História We are perfect two - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Amizade, Chansoo, Romance
Exibições 189
Palavras 1.279
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Pessoas essa fic é uma short fic quase terminada por isso não vou demorar para postar os capítulos :)

Capítulo 3 - Novas Amizades


Fanfic / Fanfiction We are perfect two - Capítulo 3 - Novas Amizades

Agora que estávamos todos juntos nada mais restava a não ser comer e era o que estávamos fazendo naquele momento, deliciávamos com o jantar que JunMyeon e YiFan alegaram ter preparado sozinhos, mas conhecendo esses dois como conheço duvido muito que eles tenham feito algo tão excelente assim.

O novo integrante do grupo fora obrigado a falar pois BaekHyun e LuHan eram extremamente curiosos e perguntavam tudo o que tinham direito sobre a vida do garoto, deixando-me com pena pois era evidente que ele não se sentia confortável com algumas perguntas.

Depois do jantar magnífico e da sobremesa saborosa a vontade de fumar bateu tão forte que eu enfrentei o frio e fui para a varanda coberta para tragar daquele vício magnífico, aproveitei também para curtir o silêncio que estava ali pois na parte de dentro podia ouvir as gargalhadas altas e as vozes estridentes, mas meu momento solidão fora cortado pela presença pequena de KyungSoo que se encolhia em seu casaco pesado.

- Veio fumar ou fugir do barulho? - Perguntei dando mais outra tragada.

- Barulho. - Sua voz era baixa por isso não me espantava ele querer ficar longe da bagunça. - Não estou mais acostumado a ficar no meio de tanta gente que fala alto, por mais que sejam engraçadas.

Olhei o garoto pelos cantos dos olhos e sua frase parecia verdadeira por conta do meio sorriso que tinha em seu rosto.

- Então... - Comecei não querendo deixar em um silêncio desconfortável. - Londres, hm? Como foi ficar esse um ano fora?

- Interessante. - Ele se limitou aquela única palavra. - SeHun me contou que você esteve lá ano passado.

Eu deveria imaginar que aquele moleque linguarudo teria falado minha vida toda para o olhudinho.

- Por poucos dias, mas estive. - Ele me olhou e fiz o mesmo vendo em sua expressão que já sabia o por que.

- Turnê do livro? - Novamente voltou para olhar o nada assim como eu.

- SeHun te contou tudo sobre mim? - Dei uma risada, tragando novamente.

- Não. - Disse simplista. - Eu li os seus livros.

Arregalei os olhos completamente surpreso por ouvir aquilo, sentindo meu ego subir novamente.

- JongIn me presenteou ano passado, disse que era um grande amigo que havia escrito e que eu iria amar por isso deveria ler.

Meu sorriso não cabia em meu rosto, adoro conhecer meus fãs e não me importava em dar autógrafos.

- Mas não gostei totalmente. - Meu peito antes estufado, murchou feito bexiga e então ele me olhou. - A história em si é boa, mas não é cem por cento cativante, não fiquei com aquele gostinho de quero mais.

- Críticas construtivas sempre são bem vindas. - Tentei não parecer abalado, pois até aquele momento eu não havia ouvido uma pessoa dizer que não havia gostado totalmente, na maioria das vezes é sempre o contrário.

- Todos os grandes escritores começaram por baixo, não é mesmo? - Ele voltou a olhar o nada como se eu não estivesse ali.

Ficamos em silêncio até eu terminar meu cigarro, aquelas palavras me afetaram e eu senti que todo o trabalho que eu tive não adiantou de nada e me fez pensar ainda mais, se não era tão interessante porque ninguém havia me falado que faltará aquela cereja do bolo? Será que JunMyeon também achava isso? E se todos meus amigos achassem isso também? Fiquei mal, só queria ir pra casa desejando o conforto do meu silêncio. Então apaguei e joguei a bituca no lixo e me virei para entrar e me despedir de todos.

- Estou indo embora. - Entrei pegando meu cachecol e touca, apenas acenando para os amigos.

- Isso mesmo meu grande escritor, precisa descansar essa mente brilhante. - JunMyeon estava um pouco alto por conta do vinho, então apenas sorri.

- Cara, vá em casa amanhã almoçar com a gente. - SeHun me abraçou e depositei um beijo em sua testa.

- Se o JongIn for cozinhar você me avisa que eu levo comida pronta. - Disse em um tom brincalhão, recebendo um tapa do moreno de fios rosas.

Acabei me despedindo de todos e quando fui dizer tchau para o garoto baixinho, ele retomou a falar.

- Eles vão demorar aqui e eu estou com sono, poderia me dar uma carona se não for muito incômodo?

Antes mesmo de eu responder, BaekHyun entrou na frente bêbado e ainda mais falante que o normal.

- Claro que ele leva, Kyunggie! A casa dele é super perto da do Hunnie, não é orelhudinho lindo? - Novamente apenas sorri, no fundo não queria levar o olhudinho para a casa de SeHun e JongIn porque ainda estava mal com seus comentários, mas fazer o que.

O caminhou foi silencioso, eu não tinha muito o que perguntar para KyungSoo e também sentia cansado e queria dormir, mas acabei sendo surpreendido pela voz baixa dele.

- Como vocês todos se conhecem? - Ele me olhou enquanto eu mantinha minha atenção na rua.

- Bom, BaekHyun, YiFan, JongDae, Sehun e YiXing estudavam na mesma escola que eu então nos conhecemos dai. - Sorri com as recordações. - JunMyeon e MinSeok conheci na faculdade, mas LuHan, JongIn e Tao foram colocados no grupo pelos respectivos namorados.

- SeHun parece ser muito grudado em você. - Ele mantinha os olhos em mim.

- Eu e ele praticamente crescemos juntos, sempre cuidei do menino Oh como se fosse meu irmão. - Ao parar no sinal vermelho, me dei à liberdade de fitar o rapaz ao meu lado. - JongIn disse que vocês cresceram juntos também.

Pela primeira vez ele sorrira plenamente mostrando o formato de coração de seus lábios.

- Sim. Nossas mães são muito amigas e nós éramos vizinhos. - Seu olhar se abaixou e ele parecia pensar um pouco antes de continuar. - Eu sempre fui muito reservado e JongIn sempre foi o único amigo que tive durante tantos anos, por isso foi tão difícil ir para Londres.

Um pequeno suspirou saiu de seus lábios e aquilo parecia um desabafo que me fez perceber que o sinal estava verde quando levei uma buzinada.

- Bom... - Minha voz saiu um pouco contida. - Agora que você está de volta e foi inserido em nosso meio, tem mais amigos além do Kim.

- Você acha? - Eu já havia chego e parado em frente a casa de SeHun mas me mantinha atento no menor. - Acho que nem todos ali foram com a minha cara, incluindo você.

- Eu? - Arregalei meus olhos surpreso, mas nem tanto pois ainda estava chateado.

- Me desculpe se o que disse na varanda te chateou de alguma forma, não queria soar rude. - Ele parou e novamente suspirou. - Eu tenho um pouco de dificuldade em lidar com as pessoas.

Mordi meu lábio sentindo uma certa pena do garoto olhudinho a minha frente, ele havia ficado um ano fora e quando volta seu único e melhor amigo está rodeado de pessoas novas e um noivo, é de enciumar qualquer um.

- Não se sinta assim. - Falei sincero. - Olha até a festa de casamento você e os outros vão estar tão próximos que vai achar que são amigos de infância. - Lhe dei meu melhor sorriso e ele me acompanhou, deixando-me satisfeito.

- Boa noite e obrigado pela carona, ChanYeol. - Ele foi saindo do carro e rumando até o portão da casa.

- Boa noite, KyungSoo. - Mantinha meu sorriso. - Nos vemos amanhã. - Acenei e parti para o aconchego de meu lar silencioso mas pensativo sobre o garoto novo e de olhos espantados e misteriosos.


Notas Finais


Deixe algum comentário :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...