História We are perfect two - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Amizade, Chansoo, Romance
Exibições 148
Palavras 2.095
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capa não é minha :)

Capítulo 5 - Viagem


Fanfic / Fanfiction We are perfect two - Capítulo 5 - Viagem

Havia se passado uma semana que KyungSoo estava morando comigo, ele sempre saia atrás de apartamentos na região e já estava com dois em vista a única coisa que restava era o dinheiro que ele insistia em negociar um preço saudável para ambos. Eu não me importava de ele estar morando em meu apartamento, na verdade eu até estava gostando de sua companhia. Nos dávamos bem e ele é uma cara tão tranquilo e na dele que minhas inspirações se animavam em surgir mais vezes.

Eu estava indo em direção a editora pois JunMyeon queria conversar comigo, lógico ele iria surtar por causa dos capítulos novos e eu sabia que iria ouvir algumas coisas por estar enrolando naquele personagem tão significativo e misterioso.

Depois de um tempo estava sentado de frente ao meu amigo que me olhava tentando descobrir o que se passava em minha mente.

- De onde surgiu esse personagem? - Ele perguntou em um tom estranhamente suave.

- Não sei. - Usei o mesmo tom que ele.

- Tem certeza? - Então ele começou a folhear as páginas enquanto eu o olhava curioso. - "Toby apenas via os olhos do rapaz que lhe mandava aquelas mensagens que os ajudava a desvendar tal mistério." - Ele começou a ler aquelas palavras que eu havia decorado. - "Parecia ser asiático pois os olhos inexpressíveis tinham seus traços ocidentais, mas eram grandes, redondos e amendoados, o mundo parecia passar naquelas orbes que encaravam Toby por trás dos arbustos."

Eu o fitava instigado querendo saber o que tanto queria dizer.

- Isso quer dizer que você não gostou? - Perguntei cruzando os braços.

- Você está descrevendo os olhos do KyungSoo. - Falou com um meio sorriso no rosto em um semblante nada casto, cruzando os braços esperando uma explicação.

- Lógico que não! - Disse defendendo a mim mesmo. - Sinceramente JunMyeon eu não sei de onde surgiu esse personagem, veio em minha mente e eu achei interessante mas se você não gostou eu posso tira-lo.

- Não, ele é um personagem maravilhoso mas o jeito que você o descreveu lembra muito aqueles olhos enormes do Kyunggie. - Seu sorriso de segundas intenções ainda estava em seu rosto. - Ele está morando com você, não é?

- Não tem uma coisa com a outra se é o que você está insinuando, somos apenas amigos e gostamos da companhia um do outro.

- Tudo bem. - Ele levantou os braços, encostando-se a cadeira de couro. - Vamos falar de outra coisa, a viagem da editora.

Revirei meus olhos não acreditando que mais um ano ele insistia em fazer isso, eu gosto de festas e aquelas viagens eram legais mas eu não tinha que ir todo ano e justo agora que minha história está a mil em minha mente.

- Você vai e nem adianta ficar com essa cara, Park ChanYeol. Todos contam com a presença do nosso escritor maravilhoso e sensual.

- JunMyeon eu te amo, cara mas não vou nem fodendo nessa viagem. Eu preciso terminar esse livro então, por favor, não insista.

- Você pode levar um convidado. - Novamente aquele sorriso com segundas intenções surgiu em seu rosto. - Será apenas dois dias, o que custa dar uma pausa no livro? Demorou pra começar mesmo.

- Puta que me pariu! - Joguei minha cabeça para trás bagunçando meus fios prateados. - Se eu não for você vai infernizar minha vida não é? - Ele abriu um sorriso enorme e concordou com a cabeça. - Arrume um quarto só pra mim.

Levantei-me e sai batendo os pés pela editora, bufando e xingando Deus e o mundo por conta de JunMyeon. Todo ano todos os funcionários da editora juntamente com os escritores vão para uma chácara para espairecer e esquecer-se dos problemas, eu queria ficar aqui com os meus problemas mas se eu não for meu mundo vai virar de cabeça para baixo por conta de JunMyeon.

~☆~

Logo após sair da editora fui até o café de BaekHyun louco atrás de uma cafeína e brownies para acabar com essa frustração que é ter JunMyeon em minha vida.

- E aí orelhas! - BaekHyun me cumprimentou assim que passei pela porta.

- Vai tomar no cu e me serve o de sempre.

- Baekkie adora tomar no cu, toda a noite não é amor? - LuHan apareceu dando um beijo no namorado. - Porque essa braveza toda, meu amigo?

- Ah cara! O JunMyeon! - Choraminguei. - Ele ta louco! Primeiro acha que um dos personagens do livro é o KyungSoo, depois me obriga a ir naquela viagem estúpida da editora. - Nessa altura eu já ataca os brownies que BaekHyun me servira. - Eu quero estrangular aquele pescoço branco.

Os namorados se entreolharam, me fazendo ficar mais puto ainda.

- Olha Park não é só o Myeon que acha que você e o Kyunggie tem alguma coisa. - BaekHyun debruçou-se sobre o balcão, fitando a mim. - Vocês dois estão próximos demais e não sabemos o que fazem entre quatro paredes, não que seja da nossa conta mas esperamos um dia saber.

- Vocês formam um casal bonito, não tanto quanto eu e o Baek mas mesmo assim combinam. - LuHan ria provavelmente da minha cara.

- Falando no diabo... - A voz do garoto de sorriso quadrado fora baixa indicando que alguém chegava, até eu olhar para o lado e ver KyungSoo aproximando-se. - E aí Kyunggie, o de sempre?

O baixinho cumprimentou a todos e balançou a cabeça em confirmação, sentando-se ao meu lado e até me espantei ao ver que ele fora servido das mesmas coisas que eu, uma bela xícara de café puro e brownies.

- Do que falavam? - Ele perguntou dando uma mordida em seu bolinho.

- A viagem da editora do JunMyeon. - LuHan aparentemente segurava o riso e eu continuava sem saber o porque.

- Pois é ele me ligou mais ou menos há uma hora me convidando para essa tal viagem e disse que eu seria seu plus one, ChanYeol.

Engasguei-me. Comecei a tossir como um condenado louco achando que poderia morrer a qualquer momento.

- Você vai? - Quis parecer casual.

- Eu não sei. Você quer que eu vá? - Ele me fitou com aqueles olhos enormes que roubariam a alma de qualquer um.

- Porque não? Vai ser legal! A chácara é grande e tem piscina, sem contar que as festas são demais. Você vai gostar.

~☆~

O dia da viagem havia chego, eu e KyungSoo colocávamos as coisas dentro do carro já prontos para enfrentarmos uma viagem de três horas. Durante a semana eu fui convencendo a mim mesmo de que aquilo seria bom, tanto pra mim quanto para ele, nós dois estávamos estressados com os trabalhos distintos e uma pausa para respirar ar puro e beber até cair era uma boa.

Enquanto eu dirigia, o olhudinho ao meu lado se mostrava tão animado e inquieto pois não parava de falar e sorria por nada, além dele ter mostrado outro dom que era cantar porque ele mandava muito bem em todas as músicas que tocavam no rádio. Às três horas passaram-se tão rápido e foi divertido ficar na presença desse Do que ria fácil das minhas piadas ruins.

Chegamos a tal chácara e quase todos estavam lá, principalmente JunMyeon e YiFan que recebiam o pessoal no bar porque a festa começava ali. Era sempre a mesma coisa, muita comida, bebida, brincadeiras, mais bebedeira e muita dança.

- Kyunggie! - Myeon abraçou o olhudinho que o correspondeu de imediato.

- E aí cara. - Cumprimentei YiFan. - Cadê o álcool?

- Até agora o Myeon não liberou nada, tô frustrado aqui pagando uma de marido gentil do chefe. - Ele disse baixo, rindo junto a mim.

- JunMyeon libera o álcool, cara. Vim aqui pra isso. - Falei claramente frustrado.

- Daqui a pouco, agora vocês precisam deixar as coisas no quarto.

Não pude nem retrucar porque ele já virou as costas e fingiu que eu não existia ali, então eu me direcionei a recepção juntamente de KyungSoo e quando dei meu nome recebi uma chave, olhando em seguida para a moça.

- E ele? - Apontei para o baixinho.

- Vocês estão registrados juntos. - A mocinha me olhou um tanto confusa. - O senhor Wu fez questão que ficassem juntos.

Eu sorri meigamente para a moça que não tinha culpa do amigo que eu tinha, então pedi licença para KyungSoo e me direcionei até meus queridos amigos.

- Que merda é essa? - Sussurrei extremamente puto. - Eu e KyungSoo vamos dormir juntos?

- Não tinha mais quartos. - Ele disse simplista.

- Park, cara. - YiFan veio até mim. - Qual o problema de dividir uma cama com o carinha ali? Ta com medo de não se controlar?

Dei meia volta ignorando o casal Wu, voltando para a recepção mantendo totalmente minha calma.

- Você se importa, KyungSoo? - Perguntei ao menor que parecia um tanto relutante com aquilo.

- Não tem outra solução, não é? - Ele sorriu daquela forma fofa que me fazia querer amassa-lo.

Por fim estávamos no quarto, era grande e bem decorado com uma cama enorme de casal o que me fez suspirar e fitar o garotinho que parecia acanhado com a situação.

- Olha Soo eu posso dormir no chão sem problema algum.

- Não, você já dorme no sofá da sua própria casa. - Ele me fitou um tanto tímido. - Podemos dividir a cama, ela é grande e cabemos tranquilamente.

~☆~

O dia foi muito bom, teve uma pequena gincana que JunMyeon inventou e eu acabei fazendo dupla com o olhudinho, não estou reclamando, apenas afirmando de que o dia foi realmente bom. KyungSoo me mostrou seu lado competitivo o que nos fez ganhar a maioria das brincadeiras, coisa que nunca acontecia quando eu ia nos outros anos.

A chácara era um local totalmente agradável e que me fez esquecer-se do cigarro para não arruinar aquele ar puro e gostoso. Passamos o dia nos divertindo, mas o que eu tanto esperava era à noite. O salão principal da chácara seria nosso, teria DJ e um bar repleto de bebidas como sempre eu e YiFan pretendíamos nos acabar nas bebidas de graça e rir um pouco do nada.

Eu estava terminando meu banho enquanto KyungSoo se arrumava e assim que ele estava devidamente vestido, sai do banheiro apenas de cueca porque não tenho esse pudor todo.

Logo após nos arrumarmos para sair, andamos em direção ao salão que já tinha a música alta o que me fez ficar animado.

- Você gosta de lugares assim? - Perguntei para KyungSoo que aparentemente se mostrava animado.

- Na verdade não. - Ele riu segurando em seguida meu braço. - Mas o Myeon disse que eu deveria relaxar então é o que eu vou fazer essa noite.

Concordei com a cabeça, eu também precisava daquilo. Beber sem motivo era meu esporte favorito.

Enquanto o casal Wu dançava juntos de uma forma maluca na pista de dança, eu e o olhudinho ficamos no bar fazendo algumas rodadas de shot e ele demonstrava ser mais firme para a bebida do que eu imaginava, mas enquanto a noite passava e ficávamos ali bebendo as risadas começavam a sair mais fáceis e as vozes mais arrastadas.

- Kyunggie vamos dançar! - JunMyeon estava claramente bêbado mais puxava o garoto para a pista.

- Myeon eu não sou bom. - A gargalhada de KyungSoo deixava claro o nível de álcool em seu sangue.

- Foda-se! - O dono da editora gritou aos quatro ventos e puxou o baixinho em direção a pista de dança deixando-me sozinho com YiFan.

- Quando você vai beijar esse garoto? - A voz do chinês se fez presente.

- O que? Ele não quer ser beijado por mim! - Mais uma shot desceu pela minha garganta.

- Tem certeza? Você já reparou como ele está se comportando desde a hora que chegou? Como ele está vestido e olha o modo que ele dança na sua direção.

Eu negava com a cabeça mas meus olhos começaram a perceber aquilo que YiFan falava. KyungSoo vestia uma calça de couro extremamente colada nas coxas que eram fartas e pareciam ser extremamente gostosas e na bunda redondinha e que ficava bem desenhada naquela peça. O modo que ele dançava me instigava a ver mais, não sei se era o álcool mas eu estava sentindo vontade de encocha-lo e beijar aquela pele alva de sua nuca. Aquela noite seria longa.


Notas Finais


Deixe um comentário :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...