História We are young. - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Frank Zhang, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Nico di Angelo, Percy Jackson, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Will Solace
Tags Hdo, Heróis Do Olimpo, Jason, Jercy, Lemon, Nico, Percy, Percy Jackson, Pernico, Pjo, Solangelo, Wilson, Yaoi
Exibições 192
Palavras 4.067
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Ola!!!
acabando </3
ain meu coração não aguentaaa!

gente não liguem a enorme quebra de tempo, eu só quis adiantar as coisas.

espero que gosteeem ;*

PS CAPA: A imagem que me fez shippar Jercy <3

Capítulo 50 - (Formandos)


Fanfic / Fanfiction We are young. - Capítulo 50 - (Formandos)

Pensem em um ano conturbado e corrido.

Pois bem, foi esse meu ultimo ano na faculdade de Nova York.

Vamos começar pelas amizades. Neste ano havia conhecido e me aproximado de mais três pessoas na faculdade. Austin que era um garoto moreno de tranças raiz e um sorriso simpático que vivia falando comigo sobre vídeo-games, mas o foco dele mesmo era musica. Convenientemente ele estava fazendo artes visuais então vocês já imaginam que ele e Rachel se deram muito bem o que resultou em um começo de namoro já no meio do ano. Era inevitável não ser contagiado pela alegria e harmonia daqueles dois, eles simplesmente eram perfeitos juntos.

Então também tem a Clarisse. Clarisse é uma garota com cara de marrenta, cabelos castanhos claro e olhos escuros, sua pele é clara e ela esta sempre com cara de quem quer te dar uma surra. Isso chega a ser engraçado porque ela namora o Chris que é colega de quarto do Luke e como eu já imaginava eles se davam super bem, o que resulta que Chris podia ser mais quieto que Luke, mas era igualmente travesso e observador. Chegava a ser irritante como ele conseguia perceber os mínimos detalhes de algo e jogar isso na sua cara.

Isso me dava uma certa pena de Clarisse, porem eles se completavam já que a garota quase não tinha senso de humor.

Nico aparecia de vez em quando com seu namorado o que me deixava feliz, ver como eles estavam bem e como Luke o tratava me deixava mais do que aliviado, era como se eu tivesse finalmente entregue o bastão a alguém de confiança.

Sentia falta do meu amigo, mas ainda tinha o Jason o que disfarçava a dor incomoda da saudade.

Nós estávamos bem, como nunca estivemos em anos. Sem neuras, sem traumas, sem desconfianças e segredos, sem nada de ruim. Estávamos estáveis e firmes.

A segurança de nosso relacionamento me fez relaxar em relação a ter que dar atenção a ele o tempo todo já que os estudos foram uma completa loucura.

Digo, se a faculdade é corrida nos primeiros anos o ultimo é uma maratona. Porque se tem algo que é criado pelo capeta se chama “trabalho de conclusão do curso”.

Enfim, resumindo: Eu passei a maior parte do ano estudando e a outra mínima parte eu estava com Jason e meus amigos.

 

Neste momento era fim do ano, para ser mais exato começo de dezembro.

Estavamos na nossa formatura, a cerimonia já estava acabando. Eu sentado com minha turma vestido uma beca negra com uma facha amarela e um capelo na cabeça como todos os outros formandos. Ao longe mesmo sentado eu podia ver Jason que era alto na turma da frente. Se olhasse para traz via Hazel e Rachel distantes uma da outra, mas por ali com sorriso discretos de alivio o qual eu compartilhava.

Quando o diretor da faculdade encerrou a cerimonia todos gritaram e jogaram seus capelos para cima cobrindo minha visão de um céu azul acinzentado cheio de pontos negros e quadrados giratórios.

A multidão se formou e se dissipou logo, senti uma mão em meu braço e quando virei encontrei os olhos castanhos marejados da minha mãe.

- estou tão orgulhosa de você meu filho! – ela disse me abraçando forte.

- obrigado mãe. – disse sincero retribuindo seu abraço, mas logo a soltei quando avistei meu pai sorrir de orelha a orelha para mim.

- esse é meu garoto! – disse apertando meu ombro e me dando um abraço rápido e forte.

Sorri do desjeito dele sem conseguir evitar.

- acho que também mereço parabéns. – Jason disse surgindo ao meu lado com seu sorriso torto lindo.

Meu pai sorriu e minha mãe o abraçou.

- Claro que sim! Parabéns Jason. Você pode não ser meu filho, mas estou orgulhosa de você também.

Ele agradeceu e olhou para mim como se dissesse “viu, ela também me ama”. Revirei os olhos para isso.

- cadê todos? Onde sera a festa? – perguntei olhando ao redor e encontrando Leo e Reyna com Nyssa no colo olhando para nós.

Leo acenou e veio em nossa direção seguido da esposa e da filha conseguentimente.

- ah seus canalhas, vocês conseguiram mesmo! – ele disse abertamente nos cumprimentando e depois aos meus pais.

- aah que lindo! Meus machos alfas viraram super alfas. – Reyna disse zombando, mas parecia comovida de alguma forma. Em seus braços Nyssa estendeu os bracinhos para mim.

- acho que sempre fui um super alfa. – Jason disse sarcástico enquanto eu pegava Nyssa no colo.

- ah claro, você é todo super-homem. – ironizei observando a garotinha de cabelos e olhos castanhos avelã que brincava com minha facha amarela pendurada ao pescoço. – não é Nyh? Diga ao Tio Jay que ele não é tudo isso não. – falei para ela que olhou para ele com pouco caso e voltou para a facha com curiosidade.

- essa fala é minha e não se aplica ao Jason. – a voz de Nico surgiu da multidão com Luke ao seu lado sorrindo.

Ele estava vestido como sempre, roupas negras e casuais. Luke vestia algo parecido com esportivo apesar do frio de fim de ano.

- estou começando a ficar depressivo por todos estarem terminando a faculdade antes de mim. – Luke fingiu tristeza com um bico e Nico balançou a cabeça para ele enquanto nos riamos.

- ninguém mandou você começar tarde. – Nico disse para ele e depois virou para nós. – Vamos? Hazel está histérica e quer ir logo.

- certo, então vá se divertir meu filho. – Minha mãe me deu um beijo no rosto e brincou com a mão de Nyssa nos meus braços. – Tchau baby.

- Juizo para vocês hein? – Meu pai disse para nós antes de sair com minha mãe ao seu lado.

- então... onde vai ser a festa? – perguntei novamente.

- Na casa da fraternidade, mas não vamos ficar muito la. – Luke respondeu e eu fiz uma careta confusa para ele.

- porque não?

- porque não. Vamos para o apartamento desses dois mais tarde. – explicou e eu dei nos ombros.

- ok. Vamos tirar esses negocio quente, pelos céus! – falei dando Nyssa para Reyna de novo, a garotinha levou minha fita e começou a chorar. – Ei pequena, tio já volta. – brinquei com ela que fungou e virou o rosto no pescoço da mãe. – ela está ofendida?

Reyna riu.

- ela puxou o drama do pai. – disse brincando e eu assenti concordando.

- antes o drama do que as outras coisas. – Jason zombou.

- Ei! Fique esperto Grace ainda posso te derrubar. – Leo se fez de valente e Jason riu.

Nós saímos e tiramos a beca. Depois fomos para a casa da fraternidade que estava consideravelmente vazia em vista das outras festas.

Brindaram, comemoraram por um tempo e tudo o mais. Encontramos Chris e Clarisse que nos cumprimentaram e desejaram boa sorte na vida.

- Ainda penso em perturbar vocês garotos, não vão se livrar de mim tão cedo. – Ele brincou.

- jamais pensamos nessa possibilidade Chris. – Jason respondeu divertido.

- esse é o jeito dele dizer que vai sentir falta de vocês. – Clarisse traduziu impaciente e ele olhou para ela com a sobrancelha erguida depois voltou para nós cedendo.

- é isso mesmo.

Rimos e eu dei um soco leve no braço dele.

- não se sinta só Chris, você ainda pode zoar o Luke. – indiquei e ele concordou.

- verdade.

Depois disso ficamos mais um pouco la, vagando até Frank aparecer do além e nos puxar para fora dizendo que já íamos para a casa de Reyna e Leo.

Ele estava estranho, nervoso e inquieto. Quando chegamos no apartamento todos já estavam ali. Era umas 22:00 pm, o frio invadia as ruas de NY, mas no apartamento estava quente e aconchegante.

Na sala estavam: Hazel e Rachel conversando com Luke e Austin perto do sofá. Sentado ao sofá da frente estavam Frank e Leo discutindo algo no qual Jason entrou no meio e Nico vinha dos quartos com a Reyna que olhou para mim e sorriu.

- Ela dormiu. – disse simplesmente já sabendo que eu ia perguntar.

- estava mesmo na hora. – falei fingindo desdém.

Reyna deu nos ombros e saiu indo falar com Rachel que a chamava.

- Perseu Jackson... – Nico disse meu nome inteiro pela primeira vez na vida o que me fez olha-lo com espanto mesmo que seu tom fosse calmo, vendo minha reação ele riu. – você está diferente. Cortou mais o cabelo.

- Nicolas Di Angelo você fica meses sem me ver e repara no meu cabelo? – perguntei sarcástico e ele deu nos ombros.

- pelo menos eu reparei em algo, se sinta honrado. – brincou.

- Uau! Obrigado por reparar então vossa alteza. – ironizei e ele mordeu o lábio contendo o riso.

- Gente! Eu tenho algo para dizer. – Frank disse alto nos chamando atenção.

Ele foi para o centro da sala e todos os olhos estavam nele que parecia nervoso e hiperativo. Olhou para Hazel e estendeu a mão para que ela pegasse o que ela fez se levantando.

- tenho planejado isso há algum tempo, mas acho que esse é o momento certo. – ele disse enquanto ela o olhava confusa assim como a maioria de nós.

Reyna tinha um sorriso de canto que me fez ter certeza de que ela sabia exatamente do que se tratava.

Jason veio para o meu lado e segurou minha mão. Luke se aproximou de nós abraçando Nico de lado com um sorriso carinhoso.

- o que é que você está aprontando Fray? – Hazel perguntou a ele ansiosa com seus olhos dourados brilhando.

Frank sorriu para ela de um jeito terno, como se olhar para ela deixasse tudo mais fácil. Senti uma simpatia por ele, entendendo como era aquela sensação.

- Haz... – ele disse como se só tivesse ela ali e se ajoelhou fazendo a moça abrir a boca incrédula enquanto ele puxava uma caixinha de veludo vermelho a abrindo exibindo um anel. Ele sorriu tímido, mas objetivo e perguntou: - Você quer se casar comigo?

 

I said: Remember this moment

In the back of my mind

The time we stood with our shaking hands

The crowds in stands went wild

We were the kings and the queens

And they read off our names

The night you danced like you knew our lives

Would never be the same

Eu disse: Lembre-se desse momento

No fundo da minha mente

Quando estávamos lá com nossas mãos tremendo

A multidão se levantava e ia à loucura

Nós éramos os reis e rainhas

E eles leram os nossos nomes

Na noite que você dançou como se soubesse que nossas vidas

Nunca mais seriam as mesmas

 

Apertei a mão de Jason com a surpresa e o olhei, ele sorriu para mim mordendo de leve o lábio fazendo meu coração parar. Olhei de volta para o casal no meio da sala. Hazel tinha os olhos marejados com as mãos na boca, ela emitiu um “sim” engasgado e todos comemoraram batendo palmas.

Sorri sem evitar para aquilo, realmente tudo estava se ajeitando, todos estavam. Exatamente como Jason disse no casamento da irmã.

 

You held your head like a hero

On a history book page

It was the end of a decade

But the start of an age

Você manteve sua cabeça como um herói

Em uma página de um livro de história

Era o fim de uma década

Mas o começo de uma era

 

Minha mente vagou brevemente nas possibilidades do que aconteceria agora até Nico dizer:

- Estou esperando meu pedido de benção. – ele disse alto para a irmã que sorriu para ele e Frank franziu a testa.

- como se precisássemos. – ela murmurou antes dele abraça-la.

- não precisa, mas eu dou mesmo assim. – disse lhe dando um beijo na testa e depois se virou para Frank serio. – Cuide da minha irmã Zhang ou eu te castro.

Com isso Luke riu o tirando do caminho para cumprimentar os novos noivos.

- Ok irmão coruja, de licença. – disse sarcástico antes de abraçar Hazel.

Jason e eu fomos os últimos a cumprimentar eles. Depois brindamos e comemoramos mais, pedimos Pizza e nos acabamos nas brincadeiras como geralmente fazíamos.

Durante todo o momento eu segurei a mão de Jason que não reclamou ou tentou soltar, pelo contrario, parecia a vontade ao se manter do meu lado o tempo todo.

Enquanto conversavam eu fui tomado por um sentimento estranho, uma sensação de incerteza e insegurança do futuro junto com a felicidade e harmonia do presente. Era bom ver todos se acertarem, ver as coisas se encaixar em fim, mas algo dentro de mim gritava em alerta, gritava em desespero: “E você Percy? O que você vai fazer agora?”

 

Long live the walls we crashed through

How the kingdom lights shined just for me and you

I was screaming: Long live all the magic we made

And bring on all the pretenders

One day, we will be remembered

Vida longa às barreiras que atravessamos

Todas as luzes do reino brilharam só para mim e você

Eu estava gritando: Vida longa à toda magia que fizemos

E tragam todos os impostores

Um dia seremos lembrados

 

- Ei... Percy! – Jason estalou os dedos a minha frente me fazendo olha-lo.

Seus olhos me analisavam curiosos e preocupados, ninguém parecia prestar atenção em nós.

- o que?

- tudo bem? você estava viajando...

Suspirei tentando sorrir.

- sim. Só estou ficando cansado. – disfarcei mesmo sendo verdade.

Ele apertou os lábios.

- você já quer ir? Eu te deixo na sua casa. – falou ainda intrigado.

- é, pode ser. – falei em concordância.

 

Nós nos despedimos de todos e fomos em direção a minha casa.

Uma onda dolorida me percorreu por ter que soltar a mão dele quando ele estava dirigindo, mas tentei não ser tão mimado.

Fomos em silencio por todo o caminho que não era muito longo. Meus pensamentos vagavam com facilidade nas possibilidades e incertezas que insistiam em me atormentar.

O que eu faria agora? Para onde iria? Tinha conseguido um emprego na minha área o que era ótimo, mas enquanto as outras coisas? Não iria morar com meus pais outra vez, não queria isso. Então o que eu queria?

“você pensa nisso? Em ter uma família?” as palavras dele ecoaram na minha mente.

Uma família... eu conseguiria isso?

 

I said: Remember this feeling

I pass the pictures around

Of all the years that we stood there on the sidelines

Wishing for right now

We are the kings and the queens

You traded your baseball cap for a crown

When they gave us our trophies

And we held them up for our town

Eu disse: Lembre-se desse sentimento

Passei as fotos adiante

De todos os anos que estivemos lá do lado de fora

Desejando por agora

Nós somos os reis e rainhas

Você trocou seu boné de beisebol por uma coroa

Quando eles nos deram os nossos troféus

E nós os levantamos pela nossa cidade

 

- Per... Per! – Jason me chamou me fazendo novamente voltar a realidade e olha-lo. – chegamos.

Foi então que percebi que estávamos parados na frente da minha casa, abaixo daquele poste de luz como naquela noite...

- você está bem? – perguntou franzindo a sobrancelha.

- ãhn? Ah sim, sim. Só estou com a cabeça nas nuvens. – falei me sentindo constrangido por estar tão distraído.

Seus olhos brilharam por um momento mais divertidos, como se me achasse fofo.

- no que está pensando? – ele se apoiou no banco se inclinando para mim.

Mesmo depois de tanto tempo eu tinha que me lembrar de respirar perto dele.

- nada demais só... – parei sem saber o que dizer.

- Perseu. Me conte. Está me preocupando. – disse serio e percebi a sombra de incerteza percorrer sua expressão.

Peguei a mão dele de novo sentindo o calor familiar e terno.

- não fale como minha mãe e não se desespere. – falei o calmo o vendo suspirar.

- certo, então me diga.

Fiquei fitando seus olhos fixamente por um momento. Um azul claro acinzentado, parecia como o céu em um dia nublado, mas com leves raios de sol entre as nuvens.

- eu... estava pensando no que me disse no casamento da Thalia. – engoli em seco quando ele me olhou confuso. – sobre tudo e todos estarem se acertando.

- hum... ok. Pensando exatamente o que sobre isso? – perguntou curioso.

Senti de repente todo meu sangue correr mais rápido.

- pensando em mim... em nós... como será agora. – falei engasgado desviando o olhar me sentindo corar.

 

And the cynics were outraged

Screaming: This is absurd

'Cause for a moment a band of thieves

In ripped up jeans got to rule the world

Long live the walls we crashed through

How the kingdom lights shined just for me and you

I was screaming: Long live all the magic we made

And bring on all the pretenders

I'm not afraid

E os cínicos estavam indignados

Gritando: Isso é um absurdo

Porque por um momento, um bando de ladrões

Em jeans rasgados conseguiram dominar o mundo

Vida longa às muralhas que invadimos

Todas as luzes do reino brilharam só para mim e você

Eu estava gritando: Vida longa à toda magia que fizemos

E tragam todos os impostores

Eu não tenho medo

 

Ele ficou quieto por um momento e depois sorriu pegando meu queixo como sempre fazia para que eu o olhasse. Seus olhos estavam ainda mais brilhantes agora como se a luz do poste estivesse intensificado.

- você por acaso está pensando em se casar comigo Percy Jackson? – perguntou tentando ser serio, mas escondia um sorriso.

Senti todo meu rosto queimar e ele riu baixo com isso.

- casar não. – afirmei sem jeito. – pelo menos não agora.

Ele franziu o rosto confuso.

- então o que?

Respirei fundo tomando coragem.

- eu... talvez a gente... – gaguejei me xingando internamente por isso. - agora que a faculdade acabou e temos nossos empregos...

- Percy, não precisa ficar assim, sou eu. Vamos diga logo. – ele tentou me tranquilizar sem sucesso.

Apertei minha mão na sua novamente, tentando controlar meu nervosismo.

- eu não quero mais morar aqui e também não quero ficar longe de você então... talvez se morássemos juntos...

Ele riu em um suspiro e eu o olhei sem entender.

- bom isso é uma droga... – resmungou.

Minha boca se abriu.

- o que?

Ele sorriu me puxando para si e me beijando de repente. Um beijo calmo, lento e degustante. Quando se afastou sua expressão estava iluminada de novo.

- é uma droga que você diga isso agora já que eu pretendia te fazer esse convite na virada do ano. – explicou fazendo meu coração saltar.

- o que? Você...

Ele riu acariciando meu rosto.

- jamais conseguiria ficar longe de você de novo Per. – um sorriso saiu pelos meus lábios com suas palavras. – então já que você quis dizer isso agora, eu vou reformular. – suspirou se aproximando um pouco com seu rosto a centímetros do meu. – você quer ir morar comigo?

Ele soou tão galanteador que eu tive que rir, baixo e sincero.

- deuses como eu te amo. – murmurei antes de beija-lo apaixonadamente.

 

Long live all the mountains we moved

I had the time of my life fighting dragons with you

I was screaming: Long live that look on your face

And bring on all the pretenders

One day, we will be remembered

Vida longa à todas as montanhas que movemos

Eu tive o melhor momento da minha vida lutando contra dragões com você

Eu estava gritando: Vida longa àquele olhar no seu rosto

E tragam todos os impostores

Um dia seremos lembrados

 

Jason retribuiu com a mesma intensidade ou até mais. Claro, ele já era intenso. Suas mãos ficaram firmes em mim como se eu fosse escapar a qualquer momento. Quando precisamos de ar nos afastamos ofegantes.

- isso é um “sim”? – perguntou sarcástico.

- isso é um “onde”? – reformulei.

- eu estava de olho em um apartamento... podemos ir ver e se você gostar...

Não aguentei. O beijei de novo com ainda mais vontade e paixão.

- você realmente pensou nisso. – falei em um suspiro admirado.

- eu disse que sim!

Sorri.

- obrigado. – falei o admirando.

- por que?

- por ser menos lerdo que eu. – ri baixo e ele revirou os olhos dramaticamente.

- que novidade Percy! – ironizou e eu lhe dei um murro leve no ombro.

- imbecil! Estãou querendo dizer que eu estava tão avoado que não tinha pensado nisso ainda, até hoje. Quando vi o Frank pedindo a Hazel em casamento... me fez acordar. Não somos mais universitários, não somos mais adolescentes. – falei pensativo.

Jason torceu o lábio para mim com um sorriso tranquilizador e com compaixão.

- crescer é assustador, não? – brincou, mas estava seria demais.

- o futuro é assustador. – falei analisando seu rosto pálido pela luz amarelada. – um futuro sem você.

Ele me puxou tão rápido que me senti tonto, quando vi ele estava me abraçando entre os dois brancos do carro.

- nunca haverá um futuro sem eu em sua vida Per. Não aceitarei isso a não ser que...

- a não ser que nada. – apertei-o mais contra mim. – você vai ficar comigo pelo resto dos nossos dias está entendendo? E que os seus sejam mais longos que os meus.

Ele bufou baixo em meu ouvido e depois beijou meu pescoço me fazendo arrepiar.

 

Hold on to spinning around

Confetti falls to the ground

May these memories break our fall

Will you take a moment?

Promise me this

That you'll stand by me forever

But if, God forbid, fate should step in

And force us into a goodbye

If you have children someday

When they point to the pictures

Please, tell 'em my name

Segure-se para girar ao redor

Confetes caem no chão

Que essas memórias amparem nossa queda

Você pode por um momento

Me prometer isso

Que você ficará ao meu lado para sempre?

Mas se Deus proibir, o destino interferir

E nos forçar a uma despedida

Se você tiver filhos algum dia

Quando eles apontarem para as fotos

Por favor, diga a eles o meu nome

 

- mesmo que meus dias aqui acabem, ou os seus, ainda vamos ficar juntos. – disse antes de se afastar. Jason pegou minha mão e a levantou junto com a dele, em nossos pulsos estava a pulseira de couro entrelaçado. – Almas gêmeas não se separam.

Sorri em um suspiro apertando sua mão contra meu peito e puxando sua nuca para selar seu lábio no meu.

Um beijo tão doce e harmonioso, um gesto tão simples, mas que significava tanto.

Significava que eu o amava mais do que qualquer um e que jamais conseguiria me afastar dele.

 

Tell 'em how the crowds went wild

Tell 'em how I hope they shine

Long live the walls we crashed through

I had the time of my life with you

Long, long live the walls we crashed through

How the kingdom lights shined just for me and you

And I was screaming: Long live all the magic we made

And bring on all the pretenders

I'm not afraid

Conte pra eles de como a multidão ia à loucura

Conte para eles de como eu espero que eles brilhem

Vida longa às muralhas que invadimos

Eu tive o melhor momento da minha vida com você

Longa, vida longa às muralhas que invadimos

Todas as luzes do reino brilharam só para mim e você

Eu estava gritando: Vida longa à toda magia que fizemos

E tragam todos os impostores

Eu não tenho medo

 

- então, você vai me perturbar até depois da morte? – ironizei e ele riu me beijando rápido com uma mordiscada no lábio.

- até depois da morte e em outras vidas, até o mundo acabar ou eu cansar. – me beijou de novo, sua voz estava tranquila e serena, em paz. – e sei que isso nunca vai acontecer.

 

Singing: Long live all the mountains we moved

I had the time of my life fighting dragons with you

And long, long live that look on your face

And bring on all the pretenders

One day, we will be remembered

Cantando: Vida longa à todas as montanhas que movemos

Eu tive o melhor momento da minha vida lutando contra dragões com você

E longa, vida longa à aquele olhar no seu rosto

E tragam todos os impostores

Um dia seremos lembrados

 

Sorri entre seus beijos retribuindo com todo amor que estava sentindo.

Espero por isso Jason Grace, espero por isso...

 


Notas Finais


Musica: Long Live - Taylor Swift
Link: https://www.letras.mus.br/taylor-swift/2004874/traducao.html

Tem Rachel e Austn!? TEM SIM!!!!
Tem Clarisse e Chris!? TEM SIM!!! \o/
tem Luke e Nico!? MAS É OBVIO QUE SIM!
Tem Frank e Hazel!? SURPREENDENTEMENTE SIM!!
e o que mais tem produção!?
TEM JERCY MINHA GENTEEEE!!!! <33

ok parei com a loucura ;x

"Porque se tem algo que é criado pelo capeta se chama “trabalho de conclusão do curso”. gente juro que essa frase foi de coração uhsahushusa esse negocio não é de Deus não u.u

AONNWT <3 eu sou 80% Lazel, mas Frazel é real então agt respeita e ama :P
Nico irmão coruja <3 eu amo a relação deles *0*

"Almas gêmeas não se separam." alguem precisa de uma ambulancia!? porque eu preciso!!!
aaaaaaaaah como eu amoooo!!! <3

ain gente que saudade sentirei dessa fic </3
com certeza foi uma das minhas maiores realizações sz agradeço a vocês por isso ;*

até o proximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...