História We Got Married - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Girls' Generation, Red Velvet, SHINee, Super Junior
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Heechul, Irene, Jennie, Jimin, Joy, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Min Hyuk, Rosé, Sehun, Seohyun, Seulgi, Sooyoung, Suga, Suho, Taeyeon, Tao, V, Wendy, Xiumin
Tags Abo, Baekhyun, Lemon, Mpreg, Sebaek, Sehun
Visualizações 178
Palavras 1.290
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa é a minha primeira fic yaoi, eu não sei dizer se como ela ficou, se ela está boa ou não, mas eu coloquei todo o meu carinho nela e eu espero que vocês gostem.

Então... É isso.

Beijinhos na bunda! ❤

Capítulo 1 - The Unexpected News


Fanfic / Fanfiction We Got Married - Capítulo 1 - The Unexpected News

The Unexpected News

Aqui vai um recado para aqueles que acham que ser um viver como um filho de família rica é a melhor coisa do mundo. Isso é uma puta de uma ilusão. Não existe muita vantagem sobre ser rico e poder comprar tudo o que você quiser se não se pode compra a felicidade, a liberdade, e muito menos o amor. Eu invejo os pobres por que eles conseguem viver e ser felizes mesmo com pouco, eles tem liberdade de escolher o que fazer para alcançar a felicidade e tem liberdade de escolher com quem vão dividir suas vidas. Eu queria ter esse direito pra mim. O direito de escolher o que seria melhor para mim e para a minha felicidade no futuro. Uma pena que meus pais não pensem do mesmo modo que eu.

Aqui estou eu, sentado de frente aos meus pais, atônito. Depois de ouvir a pior notícia de toda a minha vida eu não consigo raciocinar ou expressar algum dos vários sentimentos que se passam por mim agora.  Talvez eu devesse chorar e implorar para que eles voltassem atrás na decisão que eles tomaram. Talvez eu devesse gritar e colocar pra fora todo o ódio que eu estava sentindo agora. Talvez eu devesse ter um ataque de nervos e sair quebrando toda a porcelana e rasgar todos os quadros de valor absurdo da casa.  Mas nada passa do "talvez".

— Não acredito que vocês tiveram coragem de fazer isso comigo. — Depois de ficar quase cinco minutos sem reação perante a notícia dos meus pais.

— Vocês não podiam ter feito isso. Vocês acabaram com a minha vida!

— Meu amor, nós fizemos por que te amamos e queremos o seu melhor — disse meu pai ômega tentando me acalmar como sempre fazia qua do eu era um filhote.

— E vocês acham que, por acaso, isso é a melhor coisa pra mim? Eu tenho 19 anos e acabei de entrar na faculdade, não quero me casar agora, e muito menos com um cara que eu não conheço. — Eu estou no meu primeiro semestre de arquitetura, não estavam nos meus planos arrumar um alfa tão cedo.

— Baek, nós sabemos muito bem disso. Você sempre teve talento pra arquitetura e fazer essa faculdade era o seu sonho. Entenda filho, nós não estamos te proibindo de continuar com os seus sonhos eu de alcançar as suas metas, na verdade nós queremos muito que você se realize profissionalmente, mas como você bem sabe a empresa não está indo muito bem agora e um grande amigo nosso nos fez essa proposta e nós aceitamos, e também, você sabe que sem dinheiro nós não vamos poder pagar a sua faculdade. Por favor Baek, colabore. — Sim, eu sei muito bem sobre a situação atual da empresa, o grupo JK está passando por uma crise financeira muito grande e por isso nós estamos cortando gastos e demitindo funcionários loucamente. Se a empresa afundar nós estaremos na lama.

— Tudo bem. Eu faço isso — Eu não quero ver o que o meu pai construiu com tanto trabalho desmoronar e também não quero deixar a minha faculdade.

— Muito obrigada meu amor! Você não vai se arrepender de nada.— Meu omma sentou ao meu lado e me abraçou apertado. Kim Kibum era um ômega exemplar, além de ser muito bem educado também é muito amoroso e defende a família com uma força de vontade de outro mundo, é por isso que eu admiro muito o meu omma.

— Agora, eu tenho uma pergunta bem básica. Quem é o alfa que vocês escolheram? — Eu espero que não seja um desses cafajestes que andam por aí se exibindo e abusando do poder que tem para maltratar pessoas.

— Você não o conhece. Ele é um dos filhos de Wu Yifan, o maior empresário da China.— Explica meu pai alfa.

— O ômega dele, Huang Zitao, é um grande amigo meu. Nós moravamos juntos quando eu estava na China. — Kibum viajou por toda a Ásia um pouco antes de se casar. Já ouvi várias histórias sobre as suas viagens e meu omma já havia falado sobre Zitao milhares de vezes, aparentemente eles possuem um laço muito forte. — Não acho que Zitao criaria um mau alfa, por isso, não se preocupe meu amor.

*~*~*~*~*~*

Como as coisas mudaram tão de repente? Ontem eu estava reclamando das aulas do professor de matemática aplicada que eram um saco e agora eu estou aqui tentando assimilar o fato de estar "noivo" de um homem que eu nunca vi na vida. Só espero que os meus pais tenham escolhido bem, o casamento é coisa pra toda vida e isso me deixa com medo, espero que eu e ele possamos ao menos ser amigos.

— Baek? — Meu omma entrou no quarto e se sentou ao meu lado na cama. — O que se passa nessa cabecinha meu filhote?

— Eu estou confuso omma. Não é bem confuso na verdade… eu… sinto medo. Medo de que tudo dê errado e de que eu tenha que passar o resto da minha vida com um alfa que não me faça feliz.

— Meu bebê, — meu omma limpou a lágrima que eu nem sequer senti escorrer pelo meu rosto. — Sabe Baek, um pouco antes de você nascer eu estive grávido de outro bebê e por eu não estar bem de saúde eu acabei perdendo o filhote. Eu fiquei muito triste, mas o seu pai estava lá pra mim, naquele mesmo ano eu descobri que estava esperando você. Foi um momento muito feliz pra mim mas eu também estava com muito medo, ainda não tinha me recuperado da primeira perda e minha saúde estava péssima. Você foi o meu milagre bebê, por um milagre nós dois conseguimos sobreviver ao parto e hoje eu tenho o meu bem mais precioso aqui comigo. Eu amo muito o seu irmão, mas ele é um alfa, sabe como cuidar de se mesmo. Você acha que eu entregaria o meu filhote, o meu bebê ômega, o meu milagre para qualquer um? — Meu omma sorria ternamente para mim e eu podia ver em seus olhos as lágrimas que ele segurava.

— Não, você não faria isso. — me levantei, sentando de frente para o meu omma.

— É claro que eu não faria isso, meu bebê. — Ele me abraçou forte e eu pude sentir as lágrimas caírem molhando a minha camiseta. — Eu não vou dizer que vai ser fácil Baek. Não vai ser nada fácil. Vocês não se conhecem e nunca se viram na vida, ele pode ser um pouco rude no começo, mas eu criei um ômega forte e que sabe se defender e que sabe lutar pelo que quer. Não tenha medo, pelo menos tente ser amigo dele, o amor virá com o tempo. Se for pra ser, será. Se não… saiba que o seu omma está de braços sempre bem abertos pra você e ai daquele que tentar machucar o meu filhote. — Ele terminou rindo, me soltou do abraço e limpou o resto das lágrimas que ainda estavam em meu rosto. — Se prepare, amanhã você vai conhecer o seu noivo. — Meu omma levantou e foi em direção à porta. — Ah, eu quase esqueci, seu irmão tambem chega amanhã, ele quer conhecer o alfa que vai tirar o seu irmãozinho de casa. Tenho que ir, Jonghyun está na cozinha espero que ele não tenha colocado fogo em nada.— Ele fechou a porta me dando um último sorriso antes de fechar-la.

Tenho certeza de que minha mãe não escolheria um alfa ruim pra mim, mas ainda sinto um pouco de medo.

"Vamos ver quem é o filho dos Wu. Espero que meu omma tenha razão."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...