História We Both Know - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Luna Valente, Matteo, Simón
Tags Âmbar, Simbar, Simon, Sou Luna, Soy Luna
Exibições 146
Palavras 5.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pela milésima vez como as notas iniciais pedindo desculpas pela demora, é que quando eu sai de uma prova no curso ou até mesmo do Enem, vem as bimestrais no colégio que aproposito começam terça e meio que ta uma correria porque a gente ta atrasado por causa da grave então peço minhas sinceras desculpas, no entando nesse meio tempo que fiquei sem postar acabei escrevendo alguns capítulos então deu pra adiantar muita coisa inclusive já tenho algumas ideias de como finalizar a historia, mas que obviamente eu vou ficar reformulando. Bom sem mais delongas espero que gostem do capitulo, tem declaração de um Garoto problema pra uma certa Estressadinha ai e também tem alguns momento Gastina.

Capítulo 28 - Eu preciso de você


Fanfic / Fanfiction We Both Know - Capítulo 28 - Eu preciso de você

-Formatura é? Acho que vou vê se eles estão precisando de alguma coisa- avisou Thiago

-Acho que se eles estivessem precisando eles chamariam- disse sem paciência

-Bom, mas não custa nada verificar- disse ele me encarando antes de se afastar.

-Eu sei muito bem o que ele vai verificar- retruquei

-Tem certeza que ainda vai querer “valorizar seu passe”?- perguntou Nico rindo

♫ Ver lo invisible és soñar lo imposible buscar lo sensible, vivir lo increíble es sentir, que eres uno y un ángel te sigue

Reír con frescura, llorar con dulzura luchar con coraje, pagar el peaje és saltar en la altura, amar con locura ♫

-Uma vitamina de graça para o nosso orador da turma- disse Gastón se aproximando da mesa com o copo

-De graça? Engraçado, eu tenho a leve impressão que esss foi a vitamina que eu pedi pro Nico antes dele ir tocar e esquecer do pedido- zombou Matteo

-Você não pode simplesmente apreciar o gesto?- retrucou Gastón

-Eu aprecio, se você pagar a vitamina, é claro- respondeu Matteo

-Então as duas mocinhas fizeram as pazes?- perguntou Jazmín animada

-Sim- respondeu Matteo

-Não, não, você ainda ta no que eu chamo de “Período de teste”- disse Gastón o interrompendo

-Um “Período de teste”? Eu?- perguntou Matteo sem acreditar

-Sim, e a propósito seria de muito mau gosto você não aceitar a vitamina e o gesto mesmo que você tenha que pagar pelos dois- provocou Gastón rindo

 

♫Estamos despiertos y así renacemos y nos refundamos ahora es el tiempo, ya somos hermanos

Si caen las hojas (oh-oh), si cierran ventanas (oh-oh), si cruzan portales (oh-oh), si llora con ganas (oh-oh)♫

 

-Desculpe o atraso, meus pais estão me enchendo com esse negócio de faculdade e formatura, haa e a propósito parabéns, eu fiquei sabendo sobre essa coisa de orador da turma- disse Delfina abraçando Matteo

-Haa me poupe vocês, a votação  estava empatada, ele ganhou por um voto- disse Ámbar sem paciência

-É Ámbar ele ganhou por um voto mas isso não muda nada e você como amiga que é vai comemorar junto com ele, ok?- disse Jazmín dando sermão na amiga

-Ta, mas eu não estava falando nenhuma mentira, estava?- provocou Ámbar

-Ámbar- disseram Delfina e Jazmín ao mesmo tempo chamando a atenção

-Tudo bem meninas, eu conheço a peça, sei que é muito difícil pra ela aceitar uma derrota- provocou Matteo

-Tudo bem Matteo você ganhou, parabéns mas o que eu estou tentando dizer é que não é lá uma grande coisa pra ser tão comemorada assim, tipo você vai passar dias da sua festa só planejando um discurso que agrade todas as pessoas da festa, diretores, pais, alunos… sinceramente isso realmente não era pra mim- garantiu Ámbar

-É… eu acho que não tinha pensado por esse lado mas não pode ser tão ruim vai- disse Matteo sem dar muita importância- eu vou lá em cima digo qualquer baboseira que dê algum tipo de esperança, como… nunca deixe ninguém dizer que não são capazes de fazer algo, porque vocês são

-Jura que você vai usar frases de efeitos na nossa formatura?- questionou Gastón

-Porque não?- perguntou Matteo

-Bom, além de ser muito passado, as pessoas esperam um discurso que os motive, que emocione- explicou Delfina

-E com “as pessoas”, ela quer dizer nossos pais- completou Gastón

 

♫Si nace de nuevo (oh-oh) Si suena otro sueno (oh-oh) Si deja el pasado (oh-oh), Si inventa un mañana que es oh-oh-oh-oh-oh-hoy, si inventa un mañana que es oh-oh-oh-oh-oh-hoy, si inventa un mañana♫

 

-Acho que ainda ta tempo renunciar- disse Ámbar rindo

-Ótima ideia, tenho certeza que você vai ser uma grande oradora de turma- disse Matteo se levantando

-Nõa, não espera, eu não disse que queria ser oradora- disse Ámbar seguindo o garoto

-UÊ, você estava até pouco tempo brigando por causa da votação- disse Jazmín sem entender

-Sim, pela votação, ele ganhou por um voto e como eu disse não é uma coisa a ser comemorada mas isso não quer dizer que eu queira ser a oradora, aliás foi uma votação justa, democrática, não há razão pra trocar o orador- explicou Ámbar

-Que seja mas eu renuncio- disse Matteo dando as costas a loira

-Isso não é política, isso é uma votação do colégio, você não pode renunciar quando a situação apertar e fugir com o dinheiro na calça, bela adormecida- disse Ámbar indo atrás de Matteo

-Primeiro, não me chame assim, eu odeio esse apelido. Segundo, que dinheiro?- perguntou Matteo confuso

-É uma metáfora idiota- respondeu Ámbar se afastando junto com Matteo

-Devemos interferir?- perguntou Jazmín fingindo preocupação

-Não, eles já tiveram brigas piores e se não se mataram até agora é porque obviamente se amam- respondeu Gastón rindo

-E você Delfina o que acha?- perguntou Jazmín voltando a atenção a amiga que parecia um pouco distraída

-Bonito, engraçado, talentoso mas tão lento- respondeu Delfina que observava Pedro cantar com Luna, Simón e Nico no Open

-Quê?- perguntou Gastón sem entender

-Deixa ela pra lá, algo me diz que ela tá bem longe daqui nesse momento- aconselhou Gastón- e você vai tocar no Open?

-Não, Ámbar e Delfina não estão muito afim como você já pode perceber- respondeu Jazmín

-Tá mas você parece que tá então porque não canta?- questionou Gastón

-Eu? Sozinha? Nem morta- respondeu Jazmín

-Porque não? Não vai me dizer que tem vergonha, porque sinceramente não acho que você seja o tipo de garota que se esconde dos holofotes

-Não, é só que eu me sinto mais segura quando to com elas no palco, é como se uma fosse o suporte da outra entende?

-Sim mas a Ámbar e a Delfina já se apresentaram sozinhas ou com outras pessoas porque você não tenta?

-Haa não sei- disse Jazmín um pouco insegura

-Tá vamos fazer o seguinte eu vou falar com a Tamara e vê se a gente pode se inscrever de última hora, eu canto com você tudo bem?

-Não precisa Gastón, pra falar a verdade eu acho até que to um pouco rouca, não acho que seja uma boa ideia forçar a voz agora- disse Jazmín fingindo uma tosse

-Não faça isso, não fiquei arranjando desculpa, eu não aceito um não como resposta- disse Gastón se afastando- não fuja, eu já volto

-Você nem pra me ajudar né amiga- reclamou Jazmín a Delfina

-O que? Como?- perguntou Delfina confusa

-Você realmente não tá nesse mundo hoje- retrucou Jazmín

-Quê?- perguntou Delfina parecendo ainda mais confusa

-Nada Delfina, eu só disse que estava com sede

-Você ta com sede? Sabe que eu também, acho que vou lá no balcão pegar alguma coisa pra gente e não precisa se preocupar, eu pago- disse Delfina se afastando em direção ao balcão onde Gastón, Tamara e agora Pedro, que tinha acabado de sair do palco, estavam

-Já vi que eu vou ter que dar uma mãozinha pra essa gente mal resolvida- falou Jazmín para si mesma

-Falou comigo?- perguntou Nina que acabará de sentar na mesa ao lado da de Jazmín

-Falando em pessoa mal resolvida

-Como?- perguntou Nina sem entender

-Nada, só estava aqui admirando os meninos cantando, aliás eu acho que era pra eu estar gravando eles, hoje definitivamente não é meu dia- lamentou Jazmín fazendo Nina ri

-Bom se serve de consolo, você pelo menos só tem um dia ruim já eu pareço estar numa vida ruim

-Nossa pra que tanto pessimismo?

-Se você estivesse no meu lugar garanto que agiria da mesma forma- garantiu Nina

-É pode até ser mas eu não me deixaria abater, nada vem até a gente de graça Nina, se você quer uma coisa vá atrás, e com “uma coisa” eu quero dizer o Gastón- explicou Jazmín

-Tá tão óbvio assim?

-Você realmente quer que eu responda? Quando um chega o outro sai, vocês nem ao menos conseguem olhar um pro outro

-Eu sei Jazmín, eu errei, eu mentir, fui covarde e eu juro que se existisse alguma coisa que eu pudesse fazer pra consertar isso, eu faria mas é horrível, dói, machuca essa indiferença dele e o pior é que eu sei que mereço.- confessou Nina- O que eu faço?

-Gastón- gritou Jazmín

-Sim estou falando sobre o Gastón mas não foi isso que eu perguntei, o que eu estava falando era…

-Não, Gastón- disse Jazmín correndo pra abraçar Gastón que estava logo atrás de Nina- que bom que você chegou

-Eu já estava aqui Jazmín, inclusive a gente estava conversando a alguns minutos atrás- disse Gastón sem entender

-É eu sei mas foi uma metáfora- disse Jazmín disfarçando

-Não foi não- respondeu Gastón

-Eu sei mas foi isso que a Ámbar falou quando queria mudar de assunto então eu achei que podia funcionar, não custava tentar. Mas agora realmente mudando de assunto você trouxe o suco que eu te pedi?- questionou Jazmín

-Que suco? E fui falar com a Tamara sobre o open…

-Haa não foi a você a quem pedir, deixa eu ir lá no balcão que eu acho que chega mais rápido o pedido- disse Jazmín arranjando uma desculpa pra deixar Nina e Gastón sozinhos

-Não Jazmín, não precisa, deixa que eu pego- disse Gastón a impedindo

-Não eu pego, você não pode ir- gritou Jazmin puxando Gastón

-Porque não?- perguntou Gastón confuso

-Porque…- disse Jazmín tentando arranjar alguma desculpa

-Deixa Jazmín, já deu minha hora, eu acho que já vou, boa sorte no open- disse Nina se levantando

-Não, você não vai- disse Jazmín empurrando Nina de novo para o banco em que ela estava sentada

-Jazmín tem certeza que tá tudo bem?- perguntou Gastón preocupado

-E porque não estaria?- perguntou Jazmín sem entender

-Não sei, você parece um pouco… agressiva- completou Nina

-Eu? Não, é só que eu to animada pra formatura e…

-E?- questionou Gastón fazendo sinal pra que Jazmín continuasse

-E nada, é só que a gente tem tão pouco tempo pra passar juntos antes que cada um vá pra um lugar diferente, uma faculdade diferente- respondeu Jazmín

-E?- foi a vez de Nina fazer sinal pra que a ruiva continuasse

-Eu não quero ir embora sem saber que tá todo mundo bem- explicou Jazmín

-Ta Jaz mas a gente tá bem, não precisa se preocupar, sem falar que a gente ainda tem quase dois meses até a mudança- disse Gastón tentando tranquilizar Jazmín que ainda parecía nervosa- e quer saber fica ai que eu vou pegar seu suco, acho que você ta precisando- falou o garoto se afastando

-Não precisava ter mentido pro Gastón por mim Jazmín, vai vê não era pra ser- disse Nina voltando a atenção a Jazmín

-Não, eu não mentir, eu realmente não quero ir embora sem saber que vocês estão bem, TODOS vocês- enfatizou Jaz

-Jazmín você tem certeza que não tem nada de errado? Você tá estranha- disse Nina desconfiada

-Eu já disse não é nada… é só que…- antes que Jazmín pudesse terminar viu Luna e Simón se aproximando- olha se não é as estrelas da noite

-Como?- perguntou Nina confusa antes de avistar Luna e Simón

-Oi meninas- disse Simón cumprimentando as duas

-Guitarrita- respondeu Jazmín sorrindo

-Ruiva- disse Simón abraçando Jazmín- tudo bem? A gente ficou preocupado com você mais cedo.

-Sim, claro, foi só um efeito do último dia de aula e você sabe eu sou toda manteiga derretida- explicou Jazmín

-Então não precisamos nos preocupar?- questionou Luna

-Não, eu to bem- assegurou Jazmín

-Esses seus amigos também, nem pra cuidar de você- disse Luna

-Eles estão ocupados mas estavam aqui ainda agora- respondeu Jazmín

-É eu vi, era a Delfina, o Gastón… o Matteo, ele também tava né?- perguntou Luna

-Sim, a Ámbar também- completou Jazmín voltando sua atenção a Simón que fingia indiferença

-Haa é? Eu não tinha percebido- mentiu- mas também o roller ta lotado, tinha muita gente por todos os lados

-Ta Simón, eu acho que a Jazmín já entendeu- disse Luna interrompendo o amigo- mas e então não vai me dizer que eles já foram embora

-Não, Delfina ta no balcão, Gastón foi pegar um suco pra mim… haa e Ámbar e Matteo saíram já faz um tempo mas acho que ainda estão aqui por algum lugar no meio dessa confusão- respondeu Jazmín- acho que eles foram em direção a pista

-Juntos?- questionou Simón

-Sim e se quer saber eles pareciam bem entrosados- provocou Jazmín

-Acho que vou vê se o Nico tá precisando de ajuda na pista- disse Luna se afastando

-Ok, você não vai também? Vai que o Nico esteja precisa de mais uma mãozinha- perguntou Jazmín voltando sua atenção a Simón

-Não- respondeu Simón

-Ok- disse Jazmín em seguida- eu acho que vou atrás do meu suco, algo me diz que ele não sai hoje

-Não, espera Jazmín- chamou Simón fazendo a ruiva parar- o que você quer dizer com “juntos”? Tipo juntos, juntos ou só juntos?

-Haa não sei Simón, eu não devia ter falado nada, a Ámbar me contou que vocês terminaram então desculpa foi meio nada a ver.

-É a gente terminou- confirmou Simón

-Sabe o que é mais engraçado, logo depois que a Ámbar e o Matteo foram pra pista eu tive a impressão que vi o Thiago indo pra lá também, curioso não?- provocou Jazmín

-É… sabe eu estava aqui agora pensando e talvez o Nico pode ta precisando de uma mãozinha na pista, já volto- disse Simón se afastando

-É eu tenho certeza que está- disse Nina rindo- então…

-Então nada Nina, eu já disse eu to bem- respondeu Jazmín

-Tá mas eu estava falando do Simón.

-Que bola fora, eu já te disse que esse definitivamente não é meu dia?- perguntou Jazmín envergonhada

-Já mas e então, você e o Simón?

-Eu e o Simón?- perguntou Jazmín sem entender

-Ele não ta mais com a Ámbar, foi você que disse

-E?

-E que eu achei que você gostava dele- respondeu Nina

-Ata isso

-É isso, você não sente mais nada por ele?- questionou Nina

-Ele é um cara maravilhoso Nina, qualquer garoto teria sorte de estar com ele. Quando ele chegou em Buenos Aires eu fiquei completamente encantada, ele mal me conhecia e ainda assim se preocupava comigo, me ajudou, me encorajou a cantar em um open, Ámbar e Delfina não conseguiam entender como isso tinha acontecido, pra elas o mundo era só Matteo e Gastón. Acho que hoje elas entendem até melhor do que eu a situação- disse Jazmín sorrindo ao lembrar das amigas

-Ok mas quanto a você? O que você sentiu quando viu sua amiga com o cara que você gosta? O que você sente Jazmín, é por isso que você ta assim?

-Ámbar meio que me perguntou se eu ainda sentia alguma coisa pelo Simón antes mesmo que eles estivessem qualquer coisa, então não precisar usar esse tom reprovador Nina ela foi completamente transparente comigo, sei que é difícil acreditar na Ámbar depois de tudo que ela aprontou mas falando como uma pessoa que conhece muito bem a peça, ela gosta dele, ela se preocupa com ele, o que já diz muito já que normalmente Ámbar não se importa com ninguém além de si mesma ou quando se importar esconde mas ela não faz isso com o Simón, pra falar a verdade ela até tenta mas ela não consegue, algo muda quando ela ta com ele, e sabe quando ela perguntou de imediato eu disse que não, que eu estava em outra mas sabe quando eu vi os dois a primeira vez juntos, digo como um casal, eu vou te confessar que acho que sentir um pouco de inveja, eu fiquei me perguntando se realmente não sentia mais nada por ele, foi então que eu percebi que eu não sentia inveja da Ambar com o Simón e sim do jeito que ele cuida e protege ela, tirando o meu pai ninguém nunca cuidou assim de mim, o jeito que ele precisa dela a ponto de quando eles estão separando ele ficar procurando ela por todo canto, ou até mesmo como o Matteo e a Luna, eu quero que alguém me ame tanto que preferi me ver feliz com outra pessoa do que infeliz com ele, quero que alguém me olhe como o Gastón te olha mesmo quando ta magoado com você, quero alguém que fique me observando sem eu perceber como o Gastón faz como você o tempo todo- disse Jazmín fazendo Nina notar Gastón que observava as duas do balcão- será que eu to pedindo demais?

-Não, você não está pedindo nada que uma garota tão boa como você mereça- garantiu Nina

-Sabe Nina eu acho que acabei de ter uma ideia e eu acho que ela pode funcionar mas eu vou precisar da sua ajuda, ok?- pediu Jazmín

-Claro

-Tá então vem comigo, vamos começar pela sua roupa- disse Jazmín se levantando

-O que? Porque? O que tem de errado com a minha roupa?- questionou Nina sem entender

-O que não tem de errado com ela né Nina? Ela até que é bonitinha mas sem ofensas Nina, ela muito sem graça, confia em mim que eu sei o que estou fazendo- garantiu Jazmín se afastando com Nina

 

Quando Simón se aproximou da pista viu Ámbar com Lucy, elas pareciam estar se divertindo e foi praticamente impossível conter o sorriso que já brotava em seu rosto sem ao menos ele perceber no entanto o sorriso desapareceu tão involuntariamente como surgiu quando viu Thiago se aproximar das duas.

-Pronto, vamos ver se esse número serve em você- disse Thiago com um par de patins nas mãos

-Eu já disse que não tem nada de errado com esse- disse Lucy emburrada

-Eu sei querida mas quem sabe este fique melhor, mais confortável- disse Thiago simpático

-Lucy- disse Ámbar em tom reprovador

-Eu não preciso da sua ajuda, nós não precisamos- disse Lucy irredutível

-Algum problema Lucy?- perguntou Simón se aproximando

-Não Simón, o Thiago só estava ajudando a Lucy com os patins, acho que o número está um pouco pequeno demais- respondeu Ámbar tentando evitar uma discussão

-É eu notei que talvez esse estivesse incomodando ela e trouxe esse outro…

-Ótimo, obrigado, agora deixa que meu primo está aqui e ele me ajuda- disse Lucy pegando os patins

-Como você preferir- disse Thiago se afastando

-É exatamente o que ela quer- assegurou Simón antes que Thiago se afastasse- o que foi? Eu estava ali vendo se o Nico precisava de ajuda e vi a Lucy aqui e ela não me parecia muito confortável

-Se você diz- disse Ámbar sem acreditar muito no que o ex dizia

-Foi exatamente isso que aconteceu- confirmou Simón

-Claro, porque outro motivo você viria aqui enxotar o Thiago- disse Ámbar irônica

-Pra falar a verdade eu posso dizer vários- respondeu Simón rindo- um em especial mas acho que isso você já sabe.

-Idiota- disse Ámbar rindo

-Ta e as duas o que estão aprontando?

-Estou ajudando Ámbar na coreografia de amanhã, haa e a propósito eu quero vir amanhã vê ela- pediu Lucy

-Ok, estou a sua ordem senhora mais alguma coisa?- brincou Simón

-Sim, eu quero ficar também pra vê a Luna e o menino bonito- respondeu Lucy

-Quem?- perguntou Ámbar rindo

-Ela tá falando do Matteo- explicou Simón

-Lucy, seu pedido chegou- disse Nico chamando a pequena

-Eu já volto- avisou Lucy se afastando

-Então…

-Então nada Alvarez, fica quieto que eu vou voltar a ensaiar

-Quer ajuda? Sabe, dizem que eu sou bom nisso, até já ganhei uma competição aí- disse Simón se gabando

-Você ganhou uma etapa e deu sorte porque era a última, foi só isso Alvarez então menos, bem menos.

-Você é realmente uma cabeça dura mesmo, a gente foi bem na etapa e ganhou merecidamente, ponto.

-Tá vocês ganharam mas isso não muda o fato de que eu ainda sou a melhor aqui do Roller

-Ninguém ta falando que não, pelo o contrário, como alguém que te conhece muito bem, assino em baixo você é boa, MUITO BOA, boa até demais se é que você me entende, A MELHOR.

-Para- disse ela ao notar a aproximação repentina de Simón

-Parei- disse Simón pouco centímetros longe de Ámbar- o que aquele cara queria aqui?

-Eu já te expliquei, ele só estava ajudando

-Ele só estava ajudando? Ajudando estava eu quando mandei ele embora, ele estava era se aproveitando da situação pra ficar perto de você- disse Simón irritado

-E?

-Como, e?

-Sim, e? Mesmo que ele estivesse, o que você tem a ver com isso?

-E que eu não gosto de te vê dando trela pra esse idiota, não gosto quando você ta perto dele, não gosto de como ele te olha, não gosto nem mesmo quando vocês estão no mesmo ambiente e me irrita que você não consiga perceber o que esse cara realmente quer. Me irrita, me dar ânsia, me dar…

-Ciúmes?- completou Ámbar

-Não sei, talvez

-Eu achei que a gente tinha terminado- respondeu ela se justificando

-Não você terminou

-E você concordou- completou a loira

-Claro o que você queria que eu fizesse, implorasse pra que você não me deixasse, dizer que eu nunca mais faria aquilo, quando eu sei que a gente ainda vai brigar muito por causa da Sharon e desse jeito estranho dela de “cuidar” de você, de “querer seu bem”.

-Simón..

-Tá vendo. Mas eu não quero brigar com você Ámbar, mesmo que você seja a pessoa mais irritante, cabeça dura e mimada que eu conheço, eu quero você, eu amo você e isso é o mais irritante eu não consigo te esquecer, eu não posso ficar longe de você, não consigo e é por isso que estou aqui agora me declarando feito um idiota pra você, porque eu te amo, e eu provavelmente já te disse isso umas centenas de vezes mas nunca parece suficiente, parece que você não entende, eu te amo e não a nada que você possa fazer pra mudar isso, eu te amo Smith então não corra, não fuja porque eu vou atrás de você aonde você for, eu disse que eu cuidaria de você naquela noite aqui no roller, eu disse que seria a sua pessoa mas você precisa saber que você também é a minha então brigue comigo, grite comigo mas não vá embora, não se afaste porque você é minha pessoa e eu preciso de você, entendeu?

-Simón- chamou Nico

-Agora não Nico- disse Simón sem dar muita importância

-Simón agora- ordenou Nico

-Eu já vou, me dar pelo menos 5 minutos tudo bem?

-Simón- chamou Nico mais uma vez

-Simón eu acho que é serio. Você ta estranho, tem alguma coisa de errado acontecendo Nico?- perguntou Ámbar preocupada

-Sim, a Lucy

-O que tem a Lucy?- perguntou Simón agora preocupado

-Não sei, ela não tá bem, não tá conseguindo respirar- antes mesmo que Nico pudesse terminar a frase Simón se lançou em disparada ao encontro da menor

-O que aconteceu?- perguntou Ámbar

-Não sei, ela estava bem, pediu pra ir no banheiro e…

-E?- questionou a loira

-Ela ouviu a minha conversa com a Jim- concluiu Nico

-Tá mas o que isso tem a ver, do que vocês estavam falando?- perguntou a loira sem entender

-Esquece, depois explico eu vou ajudar o Simón, você vem?

-Óbvio, vamos- respondeu Ámbar seguindo Nico

 

-Eu ouvi sobre a prima do Simón, ela está bem?- questionou Ramiro ao chegar pouco tempo depois do incidente

-Não sei, Simón está levando ela pro hospital junto com Luna, Ámbar, Nico e o Matteo- respondeu Pedro

-Matteo?- perguntou Ramiro sem acreditar

-Sim, ele estava aqui quando a Lucy começou a passar mal e ofereceu carona já que estava com o carro dele- explicou Gastón

-Eu estou começando a ficar preocupada, eles ainda não deram notícias- disse Tamara impaciente

-Calma Tamara, não faz nem meia hora direito que eles saíram daqui, sem falar que eles nem devem estar lembrando de ligar pra alguém, estavam todos preocupados- disse Thiago tranquilizando a amiga

-Sinceramente tudo que eu queria fazer agora era fechar isso aqui e ir pra lá pra me certificar de que realmente está tudo bem- confessou Tamara

-Eu sei eu também mas não ia ter nada que a gente pudesse fazer sem falar que o roller ta lotado e daria um baita prejuízo pra gente e ainda tem o open que ainda nem acabou- explicou Pedro

-É sem falar que muita gente em uma situação dessas as vezes atrapalha, Nico, Luna e Ámbar vão cuidar deles- aconselhou Delfina

-Ta então vamos continuar logo esse open pra vê se pelo menos assim eu consigo me distrair, Gastón você é o próximo- avisou Tamara

-Ok mas eu vou me apresentar com a Jazmín só que não estou vendo ela em nenhum lugar- disse Gastón procurando a ruiva

-Haa eu acho que vi ela no camarim antes dessa confusão toda- disse Delfina

-Então eu vou chamar ela bem rápido e a gente começa- disse Gastón se afastando

 

-Isso não vai dar certo Jazmín- concluiu Nina

-Você não pode dizer que não vai dar certo sem antes tentar, o plano é perfeito, confie em mim- pediu Jazmín

-Como? Ele não consegue nem ficar no mesmo lugar que eu por muito tempo como a gente vai dividir o palco?- questionou Nina- sem falar que eu tenho vergonha de cantar em público.

-Eu achei que vocês já tinha cantado juntos

-E a gente cantou mas não em público, sem falar que foi ele me incentivou e agora ele nem ao menos sabe que sou eu que vou cantar com ele- retrucou Nina não muito confiante

-Nina eu não entendo porque você é tão insegura, você é linda mesmo que queira esconder isso atrás desses livros, você canta bem e ele te ama o que mais você quer?

-Jazmín eu admiro seu gesto mas…

-Mas nada, já disse que não aceito um não como resposta- disse Jazmín irredutível

-Tudo bem, mas deixa pelo menos eu tentar falar com o Gastón antes- pediu Nina

-Falar o que comigo?- questionou Gastón entrando

-Eu vou deixar vocês a sós- avisou Jazmón

-Não, não precisa Jazmín, a gente precisa se apresentar lembra?

-Gastón vai ser rápido, eu prometo- pediu Nina

-Outra hora Nina- respondeu Gastón sem olhar pra garota

-Eu acho que preciso fazer uma ligação enquanto isso vocês podem adiantar o assunto, eu já volto- disse Jazmín indo embora e deixando os dois a sós

 

-Estou pronta- avisou Jazmín a Tamara

-Ok e o Gastón onde está?- questionou a mais velha

-Mudanças de planos, ele pediu pra avisar que vai tocar com a NIna mas ele precisa de alguns minutos. Você me empresta?- perguntou Jazmín a Pedro que estava com o violão na mão

-Claro- respondeu ele entregando o instrumento

-Você quer que eu te acompanhe amiga?- perguntou Delfina sem acreditar no que a amiga ia fazer

-Eu adoraria... mas acho que preciso fazer isso sozinha, você entende não é?- perguntou Jazmín

-Claro, boa sorte então- respondeu Delfina

-Obrigado- disse Jazmín subindo no palco e se sentando no banco que Pedro tinha colocando ao lado do microfone

 

♫Primeiro passo; você diz: Precisamos conversar ele anda, você diz: Sente-se, é apenas uma conversa ele sorri educadamente pra você, você o encara educadamente♫

 

-Podemos conversar?- pergunta Nina quebrando o silêncio

-Acho que não é uma boa ideia, ainda não sei muito bem como me sinto com essa história- confessou Gastón

-Tá então não precisa falar só me escuta, por favor- pediu Nina, Gastón apenas fez que sim com a cabeça.

 

♫Tem um tipo de janela à sua direita enquanto ele vai para a esquerda você continua na direita entre as linhas do medo e da culpa, você começa a se perguntar porque veio♫

 

-Eles pediram pra gente esperar- avisou Matteo se aproximando

-Como esperar? Você explicou pra eles que ela não ta conseguindo respirar?- perguntou Simón nervoso

-Sim mas eles disseram que atendem por nível de gravidade- explicou Matteo- eu disse que era pra gente ter levado ela pro hospital aqui perto

-E eu já disse que a gente ainda não tem plano então não teria como pagar- repetiu Simón

-E eu já me ofereci pra pagar- retrucou Matteo

-Eu não quero nada seu, nem mesmo sua piedade

-Eu realmente admiro o fato de você não aceitar as coisas dos outros, gosta de conquistar elas com seu próprio esforço mas acho que existe momento que a gente precisa passar por cima do nosso orgulho e essa é uma dessas situações, sem falar que não to fazendo isso por você Simón, eu to fazendo por ela.- respondeu Matteo

-Lucy amor, aguenta mais um pouco que eu vou resolver isso. Deve ter alguém aqui que possa atender ela- disse Simón se afastando

-Eu desisto- disse Matteo se rendendo

-Luna- disse Ámbar a Luna

-Eu vou vê o que posso fazer- disse Luna indo atrás dos amigos

-Eu vou ligar pra alguém do hospital ao lado pra avisar que a gente vai pra lá- avisou Matteo se afastando

-Ámbar, de novo- disse Nico chamando me atenção

-Tudo bem Lucy, vai ficar tudo bem. Eu preciso que você tente acompanhar minha respiração ok? Você acha que consegue?- perguntei a encara, ela apenas assentiu com a cabeça- tudo bem, respira e solta, respira e solta- disse colocando a mão sobre seu peito para a ajudar a respirar- respira e solta, isso, acompanha minha respiração, boa garota.

-Ela tá conseguindo respirar- constatou Nico

-Sim mas é uma crise, ela precisa de um médico- alertei- realmente espero que a Luna consiga convencer o Simón

-Droga, isso tudo é culpa minha, eu sou um idiota mesmo- disse Nico chorando com Lucy em deitada em seus braços

-Nico não é querendo ser insensível mas não acho que esse seja um bom momento pra se descontrolar, ok?

-Não você não entende, ela escutou minha conversa, ela não podia ter escutado- lamentou Nico

-Isso ainda é sobre essa tal conversa que ela escutou? Afinal do que vocês estavam falando?  E acredite Nico, não é sua culpa Nico.

-Jim me perguntou sobre a Manuela, achei que Lucy ainda estivesse no banheiro então falei que ela tinha abandonado a própria filha foi então que a Lucy chegou e escutou tudo- revelou Nico

-Você tem certeza que ela escutou? Talvez ela já estivesse se sentindo mal antes de ir no banheiro- questionou a loira

-Sim, eu tenho certeza que ela escutou eu dizendo que a mãe dela abandonou- confirmou Nico

-Você fez o que?- perguntou Simón se aproximando com Luna

 

♫O que eu fiz de errado? Eu perdi um amigo em algum lugar no meio dessa amargura. Eu poderia ter ficado com você a noite toda se eu soubesse como salvar uma vida♫

 

-Eu errei Gastón, eu sei que errei e não to tentando me justificar só quero que você entenda que eu tive medo, sei que fui covarde mas eu tive medo Gastón, primeiramente eu tive medo de quando você descobrisse que eu era a Felicity você se decepcionasse, tive medo de não ser a garota que você sonhava, quando você me falava sobre a felicity seus olhos brilhavam, você estava apaixonado por ela e eu sempre fui apaixonada por você Gastón mas a gente mal se falava e o mais próximo que eu cheguei de ser correspondida foi com a Felicity então decidi guardar o segredo, sei lá acho que pensei que se eu fechasse os olhos e pedisse muito eu poderia ser apenas a Felicity, a garota corajosa, verdadeira que você admirava e gostava.

-E depois?- questionou Gastón- você disse que conhecia a felicity, você disse que sabia quem era ela, porque naquele momento você não abriu de uma vez o jogo?

-Eu tentei naquele dia quando você e o Matteo brigaram sem falar que você disse que não queria mais saber dela e aí eu decidi fazer o mesmo e enterrar o assunto mas ai quando você me beijou eu me senti suja, eu tinha sonhado com esse momento desde da primeira vez que vi você na aula de fotografia mas tudo que eu conseguia sentir naquele momento era nojo de mim mesmo, eu sou uma mentira Gastón mas eu nunca quis te magoar, eu sei que foi exatamente isso que eu fiz mas eu nunca faria nada pra te ferir, eu te amo.- confessou Nina

-Meninos, Jazmín já terminou, é a vez de vocês- avisou Tamara interrompendo o momento- vamos?

-Claro- respondeu Gastón após alguns minutos de silêncio- você não vem?- perguntou Gastón encarando a garota que ainda parecia estar em transe depois de tudo o que tinha falado- vamos Nina, é um dueto, não posso fazer isso sem você, EU PRECISO DE VOCÊ- enfatizou Gastón estendendo a mão para Nina

-Vamos- disse Nina alcançando a mão de Gastón


 

-Desculpa cara, eu sei que pisei na bola- disse Nico se desculpando

-Você “pisou na bola”?- disse Simón irônico- pisar na bola é você esquecer uma toalha molhada em cima da minha cama, o que você fez foi canalhice, você prometeu que não ia falar nada pra ela, você prometeu que ia deixar eu resolver isso da melhor forma

-Simón, ele não fez de propósito- disse a loira o interrompendo

-Você ta defendendo ele?- acusou Simón

-Não, eu só to dizendo que ele não fez de propósito, não foi a intenção dele…

-Como você pode defender ele depois de tudo que ele fez?

-Simón eu já disse que não to defendendo ninguém

-Ámbar, ele ta nervoso, acho melhor deixar isso pra lá, Matteo disse que um amigo do pai dele trabalha no hospital aqui do lado e ele ta esperando a gente lá, vamos- disse Luna acalmando os ânimos

-Concordo Luna, a Lucy em primeiro lugar, vamos- disse Nico se levantando com a menor nos braços

-Não, você fica, não quero mais você perto dela entendeu?- avisou Simón pegando Lucy nos braços

-Simón- disse Ámbar em tom reprovador

-Vamos- disse ele se afastando ao lado Luna

-Nico, ele ta de cabeça quente e…

-Ámbar, vamos- disse Simón esperando a namorada

-Não foi sua culpa, entendeu? Ela vai ficar bem, ele tá de cabeça quente mas eu te ligo pra te manter informado. Eu preciso ir, você vai ficar bem?- Nico apenas fez que sim com a cabeça e então eu me afastei

 

-Não faça isso- respondeu Simón se aproximando

-Me aproximar de você?

-Você entendeu. Não me olhe como se eu fosse o babaca da história, eu só estou protegendo ela- disse Simón se defendendo

-Eu não vou fazer nada Simón, mais cedo você disse que eu era sua pessoa e que precisava de mim e eu vou ficar do seu lado, não vou pra lugar nenhum. Agora se você esta se sentindo culpado por alguma coisa, como agir errado com seu amigo, não há nada que eu possa fazer, pelo menos por agora. E você Lucy ta melhor?- perguntei voltando minha atenção pra Lucy que estava um pouco mais calma mas ainda parecia ter um pouco de dificuldade para respirar

-Sim mas acho que to com uma dor no peito- respondeu Lucy se queixando

-Tudo bem pequena, o hospital fica uns dois minutos daqui, vai ficar tudo bem, eu prometo- garantiu Simón- acha que consegue aguentar até lá?

-Claro, hoje eu fui na primeira festa da minha vida então acho que já tive dias piores- brincou Lucy

-Assim que se fala garota- disse Simón rindo

-Ai doí- disse Lucy parando de ri

-Não brinque, ela não pode ri- falou Ámbar batendo de leve no braço de Simón

-Foi ela que riu então não brigue comigo- respondeu Simón agora gargalhando

-Não fique emburrada, cinderela, ele é chato as vezes mas até que é um cara legal- garantiu Lucy

-É eu acho que já percebi isso, Lucy- disse Ámbar rindo

-Hii vamos logo pra esse hospital antes que vocês resolvam armar uma rebelião contra mim- disse voltando a andar

-Boa escolha, grandão- disse Lucy bagunçando o cabelo do primo


Notas Finais


Só eu achei a Jazmín estranha? E a Lucy, o que será que ela tem? Gostaram do capitulo?
OBS: Musica que os meninos estavam cantando no começo do episodio: https://www.youtube.com/watch?v=jITQNr4in6Y
Musica que a Jaz cantou no final do episodio: https://www.youtube.com/watch?v=Piqq7q1q7hw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...