História We Are Home - Destiel Fanfiction - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland), O Lado Mais Sombrio, Supernatural
Personagens Bobby Singer, Castiel, Crowley, Dean Winchester, John Winchester, Kevin Tran, Lúcifer, Mary Winchester, Personagens Originais, Rowena MacLeod, Ruby, Sam Winchester
Tags Amor, Aventura, Destiel, Longfic, Magia, Supernatural, Yaoi
Exibições 30
Palavras 1.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


olá olá
Desculpem a demora pra sair o capítulo,estou em semana de provas e sem tempo pra postar então vai ser assim:

Cap segunda - 12:30
Cap sábado - 11:30

Espero que entendam

Capítulo 4 - Octobenus


Castiel

Dean mal olhava na minha cara,apenas fingia estar folheando um livro antigo que não consegui decifrar o nome.Observei as linhas em seu rosto e como iam se desenhando aos pouco e de repente pararam,cristais verdes se formaram na ponta e Dean ainda não parecia sentir nada.

-Realmente não está vendo isso? - toco em seu rosto e ele esquiva um pouco para o lado com o meu toque.

-O que? - ele pergunta como se não soubesse do que eu estava falando.

-Essas linhas no seu rosto,eu nunca vi isso... - ele fica com um rosto de interrogação e puxa um espelho de dentro da mochila se assustando ao ver as linhas e deixando o mesmo cair e quebrar no chão.

-Desde quando isso está em mim?Você pode curar? - ele pergunta desesperado.

-Calma,deixa eu ver se não sente nada mesmo. -Toco em seus rosto de leve e o sinto estremecer ao toque,os cristais eram realmente como pedras entalhadas em sua pele.

Me aproximo um pouco mais para examinar de perto,não deixo nossos olhos se encontrarem nem por um segundo pois sabia que se isso acontecesse ele iria me perguntar coisas sobre aquele dia,coisas que eu não sei explicar nem para mim mesmo.

Checo sua temperatura e tudo normal como sempre,tudo nele está como eu me lembro,quando vou novamente ver se houve alguma mudança na pele ele segura minha mão com força e eu o olho sem querer (talvez por querer um pouco sim.)

-O que você sentiu? - sinto sua respiração com cheiro de bebida próxima ao meu rosto me entorpecendo. - Aquele dia,antes de me deixar,o que você sentiu?

-Dean,eu... - ele me interrompe.

-Não fale comigo como se fosse uma criança merecendo uma explicação para não ganhar um presente,eu quero que me diga,olhe nos meus olhos e diga o que sentiu. - ele termina de falar e sinto um aperto inexplicável.

-Eu não sei o que eu senti,não pretendo descobrir e não devemos tocar mais nesse assunto. - termino de falar e me afasto dele.

Seu rosto continha uma expressão neutra embora fosse possível ver que algo se passava ali,eu preciso sair logo daqui e não posso deixar ele me pedir pra ficar de novo,não vai acontecer aquilo de novo e eu não vou sentir nada daquilo novamente.

-Quanto chegarmos do outro lado você vai voltar para lá,não? - ele perguntou enquanto tentava se distrair organizando as armas do jeito certo novamente.

-Vou. - respondo direto.Ele solta um sorriso falso sem dizer uma palavra até ouvirmos o barulho de Sam voltando com galhos secos nas mãos.

-Bem,vamos lá.

×××××××××Pela manhã×××××××××

Acordo assustado com o barulho de movimento na água,Dean e Sam parecem ter construído um tipo de embarcação enquanto eu dormia,estavam colocando o "barco" na água quando perceberam que eu acordei.

-Cass,que bom,acordou. - disse Sam sorrindo de bom humor. - Já vamos sair,venha rápido.

Acenti com a cabeça e me levantei,minhas roupas estavam amassadas e meu cabelo parecia um ninho de rato mas resolvi deixar isso pra lá,Sam fez sinal de que podíamos entrar no barco e foi o ué fizemos,tudo parecia calmo no caminho e eu esperava que continuasse assim por um bom tempo.

O rio não parecia ter fim,estávamos remando a um bom tempo E nem avistamos a margem,já estava ficando preocupado com a possibilidade de não sair daqui,quando o barco para de repente.

-O que houve? - perguntou Dean se dirigindo a Sam.

-Não sei,não adianta remar. - respondeu fazendo um esforço para mexer o barco que não fazia nenhum movimento.

-Droga,vou pular para ver se não batemos em uma pedra,ou talvez um iceberg sei lá,tudo é tão estranho aqui. - Dean pulou dentro do rio.

Ele ficou lá um bom tempo,minutos que pareciam se prolongar,então começamos a ficar preocupados quase em desespero quando algumas bolhas começaram a subir e a água começou a se agitar,o barco balançou para os lados e nos seguramos para não cair,quando um animal com vários tentáculos surge dali segurando um Dean desmaiado e machucado,uma observação um tanto quanto curiosa,o monstro usava um monóculo.

-Ora,vejo que este elfo trouxe companhia,estranho para eles andar por aqui,mas já que vieram,por que não ficam para o jantar?Ou me servem de jantar,afinal os mariscos estão acabando. - o animal lambeu os lábios inexistentes e colocou um dos tentáculos para dentro do barco fazendo o mesmo balançar e quase virar.

-Cass,me passe as armas! - pediu Sam que fazia um esforço enorme para não cair.

-Não estão aqui. - olhei por todo o barco e não vi a bolsa com as armas.

Antes de poder me ouvir,Sam também foi pego,entrei em desespero por não saber o que fazer neste momento,eu devia estar carregando uma espada quando viesse para cá...isso,a espada. Desembanhei uma espada a qual mantive escondida,toda vez que vinha para cá esta espada aparecia para mim,algo inusitado que eu não entendia,mesmo que eu não entenda a maioria das coisas aqui.

Pulei no monstro cravando a espada no mesmo que soltou um grunhido de frustração mas não parecia lhe infringir muita dor,cortei um de seus tentáculos o que não deu muito certo pois acertei o tentáculo errado e fui atirado para longe,atingi a água com plena certeza de que se voltasse não conseguiria salvar nenhum deles,por mais que tentasse,eles eram minha força,quando estava com eles eu parecia forte,parecia apenas pois no fundo eu sabia que não era,que eles que sempre me protegeram.

Volto para a superfície e vejo o monstro pronto para devora-los,chego por trás devagar e o ataco fazendo ele se distrair e soltar Sam,ótimo,facilitou muito,corto outro de seus tentáculos dessa vez acerto e ele solta Dean no barco,cravo a espada em seu olho e o mesmo grita em dor tentando me tirar de cima,ouço um tiro ser disparado e o monstro começar a afundar,pulo na água e em seguida para o barco,Dean já estava acordado e Sam guardando a arma que uso contra o monstro,me dirijo até Dean e ele me olha confuso com tudo.

-O que acont.... - não o deixo terminar a frase pulando nele e abraçando-o

-Eu tive tanto medo de perder você... - meus olhos estavam lacrimejando,olho para ele diretamente e ele parece surpreso com minhas palavras.

-Eu estou bem,obrigado por...me salvar ou sei la,só me solte. - ele diz ainda implicando comigo,mesmo depois de ter me arriscado por ele,de novo.

-Tudo bem,eu não quero que nunca nada te aconteça é..só isso. - me levanto no barco e vou até Sam. - a margem está próxima,continue remando e logo vamos chegar lá.

-T-tudo bem. - Sam responde e posso notar que ele está tentando entender o que acontecia entre mim e Dean mas resolvo ignorar.

É melhor sofrer,esperar que ele entenda que faço isso por ele,apenas esperar sozinho do que passar a experiência de convencer alguém tão teimoso e imprudente como Dean de que está errado,até lá,eu apenas tento conviver sem sentir o que sinto.


Notas Finais


A propósito,explicando o nome do capítulo: o nome desse "monstro" é Octobenus,só porque não citei no cap mesmo,não achei necessidade
Espero muito mesmo que a fic esteja boa.
Saikokisu...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...