História We Are - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias K (K Project)
Visualizações 4
Palavras 1.225
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Avisos:

- Está fanfic não será focada em romance. Eu irei trabalhar o desenvolvimento da personagem, ela tornando-se mais forte. Trabalharei ela se superando, enfrentando seus problemas do passado, e principalmente a luta contra os verdes. Claro que a outros pontos na fanfic que eu ainda não irei revelar, mas que sim serão trabalhados.

- Alice, Jace e Joe são família, não de sangue, mas são família.

- +18

- Postada na Nyah fanfic e social spirit.

- Plágio é crime, por favor se vir esta fanfic que não seja na nyah e na spirit, avise-me. Esta fanfic foi feita de fã para fã.

- Inspirada na música We Are do One Ok Rock e na música Sorry do The Rose.

- Fanfic irá se concentrar na Segunda Temporada e no Filme de K Project

Capítulo 1 - Prologo


Fanfic / Fanfiction We Are - Capítulo 1 - Prologo

Prologo: Rei Cinza

Ela não gostava do dia, o sol brilhando lembrava-lhe o calor das chamas de seu pai, lembrava-se de o quão bom ele fora para si, mas também a lembrava o calor daquele dia, o dia fadigo onde seu inferno começou.

A jovem de cabelos avermelhados e de olhos azuis, mirava as nuvens no céu, vendo as diversas formas a forma-se, enquanto seu humor tendia a não melhorar.

Eles pensam que somos ninguém

Não somos nada, sem desculpas
Eles nos empurraram
É tarde demais, é tarde demais
Não vai voltar

A mesma abaixou o olhar, retirando os óculos escuros, os colocando ao seu lado direito, com um pirulito sabor de uva em seus lábios, ela começou a olhar para baixo, vendo as pessoas na rua, umas trabalhando, outras indo a escola ou ao trabalho e outros, como ela, apenas observando as movimentação da cidade de Shizume.

Com seus headphones a jovem ouviu uma de suas músicas preferidas, We Are do One Ok Rock. Ela gostava da letra, a ajudava a lembrar de bons e maus momentos e isso tornava a jovem ruiva forte, bom era isso ao qual seus amigos acreditavam, Joe gostava de dizer que era apenas uma forma dela continuar de pé.

Ao seus 16 anos a jovem de pouco mais de 1,64 de altura carregava com sigo um passado doloroso e difícil de se dizer com apenas simples palavras. Vinda de uma família de Reis a jovem havia aprendido o que poder de um rei nunca é bom, pois todas as vezes terminou em tragédia, mortes atrás de mortes.

Seu pai era o maior exemplo disso e Kagutsu Joe sabia bem disso, ela sempre soube e jurou a si mesma, que se tal destino fosse dado a ela, diferente do pai, ela não levaria ninguém com sigo.

Joe acreditava que se seu fim chega-se, deveria ser só dela de mais ninguém. Como Rei cinza ela desejava isso, apesar de detestar o título de ‘’ rei’’, afinal ela não sentia-se ‘’ rei’’, ela era apenas uma garota com poderes indesejáveis dados por uma Runa, que deveria ter ficado na Alemanha, que nunca deveria ter sido trazida ao Japão.

Quando você está de pé na beira da estrada

Tão jovem e sem esperança
Tem demônios em sua cabeça
Nós somos, nós somos
Não há chão sob seus pés
Ninguém aqui para te abraçar
Porque nós somos, nós somos
As cores no escuridão

- Joe está ai em cima? – A ruiva uma voz mais doce e calma dizer seu nome, apesar de estar com os fones no máximo, ela tinha uma boa audição. Virou-se vendo a jovem loira a encarar.

- O que deseja Alice? – Perguntou, ainda sentada no chão do terraço. Naquele tão indesejável dia de Outono.

- Daqui a pouco a pizza vai chegar, Jace pediu para te avisar. Mas acho que você tem outras coisas em mente, não é?

- Não se preocupe comigo Alice, estou bem. E logo descerrei, diga para ele não comer a pizza sem mim, afinal fui eu que paguei isso.

- Como desejar King – A loira sorriu de leve vendo a ruiva revirar os olhos.

- Sabe que detesto esse apelido, não sabe?

- Sei, mas você é um Rei Joe. Filha de dois reis, sobrinha de outro rei.

- Família amaldiçoada, isso sim. – Resmungou a jovem, inclinando-se para trás, cruzando os braços atrás da cabeça, começando a ouvir o próxima música do álbum Ambitions de One Ok Rock.

- Ah, você não muda. – Comentou a Alice, virando-se para descer as escadas novamente, seu rei era alguém assim. Lembra-se quando Joe fugira dela e de Jace quando descobriu os poderes aos 13 anos.

Ela sumiu pela cidade, demorou dois dias até acharem ela no Território Vermelho, onde estava numa confusão com os vermelhos, sorte dos dois lados que havia entre os atuais vermelhos, alguém que sabia pensar corretamente, Totsuka Tatara, ele fora gentil e prestativo, controlando os vermelho e ouvindo Alice, se bem que uma luta entre Joe e Suoh Mikoto levaria aquele lugar a destruição, afinal naquele dia Joe teve acesso a 100% de seus poderes como Rei.

Mas a paz foi estabelecida, não significando que os dois clãs se amavam, mas pelo menos não viviam em guerra ou em uma inimizade declarada como era com Munakata Reisi.

Joe jamais aceitou aquele homem como sucessor de seu tio, então ela claramente disse isso frente a frente de Munakata o que gerou uma inimizade entre os dois reis, o que só piorava com o mau humor da jovem em relação a ser educada com eles ou com aquele outro ser vindo do inferno – como carinhosamente Joe chamara Fushimi Saruhiko.

- Então ela vai ficar dourando lá em cima, com esse frio? Ela não é o reio vermelho que não sente frio, aquela ali daqui a pouco vai descer dizendo que está congelando.

Por isso, nunca diga a si mesmo

Você deve ser outra pessoa
Com a cabeça erguida e diga
Eu não tenho medo, não tenho medo

Alice sorriu de leve ao ouvir os comentários do moreno que estava sentado no sofá, observando o programa de televisão sobre gatos. Ok, Jace tinha seu amor por gatos declarado e assumido.

Alice e Jace eram os únicos membros do clã Cinza, junto com Joe que era o rei que detestava o título, eles compunham o clã Catedral.

- Então a pizza?

- Chegou a dois minutos, mas como todo mundo nessa casa gosta de pizza fria, to deixando ficar fria mesmo.

- Tá e Charlie?

- Aquele gato da Joe está doido, acho que andou fumando maconha.

- Pensei que gosta-se de gatos?

- Gosto, mas Charlie é minha exceção – Afirmou o moreno, fazendo um carinho em sua gata ao lado, que atendia o nome de Juliet.

- Ah, seriamente não tem como compreender você e sua rixa com Charlie, ele só te arranhou uma vez.

- E marcou minhas botas, destruiu meus livros, detonou meu celular e aquele gato ainda fumando maconha escondida, porque aquela ervinha verde que ele come me cheira a isso. – Comentou o mesmo, a loira revirou os olhos.

Sinceramente as pessoas daquela casa precisavam ser estudas pela NASA no mínimo. Alice suspirou, caminhando em direção a o corredor que levava a pequena biblioteca que eles detinham.

Queria verificar algo que lembrar a poucos minutos. Ao abrir a porta, ela notou que aquele lugar estava mais limpo que a casa toda, realmente Joe gostava de ler que chegava a passar quase seu dia todo naquele lugar, uma verdadeira devoradora de livros.

Passou a mão sobre os livros antigos contidos ali, até chegar ao seu escolhido. Puxou com delicadeza, vendo que o mesmo não possuía título, pois na verdade era o diário de Kagutsu Genji o antigo Rei Vermelho e pai biológico de Kagutsu Joe.

Ela queria saber quando uma Damocles aparentava estar chegando ao seu fim, pois temia um dia perder Joe. A jovem que era teimosa por natureza e não falava muito sobre quem ela era o qual o sangue que carregava em suas veias.

‘’ Se algum dia esse diário chegar em suas mãos Joe, desculpe-me de ante mão por não ter sido um bom pai. ‘’

Aquela frase era o início do diário de um homem que no fundo arrependia-se por não ter sido o pai que deveria ter sido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...