História We can't - Capítulo 20


Escrita por: ~

Exibições 134
Palavras 933
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Embora?


Fanfic / Fanfiction We can't - Capítulo 20 - Embora?

POV JENSEN 

- Mentindo tipo mentindo? - Sara diz pela milésima vez, me deixando cada vez mais irritado. 

- Mentindo Sara, de não estar falando a verdade, ela me disse que iria para a casa da mãe, mas não está lá. 

- E onde você acha que ela pode estar? 

- Eu não faço ideia, porque você acha que eu estou tão irritado? 

Meu sangue ferve em minhas veias e um desespero enorme consome meu corpo. Danneel nunca foi de mentir para mim e a não ser que ela esteja com outro, não vejo motivos para inventar essa desculpa. Logo penso em Justice e em como ela deve estar com toda essa situação. Ela é uma criança e não faz nem ideia da mentira que está se enfiando. 

Começo a andar de um lado para o outro na sala, sem saber o que fazer. 

A minha cabeça não processava as coisas. Uma parte de mim tinha medo de que Danneel estivesse com outro. Mesmo com todo esse meu envolvimento com Sara, mesmo com o nosso casamento desgastado e todas as brigas que tivemos nos últimos dias, eu não queria que minha esposa achasse outro, pois no fundo, eu ainda a amava demais. 

- Acho melhor você ligar pra ela e ver o que realmente esta acontecendo. 

Sara diz e nesse momento eu percebo o tom de aborrecimento em sua voz. Com certeza o meu ato de desespero a afetou de alguma maneira. 

- Se ela não atender eu saberei que está com outro. 

- E isso está de matando, não é?

- Não consigo pensar na ideia de Danneel com outro cara. 

- Bom, então faça o que o senhor achar melhor. 

Sara sai da sala e vai direto em direção ao quarto, sei disso pois escuto o forte som da porta batendo atras dela. 

Respiro fundo. Crio coragem. Apenas a coragem suficiente para pegar o telefone e discar rapidamente os números do celular de Danneel. Meu coração bate tão rápido que sinto como se fosse rasgar o meu peito. 

Três... Quatro... Cinco toques. 

- Jensen. 

- Danneel, graças a Deus, aonde você está? Liguei pra sua mãe e ela disse que você não está lá. 

- Ah, bem, sobre isso... eu não queria te preocupar. 

- Mas o que aconteceu? 

 - Deixei Justice com a minha mãe e vim passar o final de semana em uma clínica, para tratar dos bebês. 

- Eles estão bem? 

- Estão, é porque eu estava me sentindo mais enjoada do que o normal e achei melhor tratar. Me desculpe por não ter te avisado, eu não queria te preocupar. 

- Me avisa, eu quero saber das coisas, eu fiquei desesperado quando soube que você não estava na sua mãe, Danneel, não faz isso. 

- Desculpa amor, prometo que isso não vai acontecer mais. Amanhã eu estou de volta e podemos ficar juntos. 

- Sim, chegue logo. Eu te amo. 

- Também te amo Jensen. 

Desligo o telefone e um alívio me consome. Apesar de eu saber que se Danneel estivesse com outro cara ela não me contaria, fico mais tranquilo de ter na mente a ideia de que ela estava apenas se cuidando. 

Logo penso em Sara e na maneira como ela saio fugida da sala. Subo rapidamente em direção ao seu quarto para ver o que tinha acontecido com ela, mas na realidade, eu sabia muito bem o que ela tinha. 

- Sara? - digo entrando e vendo ela sentada da cama, mexendo em seu celular. 

- Conseguiu falar com Danneel? 

- Sim, ela está em uma clínica, tratando dos bebês. 

- Ótimo. 

Seu rosto estava vermelho e seus olhos inchados, sei que a magoei, mas temo em perguntar. 

- Você está bem? 

- Estou ótima. 

- Desculpa se eu te magoei, é que... - ela me interrompe. 

- Esta tudo bem Sr. Ackles. 

Não estava tudo bem, sua expressão não era a mesma, sua voz era áspera, aquela não era minha Sara. 

- Bom, então eu vou me deitar, se você não se incomoda. 

- Pode ir. Boa noite. 

Levanto-me para ir embora, mas não me sinto bem com isso, odeio vê-la daquela maneira, mas sei que conversar sobre isso agora apenas irá piorar as coisas. 

Estou quase cruzando a porta quando sua voz me interrompe. 

- Sr. Ackles - eu a olho rapidamente - queria avisar o senhor que vou adiantar minha volta para o Brasil. 

Eu congelo na hora, minha mente voa, meus olhos se arregalam e meu coração dispara de um jeito que eu não sabia que era possível. 

- Você não pode fazer isso - é a única coisa que eu consigo dizer. 

- Na verdade eu posso... e vou. 

- Mas porque? 

- Não tem nada mais para eu fazer aqui e eu não quero mais ficar, então, estou indo embora. 

- Sara, você não pode me deixar, como eu vou ficar aqui sem você? 

- Muito bem, tenho certeza. 

- Não, você não pode... - ela me interrompe. 

- Senhor, semana que vem, no mais tardar final de semana, eu estou voltando pra casa. Já está tudo certo. - Meus olhos se enchem de lágrimas e eu não sei mais o que dizer, não consigo me contentar com essa informação - agora se o senhor me der licença, tenho que dormir, amanhã já começo a ajeitar minhas coisas. 

Saio do quarto e fico um tempo parado na frente da porta. Não sei o que dizer, não sei o que pensar e pior de tudo, não sei o que fazer para que ela fique aqui. Minha garota vai embora. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...