História We Can Survive - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camila, Camren, Camreng!p, Laureng!p
Exibições 326
Palavras 1.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - 1


Fanfic / Fanfiction We Can Survive - Capítulo 1 - 1

 

POV    LAUREN

 

Me aproximei de um zumbi que vinha por trás de Normani e enterrei com força minha faca na cabeça dele, logo ela caiu morto no chão, quer dizer, dessa vez, morto de verdade, sem chances de se levantar novamente

 

- Vai! Vai! Vai! -minha amiga começou a gritar sem parar

 

Normani usou sua espada pra matar mais alguns zumbis que estavam ao nosso redor, e depois que não vimos mais nenhum por perto, entramos na loja que queríamos

Olhei pra minha amiga e sorri vitoriosa

 

- Abaixa! -Normani gritou de repente 

 

Rapidamente o fiz, ela passou a espada e matou um zumbi que estava atrás de mim e eu não tinha visto

 

- Obrigada -agradeci 

- Eu sempre salvo sua vida Lauren -ela falou guardando a espada no suporte que tinha nas costas

- Vamos pegar oque viemos pegar rápido e vamos embora -falei e ela assentiu

 

Peguei uma caixa grande que tinha ali, joguei oque tinha dentro fora, e passei pegando alguns alimentos enlatados

 

- Hoje é nosso dia de sorte -Normani comentou colocando alguns alimentos na minha caixa

- Eu gosto de dias assim, que as coisas saem bem -respondi sorrindo

 

Assim que enchemos a caixa, que ficou um tanto quanto pesada, a fechados, saí com a caixa em mãos enquanto minha amiga me dava cobertura

Saímos daquela loja e não vimos nenhum zumbi. É, Normani estava certa, era nosso dia de sorte

Seguíamos em direção do nosso carro, quando começamos a ouvir buzinas e tiros, que com certeza atrairiam os zumbis, olhei pra Normani e a mesma trincou a mandíbula, coloquei a mão sobre a minha arma que estava na cintura, enquanto segurava a caixa com os mantimentos com a outra 

 

- A gente precisa ir mais rápido, esse barulho vai atrair eles -ela falou pegando a espada

- Eu sei, mas não vou conseguir correr com essa caixa, tá pesada -respondi sincera

 

Acelerei os passos o máximo que eu podia, enquanto Normani ia mais a minha frente, olhava atentamente pra todos os lados sem tirar a mão de cima da arma. Viramos a esquina na direção aonde tinhamos deixado nossa camionete, mas paralisamos no mesmo lugar ao ver a situação que estava rua, diferente de quando estacionamos a nossa camionete que a rua estava limpa, agora, ela estava cheia de zumbis, provavelmente foram atraídos pelo som alto dos tiros

Normani e eu começamos a voltar devagar, para que não fossemos notadas, e por sorte, tivemos sucesso nisso 

 

- Mani a sua esquerda -avisei

 

Minha amiga se virou com a espada arrancando a cabeça do zumbi fora. Começamos a andar no caminho contrário da nossa camionete a procurar de um lugar pra entrar, um lugar que parecesse seguro, que não fosse invadido por aquela manada de errantes

 

- Olha ali -Normani falou apontando

 

Olhei na direção que ela apontava, era uma casa que tinha no minimo três andares

 

- Não, é muito grande, a gente precisa de um lugar menor -falei e ela assentiu

 

Aumentamos nossos passos assim que os tiros voltaram, assim que avistamos um pequeno estabelecimento, que parecia ser um bar, olhamos uma pra outra e assentimos, entramos naquele lugar, e depois de certificar que realmente estava vazio, sem nenhum errante, colocamos uma madeira como tranca na porta

Deixei a caixa encima do balcão daquele bar e me virei pra minha amiga 

 

- Como a gente vai voltar pra camionete agora? -Normani perguntou

- A gente não vai conseguir enfrentar aquela manada, a gente vai ter que achar outro carro -respondi

- Não Lauren, o tanque estava cheio e tinha gasolina de sobra na caçamba, a gente não vai arrumar outro carro assim -Normani disse

- A gente não vai conseguir enfrentar aquilo!-falei firme

- Ótimo, qual seu plano então? -perguntou ela escorando os cotovelos no balcão 

- A gente vai ficar aqui dentro, até a gente pensar em algo -respondi

 

Puxei um banco alto, tipico de bar e me sentei, a negra se sentou ao meu lado suspirando. Olhei pras prateleiras na nossa frente e ri, estavam cheias de garrafas de bebidas, desde-as que costumava ser mais caras, quanto as mais baratas

 

- A meses atrás, eu estava usando minha mesada, e usando uma identidade falsa pra conseguir compra isso -comentei apontando pra garrafa- E agora, é só chegar e pegar

- É, as coisas mudaram drasticamente em tão pouco tempo -Mani disse e eu concordei com a cabeça- Se me falassem que isso aconteceria, se me falassem a meses atrás, eu provavelmente iria rir da pessoa, ou até a chamar de louca

- Você não é a única -falei

 

Olhei em meu relógio de pulso e vi que eram cinco horas da tarde. Meu relógio de pulso era uma das coisas que eu mais priorizava nos últimos meses, era com ele, que funcionando desde o começo de tudo, que desde o começo, é oque faz eu saber que se passaram quatro meses desde que todo inferno começou, na verdade, completariam quatro meses daqui uma semana

 

Me levantei e fui até uma das prateleiras, peguei uma garrafa de Smirnoff , estava quente mas isso era oque menos me importava, abri a garrafa e olhei pra Normani

 

- Quer Smirnoff Ice ou Vodka? -perguntei olhando pra ela 

- Vodka por favor -ela respondeu

 

Peguei a garrafa dela e a entreguei pelo balcão, fiquei do outro lado mesmo e comecei a beber um pouco do líquido que estava na garrafa em minhas mãos

 

- Daqui uma semana vão fazer quatro meses que tudo começou, acha que a gente deveria dar uma festa pra comemorar isso? -brinquei e nós duas rimos

- Acho que seria uma boa -Normani riu dando um gole na sua bebida- Seria uma boa também, a gente levar todas essas bebidas

- Não vou carregar uma caixa cheia de bebidas Mani, isso não alimenta a gente e nossa família -respondi sorrindo 

 

Continuamos bebendo enquanto conversávamos, depois de alguns minutos, tive uma ideia que com certeza nos ajudaria a sair dali já que não seria uma boa passarmos a noite naquele lugar

 

- E se a gente pegar um carro, sair buzinando e abandonar ele em algum lugar, assim a buzina dele vai atrair os zumbis pra longe daqui -dei a ideia

- Ótima ideia, acho que vai funcionar já que os tiros já pararam -ela concordou- Você fica aqui com a caixa de alimentos, eu faço isso, e quando eles tiverem sendo atraídos, eu volto e nós vamos juntas pra camionete

- Normani eu vou com você -falei

- Não Lauren, se você for e a gente tiver que correr, ou matar alguns deles, a gente vai ter que deixar a comida pra trás e você sabe que nós precisamos dessas comidas -ela respondeu

 

Apenas concordei com a cabeça depois de alguns minutos, infelizmente, ela estava certa

Normani saiu do bar com a espada em mãos, em posição de ataque, travei a porta com a mesma madeira de antes e fiquei olhando ela pelo vidro, ela correu até o primeiro carro que viu, entrou e depois de alguns minutos ela saiu acelerando pela rua deserta

 

Voltei pra perto do balcão e comecei a beber o resto que faltava pra acabar  a minha bebida. Assim que terminei de beber, resolvi que seria melhor não beber mais nada, sempre fui forte pra bebidas, antes disso tudo, frequentava diversas festas e não era qualquer coisa que me derrubava, mas agora não poderia arriscar ficar bebada em uma hora dessas

 

Fiquei olhando os zumbis através do vidro do bar, me escondi atrás do balcão, não poderia correr o risco de algum zumbi me ver

 

Depois de longos minutos, que pareciam não parar nunca, olhei em meu relógio e ja tinham se passado mais de dez minutos, estava começando a ficar preocupada com minha amiga, fui até o vidro apenas pra verificar se todos os zumbis já tinham passado, meu coração acelerou ao ouvir batidas no vidro, mas soltei todo ar ao ver que era Normani

Tirei a tabua de madeira da porta e ela entrou, peguei a caixa com as comidas, saímos correndo de lá de dentro, encontramos menos de sete zumbis no meio do caminho, oque Normani matou facilmente, já que eles não estavam juntos. Assim que entramos na camionete consegui respirar normalmente, a gente tinha conseguido

Coloquei a caixa com alimentos no banco de trás da camionete, me virei confusa pra Normani que ainda não tinha dado partida

 

- Oque você está esperando pra sair daqui? -perguntei confusa

- Você ouviu isso? -ela perguntou abaixando o vidro

- Oque? Mani você tá bem? -perguntei preocupada com ela

- Eu ouvi alguem gritando, pedindo socorro -Normani respondeu

 

Ela abriu a porta do carro

 

- Aonde você vai? -perguntei

 

Normani não me respondeu, apenas saiu da camionete e fechou a porta, fiz o mesmo, segui minha amiga e toquei em seu braço fazendo ela parar, ouvi um grito pedindo ajuda

 

- Quem quer que seja que esta gritando, vai atrair os zumbis, a gente não pode estar aqui quando eles voltarem -falei e ela bufou de raiva

- Eu não vou deixar alguém que tá pedindo ajuda morrer, sendo que eu posso tentar -ela respondeu

- Você nem sabe que tipo de pessoa que é Normani -disse com raiva

- Desde quando a gente deixa as pessoas pra morrerem? Quando a gente se tornou esse tipo de pessoa? -ela perguntou

 

Normani puxou o braço se soltando da minha mão, apenas respirei fundo e depois soltei todo o ar, não tinha como convencer ela a mudar de ideia. 

 

- Espero que estejamos fazendo a coisa certa... -falei sincera

 

 

 


Notas Finais


devo continuar?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...