História We finished later (imagine - Chanyeol) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol
Tags Chanyeol, Exo
Exibições 174
Palavras 1.105
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bem, a amiguinha pediu uma fic com o Chanyeol(LINDOOOOO MARAVILHOSO) ... Então, eu não estou com muito tempo pra escrever algo longo, mas eu lhe trago então esse imagine ~espero que goste.

Capítulo 1 - Parte 1


Fanfic / Fanfiction We finished later (imagine - Chanyeol) - Capítulo 1 - Parte 1

     - Tudo bem Chanyeol... Eu já entendi - Ela falava com raiva.
     - Se entendeu por quê continua agindo feito uma estúpida? - a respondi.
     - Você é merece o prêmio de maior babaca da história . - Ela retrucou saindo da sala.
    Eu e (s/n) namorávamos desde os 16 anos, e hoje, depois de 2 anos nosso relacionamento estava por um fio. Tudo porque o queridíssimo amigo dela - no qual era loucamente apaixonado por ela - contou que eu havia a traído com uma garota qualquer, mas claro que isso era mentira. Eu não era idiota o suficiente pra estragar um namoro tão perfeito como o nosso.
   Respirei fundo e me levantei da cadeira, indo atrás dela pedir desculpas por algo que eu não fiz, pelo menos essa era a intenção se eu não tivesse visto ela abraçada com o cretino do Baekhyun. Naquela hora me subiu um ódio, eu era capaz de socar a cara de sonso daquele filho da puta, porém não o fiz, apenas me aproximei dos dois forçando uma tosse fazendo os dois me encararem ao mesmo tempo.
   - Não se esqueça que hoje temos o casamento da Kristal pra ir e que minha mãe estará te esperando pra se arrumarem juntas. - Falei fingindo não ter me importado com aquela cena.
   - Ah, Tudo bem... - Ela respondeu, fazendo Baek a olhar com aquela cara de "é sério?!"
  Sorri de lado e me retirei,os deixando novamente sozinhos, mas é CLARO que eu fiquei os observando escondido. Se aquele babaca achava que iria conseguir alguma coisa consolando a MINHA namorada - sim, minha, nós não tínhamos terminado portanto ela ainda era minha - ele estava muito enganado.
 
   > Quebra de tempo <
 
   Estava abotoando a camisa do smoking quando (S/n) chegou em minha casa, ouvi a voz da minha mãe anunciando sua chegada e que eu estava proibido de sair do meu quarto - o porquê eu ainda não sei -. Continuei me arrumando enquanto ouvia a risada escandalosa das duas juntamente com a de mais outras mulheres que eu não fazia ideia que estavam em casa até então. Após tentar dezenas de vezes dar o nó na droga da gravata, me dei por vencido e fui procurar minha mãe ou qualquer outra pessoa para me ajudar, desobedecendo então a ordem da omma.
   - Mãe! - a chamei abrindo a porta do quarto dela e logo sendo nocauteado por uma almofada.
   - Eu mandei você não sair do quarto!!! - Ela reclamava, tampando meus olhos.- O que você quer?
  - Não estou conseguindo lidar com a gravata. - Falei rindo.
   - (s/n), já que você terminou de se arrumar, pode ajudar o seu namorado? - me segurei pra não rir mais ainda, já imaginava a cara revoltada da minha namorada, que justo hoje estava putassa comigo.
   Sai do quarto da minha mãe sendo empurrado e (s/n) logo atrás de mim, fomos em direção ao meu quarto para que minha princesa - que estava realmente parecendo uma princesa, de tão linda que estava - terminasse de me arrumar. Entramos no mesmo e assim que ela passou pela porta a tranquei, (s/n) se aproximou de mim, começando a ajeitar a gravata. Seu rosto estava bem próximo do meu, deixando-me louco para sentir o gosto de sua boca.
   - O que foi? - ela perguntou me encarando.
   - Me desculpa por hoje mais cedo. - Falei. - eu realmente não te trai, (s/n).
   - Eu sei que não, Channie. - suspirou.
   - Então por que ficou abraçada com o Baekhyun? - demonstrei indignação.
   - Fiquei chateada com a forma que você agiu. - Arqueei a sobrancelha.
   - Me desculpe. - disse e ela assentiu, por fim selando nossos lábios.
   O beijo era calmo,mas logo se tornou afoito assim que o aprofundei, puxando seu lábio inferior enquanto ela sugava minha língua. Suas mãos foram para o meu rosto, me puxando mais pra si enquanto as minhas pairaram sobre sua cintura, a pegando no colo e levando-a até a cama. Assim que a deitei, (s/n) trocou nossas posições ficando por cima.
   - Não consigo ficar brava com você.-sussurou contra meus lábios, rebolando sobre meu membro ainda coberto. Fingi uma estocada a fazendo gemer baixo e me beijar novamente, dessa vez mais desesperada.
    Suas mãos tentaram abrir de modo desajeitado minha calça social, a ouvi bufar por não conseguir me fazendo rir de seu desespero e ajudá-la. Assim que abri o botão suas mão entraram na mesma, pegando firme em meu membro me fazendo arfar entre o beijo. (s/n) me mastubava de modo lento, me torturando, era magnífico os movimentos de sua mão delicada sobre meu membro.
    - Acabe logo com isso, amor. - pedi em seu ouvido, puxando seu lóbulo entre os dentes a arrepiando.
    Ela então se sentou em meu colo, pondo a calcinha de renda pro lado me permitindo invadir sua intimidade. Estar dentro dela era uma sensação tão boa, ela cavalgava em meu membro. Minhas mãos em sua cintura a ajudando a se movimentar e eu sentindo o quanto ela era quente por dentro. Não importa quantas vezes a gente transasse, era sempre incrível. Ela era incrível. Foi então que me lembrei que tínhamos um compromisso daqui a uma hora e segurei firme sua cintura a fazendo parar os movimentos e me encarar confusa.
    - Precisamos sair. - Falei ofegante.
    - Chanyeol, você realmente quer que eu pare? - Ela disse de forma sensual. Me fazendo pensar. - Responde, amor.
    - Filha da puta - gemi quando a mesma rebolou com força sobre mim.
    - Eu acho que não. - disse e então voltou a cavalgar, agora ainda mais rápido, me levando a loucura.
    Inverti nossas posições, fazendo (s/n) soltar um gritinho surpresa e então comecei a fude-la com força, ela gemia em meu ouvido, me causando arrepios, e quando estava próximo a gozar, minha mãe bate na porta.
    - Abre a porta vocês dois, já está quase na hora! - gritava.
    - Droga - resmunguei saindo de dentro da (s/n). - Já vamos.
    (s/n) Se levantou rapidamente e ajeitando o cabelo e o resto que tinha bagunçado. Enquanto eu apertava meu membro com a mão pra tentar dar um jeito na minha ereção. A vi sorrindo da minha situação.
    - Quer parar? - Falei irritado.
    - Você fica fofo frustrado. - Ela disse me dando um selinho e indo até a porta, mas antes da mesma sair a puxei.
    - Terminamos isso mais tarde...


Notas Finais


Vai ter parte dois!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...