História We push and pull like a magnet do - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Changkyun, Monsta, Monsta X, Nari, Por Trás Das Câmeras, Shownu
Visualizações 25
Palavras 1.545
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ADIVINHEM QUEM VOLTOU TAMBÉM?!?! ISSO MESMO, VISUAIS!!!
Vai ter link para roupa da Nari e da Naomi nas notas finais, chequem lá. ^^

Capítulo 25 - Álcool entra, verdade sai


Nari chega do segundo e último dia de treinamento com os garotos, o qual foi estranhamente pacífico, principalmente considerando os acontecimentos anteriores. Ela e Changkyun trocaram poucas farpas e, provando serem bons profissionais, nenhum começou uma briga. Pelo contrário, a interação forçada foi marcada por uma simpatia superficial, e uma ou outra brincadeira escapou, afinal, o humor deles não é tão diferente, mas não chegou a ser nada demais. Foi um dia quase monótono, com uma pequena quebra no final. Ao se despedir, recebeu um convite e, sem saber recusar, acabou se comprometendo a ir a uma boate com os meninos. Canto escuro, música alta, muito álcool... A combinação perfeita para criar um grande arrependimento.

“Você vai comigo, né?” Ela pede ao explicar a situação para o seu reforço, comumente conhecido como Naomi. “Vaaamos, Nomi.”

“Sério?” A garota suspira. “Só porque eu pretendia fazer uma maratona de Descendants of the Sun.”

“Você já assistiu isso tipo, um milhão de vezes. O que é que custa, só hoje, largar o Netflix e vir me ajudar?” Ela faz charme e bico.

“Muito.” Mais um suspiro. “Mas você sabe que eu vou. Como eu poderia deixar a minha melhor amiga em apuros?”

Enquanto Naomi não demorou a escolher o visual da noite, o que costuma ser normal para as duas, Nari analisou cada pequeno detalhe, gastou tempo demasiado decidindo tudo a dedo, mesmo repetindo milhares de vezes que não tinha para quem se arrumar. Apesar disso, por algum motivo que ainda não compreendia, queria estar bonita, chamar atenção e ser vista como uma mulher sensual. E saiu de casa ainda se preocupando com isso; se tinha sido o suficiente ou demais. Mas, ao adentrar a boate, sabe que fez as escolhas certas. Os olhares masculinos se voltam em sua direção e isso a infla, o que atrai ainda mais.

Quando finalmente encontra o seu grupo, na área VIP, os olhares deles também se fixam nela, incluindo a menina que os acompanha, a estrangeira bonita e simpática do elevador, que tem a cintura envolta pelo braço de Jooheon, o que instantaneamente alivia Nari. Shownu é o primeiro que vem ao seu encontro, Changkyun continua ao fundo, observando-a com intensidade, analisando cada mínimo detalhe.

“Que bom que você veio, Nari!” Ele fala alto para ser ouvido por cima da música e seu sorriso transborda simpatia. “É bom te ver também, Naomi!” Nari estranha, mas não questiona. Imagina que eles tenham se encontrado no hospital, quando ainda estava desacordada.

“É bom te ver também!” As duas respondem juntas.

Elas não demoram a se enturmar. Lisa é super simpática e as recebe bem, fazendo-as se sentirem confortáveis e, em poucos minutos, estão virando copos e rindo com os meninos. Até mesmo Changkyun e Nari conseguem interagir bem. Apesar da implicância diária e do ódio declarado, eles têm humor e gostos parecidos, então logo engajam uma conversa aos gritos e risos. Shownu e Naomi, apesar de serem mais calados, também se soltam conforme o álcool vai fazendo efeito. Quando toca uma música que eles gostam, dançam. Jooheon repete sempre os mesmos de hip hop, movimentos com os braços em círculos, acompanhados de uma expressão engraçada, e Lisa faz questão de imitá-lo, sempre rindo. Kihyun faz uma dança estranha que, como foi dito pelo mais novo no dia anterior, fede. Hyungwon é bom, mas meio travado. Minhyuk e Wonho são talentosos e sensuais, Changkyun é meio exagerado, e Shownu, Naomi e Nari brilham. O grupo aproveita bastante, criam laços, mas a noite passa, a bebedeira aumenta e, por volta das 3h da manhã, eles já estão mais dispersos. O casal foi para um canto discreto se agarrar, longe da vista dos curiosos e possíveis paparazzis. Naomi, Hyungwon e Shownu conversam calorosamente. Os outros três garotos parecem entretidos em algum jogo que envolve álcool.

Nari se entrega à música, torna-se uma com ela e deixa seu corpo se mover sem regras. Não tenta controlá-lo, só sente, sem se importar com o resultado. Porém, continua linda. Changkyun a observa, sem conseguir desviar sua atenção. Apesar de estar em uma pista de dança lotada, a garota se destaca, brilha, e todos parecem sentir o quão especial ela é, pois a dão o espaço que merece. Vários homens estão visivelmente encantados pelo canto de sereia que é sua dança, o que incomoda o garoto, que está bêbado demais para tentar arranjar um sentido para isso. Só sabe que não gosta, que sente vontade de criar uma parede em volta dela e tê-la só para si. Então, quando ela pára e vem na sua direção, sente um misto de alegria e decepção, pois, apesar de estar enciumado, queria continuar presenciando o espetáculo, mesmo não sendo o único.

“Nossa, que noite!” Ela fala alto quando chega ao lado dele, respirando fundo para recuperar o fôlego. “Você deveria dançar, Chang! As músicas estão ótimas.”

“Eu imagino que sim, considerando o quão entregue você estava.” Ele fala sem pensar. Normalmente, não admitiria que estivesse a observá-la, mas álcool entra, verdade sai. “Mas estou meio cansado, estou bem aqui bebendo.” Ele mostra o copo quase vazio em sua mão.

“Cansado ou com medo?” O sorriso no rosto dela é provocativo e lindo. Não sabe dizer se o que vê é uma mulher maravilhosa e sensual, ou uma criança pronta para implicar. Conclui que Nari é ambos. “Eu vou ser bem melhor do que você, não precisa se preocupar.” Ele gira os olhos e ri.

“Você é muito convencida. Eu deveria ir para a pista de dança e destruir esse ego inflado.” É a vez dela de rir.

“Eu duvido.”

Começa The Hills, do The Weeknd, uma música que exige uma dança relativamente sensual. Não é sua especialidade, mas ele jamais conseguiria ouvi-la duvidar e ficar parado. Sem pensar duas vezes, se dirige para a pista de dança, fazendo questão de encará-la com as sobrancelhas erguidas, como quem diz que aceita o desafio. Nari não demora a acompanhá-lo, soltando um riso alto e divertido, que se perde na música ensurdecedora.

Primeiro eles dançam individualmente e é claro que Changkyun está perdendo esse princípio de aposta. Não que ele seja ruim, mas Nari é divina sem nem ao menos se esforçar. Seu corpo parece saber perfeitamente o que fazer e cada movimento é um presente divino. Mas, apesar de começarem separados, a música não pede, ela exige uma aproximação e, sem perceber, ambos cedem. A cada nota eles vão ao encontro do outro, até o momento em que as mãos de Chang ousam pousar na cintura da garota e, entrando em sintonia, eles se movem juntos.

Mais uma batida, mais proximidade. O que era dois passa a ser um. O cheiro de Nari é delirante, faz com que Chang não consiga ou queira racionalizar. Ele só quer sentir, buscar mais, se perder nela para nunca mais ser encontrado. E o sentimento é recíproco. A respiração dele no ouvido de Nari a faz abandonar por livre e espontânea vontade qualquer pensamento lógico. A cada vez que move o quadril e se choca contra o dele, seu corpo inteiro responde e, quando ele arrasta a ponta dos dedos na pele exposta, sua cabeça explode e ela solta um gemido baixo, mas que não passa sem ser percebido, por ter sido no ouvido do garoto.

Isso faz com que perca qualquer fio de sanidade que ainda tinha e, por conseqüência, ele a aperta completamente contra si. Suas mãos sobem, explorando as costas nuas, ousando adentrar o espaço da blusa, até encostar no sutiã. Ele quer puxá-lo, arrancar qualquer tecido, senti-la por inteiro e tê-la. Nem ao menos chega a considerar o ambiente que estão. A música soa distante, as pessoas parecem não existir e a pouca iluminação só colabora. Nari também não ajuda, atiçando-o ao jogar o quadril contra o dele. O volume entre suas pernas chega a doer, torturando-o, exigindo mais. Sem querer perder tempo, a mão dele vai até a nuca da garota e bruscamente a posiciona para receber seus lábios. Porém, não o faz imediatamente. Precisa vê-la, certificar-se de que é real, absorver a sua beleza conforme as luzes coloridas dão vida à pele clara, constatar que seus olhos semicerrados refletem o seu desejo. E, quando ela os fecha, entregando-se por completo, é demais para ele. Se não a beijar agora, vai enlouquecer. Aproxima-se, os lábios chegam a se tocar, mas então uma música do BIGBANG começa e os gritos ecoam pelo ambiente.

O mundo explode, se faz presente outra vez, e isso parece o suficiente para acordar ambos. Só então pensam sobre o que estão prestes a fazer e onde. Se a pessoa errada vê, um escândalo gigante pode surgir e isso é algo que nenhum quer. Sem falar que são inimigos juramentados, rivais desde os primórdios. Deveriam estar se matando, não se beijando. Ambos se afastam antes de consumar o ato e, após uma encarada confusa de um segundo que pareceu uma eternidade, Nari se afasta. Chang chega a ir atrás dela, mas desiste, e fica a observá-la puxar a melhor amiga sem qualquer explicação e ir embora.

Passa a mão pelos cabelos e suspira pesadamente. Olha para cima, tentando entender o que aconteceu, procurando uma resposta lógica para tudo o que sentiu e desejou. Não há. Ele está perdido e sabe disso. 


Notas Finais


Roupa Nari: https://www.polyvore.com/roupa_nari_boate/set?id=226363918
Maquiagem Nari: http://fimg4.pann.com/new/download.jsp?FileID=40237354
Roupa Naomi: https://www.polyvore.com/roupa_naomi_boate/set?id=226382810
Maquiagem Naomi: https://i.pinimg.com/originals/9e/cb/b6/9ecbb609d7a9952d64db37b1d96da42e.jpg




E nãaaaao, não rolou :XXX Mas aaah, eu estava tão ansiosa para postar esse capítulo *-* O que vocês acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...