História We Don't Talk Anymore - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Yugyeom
Tags Jungkookie
Visualizações 15
Palavras 770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esse capítulo é mais ou menos pra explicar como é a relação dos pais da Naeun, e do pai dela com a mesma.
Então, tá bem resumidinho mesmo, porque isso vai se estendendo ao longo da fanfic
:3
Boa leitura, la la la~

Capítulo 3 - Pais


Muitos podem dizer que eu tenho a família que muitos gostariam de ter. Aquela família que está sempre ali para o que der e vier, e sempre irá lhe apoiar em tudo

Ah, Deus.

Como eu queria que realmente fosse esse meu caso.

Mas não era assim. Obviamente, eu tinha problemas em casa como todos tem.

Enquanto eu estava no meu quarto, escrevendo nesse pequeno cardeninho onde eu tô passando toda essas informações da minha vida para vocês. Eu começo a ouvir barulhos vindo da minha sala.

Quando me levantei para me aproximar da porta, podia ouvir que na verdade era mais uma discussão rotineira dos meus pais. Eu já estava acostumada de ouvir os gritos do meu pai pela casa direcionadas a minha mãe, desde que eu tenho o que? 5 anos?

Ainda me lembro de uma briga que os dois tiveram quando eu era menor, minha mãe havia ficado tão puta com ele na época que não queria deixar que nem e minha irmã mais velha falasse com ele naquele momento. Eu como sou teimosa, fui atrás do meu pai para que ele contasse a história do 3 porquinhos para eu dormir.

A partir dos meus 8 anos, eu comecei a pensar na possibilidade da separação dos meus pais. E venho me preparando psicologicamente para isso desde então, porque bem, nunca se sabe quando isso pode acontecer um dia.

Ainda mais

Com tantas brigas rotineiras assim

É bem possível acontecer. Eu acho né

As brigas dos dois se resumiam em : Eu; Contas da casa; Trabalho e ‘’Você é um ridículo que não liga para sua familia’’

Minha mãe sempre teve dessas de querer fazer coisas em família e tal. Meu pai já sempre foi do tipo de deixar a família para segundo plano e focar mais no trabalho. Minha irmã...Bem...Minha irmã quer dinheiro.

Eu encostei o ouvido na madeira gelada da minha porta – ela é branca por sinal, só pra deixar um detalhe bem legal aqui – E havia entendido exatamente o que está acontecendo. Família

- Você não se importa então com o futuro das suas filhas? É isso?! Você tem uma filha de 23 anos, e outra de 14 que está na adolescência, Shin! Não consegue nem dar um único apoio a elas?!

- Apoio?! Eu sempre dei meu apoio para as duas. Sempre levei e busquei na escola desde que entraram, e sempre paguei todas as mensalidades da escola mesmo estando sem dinheiro! Você é maluca ou o que? – Assim, meu pai é machista. Mas ele é o típico machista de que fala ‘’não generalize’’

- Maluca?! É esse adjetivo mesmo que você vai usar para mim?! Beleza então. Você simplesmente fica fora de casa o dia INTEIRO com seus amigos ou procurando algum trabalho, sem nem AJUDAR a pagar as contas da casa, e eu que sou a maluca? O que mais eu sou? Vagabunda também?

Bem, a minha mãe trabalha com convites para festa – seja de anivesário, casamento, bodas, chá de bebe. De qualquer coisa que você possa pensar que seja relacionado a papelaria de uma festa – Meu pai trabalhava como ... Hum... Como eu posso dizer, artista plástico talvez. Ele já teve várias mini profissõezinhas, hoje ele trabalha com animação 3D.

Eu suspirei, antes de deitar novamente na minha cama e ouvir mais alguns gritos vindo do meu pai

- Você é maluca sim! Não é atoa que a Naeun está daquele jeito, sabia?! Uma garota totalmente irresponsável e com péssimas notas, fica até fazendo esses draminhas de que está passando mal ou está com falta de ar. Se ela viesse fazer academia comigo, ia se sentir muito melhor! Mais do jeito que é teimosa e cabeça dura como você, não quer nem dar uma chance – Sim sim, meu pai tinha razão. Claramente a minha falta de ar poderia melhorar com exercício físico, mas acontece que o exercício físico que ele faz eu não gosto.

Se for pra fazer exercício, por que não posso fazer dança? Isso é bem injusto

E ah, ele acha que tudo isso é uma grande mentira. Eu tenho alguns probleminhas de saúde sabe? Asma é um deles, mas, ele não acredita em nada disso, acha que é só desculpa para eu não ser a aluna exemplar que ele tanto queria que a sua caçulinha fosse

Ridículo

Essa é a palavra que eu mais conseguia achar para caracterizar o meu pai, eu amava ele, mas de uns tempos pra cá esse amor vem decaindo.

Desliguei as luzes, antes de cobrir minha cabeça toda com o cobertor e ir dormir

Amanhã era mais um dia no inferno chamado, escola.


Notas Finais


Bem, eu falei que seria bem resumidinho huasduhahus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...