História We Live For This Love - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Suga
Tags Bangtan Boys, Boysbusan, Bts, Chimchim, Hobi, Hopega, Jeongguk, J-hope, J-horse, Jikook, Jimin, Jung Hoseok, Jungkook, Kookie, Léhmin, Min Suga, Min Yoongi, Sobi, Suga, Sugahope, Yoonseok
Exibições 174
Palavras 5.790
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ei senhor Petrônio, pensou que uma sopa me derrubaria não foi?! (Entendendores entenderão)
Pessoas que não vão ao show do BTS podem se juntarem a mim para chorarmos juntos :')
//
Uuuuh
Uuuuh
Aim jost traina guete iu in ti muud
Uuuuh
Uuuuh
Beibi jost show me uait it do nuu blou it laique a fluuu
Uuh show me uait uuh
//
{Quem leu cantando vamos ali no escurinho fazer coisas ao som de Lu}
Quem não sabe cantar façam que nem o Luhan e gema :')
//
Man, a maioria das fics que eu leio as autoras são tão legais nas notas iniciais e finais, só eu sou esse poço de retardartisse ambulante. Tentem me aturar por favor ;-;

SIM, EU VOLTEI!!
Ninguém solta fogos ;-;
E não, eu não tô feliz, só pareço, mas não tô, vai ter interação de Jikook na poha do Brazil de novo que eu sei e eu não vou ver de novo
TOMAR ONDE SE FAZ CHUCA
Vou cortar minha própria corda por quê quando eu me empolgo eu falo demais ;-;
VAMO LER ISSO AQUI QUE EU GOSTEI SIM DE ESCREVER {sim, eu gostei de algo meu :') }

Até lá em baixo ♡♡

Capítulo 5 - Why I love he?!


Fanfic / Fanfiction We Live For This Love - Capítulo 5 - Why I love he?!




_ O que você acha se eu usar esse com esse? Hyung? Hyung? YOONGI HYUNG OLHA PARA MIM. - Gritou me assustando.



_ Que foi cacete?



_ Cacete não, eu, o Jimin! Você está muito aéreo, acharam seu botão de desligar? Tenho que ficar bilhões de anos te chamando e você aí drogado.


Estávamos no meu quarto. Eu deitado em minha cama e o Jimin em pé ao meu lado com uma dúzia de roupas em cima de mim.



_ Diz o que quer.



_ Me ajuda a escolher a roupa. - Mordeu o lábio inferior.



_ E por que eu?



_ Vai ver que é por quê só tem você aqui. - Revirou os olhos jogando suas mãos com duas peças de roupas sobre suas coxas, quase desistindo da esperança de que eu o ajude.



_ Aquieta essa bunda, ainda faltam duas horas para a festa! Veste qualquer coisa. - Me virei para o lado contrário ao seu.



_ É?!



_ É Jimin! Na boa, você está parecendo uma menina indo à uma festa pela primeira vez. - Uma, duas, três respirações pesadas. Fechei os olhos os apertando, já era tarde demais para tapar os ouvidos.



_ QUÊ? O QUE VOCÊ DISSE? REPETE ISSO, REPETE. - Se tem uma coisa que eu deveria lembrar sempre e não esquecer nunca é que o Jimin dificilmente fica irritado, a não ser que você tente atingir a sua masculinidade. Mas, não é tão normal o ver furioso, então por quê não aproveitar não é mesmo?!



_’Tá com raivinha é?!



_ Seu idiota - Se jogou em cima de mim. - Seu idiota retardado, eu não quero quebrar tua cara, mas aasshh



_ Sai de cima de mim seu louco. - O empurrei para o lado ainda rindo. Olhei seu rosto e ele estava vermelho, ele realmente havia ficado com raiva e eu quis rir por isso.



_ Achei que você fosse a mulher. - Meu corpo nem cogitou a idéia de pular da cama e sair correndo o mais rápido que pudesse, mas meu raciocínio lógico sim e foi exatamente isso que eu fiz.



_ O QUÊ? - Gritou ainda mais alto. Retiro tudo que eu disse sobre ele ser fofo e amável. Ele parecia mais com uma fera faminta correndo atrás de sua presa perfeita. Eu era a presa perfeita. - Achou errado, achou muito errado, EU POR A CASO TENHO CARA DE MULHER YOONGI?



_ NÃO. - Gritei ainda correndo todo aquele quarto, não dava nem tempo de abrir a porta, não dava tempo para mais nada além de correr loucamente subindo e descendo da minha cama a cada volta dada no quarto. Eu queria rir, mas minha falta de fôlego não permitia e também seria só mais um motivo para ele me bater, -coisa que não iria demorar já que minhas pernas já doíam-.



_ ISSO MESMO YOONGI, EU NÃO TENHO! MAS O JEONGGUK TEM! - Agora ele tinha parado e eu também, ambos puxávamos forte o ar para os pulmões. - Ele que é a mulher e não eu - Respirou fundo mais uma vez. - Aqui não entra nada, só sai! - Riu.



_ Ah seu nojento, não me faz imaginar essas coisas. - Disse fazendo careta.



_ Que coisas? A parte de que eu sou o comedor ou que aqui só sai?



_ Fala sério, não seja tão escroto, falando assim você parece ter 10 anos ou que só estar com o Jeongguk por questões sexuais. No fim o que importa é a relação em si, relação afetiva! Dongsaeng escroto.



_ Yoongi… - Sua voz me soou triste, quase ouvir um “hyung” saindo daqueles lábios. Virei-me para ele e o mesmo estava sentando-se sobre o tapete. - Eu gosto do Jeongguk… de verdade! Eu não estou com ele só por questões sexuais... - Torceu os lábios. - E falando assim eu pareço não gostar dele, ‘né?! Ainda bem que ele não está aqui para ouvir, ele ficaria triste!



_ Você aprende rápido! Eu sei que gosta dele, só tome cuidado com as suas palavras.



_ Não, eu não gosto dele!



_ Se você vier com aquela viadagem de dizer que não gosta dele o ama, quem vai te bater sou eu! - Disse e ele riu. - Idiota, você iria mesmo dizer isso.



_ Ia, por quê é verdade!



_ ‘Tá, deixa para ficar cheio de amores quando ele tiver, caso contrário, se mantenha quieto.



_ Mal humorado.



_ Sou mesmo!



_ Mal amado.



_ Não!



_ Sim!



_ Hoseok me ama! - Esperei ele devolver a resposta, mas essa não veio. Virei-me minimamente para o lado, para ver seu rosto. Ele parecia surpreso, eu quis rir dos seus olhos antes tão pequenininhos e agora parecendo bola de gude. - O que foi?



_ Nada. - Levantou indo para minha cama e deitando nela. - Vem, vamos assistir alguma coisa enquanto esperamos a hora de irmos se arrumar. - Fui até ele e deitei ali por cima de suas roupas, ele não reclamou então não tinha o porquê de eu me mover para tirar debaixo de mim. Ele ligou a TV e passou um tempão mudando de canal, não tinha nada que prestasse e não tínhamos tempo o suficiente para colocarmos um filme. Ouvir um suspirar irritado seu antes de desligar a TV, levantar e ir para o banheiro.


Ele havia demorado no banho, então quando ele saiu eu fui tomar o meu. Já tinha escolhido minha roupa, mas o senhor atualizado da última moda me fez trocar dizendo coisas como “nem meu avô usa mais isso”, “você precisa desesperadamente trocar o seu guarda roupa”, “como eu fui capaz de perguntar a você com qual roupa eu iria?”. Eu não acho nada disso! Eu gosto das minhas roupas e da forma que eu me visto também, mas eu não me importei em trocar, estava claro que o Jimin não iria sair comigo se eu não trocasse.

Depois de longos minutos o vendo revirar meu guarda roupa atrás de algo que ele achasse útil, ele o achou. Aquilo estava lá no mesmo lugar a tanto tempo que eu nem lembrava mais.



_ Estar com cheiro de mofo, mas nada que um bom perfume não resolva, essa roupa é ótima! Vai vestir logo. - Disse jogando em mim na maior delicadeza. Era claro que eu estava morrendo no tédio, era para eu estar dormindo não vestindo aquela roupa, eu não queria vestir nada, nem sair de casa e muito menos para ir à uma festa, mas é claro que o Jimin iria ignorar isso e rebater sobre qualquer coisa que eu dissesse em não querer ir. Então eu só vestir a porra da roupa. - Uau, uau, uau, meu Deus, Min Yoongi! Desde quando você é tão gostoso?



_ Devo responder?



_ Se você ainda tivesse uma namorada, iria dar trabalho para ela, mas graças a Deus não tem mais. Você está maravilhoso!



_ Você só não está dizendo isso para eu ficar feliz não está?! - Negou. - Ótimo, por quê não funcionaria! - Disse indo até o espelho e me olhei por inteiro.



_ Jesus! Eu estou…



_ Gostoso!



_ É! Desde quando eu tenho essa bunda?



_ É só você usar calça justa e ela vai estar aí, linda como estar.



_ Não era para responder e para de elogiar minha bunda, isso é estranho, aliás, pare de me elogiar, isso é estranho também! - Disse e ele riu. - Você também não está nada mal! - Abrir o guarda roupa e tirei de lá meu perfume, eu não era de usar perfume, mas eu precisei para amenizar aquele cheiro de roupa guardada. De alguma forma, eu não estava mais no tédio! Aquela roupa caia tão bem em mim que levantou minha auto estima, não que eu me ache feio, mas eu estava três vezes mais bonito! Também não ache que eu estava usando uma roupa absurdamente cara, era algo simples, mas que pareceu ser feito para mim!

Era uma calça jeans azul escuro, com alguns rasgos na parte das coxas e uns strass prata e dourado na costura dos pequenos bolsos da frente, uma regata branca de pano fino em formato de “V”, uma jaqueta de couro vermelha -eu estava ciente de que torraria dentro daquilo mais tarde- que tinha uns detalhes em prata e por fim, um sapato preto com o símbolo dourado da PUMA, -esse eu ganhei de Karenye- acredite, isso ficou muito bom em mim!


Eu e Jimin dividíamos o espelho para arrumar nossos cabelos, digamos que nós estávamos quase passando da hora e Hoseok e Jeongguk iriam nos matar se fizéssemos isso sem um motivo plausível.



_ Hobi hyung disse que te ama? - Fitei seu reflexo no espelho, juntando minhas sobrancelhas e tombando a cabeça para o lado minimamente. Aquela pergunta estava sendo tão fora de hora que eu nem cogitei em responder, mas tentei lembrar de todas as vezes que o Hoseok havia dito que me ama, e não, não teve essa vez!



_ Não, ele não disse! Por que?



_ Por nada, nós estamos atrasados! Vamos logo. - Disse já saindo do quarto. Dei uma última olhado no espelho e sair, se eu não fosse eu, eu iria querer casar com minha beleza!


Iríamos no carro da minha mãe já que ela é maravilhosa e me emprestou. Mentira! Eu vou pegar sem que ela saiba, não vai ser um roubo já que eu vou devolver, não é?!



_ Por que? - Perguntei após entrarmos no carro. Ele mascava um chiclete enquanto olhava pela janela e sim, ele também estava lindo!



_ Por que o quê?



_ Por que perguntou se o Hobi já disse que me ama?



_ Ah, não era nada demais, só curiosidade mesmo sabe… amigos… - fez gestos indescritíveis com as mãos. - Também dizem… que se amam. - Me olhou torcendo os lábios.



_ Certo. - Claro que nada disso estava fazendo sentido, mas eu não estava à fim de perguntar de novo, então permaneci calado e liguei o carro dando a partida.



_ E você?



_ Eu o quê?



_ Já falou ao Hoseok que você ama ele? - Essas palavras funcionaram como se eu estivesse sendo encurralado na parede pela vida e ela me fizesse me cobrar a seguinte pergunta “por quê você nunca disse ao Hoseok que ama ele?”



_ Eu amo ele?!



_ E não?!



_ Por que estamos falando disso? - O encarei apertando o volante. Estava me sentindo incomodado?! Frustrado? Não sei! Minha respiração estava um pouco acelerada e meu coração quase disparando e eu não gosto disso! Voltei minha atenção à pista e ele suspirou alto ligando o som.


A intenção era passar na casa de Hobi primeiro e depois na casa do Ggukie, mas não foi preciso, esse último estava na casa do primeiro que estava uma ‘caralha de lindo. Se eu fosse o máscara meus olhos com certeza teriam saído de mim e estariam grudados nele. Jimin riu fechando minha boca e saiu do carro para beijar seu namorado que também estava lindo. Para que tipo de lugar estávamos indo? Precisávamos mesmo estarmos tão bonitos? Só iríamos beber, dançar, soar e ficarmos fedorentos!


Desliguei o carro e sair dele quando vi a Sr.Jung aparecer na porta. Mesmo com a aparência cansada era possível ver sua beleza, ela realmente é bonita! Hoseok puxou ao pai.


_ Nossa você está lindo! - Disse sorrindo quando eu a abracei.



_ Obrigado. - Sorri de canto.



_ Achei que o Jung estava só querendo encher minha paciência quando disse que você consegue se superar na sua beleza.



_ Hun?! - Arqueei uma de minhas sobrancelhas. Por que ela estava dizendo aquilo?



_ Mãe! - Hoseok a repreendeu. Jeon riu, Jimin permaneceu sério e eu, e eu sei lá.



_ Mas não é?! - Se abaixou para ficar próximo ao meu rosto, -ela estava em cima de um degrau, não ache que sou pequeno.- sua expressão fazia parecer que iria me contar algum segredo. - É verdade que não está mais namorando?



_ Céus, ela vai começar! Yoongi vamos embora. - A discussão do Jeon com a Karenye correu tanto assim?!



_ É…- Respondi quando vi que ela ainda esperava uma resposta. - Aconteceram algumas coisas e não deram muito certo! - Cocei a nuca passando a mão sobre os cabelos.



_ Ela chifrou ele!



_ Jeongguk! - Jimin o repreendeu e a Sra.Jung pareceu bem surpresa.



_ Nossa que horrível.



_ Tudo bem. - Sorri sem graça.



_ Hoseok pode cuidar de você!



_ Chega mãe, já deu. - Sentir uma mão apertar meu pulso e fui arrastado. Hoseok estava me puxando para o carro! - Quando eu disser “Yoongi, vamos embora” é para você vim! - Abriu a porta do motorista e quase me jogou lá dentro, deu a volta no carro e se sentou no banco da frente, os outros dois sentaram atrás. Ele estava brigando comigo?! Por que raios ele estava brigando comigo? Ele nem me recebeu e já está brigando comigo?! Eu que não fiz nada?!



_ O que deu em você? - Perguntei estranhando completamente suas ações. Ele não costuma ser grosso comigo, ao contrário disso, ele não gosta que me tratem mal!



_ Vamos embora.



_ Hobi eu estava aí! Esse é o meu lugar! - Era óbvio que Jimin só queria o deixar mais irritado, ele só não sabe que tem hora de brincar e hora que é para fingir que nem estar ali.



_ Você não sabe da regra?! Enquanto Yoongi estiver no banco da frente eu também estarei! - Existe uma regra com o meu nome e eu nem sabia.



_ Jung Hoseok, você definitivamente é estranho! - Disse e liguei o carro saindo dali.



_ Você não sabe o que quer da vida e eu que sou o estranho? - Eu juro que estava bem! Sério, eu milagrosamente estava indo à uma festa e estava bem, mas Hoseok por algum motivo estava irritado comigo e estava me tratando mal, isso estava me deixando mal e puta merda o que estava acontecendo?



_ Hobi! - Ouvir Ggukie chamar sua atenção.



_ Yoongi filho da puta, presta atenção na porra da pista. - Jimin quase gritou. Eu estava olhando para ela, mas nem de longe estava prestando atenção na mesma e nem em nada a não ser a pessoa ao meu lado. Pisei no freio tão forte que achei que o quebraria. Quase avancei o sinal, quase atropelei um grupinho de pessoas que passavam na faixa e agora me olhavam assustadas e aos poucos voltavam a atravessar a avenida me chamando de nomes nada educados.



_ Droga. - Sussurrei.



_ Pelo menos você não matou ninguém. - Ouvir Jeongguk dizer e sua mão me fez um carinho no ombro.

Esperei o sinal abrir para voltar a ir para o lugar que eu sempre soube que não deveria estar indo.



_ Tem certeza?! - Perguntou Hoseok. Era visível a ironia em suas palavras.



_ ‘Tá, vamos parar com a palhaçada, você vai me dizer o que está acontecendo ou vai continuar com essa merda? Porquê até onde eu me lembre você disse que cuidaria de mim se eu fosse E NÃO É ISSO QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO! - Respirei fundo tentando me acalmar, eu já estava irritado mas não queria ficar, então tentava me acalmar.



_ Desculpa. - Pediu usando um tom calmo. Tão manso que nem parecia aquele de segundos atrás.



_ Não. Eu estava bem e você me deixou mal…. merda. - Sussurrei essa última palavra. Ele. Logo ele. Tinha que ser ele, a última pessoa do mundo que eu queria estar discutindo!



_ Sério Yoongi, eu… eu…- suspirou. - Só perdoa minha idiotice por favor, eu sei que… não deveria estar agindo assim! Você não tem culpa de nada-



_ Claro que eu não tenho! - Logicamente eu não queria estar chateado com ele. Mas ele foi imbecil! E… ‘tá, eu já estou aqui e não quero estragar nada, então vamos todos na maior paz possível para aquela festa, -a qual Jeongguk me guiava- talvez lá as coisas melhorem.



_ Assshhh, me desculpa Yoongi. Min Yoongi. Ou só Min?! Min! Me desculpa Min.



_ Para Hoseok. - Ri soprado. - Eu te perdôo, só não faz de novo se não tiver potencial para aguentar as consequências.



_ Meu Deus… hyung você perdoou ele?! Isso é um milagre! Hoseok comemora que hoje você foi abençoado. - Eu já disse que o Jimin é exagerado?! Pois é, ele é!



Demoramos um pouco para chegarmos. Quando saímos do carro -ou melhor, eles saíram, eu estava procurando um lugar para estacionar- o clima parecia estar bem melhor, eu não estava mais irritado e o Hobi estava até sorrindo, então estava tudo bem. Me sinto como um salvador da pátria, mesmo aquele idiota brigando comigo pelo vento.


Voltei até a entrada da festa onde eles me esperavam. Tudo bem que eu conheço o Jeongguk e o Jimin há muito tempo e estou bem acostumado com eles, mas só agora eu estou sentindo uma sensação que nunca sentir quando estive com eles, sensação de estar sobrando, sensação de vela. Eu tinha uma namorada! Eu não sabia o que era isso e nossa… Hoseok sentia sensação de vela em duplo?! Eu estava acompanhando apenas um casal e estava achando terrível, e Hobi sempre acompanhou dois! Uau. Mas ele não deveria se preocupar com isso já que ele sempre acabava ficando com alguém em todas as festas. E também Karenye não costumava sair com todos nós juntos, eu evitava porque sempre acabava com ela e o Ggukie brigando; o famoso gato e cachorro.


Dois antipáticos!



Já tínhamos passados por um emaranhado de pessoas. O cheiro de álcool e drogas era tão forte que me fazia pensar que chegamos muito atrasados. Eu queria voltar! Meus ouvidos estavam estourando e no momento eu estava parado no meio do salão. Há quanto tempo eu não estive em um lugar desses?

Apesar de a música estar muito alta, era uma música que eu gostava “Swedish House Mafia - Don’t you worry Child ft. John Martin”. Seria ela um clássico?! Ou estava apenas perto de virar um?


De qualquer forma, aquela letra me lembrava ela.


“...Houve um tempo, conheci uma garota de um tipo diferente mandávamos no mundo, pensei que nunca a perderia de vista...”


Karenye era um tipo de alguém que eu não imaginava perder de forma tão rápida e idiota que foi. Mas não foi eu que preferi assim! Da mesma forma que eu não queria ficar pensando nela no meio de uma festa, então eu quis dançar -sim, considere isso como um milagre-. Olhei ao redor procurando pelos outros e percebi estar sozinho. Ótimo. Não sabia se procurava uma mesa para sentar ou ir procurar eles, mas à essas alturas todas as mesas e os pequenos sofás que tinham nos cantos do ambiente deveriam estarem ocupados com pessoas trocando salivas e sabe-se lá o quê mais, então resolvi os procurar. Jimin e Jeongguk loucos por álcool do jeito que são devem estar no bar e Hobi deve ter os acompanhado, eu também queria beber, -esse ambiente me faz querer beber coisas quentes-. Lambi os lábios imaginando qualquer álcool de bom porte descendo pela minha garganta e fui procurar o bar do local.



Foi estranha a sensação de ter um corpo colado ao meu enquanto mãos rodeavam minha cintura, mais estranho ainda foi quando essas mãos me apertaram e me puxaram para mais perto do corpo de quem me abraçava por trás, e mais estranho ainda foi eu não ter feito nada, nem me movi, permaneci ali, parado. Talvez eu estivesse surpreso demais para fazer algo. Aqueles toques eram tão familiares, pelo menos eu sabia que não estava sendo assediado por qualquer pessoa louca. Sentir algo macio e molhado acariciar meu pescoço, eu estava sendo beijado.


Tem alguém beijando meu pescoço!


Usei de minha força para me livrar daqueles braços, afinal, eu ainda queria beber. Me virei preparado para xingar quem que fosse a pessoa que me confundiu com uma putinha, mas me calei. Eu não conseguia dizer nada, só arregalar os olhos e sentir um monte de sentimentos ruins que me fez pensar que passaria mal ali mesmo.



_ Não sabia que meu gatão viria! E ainda por cima sem aqueles inúteis dos seus amigos. - Falou um pouco alto por causa do barulho. Aquele sorriso sarcástico… aquele sorriso sarcástico ficando perto de mim, muito perto de mim.



_ Não fala deles, sai de perto de mim.



_ Tem razão, não vamos ficar perdendo tempo, não agora. - Disse e me beijou. Foi uma ação tão rápida que mais uma vez eu me mantive imóvel. O que essa garota fazia comigo? Eu sabia que era errado, mas os lábios dela estava se movendo contra os meus e o pior, eu estava deixando! Eu poderia me ferrar por causa disso, então resolvi parar e a afastar de mim. Ela me olhou confusa. O Jeon tinha razão em dizer que ela não sabia que estávamos separados.



_ Temos que conversar.



_ Min… aconteceu algo? - Fingiu preocupação. Eu juro que pretendia fazer de tudo para não ficar irritado.



_ Não me chama pelo meu apelido e não seja cínica comigo. - A música havia mudado para uma menos barulhenta, então podíamos falar sem quase gritar, mas tínhamos que ficarmos perto para fazer isso.



_ Você pirou? Eu sempre te chamei assim! Cabeção.



_ Mas já pode começar a ‘deschamar, não quero mais! - Ela riu.



_ ‘Tá brincando comigo, só pode. Desde quando eu não posso chamar meu namorado carinhosamente? - Namorado. Que irônico. puf, namorado.



_ ‘Tá… olha Karenye, presta bem atenção, porquê eu só vou falar uma vez! Nós… não estamos mais namorando! Ok?! Não rebata, sabe que isso vai me irritar muito, então só aceite que eu descobrir a verdade e que eu não sou mais seu namorado. - Ela riu. Riu alto e por Deus, eu juntei todas as minhas forças para não fazer besteiras. Essa retardada não percebe que eu não estou brincando?!



_ Do que você está falando querido? Eu sou sua primeira e única namorada, você não vive sem mim há anos, você me ama!



_ Engraçado que eu não me lembro de ter te dito isso. Eu gostei de você de verdade! Na verdade eu ainda gosto, mas isso não significa que ainda queira dar sequer um passo na minha vida com você do meu lado! Não, eu não quero mais, acabou! - Dizer aquelas palavras para ela de certa forma me doeu. Nós poderíamos ter uma despedida digna, mas ela não era digna disso.



_ O que está acontecendo aqui? - Gelei. Era o Hobi! Eu deveria estar mais branco que o normal naquele momento. Ele poderia estar pensando que eu quebrei minha promessa com ele de não voltar para ela e droga, eu estava era terminando, e se ele viu o beijo?! Se é que eu posso chamar aquilo de beijo já que ela se moveu sozinha.




Eu tô ferrado!



_ Dá ‘pra falar para o seu amiguinho que ele não pode terminar comigo? - Hobi olhou para mim com uma das sombracelhas arqueadas. Eu não entendi o que ele queria dizer, mas acenti.



_ E por que não? - Perguntou se virando para ela.



_ Porque ele me ama-



_ Primeiro. - Ele a interrompeu. - Ele só não pode como já terminou. Segundo - Respirou fundo. Talvez eu não fosse o único a querer se manter calmo. - Ele não te ama! E terceiro não pense que vai ser amiguinha dele, por quê você não vai! Se mantenha longe dele, você já o fez sofrer muito e sinceramente, eu te odeio por isso, então não teste meus limites e não se aproxime dele. Entendeu?! - Ele estava com raiva, acabou se exaltando no meio de suas palavras e ele estava vermelho. Segurei seu braço só por precaução. Ela assentiu prontamente e saiu. Isso funcionou?! Hoseok coloca medo em alguém. Após ela ter saído, ele segurou meu pulso e me conduziu até uma mesa em um canto do salão onde me deu um coquetel de morango. Gênio.



_ O que foi isso? - Perguntei após sentarmos.



_ Saco cheio. Não aguento mais essa garota!



_ Eu não estou me preocupando com isso, então não se preocupe também. - Dei um gole na bebida que por sinal

estava ótima.



_ Eu já aturei demais. Você não entende! - Ele estava frustrado! As mãos passando nervosamente sobre os cabelos sem se preocupar em os bagunçar, as unhas maltratando a carne das mãos após apoiá-las sobre a mesa e a sua respiração pesada denunciavam isso. Mais uma vez ele estava irritado sem motivos plausíveis e eu queria fazer passar! Ele sempre fora a pessoa que me ajudou quando eu mais precisei independente do que tivesse acontecido.


Eu queria ser essa pessoa para ele agora!


Então mesmo sem saber como fazer isso eu arrastei minha cadeira para mais perto dele que agora fitava intensamente a mesa. Eu não era essa pessoa que confortava os outros, então tentei pensar nas vezes em que ele me acalmou, eu poderia repetir, talvez funcionasse. Mas não iria dar certo! Eu sempre ficava deitado no colo dele enquanto recebia carícias nos cabelos e após eu falar dos meus problemas ele sempre dizia coisas bonitas e engraçadas. Deixar ele deitar no meu colo não seria uma posição confortável no momento, eu não sabia falar coisas bonitas e muito menos engraçadas e então o que eu faria?



_ No que está pensando? - O olhei e só então percebi que ele me observava. Estava debruçado sobre a mesa com a cabeça apoiada sobre a mão e me olhando.



_ Em uma forma de te acalmar. - Admiti e ele riu soprado voltando a sua postura ereta.



_ Vem cá. - Abriu os braços e eu o olhei receoso. - Vem Min. - Cautelosamente, eu o abracei. - Fazendo isso você me acalma! - Me apertou em seu abraço e acariciou meus cabelos. Tão bom. - Desse jeito. - Quase sussurrou. Era para eu o acalmar, mas ele estava fazendo isso por mim. - É gostoso não é?! - Acenti minimamente com os olhos fechados. Era tão bom que me fazia esquecer da música alta, esquecer da quantidade de pessoas que haviam ali, esquecer da mistura cheiros que aquele lugar emanava, esquecer de tudo e me focar só ali, só nele, em seus dedos longos passeando carinhosamente sobre meus cabelos, em seu abraço que me manteve aquecido e me fez me sentir protegido, em seu peito subindo e descendo calmamente acompanhando sua respiração agora calma e por último não menos importante, o seu cheiro; não era algo neutro e nem tão doce, era um perfume de personalidade, um perfume forte e embora eu não goste de perfume desse tipo, era bom! Combinava com ele!



Eu me sentia tão estranho tendo esses tipos de reações e observações, mas ao mesmo tempo era tão bom que eu não me permitia parar e droga, isso era tão estranho!



Me afastei dele debruçando meu corpo sobre a mesa.



_ O que foi? - Perguntou confuso e eu suspirei pesadamente em resposta.



_ Você me faz me sentir um gay! - Arregalei os olhos. Isso era para ser dito apenas nos meus pensamentos, então por quê saiu tão alto? - Ao contrário do que eu pensei, ele não se afastou, ele apenas riu um pouco alto e voltou a acariciar meus cabelos. Eu estava me sentindo tão envergonhado diante do que havia dito e mais envergonhado ainda por ele ter rido disso.



_ Você seria um se tivesse gostando de mim ou qualquer outro homem! - Levantei rapidamente com os olhos tão esbugalhados que achei que eles pulariam da minha caixa ocular. O que ele estava dizendo? - Que foi hyung? Vai dizer que está gostando de algum homem?!



_ Você realmente está me perguntando isso?! Você enlouqueceu ou o quê? Eu não vou nem te responder a isso Hoseok, não vou! Que loucura. - Indaguei devidamente irritado.



_ Tá, tá, já entendi. - Disse rindo. - Quer dançar? - Deu um grande gole em sua bebida, quase secando o copo, seus olhos não estavam mirados no teto, estavam mirados nos meus.

Já tinha perdido a conta de quantas vezes eu relevei algo naquela noite só para não ter algum problema chato.


Antes da Karenye aparecer eu queria dançar, então não tinha o porquê de eu recusar e foi por isso mesmo que eu acenti.



_ Estou começando a levar a sério o que Jimin disse sobre você não recusar nada do que eu peço. - Disse levantando e saindo na frente.



_ Eu só quero dançar, retardado. Se estiver reclamando eu posso ir me sentar ou simplesmente dançar com outra pessoa.



_ ‘Tá bom esquentadinho, deixa de frescura e vem. - Disse pegando minha mão e me conduzindo até uma área da pista onde não tenha muitas pessoas, o suficiente para nós dois dançarmos.



_ Onde está o Jimin e o Ggukie?! - Gritei para que ele possa ouvir. Ele se virou para mim sorrindo, já começando a entrar em sitonia com a música.



_ Devem estarem se curtindo por aí. Vamos hyung, dance. - Segurou minhas duas mãos as balançando de acordo com seus movimentos. Eu por algum motivo havia ficado envergonhado, não sei se era pela grande quantidade de pessoas que haviam ali, apesar de que nenhuma estava me olhando exceto Hobi… talvez seja isso. Ele estava dançando na minha frente e isso não me faria ficar parado, então eu comecei a dançar, -não loucamente como a maioria das pessoas estavam fazendo- aos poucos, estava indo não o ritmo dele.


A sicronizacão dos movimentos do seu corpo com as batidas da música era algo muito bonito de se ver, se fosse para comparar com algo, eu compararia com uma grande lua branca entrando no mar e iluminando tudo a sua volta. É clichê sim, mas era exatamente essa sensação que eu sentia! Enquanto dançava, eu me imaginava sentado em uma distância consideravelmente boa e o observando dançar, eu realmente queria estar fazendo isso. Suas expressões eram as melhores.


  Ele tinha se entregado a dança!



Totalmente ao contrário de mim! Eu até dançava bem e estava acompanhando seus movimentos mas não era nenhum senhor da dança divina igual a ele. Longe disso.



Apesar de ele estar inerte em relação aquilo, ele não tinha me esquecido, ele tinha sua atenção em mim! A curvatura jovial de seus lábios para cima era algo agradável e seus olhos agora pequenos por estar sorrindo,estavam nos meus. Eu também sorria, aquela sensação era boa!


Depois de muito tempo dançando, alguns toques acidentais, outros constrangedores como eu passar a mão onde não devia, -juro, não foi minha intenção- eu o chamei para comprar bebida. Estávamos cheios de suor, cansados e morrendo de sede, mas não estávamos dando a mínima para isso, estávamos libertos na arte de dançar e isso era maravilhoso!

Assim que chegamos no bar pedimos nossas bebidas. Eu sempre bebo mais que ele por dois motivo:


Eu sou mais velho que ele!

Ele é mais responsável que eu!



Estávamos começando a ficar preocupados, -ou melhor, só eu estava, mas eu queria fingir que ele também estava- já eram três horas da madrugada e Jimin e Jeongguk não haviam dado sinal de vida. Pensei em ligar para eles, porém Hoseok me proibiu dizendo que eu não deveria os atrapalhar.

Bebi o último gole do meu copo. Não fazia a menor idéia de quantos eu já tinha tomado há aquela altura, mas eu ainda queria dançar! Levantei dando alguns passos para trás onde Hobi me segurou.



_ Acha que devemos ir para casa? - Perguntou ainda me segurando com medo de que eu caísse.



_ Não, não estou tão bêbado assim.



_ Já foram 11 bebidas, acredito que você não queira passar um dia vomitando e dois dias dormindo de novo. Não beba mais, ok?!



_ Tudo bem, eu não vou beber mais, eu só quer dançar! - Afirmei me soltando de seus braços.



_ Ok, então vem. - Saiu de trás de mim e novamente segurou minha mão me levando para uma área boa para nós. Não voltamos para o mesmo lugar, ficamos mais afastados e voltamos a dançar, eu precisava fazer isso com mais cautela se não na certa eu cairia! Mas eu não queria parar com aquilo, quanto mais eu dançava mais eu queria dançar.


_ Nunca pensei que seria tão bom dançar com você! - Gritei no seu ouvir minutos depois.



_ Tem muitas coisas boas que você pode fazer comigo, hyung!



_ Tipo o quê? - Perguntei e ele riu. Não disse nada, apenas sorriu. Não falei mais nada, não queria fazer nada que pudesse tirar aquele sorriso daquele rosto.



  Então eu sorri de volta.



Depois de algum tempo resolvemos irmos para casa. Eu tinha dito ao Hobi que não beberia mais e realmente eu não bebi, mas não estava em boas condições para dirigir, então ele nos levou! Não que ele não estivesse bêbado, mas não estava como eu. Vale ressaltar que eu não estava caindo pelas calçadas e nem falando nada com nada, eu só estava morrendo de sono e foi por esse mesmo motivo que assim que entramos no carro eu deitei minha cabeça no colo de Hobi -sei que ficaria impossível ele passar a marcha, mas meu sono é mais importante-.



_ Yoongi… será que dá para você descer só um pouquinho?!



_ Mas eu vou cair. - Resmunguei fechando os olhos.



_ Não vai não! Só olha onde você está deitado. - Com muito esforço levantei a cabeça e virei o rosto, eu pensei que estava deitado no colo dele e estava! Estava mais do que deveria! Eu nunca, nunca, nunca na minha vida estive tão perto de um pênis que não fosse o meu!


Levantei rapidamente e me arrependi no mesmo instante. Senti minha cabeça explodir e gemi em reprovação, ela realmente doeu muito. Hobi perguntou se eu queria deitar no banco de trás e eu neguei, minha cabeça doía tanto que qualquer movimento meu me fazia morrer. Eu estava ciente da ressaca desgraçada que teria depois disso! Encostei-me no banco onde estava e dormi ali, mas não por muito tempo já que eu cair no banco de Hobi na primeira virada que ele deu. Ele encostou o carro e o parou. Minha cabeça doía trinta vezes mais, eu tinha batido ela quando cai e quase não tinha mais consciência do que fazia.



_ Vem cá. - Vi com os olhos semicerrados ele esticar seus braços em minha direção como se fosse pegar alguma criança.



_ Hun?



_ Senta aqui. - Mostrou o espaço vazio no meio de suas pernas. O olhei confuso. - Você não vai conseguir se segurar até lá! Já que não quer ficar no banco de trás fica aqui comigo.



_ Mas nem morto eu sento aí. Cinto de segurança existe ‘pra isso! - Resmunguei.



_ E você já está com ele! - Só então eu percebi que estava. O olhei novamente e ele ainda tinha seus braços em minha direção. - Ande logo com isso não temos a noite toda! - Devagar, tirei o cinto e fui até ele sentando no espaço vazio no meio de suas pernas. - Bom menino. - Disse apoiando minhas duas pernas sobre a sua perna direita, passei meu braço esquerdo em suas costas procurando apoio e me segurei ali me apoiando em seu corpo. - Aqui você está seguro! - Acenti minimamente enquanto ouvia ao longe o carro ser ligado novamente e como em um piscar de olhos eu dormir!






Notas Finais


Ei você que odeia o Min Yoongi, tu viu que ele foi paz e amor, então já pode parar de odiá-lo que a criatura não fez nada! Sjfjska
Aconteceu tanta coisa nesse capítulo que tô com preguiça de falar sobre jdjdjkdadjdqk
Eu tô morrendo de sono ;-;
Mas eu gostei do que aconteceu, deu uma certa andanda up! na fanfic :D
E se eu fosse a Karenye eu beijaria o Yoongi também :D
Até o próximo capítulo meu amores ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...