História We are perfect two - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Amizade, Chansoo, Romance
Exibições 131
Palavras 1.917
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Pimpolhas e pimpolhos, a fanfic está em seus ultimos capitulos :(
Pois é, como eu não tenho muito tempo e essa shortfic foi apenas para relaxar fiz bem poucos capitulos mas com muito amor <3 então aproveitem

obs.: capa não é minha :)

Capítulo 8 - Casamento pt2


Fanfic / Fanfiction We are perfect two - Capítulo 8 - Casamento pt2

KyungSoo era um ótimo ator e isso era fato porque aquele semblante bravo foi para apenas me dar um mini infarto, a realidade fora que depois que HongBin sumiu de nossas vistas ele me empurrou para dentro do quarto da noiva jogando-me no sofá espaçoso  e rapidamente sentando em meu colo, tomando meus lábios em um beijo despudorado e intenso. Aqueles lábios me viciavam de uma forma inexplicável.  Eu sabia que alguém poderia entrar a qualquer momento pois não havia tranca na porta e as coisas de SeHun ainda se encontravam ali, mas a adrenalina de ser pego fazia aquele momento mais gostoso.

Tínhamos pouco tempo, sabíamos que os outros iriam sentir nossa falta então sem delongas KyungSoo retirou minha gravata e foi desabotoando com uma agilidade incrível meus botões, exatamente do jeito que eu fazia com o menor até estarmos com as peças devidamente abertas para podermos explorar o corpo de cada um. Meus beijos foram descendo pelo corpo alvo marcando cada centímetro daquele peitoral alvo, sem pudor algum o olhudinho gemia em deleite, rebolando sobre meu volume nada discreto enquanto eu espalmava minhas mãos naquelas nadegas deliciosas.

- Quem era aquele cara? – KyungSoo perguntou em meio aos gemidos, forçando a bunda contra meu volume.

- HongBin, amigo urubu do JongIn. – Sussurrei passando a desabotoar a calça dele, afundando minha destra em sua cueca fazendo-lhe uma leve massagem.

-Ele pode contar para todo mundo sobre nós. – A voz manhosa dele deixava claro seu prazer com aquilo enquanto eu lhe beijava o pescoço.

- E daí? – Falei baixinho contra sua audição. – Eu quero mesmo é que saibam que você é meu, assim esses urubus ficam longe de você.

- ChanYeol. – Ele parou seus movimentos e me olhou nos olhos, um tanto confuso. – Achei que você não ia aguentar as perguntas sem respostas.

- Bom... – Suspirei e então por um impulso, agarrei-lhe o pescoço e deixei uma marca roxa de um chupão ali, sorrindo vitorioso. – Agora haverá perguntas com respostas. – Em outro impulso, levantei-me com ele em meu colo e o joguei contra a penteadeira ouvindo o baque surdo das costas alheias contra o espelho e em seguida um gemido prazeroso vindo do menor. – Agora apenas quero te foder tanto que você vai até esquecer seu nome.

Ele parecia tão cheio de desejo quanto eu, suas mãos foram de encontro com o cós de minha calça e ele me despiu enquanto eu fazia o mesmo com ele. A destra alheia me masturbava espalhando todo o pré-gozo que escorria de minha glande, lubrificando-me por inteiro enquanto eu o preparava com um dedo fazendo-o gemer baixinho em minha audição, levando-me a loucura com aquele jeitinho manhoso e a inocência fingida o que me fazia sentir mais desejo de fode-lo até aquela penteadeira desmoronar em nossos corpos. Rapidamente as coxas grossas envolveram minha cintura sentindo meu caralho ir de encontro a sua entradinha, aos poucos fora colocando até sentir-me inteiramente dentro dele, tirando de mim um rosnado rouco e baixo.

Os movimentos eram lentos e tão sufocantes que nos deixavam enlouquecidos, nossos olhos estavam fechados e tudo que se podia ouvir naquele cômodo era as respirações altas, mas com aquele pequeno silencio fora ouvido uma musica na parte de baixo onde acontecia a festa e tão bem conhecida para ambos. O DJ não poderia escolher momento melhor para colocar The Hills do The Weeknd, aquilo fez ambos os corpos tremerem e nos olhamos com um sorriso cúmplice e lascivo, minhas mãos foram de encontro as coxas fartas lhe agarrando de uma forma possessiva e as estocadas começaram a ficar mais fortes e intensas, ritmadas com a musica.

No refrão já podia se ouvir o barulho da penteadeira que rangia em baixo de nossos corpos juntamente com os gemidos altos de um KyungSoo que se encontrava tomado pelo prazer, não só apenas do toque melodioso e sexy que aquela musica tinha, meu corpo se arrepiava a cada gemido alto e a cada arranhão que era recebido em minhas costas sentindo a mesma arder de uma forma deliciosa. O momento todo era perfeito, éramos apenas eu e ele nos olhando o tempo todo sem pudor dos gemidos altos escapando e muito menos do móvel batendo contra a parede, a adrenalina ainda tomava conta de ambos por sabermos que poderíamos ser pegos e aquela musica que nos envolvia era mágico. Estávamos em um êxtase de tesão que nada mais importava e sabíamos que iríamos gozar a qualquer momento, pois a entrada de KyungSoo ficava mais apertada e seu pau pulsava em minha destra que o masturbava, meu caralho também pulsava dentro dele e então, no ultimo toque da musica, gozamos juntos em um sincronizado gemido deleitoso.

~☆~

Desci na maior cara de pau depois de alguns minutos que KyungSoo fez o mesmo, mas mal cheguei na ponta da escada e fui arrastado para um canto por SeHun, JunMyeon, LuHan, MinSeok, Tao e BaekHyun. Já imaginei o que era porque os que estavam ali era tudo Maria Fofoqueira, então apenas dei-me a liberdade de cruzar meus braços e esperar a chuva de perguntas das moças.

- O KyungSoo ta com um puta chupão no pescoço. – MinSeok começou com o obvio. – Sua boca esta vermelha pra caramba e a sua roupa amassada, conta tudo.

- Não tem nada para contar. – Dei de ombros, sabia que iria morrer mesmo então pra que ser simpático.

- Mentira! Fala! Desaforado. – Tao me deu um tapa tão forte que eu juro achei que teria que decepar.

- Eu e KyungSoo transamos no quarto da noiva. – Todos arregalaram os olhos, acho que eles não estavam pensando algo tão alem.

- No meu quarto? Onde eu me preparei todo para um dia puro? Você gozou no meu mantro da pureza? – SeHun gritou dando um soco em minha costela.

- Vocês estão juntos? Porque ninguém contou? – BaekHyun dizia incrédulo. – Vai Park desembucha de uma vez, porra.

- Olha galera, resumindo okay? Nós transamos na chácara e agora, não sei o que temos mas eu to curtindo, tá? O KyungSoo é uma pessoa incrível, estamos convivendo mais de um mês e com ele as coisas fluem diferente. – Suspirei e continuei. – Não queria contar antes porque vocês são tudo um bando de fofoqueiro e iriam encher o coitado de perguntas, o YiFan sabia porque ele não gosta de se meter na vida dos outros, agora se me dão licença eu preciso pegar uma bebida.

- O YiFan sabia? Meu Wu YiFan? – Dava para ver as veias no pescoço de JunMyeon, o que me fez sentir pena do meu amigo.

- Não interessa quem sabia. – LuHan me fitava com um sorriso de canto. – Agora todos nós sabemos o que é muito importante porque podemos ajudar o ChanYeol a segurar o KyungSoo de uma vez, porque se ele fizer isso sozinho vai acabar sendo largado de novo.

- Escutem aqui! Até agora eu estava indo muito bem, okay? Não quero ninguém se intrometendo nesse negocio que nem eu sei o nome ainda. – Cruzei meus braços querendo impor ordem. – Pela primeira vez na minha vida achei um cara legal e vocês não vão foder com tudo, deixem que eu dou o meu jeito.

- Só uma pergunta, Yeol. – MinSeok se aproximou. – Você gostaria de dar um nome a esse negocio que vocês estão tendo? Porque pelo o que eu sei, KyungSoo vai embora da sua casa em alguns dia ou seja, você tem apenas alguns dias para dar um nome para esse negocio enquanto ele esta deitado na mesma cama que você, porque quando ele estiver dormindo sozinho pode ser que o seu espaço na cama seja preenchido por outra pessoa.

Aquelas palavras de MinSeok ficaram em minha mente a festa toda, mas para mim não fazia sentido pois meus sentimentos por KungSoo eram limitados, não é? Quer dizer, eu me convenci que durante esse tempo com ele é fácil demais se apaixonar, com aquele sorriso quem não se apaixonaria mas as palavras dele faziam sentido ao meu ver, KyungSoo ir embora seria um motivo de eu nunca me aproximar da forma romântica que eu queria e se eu não fizesse isso algum outro faria, o que seria bem possível pois pra uma fodinha eu sou rápido mas para coisas que envolvem o coração eu pareço uma lesma.

A festa foi realmente boa, todos se divertiam e estavam aproveitando ao maximo principalmente os noivos que não se desgrudavam nem para ir ao banheiro. O relógio indicava quatro horas da manhã e só restavam ali a equipe da limpeza, os noivos, o casal Wu, eu e KyungSoo. Eu estava sentado em uma das cadeiras com a ultima taça de champanhe em meus quando vi o moreno de fios rosa se aproximar, sentando-se ao meu lado e aproveitando daquele silencio que não durou muito.

- Gostou da festa? – Ele perguntou fitando a lua assim como eu.

- Foi incrível, cara. Acho que se fosse algo pequeno seria tanto quanto esse porque o amor de vocês inundava esse lugar. – Nós rimos e ele me deu um empurrão fraco.

- KyungSoo me contou o que rola entre vocês. – Senti os olhos dele sobre mim mas me mantive fitando a lua. – Eu sabia desde que vocês voltaram da chácara, nunca entendi o porque de você querer manter esse segredo, uma hora todos iríamos descobrir e principalmente, KyungSoo iria ficar cansado de apenas fingir que nada acontecia entre vocês.

- Mas nada acontece. – Falei baixo agora de olhos fechados. – Eu mantive isso em segredo porque eu sei que vocês iriam encher o menino de perguntas.

- Pelo contrario, se você tivesse contado desde o começo nós iríamos nos limitar as informações que vocês iriam ter nos dado. Hoje ninguém sequer tocou no assunto depois que você falou com os outros sobre isso, sabemos como você é quando se trata de coisas do coração e também sabemos que pra você é mais fácil jogar tudo em palavras escritas do que palavras faladas. – Ambos suspiramos. – Cara, eu acho que o KyungSoo ta curtindo isso tanto quanto você então, por favor, não faça como das outras vezes.

~☆~

O caminho para casa fora silencioso, minha mente pelo contrario estava a mil mas nada saia de minha boca parecendo que o dom da fala me faltava nos momentos mais cruciais. Estávamos ambos cansados e queríamos apenas dormir, só que dormir no sofá-cama não era mais uma opção para mim. Tinha um corpo lindo e extremamente cheiroso que poderia me esquentar durante a noite e era isso que eu queria, palavras não seriam necessárias naquele momento. Fui até KyungSoo que estava retirando a parte de cima de sua roupa, então o abracei por trás deixando alguns beijos por sua nuca até repousar o queixo em seu ombro.

- Quero dormir essa noite com você. – Minha voz era baixa e eu o senti se arrepiando.

- Eu quero que durma essa noite comigo. – A voz dele era baixa, me fazendo sorrir.

O virei para mim acariciando lentamente seu rosto e começando um osculo calmo, totalmente diferente do que trocamos naquele quarto da noiva. Ele apenas se afastou para ir tomar banho, o segui sem medo algum, ficamos uns vinte minutos de baixo da água trocando caricias inocentes e beijos calmos sem proferir uma só palavra, os silencio era reconfortante. Depois de um tempo estávamos na cama sendo envolvidos pela escuridão do quarto, sabendo que fora um dia novo nascia, ficamos em silencio e nos olhando até que deixássemos nos envolver pelo sono e dormimos naquela calmaria de um abraço reconfortante.


Notas Finais


Deixe um comentário :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...