História We will be ommas - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~LucyScorpions

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bts, Comedia, Jikook, Mpreg, Namjin, Yoonseok jikook Flex
Visualizações 64
Palavras 2.276
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Lucy: Eu vou postar o capítulo hoje, porque minha mama está doente, mas mandou agradecer aos favoritos. Comentem fantasminhas digam o que estão achando.🐼✌

Capítulo 2 - Tempestade no Paraíso


Fanfic / Fanfiction We will be ommas - Capítulo 2 - Tempestade no Paraíso

Capitulo 2


O homem falava extremamente empolgado sobre aquela nova oportunidade, quanto ganharia mais a partir daquela promoção. Falava sobre status a importância daquela mudança, de como as vantagens eram inimagináveis. Sua alegria contagiava a todos, menos Jimin.

A comida já estava gélida em seu prato e Jimin engolia tudo o que seu appa ia dizendo como uma bomba que se enchia cada vez mais de pólvora prestes a explodir. As lágrimas já se continham em seus olhos e ele mordia o lábio sem a menor vontade de apreciar o delicioso jantar que sua omma havia preparado, afinal para seu appa aquilo era uma comemoração.

- O que foi Jimin, não está feliz com a promoção do seu appa? – A mãe do menino perguntava estranhando a reação do filho.

- Eu não quero ir embora. – Jimin disse quase em um sussurro, o que fez seu appa arquear a sobrancelha levemente.

- O que você disse Jimin? – O alfa perguntava já com o humor alterado.

- Que eu não quero me mudar de novo appa, não quero! – Jimin apertava a mão sobre a perna com ódio. – É sempre assim, quando eu me estabeleço, tenho meus amigos conheço a cidade, o senhor vem com essa história de trabalho e nós temos de mudar!

- Você não tem querer Jimin, nós vamos nos mudar e isso já está decidido! – O homem já demonstrava que estava irritado, nunca seu filho o havia desafiado daquela forma.

- Eu tenho uma vida aqui appa! – Jimin se erguia com raiva, encarando o alfa com os olhos cheios de lágrimas. – Eu encontrei um caminho, eu tenho meu alfa com que quero formar minha família. O senhor não pode tirar tudo de mim novamente, não pode! Não pode!

- Você vai fazer o que eu quiser Jimin – o ômega se encolheu quando o appa usou a voz de alfa, a mãe do menino estava em choque. – Você é menor de idade e enquanto estiver sob o meu teto vai viver como eu quiser e nós vamos nos mudar! Agora sobe para o seu quarto, eu não quero mais ver a sua cara hoje! E é bom tratar de começar a arrumar suas malas, nos mudamos em quatro dias!

Jimin, pisando firme de raiva, saiu da sala de jantar com lágrimas nos olhos, mas ainda conseguiu ouvir o restante da conversa de seu appa.

- Eu entendi errado ou ele falou que tem um alfa. UM alfa? - o homem parecia estar irado mais ainda com aquilo.

- Você entendeu errado querido, o Jimin está chateado com a mudança é coisa de adolescente, seja mais paciente com ele. – A mãe tentava desviar o foco e proteger o filho.

- É bom mesmo, porque se esse menino estiver envolvido com um alfa ele vai estar em maus lençóis.


********


Alheio a tudo que estava acontecendo com seu ômega, Jungkook voltava para casa já ansioso por novamente estar ao lado de seu pequeno. Desde que começaram aquela relação ele tinha a certeza que havia encontrado o grande amor de sua vida, o ômega que num futuro distante geraria seus filhos, formaria uma família linda e harmoniosa. Mesmo com todo o estereótipo feroz e dominador que os alfas geralmente tinham, Jungkook sempre se sentiu um pouco mais sensível ao ter tantos sonhos românticos.

Entrava em sua casa imaginando seus planos para o futuro, a maioridade de Jimin já tão próxima, quando poderiam finalmente gritar ao mundo que estavam juntos. Eram pensamentos felizes, mas pensamentos felizes que se chocaram com o leve susto ao entrar dentro de casa.

- Hummm, isso Hobi, bem ai! Ai que delicia, continua vai. – Jungkook ia entrando pelo corredor ouvindo a voz de seu omma seguida de gemidos. – Nossa como eu precisava disso humm... Porra Hoseok vai mais forte anda!

Kook estava de olhos arregalados percebendo que o som vinha da sala e com medo de seguir pelo hall de entrada até a mesma e flagrar seus pais naquele momento. Sabia que seus pais não seguiam de forma alguma os padrões convencionais, mas aquilo seria demais até para eles.

- Assim Suga? Mais forte assim? – Jungkook sentiu ânsia de vomito em imaginar à cena. – E se eu fizer assim, gosta? Deixa só eu pegar um pouco mais de...

- Pegar porra nenhuma Hoseok, vai no seco mesmo. Eu passei o dia inteiro esperando por isso anda vai faz, faz como eu gosto.

- Errr, Omma, appa eu cheguei e vou ter que passar pela sala, se vistam! – Jungkook tinha as mãos nos olhos, rindo e entrando na sala!

- Que vestir roupa o que moleque, me respeita! – Jungkook abria os olhos vendo seu Omma com os pés inchados sobre o colo do seu appa que lhe fazia massagem! – Tá achando o que eu estava fodendo com seu appa no meio da sala?

- Yoongi! – Hoseok arregalava os olhos para o esposo – Olha o linguajar na frente do menino.

- Que menino o que. Nosso filho já é quase um homem! E moderar linguajar porra nenhuma! – Ele dizia se ajeitando no sofá. – Eu passei o dia inteiro carregando as suas filhas dentro dessa barriga enorme – colocou as duas mãos sobre o enorme ventre de sete meses. – E elas resolveram fazer um show de dança o dia inteiro! Hoseok esses bebês são clones seus e tão me matando! – Suspirava- Por que dessa vez você não podia ter feito filhos quietinhos, calminhos como o Kookie, tirando o parto a gravidez dele foi tão calma, mas não dessa vez você tinha que me matar!

- Mas eu não tenho culpa amor... – Hobi o olhava com expressão de susto com o ataque do esposo.

-  Não tem culpa? Quando você veio com história de “ah, vamos ter mais um bebê”, “nosso filho já tá grande” eu tinha que cair na sua carinha de cachorro pidão. Ai, tu não me enfia só um, mas dois filhotes de uma vez e agora eu que fico morrendo para carregar elas! – Levou a mão a barriga sentindo os filhos chutarem. – Oh filhotes, o Omma não ta brigando com vocês não, o Omma ama vocês duas viu, to falando com o idiota do seu appa que vai passar os cios dele sozinho agora.

- Mas eu não fiz nada... – suspirou cansado – Tá bom, a culpa é toda minha! – Dizia rendido! – Seu omma só tá cansado porque teve consulta hoje, filho.

- E como estão as gêmeas Appa? - Jungkook perguntava finalmente depois do showzinho de seu Omma, era sempre assim Yoongi era o rei do exagero.

- Bem, cresceram bastante e o médico acha que o seu Omma vai aguentar completar os nove meses, ele só precisa descansar bastante!

- Por isso o seu appa agora vai comprar nosso jantar enquanto eu tiro uma soneca! – Yoongi dizia enquanto se ajeitava no sofá.

- Mas você acabou de acordar, Suga! – Mesmo sendo chamado pelo apelido carinhoso que o marido lhe dera, o ômega abriu os olhos lançando um olhar tão mortal ao esposo. – Tá bom eu me rendo, vou pedir a comida!

- Bom mesmo, porque eu não entro naquela cozinha até essas duas nascerem! – Suga se ajeitava preguiçoso como um gato – filhote, sobe, toma seu banho que já, já seu appa te chama para jantarmos. – Jungkook ia saindo quando Yoongi pareceu lembrar-se de algo. – Ah filho, como foi o encontro com seu namorado, o Jimin tá bem?

- Tá sim appa, ele mandou um beijo para vocês! – Kookie parou próximo as escadas respondendo seu Omma.

- Diga para ele vir jantar com a gente qualquer dia desses, eu to morrendo de saudades dele.

- Você não disse que não entrava naquela cozinha até parir Yoongi? – Hoseok perguntava e arregalava os olhos com o olhar mortal do marido. – tá bom eu faço o jantar quando ele vir.

Jungkook somente riu do jeito louco de seus pais e subiu as escadas. Eles eram assim, uma explosão ambulante. Seu omma as vezes parecia um alfa rabugento que  tinha que lidar com cuidado, principalmente quando o mesmo estava dormindo, mas em outra era um carinho e cuidado com os que amava e que se transformava ao lado do marido e mais parecia um menininho brincalhão e fofo. Hoseok já por outro lado, parecia que nunca havia tempo ruim, era a alegria encarnada. Jungkook agradecia e amava cada uma das loucuras de sua família incomum.

Tomou seu banho sem pressa nenhuma, aproveitando-se daquele momento para relaxar. Ainda teria lição de casa para fazer, não via a hora de terminar logo a escola, mesmo que fosse adiantado na mesma para sua idade, e poder ajudar seu pai com a agência do mesmo. Já estava com seus cadernos abertos quando ouviu o celular tocar e abiu um sorriso lindo ao ver que era Jimin.

- Oi meu amor! – A expressão alegre de Kookie se transformou ao perceber seu ômega com o nariz e olhos vermelhos de tanto chorar e expressão destruída através da vídeo chamada. – O que foi Jimin você tá chorando.

- Kookie, eu quero me encontrar com você, a gente precisa conversar! Jimin dizia fungando um pouco devido ao choro, falava baixinho como que para não ser descoberto.

- Mas é claro pequeno, eu to em casa vem pra cá. – Jungkook estava realmente muito preocupado.

- Só vou esperar meus pais dormirem e fujo para aí, eles não podem saber que sai. Até daqui a pouco amor.

- Não vejo a hora de você chegar hyung, to preocupado.

Jimin se despediu mandando um beijinho, ainda que tristonho para o namorado que ficou angustiado em não saber o que afetou tanto seu ômega. Tentou voltar a suas atividades, mesmo que isso não fosse fácil. Jantou junto de seus pais e já estava estranhando a demora de Jimin. Quando estava arrumando suas coisas para a aula do outro dia, Kook ouviu a companhia e correu para baixo.

- Jimin! – Yoongi sorria ao ver o namorado do filho ali tendo sido mais rápido em atender a porta.

- Boa noite senhor Yoongi, desculpa pelo horário, mas eu precisava falar com o Kookie. – Jimin dizia com aquele jeito fofo dele e a vozinha baixa.

- Sem problemas Jimin. – Yoongi tinha a mão sobre a enorme barriga, os bebês estavam inquietos, para variar. – Mas você tá bem Jimin, parece que andou chorando?

- Pode deixar omma, eu vou falar com o Jimin aqui em cima - Jungkook dizia do alto das escadas chamando Jimin.

- Tá tudo bem comigo sim senhor Yoongi. – Jimin dava um sorrisinho tristinho – Com licença e obrigado.

Jimin subia as escadas rapidamente se encontrando com o namorado no topo dela. O ômega mais velho olhava o jovem loiro indo ao encontro de seu filhote e inclinava levemente a cabeça para o lado sentindo que tinha algo de muito errado ali.

- Ta tudo bem Suga? – Hobi vinha secando as mãos após lavar a louça do jantar.

- Tem algo estranho nesses dois... – Ele pensava alto enquanto tinha a larga cintura enlaçada pelo marido. – Não sei explicar, mas eu to farejando alguma coisa no ar.

- Isso é exagero de um omma cuidadoso. – Beijava com carinho o pescoço do marido – Vem, você precisa descansar. Vou te preparar um banho quente, massagear seus pés inchados e te mimar até dormir.

- Hum... gostei, vai me levar lá para cima no colo também? – Dizia fazendo manha.

- Só se você quiser deixar os nossos filhotes órfãos né amor? Sem os gêmeos até que eu dou conta, mas digamos que você tá meio cheinho demais para eu aguentar.

- Hoseok! – Suga disse aquilo dando tapas no marido. Os hormônios o deixavam com o humor bem mais explosivo que o normal – Você vai dormir na casinha do cachorro hoje, seu filho de uma, uma, uma, ahhhh! – Começava a subir as escadas para o quarto – na cama desse gordo que você não deita hoje Hoseok, não deita ou não me chamo Yoongi.

- Oh língua grande essa sua Hoseok! – Se xingava vendo o marido continuar a ir para o quarto soltando fogo. -  Amor, por favor, eu estava brincando me perdoa Suguinha, eu te amo!

****

Jungkook ao entrar no quarto depois do namorado, viu o ômega inquieto de um lado para o outro. As mãos freneticamente se esfregando uma na outra e ele não parava quieto andando angustiado.

- Jimin, o que aconteceu, você ta me deixando preocupado. – O namorado saltou em seus braços o apertando com força e chorando muito. – Me conta o que ouve!

- Me beija Jungkook, por favor só me beija!

Jimin pediu entre lágrimas e logo o namorado fez o que ele pediu. Se beijaram de forma intensa, sedenta um pelo outro e o ômega parecia querer guardar o sabor daquele beijo consigo com toda a força que possuía, nunca haviam tido um beijo assim, intenso regado a uma saudade antecipada.

- Jimin. Ual! – O alfa se afastava um pouco ofegante. – O que aconteceu meu amor? Você não é de se desesperar assim! Nem de me beijar assim.

- Meu pai, Jungkook – ele escondia a face no peito farto do alfa molhando sua camisa com suas lágrimas. – Ele vai nos separar, nós vamos ter que nos mudar de novo. – Jimin olhou para o alfa com os olhos cheios de lágrimas e dor. – Eu vou ter de ir embora Kookie, ir para longe de você.

- Como assim Jimin? Vocês não tinham se estabilizado, as mudanças não iam acabar de vez? – A notícia havia atingido Kookie como um tiro.

- Ele recebeu uma promoção, parece que vai ganhar muito mais, ter um cargo de confiança. – Ele abaixava a cabeça tristonho. – Eu disse que não queria ir, mas ele vai me obrigar, eu ainda sou menor, não posso ir contra a vontade dele. – Olhou para o alfa com uma expressão destruída. – Eu não posso mais viver longe de você, não posso!

- Ah Jiminnie – Jungkook abraçou seu ômega com carinho lhe acariciando os cabelos loiros – Nós não vamos nos separar, vamos achar um jeito eu prometo.

************






Notas Finais


Desculpem se passou despercebido algum erro bjss!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...