História What's the purpose of life? - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Jhope, Jimin, Kook, Namjin, Revenge, Suga, Tae
Exibições 40
Palavras 1.373
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


DESCULPAAAA... estao escutando os gritos? Sao minhas desculpas por demorar tanto, minha rotina ta mudando e eu ainda to me acostumando cm o horario, entao fica dificil encontrar tempo pra escrever, sem mais delongas. Boa Leitura~

Capítulo 16 - Sixteenth Chapter


Fanfic / Fanfiction What's the purpose of life? - Capítulo 16 - Sixteenth Chapter

LLy P.O.V

Logo pela manhã acordei com uma dor na mão esquerda, não sabia o motivo, levantei da cama e fui fazer minhas hingienes matinais, ápos terminar fui me vesti, peguei um short de pano cinza e uma camisa com mangas até o cultuvelo preta, desçi as escadas e a mesa do café da manhã ja estava pronta, só que meu tio não estava lá, deduzi que possa ta na academia, tomei café rápidamente ja que não estava com muita fome e me direcionei até a mesma, ao entrar vi meu tio se aquecendo.
-Pensei que a bela adormecida não fosse vir.

-Passamos quase uma semana sem treinar que ja tinha me acostumado a dormir. -Falei enquanto me aquecia junto com ele.

-Bom então  vamos sacudir a poeira.

-Pega um pouco leve, que minha mão ta doendo. -adiverti.
-okay.

~quebra de tempo.

Realmente ele pegou leve com a minha mão, na verdade nem a usei, em compensaçao minhas pernas estavam bambas de tantos chutes que ele mandava eu dar o único lucro foi que terminamos o treino um pouco cedo.
-Minhas perninhas! -choraminguei enquanto caia de bunda em cima do tatame.

-E os amiguinhos? -nem ligou pra minha dor karaí, sentou que nem eu e tive uma certa impresao que essa pergunta dele tinha uma ponta de malicia.

-O que tem meus amigos?

-Quero saber quem são. -disse simplista enquanto tirava as ataduras das mãos. -Tem algum paquera também?

-É essa mesmo a pergunta que quer fazer? -Sempre fui direta então...

-Não. -sorriu. -Quem são aqueles dois que ja vieram te trazer aqui?

-Meus AMIGOS. -dei ênfase em amigos. -Por que a pergunta?

-Só quero saber se tem amigos, inimigos, paqueras e outras coisas que vocês jovens costumam ter. -ri.

-Amigos tenho, e são os melhores, Inimigos? -coloquei a mão no queixo pensando. -Tem três pessoas que não gostam de mim e um outro que Eu não o suporto que é chato pra caralho, mais nunca considero inimigo se não fizer nada contra mim e Paqueras? -ri. -Está questão com certeza ta fora de congitaçao ja que nem em Amor acredito. -falei com deboche.

-Nossa que desabafo. -sorriu. -Mas Nao é porque o casamento dos seus pais não tava dando certo que não existe Amor. -disse com certa decepçao. -Afinal foi do amor que eles tinham que deu a vida a você e seu irmão, mesmo ele não estando mais entre nós. -Meu Irmão era meu ponto fraco, quando éramos pequenos sempre agiamos juntos, mesmo ele sendo só um ano mais velho que eu sempre fazia meus gostos e infelizmente foi em seu aniversário o dia do acidente e por isso eu odiava aniversários, não falei mais nada apenas fiquei calada.

-Vamos parar por aqui neh? -disse meu tio ápos ver como eu havia ficado. -Suba pra ir se arrumar que hoje ainda tem aula viu? -assenti e fui pra casa, fui até o quarto do meu tio e me apressei a procurar a certa caixinha em que ele colocava a maioria de seus papeis mais importantes, aproveitei que ele estava na academia, procurei em todo lugar e acabei que achei no lugar mais obvio, debaixo da cama, abri rapidamente ja que não possuia tranca e vi alguns papeis espalhados e em meio a eles tinha a foto do filho da puta do Amante da minha mãe o Assasino da minha familia, peguei a foto e fechei a caixinha deixando a mesma no mesmo lugar.

Ja no meu quarto, peguei meu notebook e sentei em cima da cama com as penas cruzadas que nem de índio, liguei o mesmo e fui direto no Google, digitei '2.7' e apareceu vários sites de games e em meio a eles tinha um site que não fazia o menor sentido dizendo: 'Encontre o 2eu ideal na mais. experiente empr7sa daqueles que procuramos no escuro.' Cara eu fiquei 'WTF?' man tinha que ser esse, porque se nao for so retardado mesmo pra escrever isso sem o motivo que nao seja passar uma certa divulgaçao do lugar, deslizei o dedo pra baixo e tinha sim o endereço do lugar, era o cara que rastrearia o filho da puta lá, escutei batidas na porta do meu quarto.
-Filha?

-Oi tio. -Respondi e ja fui anotando o endereço do lugar e desligando o notebook.

-Vim perguntar o que quer comer. Quer comida Brasileira? -falou ainda do lado de fora do quarto.

-Fico satisfeita com filé e bolinho de arroz mesmo.

-Okay.

Escutei seus passos se afastando da porta. -suspirei.-Esvaziei minha mochila de levar pra aula e coloquei apenas minha carteira e um vestido preto enrrolando minha pequena arma 38 de cano curto, não que eu fosse matar alguém mais a levava simplismente por seguranca ja que não era acostumada a sair sozinha por lugares que nao conheço e o vestido era so pra desfarçar o volume da arma. Separei em cima da cama uma calsa jeans azul clara, uma blusa regata branca e uma jaqueta de capuz cinza, entrei no banheiro e tomei um banho extremamente gelado, sai do banheiro vesti as roupas, sequei meu cabelo e passei um gloss de menta, calsei meu all star preto e desci com minha mochila e celular em mãos.

Almoçei com meu tio normalmente e sai de casa como se fosse realmente pra escola, depois um pouco ja longe de casa fui para um ponto de taxi parando o primeiro que vi, entrei dentro do veículo e lhe entreguei o papel que eu tinha anotado o endereço, coloquei o capuz e me encolhi um pouco no banco esperando chegar ao meu destino.

Narradora on

A jovem pagou o motorista e saiu do veículo ficando de boca aberta em um perfeito 'O' por parar na frente de um hotel luxuoso cinco estrelas que tinha no minimo uns 30 andares, espelhado por fora e uma entrada com tapete vermelho e detalhes dourados, olhou novamente para o endereço no papel para ter certeza que não estava no lugar errado, respirou fundo e enclinou a cabeça em forma de confianca, colocou as mãos no bolso da jaqueta e entrou no local. Não deixou de olhar em seu redor, dentro o piso branco com detalhes pretos estilo xadres destacavam de tão limpo que estavam, tinha elevadores do lado esquerdo três especificamente e uma escada do lado direito do salão com os corremões pratas, alguns olhares eram direcionados a si ja que ela estava vestida como uma adolescente normal de capuz enquanto outros estavam de trajes formais e luxuosos.
Andou até o balçao enorme de mármore e parou em frente ao mesmo, todas as recepcionistas que tinham ali estavam de vestido vermelho e os cabelos em um perfeito coque,  nem um fio estava fora do lugar.

-Posso lhe ajudar? -uma das recepcionistas percebeu a presença da jovem e lhe deu um sorriso simpático.

Estava nervosa não sabia se era simplismente chegar e  perguntar.
-É aqui que encontro 2.7 ? -reunio todas suas forças e falou com firmeza deixando o nervosismo de lado. Na mesma hora o sorriso amigável da mulher virou uma espressão séria.

-Um momento por favor. -disse em seguida pegando o telefone em cima do balcão discando um número, enquanto isso a menina aguardava ainda fitando a mulher do outro lado do balcão.
-Senhor?...Tem uma garota procurando pelo senhor... -falava quase que em um susurro. -sim essa mesma... -olhor pra cima e a garota seguiu seu olhar vendo que tinha uma camera em cima de si, bem no canto do teto. -Okay ja estou indo.. -desligou. -Me siga por favor. -Saiu de trás do balcão e foi andando em rumo ao elevador, a garota não perdeu tempo e se pôs a seguir a mulher a sua frente, seu salto vermelho fazia um barulho estridente contra o piso, as duas entraram no elevador e em seguida um homem esbelto de oculos escuros, terno vermelho e sapatos pretos, a cor padrão do hotel claramente era vermelha, entrou apertando nos botões do elevador endicando que o destino seria a cobertura, observou a tentamente o homem a sua frente com um pequeno fone de ouvido preto o que deduziu ser uma escuta ou um eletronico de comunicação, ela sentia-se uma ovelha indo pro matadouro pela situaçao em que ela se encontrava. 

Cont...


Notas Finais


Capitulo bosta eu sei, mais é necessario haha, nao sei qndo vou atualizar de novo mais lhes prometo ser antes de fechar uma semana huehue... Kissus no kokoro de vcs.

Vcs viram o MV do BTS?? Ainda to sem folêgo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...