História We are young. - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Frank Zhang, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Nico di Angelo, Percy Jackson, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Will Solace
Tags Hdo, Heróis Do Olimpo, Jason, Jercy, Lemon, Nico, Percy, Percy Jackson, Pernico, Pjo, Solangelo, Wilson, Yaoi
Exibições 341
Palavras 3.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente!!!

nossa desculpem!!!
eu fiquei tão... sei la com o final da outra fic que até me esqueci dessa shuauhsahas
louca '-'

boom... mas aqui estou para postar um cap de "começo" de semana ;)

espero que gostem e ótima leitura ;*

PS CAPA: ESSA IMAGEM DA VONTADE DE APERTAR!!! (WTF!?) ENFIM SHUAHUSA É LINDAAAAA!! *0*

Capítulo 29 - (Assumir)


Fanfic / Fanfiction We are young. - Capítulo 29 - (Assumir)

 

Alguns meses se arrastaram, mais precisamente quatro deles.

Enfim o mês de Abril. Enfim a chegada do “Spring Break”, ou seja, uma semana sem aulas com direito a um bom descanso.

Pode parecer pouco, mas para um universitário uma semana faz milagres.

Nesta semana em especifico o Jason me “convocou” para ir em um jantar de aniversario da Thalia. Eu particularmente não tinha nada contra a garota, até gostava dela quando não estava sendo irritante e zombando da minha cara, mas ainda não havíamos contado a nossas famílias que estávamos juntos. Resumindo: aquilo me deixava assustado.

Por mais que eu aceitasse estar apaixonado por um cara, era muito estranho dizer isso a família. Quero dizer, não sei como eles reagiriam.

Então nós fizemos um acordo, no mesmo dia do aniversario da Thalia, eu iria contar aos meus pais também.

- está nervoso? – Jason me perguntou enquanto dirigia para minha casa no começo da tarde.

Olhei para ele apreensivo, mas ele parecia sereno.

- você não? – rebati e ele sorriu sem humor.

- meu pai já passou pelo primeiro choque que foi maior já que Thalia era a “menininha” dele. – comentou e eu assenti considerando aquilo, então seus olhos azuis foram para mim quando ele parou no sinal vermelho. – você acha que eles vão reagir mal?

Suspirei pesadamente.

- eu realmente não sei. Eles nunca deram indícios de preconceito e tudo o mais, mas sempre é diferente quando é com seus filhos. – falei pensativo.

Ele torceu o lábio para mim, mas voltou a dirigir já que o sinal foi para o verde.

- o máximo que eles podem fazer é falar um pouco, talvez chorar, mas não acho que esse seja o caso. – ele disse calmo.

Respirei fundo contendo meu nervosismo quando ele estacionou na frente da minha casa.

Jason pegou minha mão e me olhou firmemente nos olhos passando confiança.

- Ei... vai ficar tudo bem. – garantiu e eu não pude deixar de sorrir relaxando os ombros.

- espero que você continue assim quando sairmos daqui. – falei e depois fingi me lembrar. – melhor, espero que continue assim quando esse dia terminar.

Ele sorriu terno e me puxou para um beijo rápido.

- Acredite, eu também espero. Vamos, você tem que me apresentar oficialmente ao seus pais. – ele disse sarcástico e eu gemi baixo.

Saímos do carro e entramos na minha casa que não era nem de longe tão grande e exagerada quanto a do Jason. Era uma típica casa americana, ao entrarmos dava de frente para a escada, do lado esquerdo tinha a sala e do direito a cozinha e passagem para o quintal, no andar de cima havia os quartos.

Ouvi algumas conversas no quintal e fui até la passando pela cozinha com Jason logo atrás. Através da porta de vidro eu já avistei meu pai na mini churrasqueira e minha mãe perto de uma mesa conversando animadamente com ele.

Ver aquela cena me fez ficar ainda mais nervoso.

- Percy! – minha mãe nos viu um pouco antes de chegarmos a ela. Ela veio ao meu encontro e me abraçou amorosa. – que saudade. – murmurou em meu ouvido depois se afastou me olhando nervosa. – você deveria mandar mais noticias para sua mãe.

Sorri sem evitar para ela. Sally Jackson era uma mulher forte, mas mesmo tentando, seu jeito de mãezona não a deixava ser autoritária.

- desculpe mãe. Você não imagina como a faculdade é cansativa. – falei em um suspiro pesado.

Ela revirou os olhos para mim.

- claro, mas tenho certeza que para festas você tem tempo. – reclamou e depois se virou para Jason. – Ola Jason! Quanto tempo.

- Sally. – ela a abraçou. – você está linda como sempre. – ele elogiou.

Puxa saco.

- eu ainda estou aqui rapaz. Me respeite. – Meu pai comentou em ironia a Jason que o olhou com um sorriso de lado.

- Você tem todo meu respeito e admiração por conseguir essa mulher Poseidon. – ele disse o cumprimentando com um aperto de mão.

Meu pai sorriu para ele com seus olhos verdes e depois se virou para mim.

- E você, não mate sua mãe de preocupação. – ele avisou me abraçando rapidamente.

Meu pai era uma pessoa muito aberta, expressiva e as vezes tinha contato físico demais. Mas era um cara legal.

- vem, vamos comer. Estávamos  apenas esperando vocês. – minha mãe disse nos indicando para sentar a mesa ao lado.

Então ficamos ali, comendo e conversando sobre tempos de faculdade por algumas horas. Costumava ser muito fácil conversar com eles, eram cabeça aberta e falavam bobeira, mas ainda assim eu estava cismado.

Jason não deu nenhum indicio de ter pressa de contar, ele estava tranquilo e se divertindo.

- então pelo amor dos deuses não engravide ninguém garoto. – meu pai me advertiu divertido e Jason riu.

- acho que ele não vai ter esse problema. – comentou como se não fosse nada.

O olhei feio e ele me encarou indiferente.

- o que isso quer dizer? – minha mãe perguntou confusa e meu coração quase parou.

- éé.. quer dizer que tenho que contar algo a vocês. – falei nervosamente e eles se entreolharam e depois voltaram a mim.

- você não quer dizer que engravidou alguém não é? – meu pai perguntou  preocupado e eu o olhei indignado.

- não! Pai!

Ele deu nos ombros fechando a churrasqueira e sentando a nossa frente ao lado da minha mãe.

- só para ter certeza.

- estou ficando preocupada Percy. O que foi? – minha mãe me olhava intrigada e eu olhei nervosamente para Jason que retribuiu incentivando.

- é que nesse tempo na faculdade eu descobri certas coisas sobre mim mesmo que não sabia antes... – falei rodeando sem saber bem como dizer. Pelo canto do olho percebi Jason segurar o sorriso.

- certo... – ela incentivou a continuar.

Deuses aquilo era a coisa mais constrangedora do mundo, pior do que falar de sexo pela primeira vez.

- ãhn... na verdade eu descobri que...

- Percy sente atração por outros homens. – Jason disse me cortando, assim na lata, certeiro, sem delongas. Olhei para ele sem acreditar e ele suspirou incrédulo. – você ia ficar a tarde toda para dizer. – falou como se não fosse nada demais.

Olhei para meus pais que me olhavam surpresos, minha mãe parecia me analisar e pensar quando é que isso tinha acontecido e meu pai tinha as sobrancelhas levantadas para mim incrédulo.

- você... isso é... – ele gaguejou sem saber o que dizer.

Minha mãe o olhou torcendo o labio e pegou sua mão o acalmando, ela parecia bem menos chocada.

- Percy... – ela começou, mas também não sabia o que dizer. – sei que deve ser confuso para você, mas isso não muda nada meu amor.

Meu coração se afundou em uma poça de alivio com isso, mas logo voltei a ficar tenso quando olhei para meu pai que me analisava.

- obrigado mãe. – falei sincero.

- tem certeza? – meu pai perguntou e eu reprimi a vontade de rir daquele comentário.

- sim, pai. – respondi falho e ele desviou os olhos nervosamente.

- quero dizer, você tem certeza mesmo? – ele insistiu e minha mãe lhe deu uma cotovelada. – ai, eu só quero ter certeza. Não é algo para se dizer da boca para fora.

Jason estreitou os olhos para ele incomodado.

- eu sei que é importante pai e acredite eu descobri isso um pouco tarde. – olhei para Jason rapidamente que me olhava quase que orgulhoso então voltei ao casal a minha frente. - Jamais esconderia algo assim de vocês.

- nós sabemos disso querido. – minha mãe garantiu. – mas se você está nos dizendo isso agora significa que está com alguém. É a mesma pessoa que te fez descobrir isso? – me senti corar e desviei os olhos assentindo. – quem é?

Fiquei sem saber o que fazer por um momento, até não resistir e olhar para o Jason que me fitava curioso sobre o que eu faria. Não evitei sorrir para ele que pegou minha mão em cima da mesa passando firmeza. Meu pai choramingou nos fazendo olha-lo.

- ah pelos deuses... – ele disse sem acreditar desviando o olhar.

Minha mãe sorriu terna para nós.

- Parece que a Reyna sempre esteve certa afinal. – ela comentou e eu bufei.

- até você!? – questionei incrédulo e ela deu nos ombros. Olhei para meu pai que ainda tinha os olhos longe, era quase como se olhasse minha mão na do Jason doesse nele. – Pai... – chamei incerto e ele demorou a suspirar e me olhar.

- desculpe filho, isso é... muito... – ele gaguejou de novo perdido e senti meu coração se apertar.

- estranho? – perguntei completando sua frase.

- não é estranho porque você... gosta de homens, é estranho porque é você. – ele disse como se isso explicasse tudo.

Fiz uma careta para ele e Jason apertou minha mão perguntando antes de mim.

- o que isso quer dizer?

Meu pai olhou para ele com o labio torcido, pensando.

- vocês já namoraram meninas antes. – novamente ele disse como se isso explicasse tudo.

- pai, eu nunca disse que não gostava de meninas. – expliquei paciente e ele franziu o cenho como se não conseguisse entender.

- mas... – ele começou, mas foi impedido pela minha mãe que tocou seu braço e lhe deu um olhar serio antes de se virar para nós solidaria.

- seu pai só está surpreso Per. O que ele quer dizer é que não tem nada de estranho nisso, mas é confuso para nós que não esperávamos por isso. – ela explicou calmamente e eu assenti.

Jason pareceu relaxar ao meu lado com as palavras dela.

- eu sei disso, me desculpem. – falei sincero e ela sorriu com compaixão para mim colocando sua mão em cima da minha e do Jason.

- não tem porque se desculpar meu amor. – ela me confortou e eu sorri duro para ela que olhou para o Jason. – nenhum dos dois.

Ele sorriu sincero a ela e meu coração relaxou um pouco.

Apesar da minha tensão eu estava feliz pela reação deles. Eu sabia que podia ser pior e até esperava que fosse, mas eu via como meu pai ainda estava incomodado.

 

Saímos da minha casa no fim da tarde em direção a casa do Jason. Como combinado íamos anunciar a família dele também.

O encarei dirigir por um momento, seus olhos acinzentados estavam distantes na rua, seus ombros rígidos e seus labios apertados em uma linha reta.

- estamos invertendo os papeis agora? – zombei com sarcasmo e ele revirou os olhos entendendo de imediato.

- é muito pior do que parece. – confessou. – mas eu ainda estou mais tranquilo do que você.

Assenti olhando para fora da janela, a tarde estava nublada e esfriando, o sol se punha no céu.

- quem vai estar la? – perguntei como quem não quer nada.

- Thalia, Zoe, meu pai e Hera. Um típico e chato jantar em família, nem sei porque Thalia concordou com isso. – ele disse revirando os olhos e eu me mantive pensativo.

Quando chegamos a casa dele eu já estava mais relaxado, porem acabei ficando ansioso de novo quando somos recebidos pelo pai de Jason já na porta, ele sorri de leve para o filho da porta.

Zeus era um cara sério, diferente do meu pai ele não gostava de muito contato, mas se forçava pra ser gentil. Sua barba e cabelo eram grisalhos mesmo ele aparentando ser jovem, seus olhos de tempestade como os de Jason eram mais frios e calculista.

- vocês demoraram. – ele disse nos olhando. – oh Percy, como vai rapaz? – ele me cumprimentou com um aperto de mão que eu retribui de imediato.

- Ola, vou bem e o senhor? – falei educado e ele me analisou.

- você está pálido, tudo bem mesmo? – franziu a testa e eu sorri me sentindo idiota e o risinho debochado do Jason não ajudou.

- ele está bem pai. Só teve uma conversa difícil com os pais. – Jason respondeu por mim novamente e eu estava começando a me questionar se ficava grato ou irritado com isso.

Zeus assentiu dando nos ombros e nos chamou para entrar.

Na sala estava as três mulheres. Thalia e Zoe estavam em um sofá e Hera que era a madrasta de Jason estava na poltrona ao lado conversando tranquilamente com as duas.

Elas nos olharam e Thalia sorriu maliciosa.

- Ei Jay achei que você não vinha mais. – ela disse casual e ele revirou os olhos antes de abraça-la.

- como se eu fosse deixar de te dar um abraço. – ele a apertou mais forte. – parabéns mana.

- obrigada. – ela sussurrou em resposta.

Me aproximei deles e cumprimentei Zoe e Hera deixando Thalia por ultimo, quando a abracei sem jeito e desejei parabéns ela riu em meu ouvido.

- como vai o namoro? – ela perguntou baixo e eu fiz uma careta para ela.

- como você..? argh! Reyna tem que aprender a calar a boca. – resmunguei me afastando e ela riu.

- venham para a mesa. – Hera chamou.

Nós nos sentamos a mesa. Zeus na ponta como já esperado, Hera do seu lado direito com Thalia e Zoe ao lado e do esquerdo estava Jason e eu.

Começamos a comer e eles conversavam normalmente, Thalia dizia sobre seu novo trabalho como estilista o que me surpreendeu ser uma área que ela se interessasse.

- e vocês dois o que estão achando da faculdade? – Hera perguntou a nós na tentativa de nos incluir na conversa já que só observávamos.

- Cansativo. – Jason suspirou.

- ou você que é preguiçoso. – zombei e ele me olhou sem acreditar.

- não fale assim perto da minha família, além do mais eu ainda tenho que jogar no time de futebol. – se defendeu me fazendo rir.

- ah que sacrifício! Como se você não amasse aquilo e todos aqui já me conhecem. – falei com desdém e ele segurou o riso.

- não disse que era ruim, disse que era cansativo Jackson. Quanta implicância. – ele murmurou e Thalia riu nos fitando.

- Reyna tem razão vocês parecem um casal de velhinhos brigando por qualquer coisa. – ela apontou e eu sabia que estava colocando lenha na fogueira.

- me lembre de ter uma boa conversa com a Ramirez quando voltar. – falei ao Jason que concordou.

- falando nessa menina ela sumiu daqui. O que houve? – Zeus perguntou como se tentasse se lembrar dela.

- ela está estudando com a gente, pelo menos na mesma faculdade e namora meu colega de quarto. Parece que nem que eu queira consigo fugir daquela garota. – Jason respondeu e Thalia riu dele.

- não cuspa no prato que comeu Jason, que coisa feia. – ela zombou e eu segurei para não rir.

- cuide da sua vida Thalia. – ele resmungou.

- você não arrumou nenhuma outra namorada Jason? – Hera perguntou a ele que enrijeceu assim como eu.

Fiquei olhando para ele observando o que ele iria fazer, até que ele sorri para ela.

- namorada não. – respondeu irônico.

- na verdade foi muito bom você ter tocado nesse assunto Hera. – Thalia disse e eu já preparei para a bomba que sempre vinha dela. Seus olhos pararam em mim. – então Percy como está os namoro?

Trinquei os dentes para as provocações daquela garota atentada. Jason lhe deu um olhar severo, mas ela nem pareceu perceber.

- os namoros estão bem minha cara Thalia. – respondi sarcástico e ela sustentou meu olhar.

- então vai nos apresentar? – Thalia disse para mim ou Jason sem especificar.

- que irritante. – Jason resmungou depois suspirou e olhou para seu pai com firmeza. – Pai eu sou bissexual e eu e o Percy estamos namorando.

Sempre direto, direto até demais Grace.

Abri minha boca em indignação para ele como quase todos ali, menos Thalia que sorria maligna. Olhei para Zeus que olhava de Jason para mim tentando entender ou acreditar naquilo.

- Uou! É disso que estou falando! – Thalia comemorou baixo orgulhosa.

- você... espera você... como assim!? – Zeus tentou mais uma vez entender e Hera revirou os olhos.

- meu amor não é tão difícil de entender. – ela disse carinhosa e ele não tirou os olhos do filho.

- desde quando? – perguntou confuso.

- não faz muito tempo se é o que você está pensando. – ele respondeu mais tranquilo do que eu podia imaginar.

Meu coração quase saia pela boca e ele nem parecia se incomodar por falar aquelas coisas tão abertamente.

- já que estamos tendo muitas revelações vou tirar a atenção de vocês e te livrar dessa. – Thalia disse se manifestando. Todos olharam para ela confusos e ela sorriu de orelha a orelha olhando para Zoe. – Zoe e eu vamos nos casar.

Neste momento Zeus ia beber seu vinho mas engasgou e Hera e Jason o acudiram.

- o que!? – ele quase gritou.

Ela deu nos ombros.

- casamento pai, acontece e você já teve dois. – ela disse ousada.

Não sabia se ficava mais impressionado com sua ousadia ou com a noticia.

Em instantes eles começaram a discutir “civilizadamente” sobre aquilo. Zeus dizia que era cedo e tudo o mais, Zoe como sempre mal abria a boca e parecia constrangida com a situação. Porem fiquei aliviado dela realmente ter tirado o foco de nós.

Meu celular tocou, olhei vendo que era Nico e desliguei a chamada, mas ele insistia frenético.

- o que foi? – Jason perguntou baixo para mim que desligava a ligação pela milésima vez.

- eu não sei. – respondi sincero, mas preocupado.

Ele franziu o cenho com uma carranca.

- atenda logo então, pode ser importante. – resmungou irritado.

Fiquei olhando para ele tentando conter meu sorriso sobre seu ciúmes fofo.

Nico ligou de novo.

- com licença. – pedi me levantando da mesa e indo para a sala atendendo o celular. – Nico? tudo bem?

- Alo? Percy? Você está ocupado? – perguntou em um suspiro quase que nervoso.

- na verdade, não é uma boa hora. Mas o que aconteceu? Está tudo bem com você? – perguntei preocupado.

- é... sim. Eu preciso da sua ajuda, mas resolva o que tem que resolver e volte pro dormitório ainda hoje se puder. É serio. – eu podia perceber como ele tentava controlar sua voz, mas estava muito nervoso.

- Nico estou ficando preocupado o que houve?

Ele respirou fundo.

- não é comigo, na verdade é com a Reyna. Não sei o que fazer... só está nós dois aqui e... por favor venha para cá. Não sei lidar com isso. – ele disse pausadamente.

Meu coração parou e minha cabeça girou com as milhões de possibilidades que surgiram em minha mente.

- daqui a pouco chego ai. – falei desligando o telefone.


Notas Finais


uma semana sem aulas é tipo um paraiso breve shuaushu

contar aos pais hein?
é sempre ai que as coisas complicam...
mas até que eles se sairam bem não acham?

Poseidon sendo um cara "expressivo"? só aqui mesmo suhhusaahus

gente o Jason curto e grosso é o melhor auhsuhahusahu
Jason meu Crush eterno <3

constrangimento e... CASAMENTO THAZOE *-* aaaah ahahahaha foda foda!
segura essa vovô Zeus!!! o/

então... o que será que aconteceu com a Reyna!?
teorias?
curiosidades!?
arvore das tretas dando frutos!?
é isso mesmo produção!? sim, senhoras e senhores...
mas vão ter que esperar o proximo pra saber suhauhsahuas

até mais meus amores ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...