História We will be like a dream - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Melhores Amigos, Original, Romance
Exibições 15
Palavras 1.787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OLÁ, MEUS AMORES. Hoje o capítulo está uma delicía. Espero que gostem e até o próximo :)

Capítulo 12 - You're fire


Fanfic / Fanfiction We will be like a dream - Capítulo 12 - You're fire


"- O que você está fazendo, Ben? Eu não consigo enxergar.- tínhamos 14  anos, e estávamos na antiga casa da árvore que tínhamos feito em um antiga árvore que tem em minha casa."
"- Tenha paciência. Você é muito curiosa. Pode olhar agora. - ele tirou a venda de meus olhos."
Em cima do meu colo, tinha uma caixinha de veludo e dentro, uma pulseirinha com város pingentes. Ben olhava ansioso por minha reação. Eu nunca tinha ganhado algo tão significativo.
"- É..é a coisa mais linda. Mas por que isso agora?"
"-Sei que isso não pode significar nada, mas eu quero que eu e você, façamos uma promessa. - ele olhava para mim. Aqueles doces olhos azuis."
" -Diga.."
"- Prometa que vamos nos casar um dia. Que não vai se esquecer de mim. Essa pulseira te lembrará dessa promessa."
"- Por que isso agora? - eu estava assustada."
"- Porque não quero jamais te perder."
" - Seu bobo. Você jamais irá me perder. E eu prometo. - ele sorriu, colocando a pulseira em meu fino pulso."
"- Promete?"
"- Prometo."
                                                                                                                                                                                                                                        Acordei assustada por causa do sonho e vi que alguns raios entravam pela extensa janela da sala, anunciando que o dia já havia começado. Apertei meus olhos tentando me acostumar com o ambiente e percebi que estava engarranchada em Ben de um jeito bem constrangedor. Estava deitada em cima dele, minha cabeça apoiada em seu peitoral. Ele respirava calmamente, seguindo seu próprio ritmo e mantinha a mão me abrançando por cima. Se fosse antes, eu teria dado um pulo assustada com aquilo, mas eu apenas me manti quieta, apreciando o silêncio que a casa estava e o momento. Tentei não me movimentar muito para não acordar Ben. Talvez acordá-lo seria o melhor a se fazer, pensei, mas eu tinha medo de deixar ele. Então, como se fosse algo proibído, comecei a fitá-lo. Os raios de sol que entrava pela janela, iluminava metade de seu rosto. Seus lábios medianos se mantinham abertos e seu coração batia em um ritmo aconchegante. Me encostei ainda mais em seu peito, ouvindo sua respiração se seus batimentos. Tão calmo. Tão sereno. Era assim que eu costumava me lembrar dele. Então, ele começou a dizer algo. Baixo demais.                                                                                                                     - Ah, Ben, pensei que estivesse dormin..- mas ele não havia acordado. Ele devia estar sonhando.                                                                              - Kat, Kat. - ele sussurrava com uma voz rouca e eu me arrepiei. Ele estava falando meu nome. Senti uma pontada de felicidade misturado com surpresa crescer dentro de mim, como um fogo, cada vez maior e se alastrando mais. Sorri, passando de leve meu polegar em sua bochecha. Nesse momento, a coisa que eu mais queria era que ele estivesse me vendo em seu sonho.
...

- Então, o que vai ser? Verdade ou desafio? - estávamos em uma rodinha na área e Liam perguntava a Isabela. Ben estava em minha frente e ele parecia um pouco..estranho. Será que ele havia se lembrado do que disse hoje de manhã? Engoli em seco tentando pensar em outra coisa. Sasha mandava uns olhares para Ben que fingia que não era com ele. Havia caixas de pizzas em nossa volta e a lua já começava a apontar no céu.

- Não acho uma boa ideia brincarmos disso. Tem vários casais aqui. - Gabriela disse, dando uma rápida olhada em mim.

- Poxa, gente, estamos todos em amigos, tudo o que acontecer aqui, morrerá aqui. - Liam disse, já um pouco animado.

- Eu topo. - Sasha disse, piscando para Ben. Revirei meus olhos.

- Okay. Então vamos lá. - disse me acomodando, dando um leve gole na cerveja do meu lado. 

- Já sei de uma coisa para apimentar isso - Natália disse, esfregando as mãos uma na outra. Essa Natália era terrível.- Vamos fazer várias rodadas. Se duas pessoas não se tiverem beijado ainda, irão ficar sete minutos trancados no banheiro.

- Como aquela brincadeira? Sete minutos no céu? - Gabriela disse.

- Exatamente - Natália sorriu - vamos começar.

O jogo estava calmo e todos davam risadas. Liam e Gabriela já haviam se beijado, Natália beijado Ben, no qual Natália fez uma careta arrancando uma gargalhada minha. A noite estava quente e eu estava com um vestido curto de alcinha.

- Uuuuh, sua vez, Kat. - Liam berrou, erguendo as mãos para o alto. - Verdade ou desafio?

- Deixa eu pensar - coloquei a mão no queixo, fingindo estar pensando.- Verdade. - eu disse e juro que pude ver uma pontada de decepção no rosto de Ben.

- Seja sincera - assenti -, é verdade que você gost..- Liam disse e eu dei um grito.

- DESAFIO. - sorri trêmula.

- Okay, você quem manda.

- Te desafio a, hum, deixa eu ver - ele coçou o cabelo, olhou para Ben, depois para mim - dar um beijo na Isabela.- ele disse e eu pensei rapidamente que eles podiam estar tramando algo para mim.

Olhei rapidamente para Natália, que estava com um semblante calmo e divertido. Ela assentiu para mim como se estivesse dizendo algo como "okay, vai lá, ARRASA" bem do tipo dela. Me levantei arrumando meu vestido. Senti os olhos de Ben me acompanharem como o de todos.

- Desculpa, gata, mas você não faz meu tipo. - eu ri antes de selar meus lábios com o de Isabela. Separei rapidamente, voltando para meu lugar. Liam rodou a garrafa novamente, dessa vez parando em Sasha que sorriu.

- Verdade ou desafio, priminha?

- Desafio. - ela jogou o cabelo para o lado e eu juro que pensei que fosse vomitar.

- Te desafio a dar um beijo em Ben. - senti meu estômago embrulhar de uma forma horrível. Observei Sasha se levantar lentamente indo em direção de Ben. Isabela e Natália olhavam para mim e eu levantei uma sobrancelha em resposta. Sasha sorriu maliciosamente para Ben, e ficando na ponta dos pés, observei ela começar a beijar Ben, que antes de fechar seus olhos, deu uma olhada de canto para mim. Virei meu rosto para o meu lado. Não queria ver aquilo.

- Okay, okay, podem ir parando. - Liam disse e eu percebi que ele olhava para mim. Sasha revirou os olhos antes de sentar em seu lugar. O beijo acabou mais rápido do que eu pensava e eu fiquei fitando a - maldita - garrafa de cerveja vazia que estava parada no centro.

- Parece que temos um casal que ainda não se beijaram. - Isabela disse olhando para minha e para Ben.

- Acho que não precisamos fazer isso. - eu disse, sem graça.

- Está com medo da pressão, baby? - Ben disse, arracando de mim uma risada irônica e do pessoal, gritos.

- Acho que você que está com medo de não aguentar tudo isso. - provoquei e todos riram em resposta.

- Sete minutos, pessoal, nada mais que isso. - Liam disse, enquanto eu seguia para dentro com Ben. Céus, eu odiava o Liam.

...

Não fazia nem um minuto que estávamos lá dentro e eu sentia como se fosse pegar fogo. Ben se encostou na bancada do banheiro, com uma expressão indecifrável, enquanto me observava andar para lá e para cá.

- Então - ele de um pigarro -, como vai ser? - ele perguntou, suas mãos estavam dentro do short jeans.

- Não sei. Vamos apenas ficar aqui olhando para cara um do outro. - eu disse, mantendo minhas mãos em minha cintura.

- Vi sua cara quando a Sasha me beijou. Ciúmes, Katerina? - ele disse, lançando um olhar para mim, enquanto levantava uma sobrancelha.

- Eu? Ciúmes? Vai sonhando. - eu disse enquanto fazia som de deboche. Nervosa demais.

- Então por que a cara? - ele disse com uma voz sexy e grossa, chegando mais perto de mim.

- Bom, eu estava pensando. - eu disse, sentindo seu calor perto de mim.

- Em mim. - ele chegou mais perto, me encurralando contra a parede. Levantei minha cabeça para olhá-lo. Alto demais. Perto demais.

- Você se acha demais, né? - eu disse, espalmando minhas mãos em seu peito, o empurrando. Ele mantinha uma feição calma. E eu o odiava por me deixar tão irritada. Como se estivesse fazendo um jogo comigo. O que ele não sabia, é que eu também sabia jogar.

- Te deixo nervosa, Katerina? - ele disse, me pegando pelo braço, colando-me em seu corpo. Olhei para ele assustada. Seu rosto estava a centímetros do meu. Já podia sentir o seu cheiro invadir todo o espaço, o meu espaço. Eu pedia a Deus para que ele não ouvisse os batimentos do meu coração. Não podia me entregar ao seu jogo fácil demais. Em um ato rápido demais, que meu cérebro não conseguiu processar, ele me pressionou contra a bancada. Fechei os olhos, tentando me manter calma. Ele sabia exatamente o que estava fazendo. Eu desejava que alguém abrisse a porta e acabasse com aquilo. Céus, aquilo estava me matando e o pior era que eu estava gostando. Minhas mãos amoleceram, ficando esticadas do lado do meu corpo. Minhas pernas tremiam. Ben jogou meu cabelo solto todo para trás, deixando meu colo todo á mostra. Ele me ergueu, sentando-me na bancada, e eu tive que segurar em seus ombros, assustada com tal ato, mas ele parecia saber o que estava fazendo. Automaticamente, entrelacei minhas pernas em seu quadril, encaixando-o em mim. Encostei minha mão na parede, sem querer e acabei apagando uma lâmpada, das duas que tinham ali, deixando o ambiente ainda mais provocante. Ele beijou meu pescoço. Ponto fraco. Seus lábios macios demais, me tiravam de mim. Fechei os olhos, quando ele abaixou a alça do meu vestido, beijando o local, e joguei a cabeça para trás. Ele estava me torturando, era isso. Ele sabia que eu o queria tanto quanto ele me queria. Coloquei minha mão por dentro de sua camiseta, em seu peitoral sentindo a rigidez. Ele subiu o rosto, e pude sentir a intensidade de seus olhos. Então, ele beijou minha bochecha, as duas. A ponta do meu nariz, minha testa, me olhando antes de beijar o próximo local. Retribuí o olhar, e ele olhou para meus lábios que estavam entreabertos. Quando eu pensei que ele fosse de fato me beijar, a porta se abriu, revelando todos nos olhando assustados, menos Sasha, que olhava tudo com cara de entediada.

- Estava quieto demais. - Liam disse, um sorriso fraco em seu rosto.

Empurrei levemente Ben, meu rosto começando a ficar vermelho. Subi a alça do vestido e sai do banheiro mais rápido do que queria. Sentindo meu corpo se esfriar rápido demais. Foi aí que eu percebi o quanto eu estava quente e trêmula.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...