História What's the purpose of life? - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Jhope, Jimin, Kook, Namjin, Revenge, Suga, Tae
Exibições 41
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello People... hj ia ou fez cinco dias desde qndo att a fic, ou seja, não fechou uma semana heee vai nevar...
Sem delongas Boa Leitura☆

Capítulo 17 - Seventeenth Chapter


Fanfic / Fanfiction What's the purpose of life? - Capítulo 17 - Seventeenth Chapter

Ela sentia-se uma ovelha indo pro matadouro pela situaçao em que se encontrava

(...)

Ao chegar na cobertura a garota se assustou só pelo fato do elevador fazer um pequeno barulho ao parar, a porta se abriu dando visão diretamente a uma sala totalmente diferente lá de baixo, quer dizer as cores, o homem a sua frente saiu e deu passagem para ela passar por si, a garota deu dois passos à frente e passou a encarar a sala, ou melhor, o salão ja que era enorme ali, o piso era preto, as paredes tinham um tom de preto fosco, tinha alguns quadros pendurados na parede de cores bem alegres, ao cotrário da sala que era de um certo modo Dark, ao lado direito havia um sofá e uma poltrona de cores brancas, com uma pequena mesinha centralizada ao meio, ao lado esquerdo havia um balcão de mármore marrom e dois bancos altos na frente do mesmo, atrás desse balcão tinha umas prateleiras que reluziam umas luzes neon e estavam repletas de bebidas, principalmente Whisky e Conhaque Prime Cellar da coleção Rémyn Martin, já a sua frente numa distância considerável grande até porque a sala era enorme, pode ver uma mesa marrom visivelmente feita sob medida com várias pastas, papeis e um computador, atrás da mesa uma cadeira de couro preta virada de costas para si, era notável que alguém ocupava a cadeira mas a garota não tinha visão de quem era, tudo naquela grande sala se resumia em luxuria com o ar misterioso das cores preto e branco.
Despertou de suas observações assim que sentiu algo lhe tocar o ombro, olhou rapidamente e pode ver o garoto de olhos castanhos, cabelos loiros em um corte da moda, vestido com um terno preto lhe diferenciando dos homens que trabalhavam no hotel, como se pedisse permisão tirou devagar a bolsa das costas da menina e viu que a mesma não relutou só o observou atentamente.
A garota ao ver que o menino retirou sua bolsa entendeu que ele a revistaria, seu único medo era que ele abrisse a mochila e visse sua arma e a interpretaria mal, então permaneceu seus olhos atentos no menino que agora se direcionou a sua frente, levantando os braços da menina levemente e se agachando em seguida, pediu com a mão dando leves tapinhas na perna da menina para que ela afastasse ambas e ela o obedeceu, o garoto começou a lhe apalpar para ver se não encontrava nada escondida em si, passou as mãos por sua cintura e braços. Ao terminar de revistar a menina pegou a mochila e fez mençao de abrir.

-Acha mesmo isso tudo necessario? -a garota jogou a pergunta ao ar, mais esperando que o homem de costas na cadeira a responder.

A cadeira virou devargazinho mostrando um homem de aparentemente vinte e um anos, com os cabelos platinados e raizes pretas, rosto afilado e labios finos meio rosados com uma blusa social branca de botões, postura reta e mãos entrelaçadas pondo em cima da mesa, olhou a garota de cima abaixo e sorriu ladino.

-Aproxime-se. -chamou-lhe com uma mão.

A menina pegou sua mochila das mãos do rapaz de antes e andou meio hesitante até a mesa, ele fez gesto para que ela sentase e assim o fez, pondo sua mochila em cima de suas pernas.

-Satifaçao. -estendeu-lhe a mão e a garota pegou em seguida o comprimentando. -Me chamo Taeyong e você?

-Min LLy. -sorriu contido.

-Acho que ja ouvi falar sobre a familia Min. -Olhou para o teto como se pensasse um pouco. -Meu Hyung Taeil era bem proximo do seu tio se eu não me engane, o dono da academia certo?

-Sim. -sorriu.

-Mas focando mais em você, o que trouxe  uma Min aqui?

-Pelo o que eu soube, o senhor pode conseguir informações de pessoas ou rastrea-las. -Ele assentiu e ela continuou. -Pois entao... eu vim saber se o senhor faz um milagre de conseguir isso pra mim, ja que eu não sei nem ao certo o nome do individuo.

-Primeiramente pare de me chamar de senhor que o senhor ta la no céu. -Apontou pra cima. -Me chame de você, e posso tentar o possivel só com o nome. -ela assentiu guando foi abrir a mochila um dos seguranças ou melhor armario gigante fez mençao de pegar a arma de sua cintura, a garota para o movimento no mesmo momento e encara Taeyong.

-Robert não necessitamos disso. -falou para o segurança. Ela pegou a foto de dentro da mochila e entregou para Taeyong, o mesmo analisou a foto e atrás viu que estava escrito um nome. -Esse é o nome dele certo? -ela assentiu. -Vou usar o nome e proucurar por reconhecimento facial das cameras da cidade.

-Okay. -seu celular começou a vibrar em seu bolso. -Quando arrumar as informaçoes me ligue, que agora preciso ir.

-Ta otimo, anote seu numero aqui por favor. -deu um bloquinho pra ela anotar e assim ela fez. Fez uma breve reverencia e se dirigiu ao elevador, o segurança loiro bunitinho entrou com ela dessa vez para a acompanhar até a saida.

-Oi! -o menino quebrou o silencio que havia se formado assim que entraram naquele recipiente.

-Oi. -sorriu gentil.

-Seu nome é Min LLy neh?! -A garota assentiu. -Me chamo jackson. -estendeu sua mão e os dois fizeram um comprimento. -Não quero me meter mais, uma menina nova como você pareceu bem séria ao querer saber mais sobre o tal homem da foto. -Ele a olhou e ela simplismente deu de ombros, dando a entender que não queria falar sobre isso.

-Não queria perguntar mais... -sorriu minimamente e devolveu um pouco da pergunta de antes. -não achou que passou muito tempo pegando nas minhas pernas e cintura na hora de me revistar não? -o garoto corou de imediato e acabou sorrindo ladino.

-Só era pra ter certeza que não tinha nada a esconder. -ela riu de sua desculpa nada convencida e ele a acompanhou rindo junto, ao chegarem no terreo a acompanhou ate a saida.

-Vai de taxi? -perguntou Jackson e ela assentiu. -Então vou esperar com você aqui. -ela sorriu e o encarou por segundos apreciando a beleza que o garoto a sua frente tinha, ele a retribuia com o mesmo olhar, minutos se encarando e o taxi parou em sua frente fazendo os dois despertarem do transe. -Então ja vou voltar pro meu posto. -ele disse e a reverenciou.
-Okay. -sorriu se despedindo, entrou no taxi e se afundou no banco esquecendo que o celular da mesma não parava de vibrar desde cedo.

-Aonde quer ir senhorita? -o taxista se virou pra menina e a encarou, os dois trocaram olhares e ela simplismente se desesperou ao ver quem estava ali, virou para porta e tentou abrir só que a mesma estava trancada por ser automática. -Olha a jóia que encontrei. -olhou maligno para garota apavorada no banco de trás.

Cont...


Notas Finais


Sim a LLy não tem paz, Mas Alguém e em Algum dia devolvera a certa paz q ela deseja, Talvez...

Dando spoiles?! Sera?! Eu?! Ta parei... to atacada hoje... kiss e até a proxima☆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...