História We are not friends (Yugyeom) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Tags Imagine Yugyeom, Você
Exibições 244
Palavras 3.125
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse é um pedido antigo e eu não me lembro quem foi a leitora maravilhosa que me pediu, mas esta entregue ❤
Boa leitura.

Capítulo 1 - Único - Você é um garoto mau, Gyeom.


Fanfic / Fanfiction We are not friends (Yugyeom) - Capítulo 1 - Único - Você é um garoto mau, Gyeom.

 

- Pare de agir como uma criança, Gyeom - digo enquanto coloco a minha bolsa encima do sofá, não conseguindo conter meu tom tedioso - Apenas vamos terminar se é isso o que você quer...

Me viro e vejo o garoto de cabelos negros atirando a sua jaqueta para longe, deixando o tecido de couro espalhado pelo chão.

- Eu não disse isso, (s/n) - diz baixo e passa a mão pelos cabelos, como se quisesse conter a sua frustração.

Mas eu quem deveria estar com frustrada.

- Não? - levanto as sobrancelhas e abro um sorriso desacreditado - Por que foi o que pareceu quando você estava conversando com a sua mãe - bufo quando as lembranças de algumas horas atrás invadem a minha mente.

Gyeom parecia uma criança indefesa perto da sua mãe, mas o problema não foi isso... O nosso problema começou muito antes...

Eu tenho um relacionamento sério com Yugyeom e nos damos muito bem, isso é explícito em nossos olhares e nos toques em nossos corpos. Eu amo como ele parece tão frágil e inexperiente para os olhos das outras pessoas, mas elas não sabem... Huum, e nunca saberão o quanto Gyeom pode satisfazer uma mulher na cama. Ele é maduro o suficiente para me fazer gozar com apenas um toque. Enfim, não se engane, se você for uma mulher, com certeza será laçada pelos encantos de Yugyeom.

Mas não quero o elogiar agora.

Eu estou com raiva o bastante para esquecer todas as suas boas qualidades.

Estamos juntos a pelo menos um ano e meio, então ele achou que seria uma boa ideia me levar até o almoço na sua casa, onde sua família estaria toda reunida para comemorar o aniversario da sua mãe. Então eu estava esperançosa que a nossa relação poderia subir para um outro nível, mas Gyeom deveria vir com um lembrete para que eu não me esqueça que ele é simplesmente surpreendente ás vezes.

Chegamos a festa e logo Yugyeom me apresentou para sua mãe como "apenas uma amiga". Não me tocou durante todo o dia e se manteve distante, me lançando apenas alguns olhares furtivos durante a conversa com o resto da sua família, o que me deixou ainda mais frustrada.

- Eu estava um pouco nervoso com isso, noona - tenta se explicar e eu tento o escuta sem revirar os olhos - Eu nunca levei nenhuma garota para dentro da minha casa... - começa a andar um pouco receoso na minha direção - Me desculpa, (s/n).

Respiro fundo e observo o garoto que apesar de ser mais novo, é bem mais alto do que eu. Mas isso não é um problema... Quero dizer, eu até que gosto disso. Mas eu não quero dar o braço a torcer.

- Você me tratou apenas como uma amiga, Yugyeom - viro a minha cabeça e fito a parede do outro lado da sala, como se ela fosse chamativa o bastante para que eu dê toda a minha atenção para ela - Eu estava tão nervosa... Aish - fecho os olhos e passo a mão pela testa.

- Você sabe que não é assim, (s/n) - suas mãos seguram os dois lados do meu rosto, mas eu não abro os olhos, apenas sinto o contato quente da sua pele - Eu realmente gosto de você, noona. Mas eu preciso ser um pouco mais confiante quanto alguns assuntos...

- Como a sua família, por exemplo - termino a sua frase, tentando ser um pouco mais compreensiva - Vamos apenas passar por isso, ok? - respiro fundo e me sinto mais calma - Me desculpe por ser tão rude com você, Gyeom - murmuro e fito as minhas mãos.

Suas mãos forçam meu rosto para cima, então consequentemente meu olhar vai para o seu, fitando a imensidão escura que pede por um pouco de atenção.

Já passamos por muitas coisas, desde o começo fomos muito julgados pelas pessoas que conhecemos, sempre ouvindo comentários negativos sobre os bons cinco anos que me fazem mais velha do que Yugyeom, mas sempre passamos por isso sem problemas algum. Claro que amizades foram desfeitas por conta do preconceito idiota, mas eu já não posso ficar longe dele e eu sinto como se a qualquer momento eu fosse perde-lo. E só de pensar que Gyeom pode me trocar por uma garota mais nova... Argh, me tira do serio.

- Eu gosto de ver você nervosa - aproxima nossos rostos e eu vejo um pequeno sorriso aliviado surgir em seus lábios - Mas não por minha causa, mas eu realmente gosto de como você parece poderosa...

Reviro os olhos e planto um selinho nos seus lábios, sorrindo quando ele tenta aprofundar o beijo. Mas eu apenas não o deixo faze-lo.

- Mas eu não gosto quando você é um garoto mau, Gyeom - seguro seus pulsos e afasto suas mãos do meu rosto, largando-as ao lado do seu corpo e observando os olhos atentos do meu namorado percorrerem meu rosto, procurando alguma pista do que esta por vir - Mas hoje... Hoje eu não estou afim de ser boazinha - murmuro contra a sua boca e vejo seus olhos se fecharem quando minhas mãos alcançam seu peitoral, que começa a subir e descer com mais dificuldade.

Eu gosto da sua vulnerabilidade.

Yugyeom é o primeiro homem com quem eu me envolvo que não precisa tomar as rédeas quando o assunto é sexo. Geralmente nós mulheres gostamos quando os homens seguram com força nossos braços e colocam uma pressão forte em nossos cabelos, mas agora eu entendo que melhor do que isso, é segurar os braços firmes e fortes de Gyeom, cravando as minhas unhas em sua pele branca. Também é bom entrelaçar meus dedos em seus cabelos curtos e puxar sua cabeça para trás, tomando seu pescoço só para mim.

Yugyeom não era muito experiente quando começamos a namorar - não, ele é ótimo na cama e sabe como me enlouquecer, de todas as maneiras possíveis - mas ele mostrou desde o início, que gosta que eu peça por sexo e o guie durante o ato. Isso o excita e me satisfaz.

- Noona - exclama enquanto eu dou uma leve mordida no seu queixo e me afasto - Para onde você vai? - pergunta quando eu viro o meu corpo em direção ao corredor escuro do meu apartamento.

- Tomar um banho, amor - viro de leve a minha cabeça para poder enxergar a sua expressão frustrada - E depois dormir - sorrio sem mostrar os dentes e continuo a minha caminhada, acabando com qualquer expectativa sua.

Mas antes que eu adentre o corredor, meu corpo é virado e prensado contra a parede do  espaço escuro.

Os olhos de Gyeom me fitam incomodados enquanto seu corpo cola no meu, como se certificasse de que eu não sairei do lugar.

- Para de brincar, (s/n) - choraminga e aproxima nossos rostos - Não finja que me perdoou apenas para se virar e me negar sexo...

- Eu fiz isso, Yugyeom? - franzo o cenho e levo meus dedos até o primeiro botão da sua camisa social branca, que cai perfeitamente sobre seu corpo - Você sabe que eu gosto de brincar... - dou de ombros e finjo não ligar para seus olhos pidões - Mas hoje eu estou muito cansad...

Seus lábios me calam e as suas mãos apertam tão forte a minha cintura que eu acho que seus dedos vão, literalmente, se enterrar na minha pele. Eu nunca havia o sentido tão desesperado como agora e a surpresa faz com que eu não o corresponda imediatamente, mas assim que acordo do pequeno transe, eu o faço com o maior prazer.

Mordo seus lábios enquanto espalmo as minhas mãos em seu peitoral e o empurro com força, fazendo as suas costas baterem levemente na parede do outro lado do corredor.

Um gemido escapa da sua garganta e abro o sorriso mais sujo para Yugyeom, caminhando lentamente pelo pequeno espaço.

- Noona... - sussurra enquanto passa seus olhos pelo meu corpo e volta a me olhar nos olhos, percebendo todas as minhas intenções.

Nego com a cabeça e paro na sua frente, colocando as minhas mãos sobre o seu abdômen coberto pelo fino tecido, sentindo seus músculos contraídos contra a ponta dos meus dedos. Abaixo lentamente minhas mãos até prostra-las no cós da sua calça social, abaixando meu olhar para acompanhar os movimentos.

Abro o zíper com facilidade e abaixo de leve sua calça, observando seu membro duro pular para fora da cueca, que também fora abaixada. Passo de leve meus dedos por toda a extensão e mordo os lábios, tentando conter um gemido deliciado pelo contato com a pele quente e macia. O masturbo lentamente enquanto subo meus olhos para o fitar, observando a sua boca levemente aberta e seus olhos totalmente focados no meu rosto.

Sorrio e com a mão livre, seguro a sua mão e a levo até o seu membro enquanto afasto meus dedos da sua ereção, ouvindo-o suspirar pelo abandono repentino, mas logo seus dedos estão no lugar dos meus. O guio para subir e descer sobre seu membro, observando seus olhos semiabertos.

- Não pare - sussurro no seu ouvido e dou alguns passos para trás, me deliciando com a cena de Yugyeom masturbando seu próprio membro, que fica ainda mais irresistível com a pouca luz que nos envolve.

Encosto cegamente as minhas costas novamente contra a parede e afasto as minhas pernas, passando as mãos com certa pressão sobre os meus seios, cobertos pelo vestido preto e justo. Eu quero o provocar.

Mordo os lábios enquanto abaixo as minhas mãos e solto um gemido quando os meus dedos tocam a minha virilha, coberta pelo tecido escuro. Gyeom continua a seguir minha mão, já que a outra continua a apertar meu seio coberto. Seus olhos pequenos observam a minha mão adentrar o vestido curto e alcançar o meu ponto sensível sobre a calcinha.

Massageio meu clitóris e solto um gemido baixo, abaixando meu olhar e observando o pré-gozo que se forma na glande do membro do moreno, que continua a estimular a ereção, fazendo-a crescer e parecer ainda maior.

Meu colo queima na mesma intensidade que o meu ventre conforme os meus dedos afastam a minha calcinha para que eu consiga um melhor contato com o meu clitóris inchado e molhado pela excitação.

- Você consegue sentir o meu interior te apertando, Gyeom? - pergunto manhosa, abrindo de leve a boca para gemer baixinho - Sente o quanto eu estou molhada... humm.

- Noona - diz num suspiro e esfrega de leve seus dedos sobre a glande, voltando novamente aos movimentos de vai e vem.

- Você é tão grande, amor - sussurro para eur ele possa me ouvir - Ah, você é um garoto tão mau, Gyeom... - murmuro, olhando para os seus olhos enquanto aperto meu clitóris entre os dedos.

Fecho meus olhos e sinto o meu interior estremecer, mas antes que eu consiga atingir o orgasmo, minhas mãos são arrancadas de dentro do meu vestido e colocadas encima da minha cabeça. Abro rapidamente meus olhos e me sinto completamente desnorteada.

- (s/n)... - ele parece tentar se controlar e eu não posso negar que estou surpresa com esse seu lado um pouco mais agressivo, mas totalmente excitada com a sua expressão séria.

- Diz o que você vai fazer e eu o deixarei continuar - digo ofegante, sentindo seus dedos apertarem um pouco mais meus pulsos sobre a minha cabeça, prensando os mesmo contra a parede fria - O que você quer, Gyeom? - minha voz é rouca e eu não faço questão de esconder isso.

Sua ereção molha a minha barriga coberta pelo vestido e isso me atiça, como nunca antes.

- Eu vou te comer - suas palavras fazem o meu interior se revirar e eu sinto as minhas pernas fracas quando seu rosto se enterra do meu pescoço - Vou te foder gostoso - sussurra no meu ouvido.

Minha respiração sai entrecortada e minhas mãos são soltas para que os seus dedos agarrem as minhas coxas e ergam as minhas pernas para que eu enrosque as mesmas sobre a sua cintura. Tudo ocorre tão rápido que eu fico tonta apenas com isso.

Ele guia seu membro até a minha entrada descoberta e o meu corpo parece reagir muito lento aos seus movimentos, então eu apenas o deixo me guiar.

- Yugyeom... - sussurro com os olhos fechados quando sinto seu membro entrar forte na minha intimidade molhada.

- Foda-se - diz entre os dentes, segurando a minha cintura e me colocando para cima, depois para baixo, tão forte que eu sinto uma ardência tomar conta da minha intimidade, um incomodo gostoso - É isso o que você quer.

Agarro seus ombros e recosto meu corpo na parede, sentindo as mãos de Yugyeom agarrarem minha bunda - agora descoberta pelo vestido que já esta expondo metade do meu corpo - isso faz com que seu membro entre mais fundo e alcance todos os pontos existentes possíveis.

Seus movimentos são ríspidos e totalmente fortes. O suficiente para que eu sinta novamente o orgasmo se formar no meu interior.

Meu corpo esta tomado pelo êxtase e meus olhos estão lacrimejando de tanto prazer, mas isso parece provocar Yugyeom, que somente estoca com mais força minha intimidade sensível.

- Eu vou... Gyeom...

Meus dedos agarram seus cabelos enquanto eu tento achar algum refugio para o orgasmo avassalador que toma conta do meu corpo. Yugyeom geme alto com o contato ríspido, mas totalmente excitado.

Meu interior o aperta e suas mãos não abandonam a minha bunda, fazendo meu corpo subir e descer com um pouco mais de velocidade. As minhas costas doem pelo contato com a parede, mas tudo se resolve quando os músculos fortes do moreno pressionam os meus seios. E eu gozo outra vez, mais forte e lento.

Gyeom também derrama seu gozo no meu interior e enterra seu rosto no meu pescoço, movendo um pouco mais devagar o seu quadril, parando aos poucos.

Nossas peles suadas se encontram e a minha garganta parece seca de mais para que eu consiga dizer alguma coisa. Yugyeom também parece estar no mesmo estado que o meu, então nós apenas continuamos com nossos corpo enroscados em um delicioso contato íntimo.

- Desculpa se eu te machuq...

- Eu estou bem - o corto antes que ele termine a sua frase, descendo as minhas pernas da sua cintura - Eu estou ótima para falar a verdade... - sorrio e vejo o moreno abrir um pequeno sorriso.

Abaixo o meu vestido, mas não me preocupo em me arrumar já que estou em casa.

Yugyeom... Ah, ele é uma deliciosa surpresa que eu adoro redescobrir a cada dia.

Eu gosto de guiar o nosso sexo mas de alguma maneira, seus atos dominadores me deixaram tão excitada que eu não consigo me lembrar se eu já me senti dessa maneira. Acho que não.

- Vai tomar um banho, noona - sorri pequeno para mim e eu apenas aceno cansada.

- Quer ir comigo? - pisco e ajeito a sua blusa, agora toda amassada.

- Eu vou fazer algumas coisinhas antes de dormir...

Aceno com a cabeça e sinto que talvez seja melhor, ou então não terei forças para levantar cedo amanhã de manhã. Deixo Yugyeom parado no meio do corredor e sigo até o quarto, querendo tomar um banho e cair na cama.

(...)

Abro a porta do banheiro enquanto esfrego a toalha branca sobre os meus cabelos, tirando
 o excesso de agua dos mesmos.

- Não - vejo Gyeom sentando na cama, falando ao telefone - Eu a levarei no próximo final de semana - sobe o seu olhar e me encontra.

- Quem é? - pergunto enquanto coloco a toalha em uma cadeira e ando em direção ao moreno, sentado na ponta da cama.

- Minha mãe - sussurra e sorri - Não, mãe. Somente a nossa família... - pisca na minha direção e eu me sinto ainda mais confusa, então refaço o nó do meu roupão, com os olhos ainda sobre o garoto de cabelos castanhos escuros, curiosa sobre o porque dele estar falando com a sua mãe, já que acabamos de sair da sua casa - Ela esta aqui, quer falar com ela? - franze o cenho e abre um lindo sorriso - Pra você - estende o telefone na minha direção.

Levanto as sobrancelhas e sinto o meu rosto queimar enquanto pego o celular da sua mão.

- Oi - digo tímida, desviando o meu olhar do moreno e focando-o dos meus pés descalços.

- É a namorada de Yugyeom? - pergunta feliz e eu engulo seco, totalmente perdida - Ommo, é um prazer estar falando com você, querida. Uma pena que não pessoalmente, mas estou feliz com isso - ri.

- Ah... Eu também estou feliz...

- Yugyeom sempre fala muito de você e estava ansioso para te apresentar para a família no jantar de hoje, mas ele acabou levando uma outra amiga... Uma pena, mas eu realmente quero conhecer a garota que faz o meu garotinho feliz - me derreto com as suas palavras e noto que Gyeom esta armando algo - No próximo sábado farei um almoço para nos conhecermos, espero que possamos conversar melhor, querida.

- Ah... - limpo a minha garganta - Claro, vamos sim!  - sorrio - Obrigado.

- Eu quem agradeço por você fazer o meu filho feliz - suspira - Adeus, querida.

Desligo o celular e olho boquiaberta para Gyeom, que ri da minha expressão incrédula.

- Yugyeom - dou um tapinha no seu ombro e vejo o seu sorriso aumentar - Como eu olharei para todos novamente, hein?

- Eu não disse que era uma pessoa diferente - franze o cenho - Eu apenas disse que queria levar a minha namorada para almoçar com a minha família - se faz de desentendido e sorri travesso.

Respiro fundo e me levanto, mordendo a bochecha, totalmente surpresa com o meu namorado.

- Você... - paro na sua frente e vejo o mesmo se levantar, me obrigando a erguer meu rosto para o fitar - Você não presta, Yugyeom - cerro os olhos e balanço a cabeça, colocando minhas mãos na cintura - Você me surpreende a cada dia... Quando eu penso que você já me surpreendeu em tudo, eu apenas vejo que estou enganada.

O garoto sorri e aproxima seu rosto do meu, plantando um pequeno selinho nos meus lábios.

- O mesmo para você, (s/n) - estala a língua e morde de leve os lábios, descendo seu olhar até a minha boca - Quando eu penso que não posso me apaixonar mais... Você toma mais um pedaço do meu coração.


Notas Finais


Aaaah, que bonitinho.
Gente, eu estou tentando me aprofundar mais nos meus imagines para que as cenas e os sentimentos não se repitam a cada oneshot e fique aquela coisa repetitiva. Mas eu também não quero que fique uma coisa chata de se ler, então preciso que vocês digam se gostaram ou não, para que eu consiga melhorar um pouco mais, seja na escrita ou nos enredos, ok amores?
Obrigado por me acompanharem e favoritarem os meus imagines ❤💕
Me desculpem por qualquer erro de escrita.
Beijo 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...