirarem a mesma do mar, o que deixava tudo em uma situação ruim ao quadrado.
Ele não conseguiria e poderia perde-la, um pensamento mesquinho e totalmente egoíta mas um fato verídico. Talvez ele só tenha percebido o quanto necessitava dela, o quanto ela sempre fora importante para ele quando ergueu-a da areia praticamente sem vida, com os batimentos fracos e lutando para fazer o ar entrar em seus pulmões.
-Você deveria ir para casa. – A mãe de Sana sentou ao seu lado e lhe ofereceu seu copo de chá. –Descansar, dormir um pouco.
-Quero ficar aqui, sabe, caso algo acontecer. – Ele falou depois de recusar o copo de chá.
-Nada de ruim vai acontecer querido, nossa menina é forte e cabeça dura ela não irá desistir tão facilmente. – A mãe da garota falou com os olhos marejados igual aos de Baekhyun ao lembrar-se de como a mais nova era extremamente teimosa e como não desistia enquanto não alcançava seu objetivo. Algo que por incrível que pareça ele sempre admirou nela.


(...)
Baekhyun POV ON


Finalmente depois de tanto tentarem me convencer eu decidi que iria para casa, mas ai surgia o problema, eu não queria e não conseguiria ir para casa, então liguei o caro e segui pelo caminho que de tanto ir poderia fazer vendado.


(...)


A janela estava destrancada, como sempre ficava e seu quarto extremamente bagunçado como eu era tão acostumado a ver, Sana nunca fora muito organizada, pelo menos não com seu quarto.
Tudo estava da forma como ela havia deixado antes de viajar, a cama desarrumada, roupas largadas pelos cantos, a penteadeira com uma bagunça de maquiagens espalhadas por todos os lados, sua escrivaninha com o notebook ligado, os livros alinhados em ordem alfabética, nossas fotos espalhadas em porta retratos por todos os lado do quarto e em alguns lugares nas paredes, suas medalhas da natação penduradas na parede ao lado dos certificados de melhor aluna da classe e em uma prateleira mais alta as várias pelúcias que eu havia comprado para ela ao longo dos anos.
Era como se ela estivesse aqui e fosse aparecer de algum cômodo da casa a qualquer hora, me xingando por ter vindo sem avisar e não ter usado a porta da frente mas rindo logo após por ser extremamente ruim em ficar brava comigo.
Ela deveria estar aqui, devia ser essa bagunça organizada que era, deveria brigar comigo por motivos fúteis e me fazer rir por bobagens, deveria ler seus poemas para mim, como sempre fazia quando eu perdia o sono. Ela não deveria estar em uma cama de hospital lutando por sua vida, deveria estar aqui ao meu lado como sempre esteve.
Limpei algumas das lágrimas que escorriam pelo meu rosto e me dirigi ao banheiro, antes pegando uma das mudas de roupas que eu sempre deixava na casa dela. Tomei um banho demorado e quando sai deitei no lado direito da cama, que era o seu lado da cama.
Lembro a briga que foi a primeira vez em que dormi na sua casa, nós não tínhamos mais do que cinco anos e ela praticamente me arrancou da cama quando entrou no quarto e me viu deitado no lado direito da mesma porque segundo ela aquele era o seu lado da cama, nem mesmo a mãe dela conseguiu a convencer de que não era educado fazer isso com as visitas e que ela deveria me deixar escolher em que lado dormir. Desde então sempre que eu passava a noite na sua casa Sana dormia no lado direito e eu dormia no lado esquerdo.
Adormeci logo após, com lágrimas nos olhos, várias lembranças na mente e seu cheiro no travesseiro. 

CONTINUA?


Notas Finais


Gostaram? Amaram? Ou odiaram?
comentários e favoritos são bem vindos.
Espero que tenham gostado, mesmo não tendo ficado bom.
Até a próxima
xoxo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...