História We Are Wolfs - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Wolfs
Exibições 104
Palavras 1.098
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - I Like You, I Love You


Era de se esperar que em algum momento, algum de nós iria querer aprofundar o beijo. Assim foi feito por ele. Aos poucos ele foi caindo sobre mim, até o ponto de nós dois nos encontrarmos na cama aos beijos. Não imaginava que meu primeiro beijo seria seguido da minha primeira vez.

Seus beijos desceram até minha clavícula e seguiram até o pescoço, começando ali uma trilha de beijos, mordidas e lambidas. Um suspiro pesado foi a única coisa que consegui responder.

- Kook, não. - Eu também não queria acabar com aquilo, mas os garotos poderiam ouvir. Sem esquecer também o meu irmão. - Os garotos podem nos ouvir.

- Todos eles estão lá fora. Basta ficar quietinha. - Ele sussurra em meu ouvido me deixando louca.

Suas mãos percorriam por todo o meu corpo. Minhas mãos estavam em seu rosto e em outras horas em seus braços um pouco tornicados. 

Ele se sentou em minhas pernas assim tirando sua camisa mostrando seu corpo escultural e belíssimo aos meus olhos. Sua boca voltou de encontro a minha, por nenhum momento paramos de nos beijar.

Jungkook parecia impaciente, tanto que simplesmente rasgou minha camiseta deixando meus seios fartos cobertos pelo sutiã chamarem sua atenção. 

- É incrível como a sua transformação te deixou com um corpo tão maravilhoso que agora não consigo parar de pensar em coisas impuras. - Ele me analisava se cima a baixo. 

- Vou considerar isso um elogio. - Sorri um pouco maliciosa. 

O puxei para perto selando nossos lábios mais uma vez. Mordi seu lábio inferior o provocando, em troca ele fez o mesmo com o meu e em seguida deixou uma mordida em meu pescoço.

Eu estava quase indo ao delírio, ele conseguia ser muito tentador até mesmo na cama. Sua boca começou a percorrer meu corpo com uma trilha de suspiros e beijos até chegar em minha calça. 

Com rapidez ele tirou a mesma, agora me deixando apenas com roupas íntimas. Meu corpo já o desejava apenas com as preliminares, eu já respirava desregularmente com tudo aquilo que estávamos fazendo. 

- Nem sequer começamos e você já está assim. - O mesmo diz bem próximo a minha boca. - Eu sei que você é virgem, Mia. Tem certeza disso? 

- Se não disse nada além de suspiros, eu quero que você continue. - Sorri provocativa mordendo seu lábio inferior mais uma vez. 

- Esse seu lado é novo. E eu estou adorando. - Ele sussurra em meu ouvido e morde levemente o mesmo. 

- Você ainda não viu nada. - Sorri provocativa novamente. 

De certa forma, eu estava ansiosa para aquilo, e ao mesmo tempo nervosa.  O puxei com certa brutalidade e mordi seu pescoço com certa força.

- Calma. Eu sou todinho seu. - Ele sussurra com uma leve risada.

- Já estou repleta de marcas suas. Gostaria de fazer o mesmo, se não se importa. - O olhei mordendo o lábio. 

- Ah não. Não me importo. Nem um pouco. 

Trocamos sorrisos e voltamos as carícias. Suas mãos pararam em meus seios ainda cobertos pelo sutiã, Jungkook os beijou e os mordeu, me levando a loucura. Um longo suspiro foi o que consegui assimilar para uma resposta, já que teria que me manter o mais calada possível. 

Senti ele abrir o meu sutiã e ir de encontro ao chão junto com nossas outras roupas. Assim que enfim os viu sem nenhum pano para que o atrapalhasse, passou a língua entre os lábios. Como esse garoto consegue ser tão tentador e tão sexy?

- Ah... ah... - Sentia sua respiração  ater contra minha pele enquanto ele mordia e sugava meus seios. - Kook...

- Adoro quando você me chama assim, especialmente aqui. - Ele sussurra me olhando nos olhos. - Será que pode dizer isso mais vezes quando eu chegar... mais embaixo?

- Você me tortura, sabia? - Minha respiração já estava prestes a acabar. 

- Tenho que dizer o mesmo sobre você. 

Um sorriso malicioso foi a última coisa que fez antes de traçar uma trilha de beijos pela minha barriga até chegar na minha intimidade. Ele simplesmente afastou minha calcinha e já começou a fazer movimentos de vai e vem com a língua. 

- Ah! - Gritei. - K-Kook... Ai meu Deus...

Ainda trabalhando com sua língua, suas mãos rasgaram minha calcinha num piscar de olhos. Arqueei as costas assim que senti seus dedos me penetrarem, assim que ele parou, minha paciência ficou no limite.

O puxei para perto de mim e troquei as posições, seu beijo ficou mais cheio de luxúria e desejo. 

- Podemos andar logo com isso? - Meus olhos ficaram vermelhos por estar impaciente. 

- Você fica ainda mais linda com esses olhos. - Ele acaricia meu rosto me olhando. - Tem certeza que quer fazer isso?

- Depois de tudo que já fizemos, depois de ter me torturado, quer parar aqui? - O olhei incrédula. - Então tudo bem. 

Estava prestes a sair da cama, mas sua mão me puxou novamente e ele ficou sobre mim mais uma vez. Enfim ele tirou sua cueca, a única coisa que nos separava. Em seguida colocou uma camisinha em seu membro e começou a me penetrar devagar.

- Humm.... - Gemi de dor no início, mas as investidas foram ficando mais fortes e aos poucos eu me acostumava. - Ah... 

- Desculpa... - Ele gemeu um pouco culpado.

- Não venha com essa de desculpa. - O puxei pela nuca selando nossos lábios. 

Suas mãos estavam ao lado da minha cabeça enquanto as estocadas ficavam mais fortes. Trocamos as posições mais uma vez me deixando ficar sentada em seu colo, comecei a me mexer em seu colo com calma.

- Ah... - Ele gemeu. Aquilo foi uma música para os meus ouvidos. - M-Mia... 

- Humm.... - Não demoraria muito para chegarmos ao nosso limite. 

Com mais alguns gemidos e investidas, chegamos ao nosso ápice. Uma pequena camada de suor tinha nossos corpos, cai sobre ele cansada. Tanto por causa dessa noite por conta do que passamos essa manhã.

- Isso... foi... - Disse ainda sobre seu peito e subia e descia descompassado.

- Incrível. - Ele responde me abraçando. - Mia, eu quero te dizer uma coisa que nunca tive coragem desde o dia que nos conhecemos. 

- O que?

- Eu gosto de você. Muito. - O olhei surpresa. - Na verdade, eu te amo. 

Um sorriso se esboçou em meus lábios com o que havia acabado de ouvir, e teria que admitir, eu também sentia o mesmo.

- Eu também te amo, Kook.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...