História We Found Love - Capítulo 108


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Lauren Jauregui
Visualizações 1.861
Palavras 1.159
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey pessoinhas!
Qualquer erro..
Boa leitura!

Capítulo 108 - Esclarecendo


Camila se retirou e eu encarei meus filhos que estavam apreensivos.

- Vocês sabem guardar segredo?

- Sim! – Eles disseram juntos.

- Vamos até a piscina. – Caminhamos a área externa e nos sentamos nas espreguiçadeiras. – Alejandro é pai de Camila, a conversa vai começar assim, mas com o decorrer vocês vão entender o episódio de hoje... Camila nasceu intersexual, vocês já sabem que ela é metade menino e metade menina. Alejandro não gostou disso, ele queria uma menina, por mais que ela usasse vestidos e lacinho, Alejandro não achou o suficiente. Camila o tinha como herói... Vocês sabem como é. Veneram a Camila e ela era assim com ele, sempre amou o militarismo e via nele um exemplo. Fugia para visitá-lo no QG, ela sempre foi fanática por esse mundo, mas Alejandro não a apoiou mais depois que Sofia nasceu, ela brigava para ela voltar para casa e então Pedro se sensibilizava e a chamava para sala dele, ensinava sobre tudo que sabia e via como ela tinha facilidade em aprender.

- Alejandro é um babaca! Que ódio dele... A papa é tão boa.

- Ela viu em Pedro o novo ídolo. Depois que conheci Camila, ela já estava morando sozinha, perto de Sofia, pois ela sempre soube que a culpa da negligência do pai não era da irmã.

- Porque a Papa é incrível.

- Ela foi para o Iraque, pensei que depois disso o pai dela pegaria leve, mesmo não morando com Camila, quando estávamos juntas, dava para sentir um clima estranho no ar. Camila voltou duas vezes da guerra, ganhou prestígio e honrarias, mais que merecido, mas Alejandro achava que tudo era afronta a ele. A Papa de vocês estava com a imagem dela mesma distorcida, se achava pouco... Não se sentia suficiente, tudo reflexo de um tratamento torto do pai. Um dia marcamos um jantar na nossa casa e Camz me ajudou com uns problemas com meu pai... Achei que seria justo ajudar ela também. Só que o caráter de Alejandro é muito pior do que se imaginava, ela me assediou, eu estava grávida de você, Sebastian. Disse que assumiria meu bebê e me manteria se eu largasse a Papa de vocês. A partir desse fato, Camz o largou de vez, ele aprontou no QG e o mandaram para Cuba. Agora ele tentou de aproximar de Camila há dias está a cercando, mas ela está irredutível e eu acho que ela está mais que certa. O que vocês acham?

- Que meu avô é o tio Pedro.

- A Papa está muito nervosa e precisa do nosso carinho agora. Sem citar nada que comentei agora, pois isso ela vai contar quando se sentir preparada. Se você não entendeu algo, princesa, é só perguntar para a mama, ok?

- ok, mama, mas eu vou abraçar tio Pedro apertado e pisar no pé do Alejandro quando nos encontrarmos. – Nós gargalhamos e abracei-a.

- Que empolgação para ir à praia. – Camz disse sentando atrás de Sebastian e o abraçando. Ele se aninhou a ela.

- queremos passar a noite lá. – Ísis falou e foi para o lado de Camila.

- Não faça esses olhinhos para mim... Não resisto. – Camila disse e beijou Ísis. – Então vão fazer as mochilas porque vamos passar a noite. – Eles comemoraram e apertaram muito a Camila que sorria com a festa deles. – Ok, amores, vão logo, temos que passar no mercado antes.

- Ok. – eles saíram e Camila sentou ao meu lado.

- Está bem para sair, amor?

- Estou.

- Camz...

- Estou bem. Eu chorei, soquei a parede, depois liguei para o Pedro e fiquei agradecendo por tudo que ele fez por mim. Depois apaguei a última foto minha com Alejandro que tinha no meu PC... Acabou. A próxima vez que ele se aproximar... Nem bater nele eu posso, está velho demais para isso. Mas eu vou dar um jeito dele se arrepender.

- Extravasou.

- Sim.

- Vamos colocar um gelo na sua mão e depois organizar as coisas. – Ela assentiu e beijou minha testa.

...................................

POV Camila

Arrumei as pedras e enchi com galhos secos ali, vou fazer uma fogueira a noite, não sei o porquê de Isis querer isso, pois tem tudo dentro da cabana, mas não gosto de dizer não a ela. Digo quando necessário, mas é só uma fogueirinha.

- Hey, Papa.

- Meu general... Como está a água?

- Um pouco gelada, mas muito boa. – Ele me ajudou com os gravetos. – A Isis e as ideias dela.

- Ela deu motivo para a fogueira?

- Marshmallow...

- Ah... Ruim não vai ser. – Fiquei olhando para ele, achei que sendo amiga dele devia explicações. – Filho, hoje mais cedo...

- Tudo bem, Papa. Não é nosso avô, entendido.

- Não... Você é meu amigo, vou te resumir... – ele assentiu se aproximando mais. – Aquele homem realmente é meu pai, mas ele me fez tanto mal que não posso permitir que ele se aproxime. Vocês podem achar egoísta, mas ele não é digno de vocês. Vocês são puros e crianças incríveis, não podem se contaminar e vocês têm um avô incrível, Mike é um homem de bem. Faz bem para voes, eu nem sei por que esse homem voltou para perturbar minha vida. – Ele pousou a mão no meu ombro.

- Papa, nunca acharia você egoísta, é a pessoa mais bondosa que eu conheço. Se têm seus motivos, sei que está nos protegendo. Eu não gostei do Alejandro, Ísis muito menos, ela estava segurando minha mão muito forte, por isso pedi para ela pegar água para ele. Depois você chegou e me senti melhor.

- Na próxima vez que ele se aproximar de vocês, me mande um torpedo e deixe o GPS do seu celular sempre ligado e tente ficar sempre perto da sua irmã... Ele vai ter que ir embora, filho. A presença dele está me deixando estressada.

- Vamos limpar a cabeça hoje, Papa. Estamos bem longe, não avisamos ninguém e até desliguei meu celular para aproveitar com vocês. – ele apontou para água, Lauren e Isis estavam brincando. – Acho que devíamos nos juntar a elas.

- Grande ideia, general. – Fiquei na frente dele e fiz um sinal, logo ele pulou nas minhas costas.

- Você é muito forte, papa.

- Já contei quando tive que carregar a Dinah trinta quilômetros​ sendo perseguida por dois?

- Não, Papa. Me conte logo.

Comecei a contar e caminhei até a água. Quando chegamos, ele ficou de pé em meus ombros e pulos.

- Meus Deus! Vocês não podem ficar sozinhos que ficam se batendo e pulando um do outro? – Lauren disse e eu a abracei.

- Pega leve, Mama. Você está falando com a Marechal do exército, ela pode te prender por desacato. – Sebastian disse e eu gargalhei, Lauren olhou indignada para ele.

- Vou te mostrar quem vai ser presa.

Ela disse e começou a correr atrás dele. Ficamos assim até anoitecer e foi muito bom se afastar de tudo.


Notas Finais


Amanhã tem Criminal case


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...