História Weakness - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Henry Cavill
Personagens Henry Cavill
Exibições 45
Palavras 1.208
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Adelaide Kane - Holly Underwood.
Escutem o capítulo ouvindo "Find Me" - Sigma ft. Birdy.
"Stand By Me" - Ben E. King.
"I Want You To Know" - Zedd ft. Selena Gomez.

Capítulo 8 - Chapter 8


Fanfic / Fanfiction Weakness - Capítulo 8 - Chapter 8

- Então, você e Henry Cavill estão...? - Sorriu.

- Não, mãe. Nós não temos nada. - Revirei os olhos, bebi mais um gole do vinho. Era um delicioso Cabernet Sauvignon. 

- Bom, diga isso para ele. - Sorriu.

- Como? - Olhei para ela, intrigada.

- Ele. Henry está ali.

Olhei para a entrada do restaurante, ali estava ele, segurando um belo buquê de flores. Um buquê de rosas brancas. Estreitei os olhos. Ele sorriu ao me ver. - Senhora Carter. - Ele beijou a mão da minha mãe.

- Oh, Henry. Já nos conhecemos, sabe que pode me chamar de Catherine. - Sorriu. Observei seu rosto ficar vermelho. Eles já se conheciam? 

- Catherine. - Sorriu. Ele olhou para o buquê. - Isso é para você, Charlie. - Sorriu. Olhei para o buquê, respirei fundo. Observei minha mãe sussurrar "peque, seja gentil".

- Obrigada. - Tentei sorrir. Ajeitei o buquê em cima da mesa.

Minha mãe estava radiante ao lado de Henry. Alguém entra no restaurante chamando a atenção de todos. Ela estava usando um vestido roxo, o cabelo castanho bem penteado e os olhos castanhos radiantes estavam pregados em Henry. Caminhou com um sorriso no rosto até a nossa mesa. Henry olhou para mim e logo depois para a mulher em sua frente. - Holly! - Pareceu estar surpreso.

- Henry, amor. - Sorriu. Ela o abraçou e logo depois o beijou.

 

(...)

 

Holly Underwood, uma socialite, filha de Adam e Amelia Underwood, um dos casais mais ricos da Europa. Estava em viajem pela França e resolveu voltar para Londres na semana passada. É casada com Henry Cavill.

- Eu não acredito que você pesquisou sobre ela. - Ouvi Amber rir. - Então, quer dizer que Henry é casado?

- Parece que sim. - Ela resmungou algo que não consegui ouvir.

Houve um silêncio por um momento.  - Preciso da sua ajuda, Charlie.

Deixei a bolsa em cima da pequena poltrona e entrei na cabine, onde Amber estava. Ela estava emocionada ao ser ver no espelho. Estava deslumbrante no vestido de noiva. Subi no pequeno banco e fechei o zíper do vestido. - Você está linda. - Sorri. - Com certeza você vai ser a noiva mais linda. Tyler é um homem de sorte.

Lágrimas começaram a rolar pelo o seu rosto. - Ah, Charlie. - Ela me abraçou. - Nunca me senti tão feliz, Charlie. - Ajeitei o seu cabelo e a deixei se trocar. Tyler apareceu na loja para buscar-lá. Peguei um táxi e caminhei até o apartamento. Tirei os sapatos, deixando-os na sala de estar, deixei a bolsa em cima do balcão. Caminhei até a cozinha e comecei a preparar algo. Meu pai não iria dormir em casa, ele passou o dia na delegacia de Londres. Sigma preenchia o apartamento, com a música "Find Me". Eu estava com apenas uma blusa listrada e roupa íntima, balançando de um lado para o outro. Ouvi batidas na porta.

- Já vou! - Gritei. Ajeitei o cabelo e caminhei até a porta.

"If you're ready, heart is open, I'll be waiting, come find me. If you're certain for forever I'll be waiting, come find me. I can see you, you're in the darkness finding life right where your heart is. If you're ready, heart is open. I'll be waiting, come find me." 

"Se você estiver pronto, com o coração está aberto, vou ficar esperando, venha me encontrar. Se você tiver certeza para sempre vou ficar esperando, venha me encontrar. Consigo ter ver, você está na escuridão encontrando a vida bem aonde o seu coração está. Se você estiver pronto, com o  coração está aberto. Vou ficar esperando, venha me encontrar."

Segurei a maçaneta e abri a porta. - Você esqueceu isso. - O buquê cobria o seu rosto. Ele abaixou o buquê, sorriu. Henry ainda estava de terno, parecia estar cansado. Respirei fundo.

- Entra. - Peguei o buquê, deixando-o em cima do balcão. Tirou o paletó e o deixou no sofá. A voz de Ben E. King saía cheia de emoção das caixas de som, cantando "Stan By Me". 

- Uma das minhas favoritas. - Sorriu.

"When the night has come and the land is dark and the moon is the only light we'll see. No, I won't be afraid. Just as long as you stand. Stand by me"

"Quando a noite tiver chegado e a terra estiver escura e a luz for a única luz que veremos. Não, eu não terei medo. Desde que você fiquei. Fique comigo."

Henry pegou minha mão, posicionou suas mãos em meu quadril, coloquei meus braços ao redor do seu pescoço e posicionei meus pés em cima dos seus sapatos. Sorriu. - Você me deve uma dança, Charlie Carter. - Sussurrou. Ficamos ali na cozinha, apenas balançando de um lado para o outro. Coloquei minha cabeça em seu peito, seu coração estava acelerado. - Olhe para mim, por favor. - Levantei minha cabeça, seus olhos azuis brilhavam. - Você é linda, Charlotte Carter. - Beijou minha testa. - O que você está fazendo comigo? - Ao se aproximar do meu rosto, "I Want You To Know", Zedd, começou a tocar.

"I want you to know, that it's out time. You and me bleed the same light. I want you to know, that I'm all yours. You and me run the same course"

"Eu quero que você saiba, esta é a nossa hora. Você e eu sangramos a mesma luz. Eu quero que você saiba, eu sou só sua. Você e eu percorremos o mesmo caminho."

Foi um beijo calmo, suas mãos em meu rosto, meus braços ao redor de seu quadril. Senti um cheiro desconfortável, o frango estava queimado. Afastei-me e corri até o fogão. - Ai meu Deus! - Coloquei a bandeja na pia. Henry deixou uma risada escapar. Coloquei as mãos em minha cintura.

- Deixa que eu cuido disso. - Henry pediu comida japonesa e vinho Chardonnay. Ele resolveu passar a noite em meu apartamento. 

- Então. - Afastei a taça. - Você é casado? - Cruzei os braços.

- Era. - Estreitei os olhos. - Eu estou divorciado há dois anos. 

- Bom, então alguns sites de fofoca devem ser atualizados. 

- Como? - Sorriu. - Você pesquisou sobre a Holly?

- Sim. - Ri. - Sobre você também.

- Ah, Charlie. - Ele me puxou para perto, fazendo-me sentar em suas pernas. - Não consigo pensar direito com você apenas vestindo essa camisa e uma calcinha. - Sorriu. Coloquei as mãos em seu cabelo, puxei sua gravata e o beijei.

(...)

A luz que entrava pela janela deixava o quarto ainda mais bonito. Eu estava com a roupa do dia anterior. Henry não estava na cama, passei as costas das minhas mãos em meus olhos e ajeitei o meu cabelo. Ouvi a voz de Henry vindo do banheiro, devia estar falando com alguém. - Eu não sei, eu nunca senti isso antes. - Houve uma pausa. - É, teve a Maggie, mas aquilo não passava de apenas sexo. Com a Charlie é diferente. - Respirou fundo. - Não, eu não fiz sexo com a Charlie. - Engoli a seco. - Eu não tenho certeza, mas eu acho que estou apaixonado por Charlie Carter.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...