História Weight of love - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Anna Heartfilia, Aquarius, Bisca Connell, Cana Alberona, Câncer, Charlie, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gildartz, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Lyra, Makarov Dreyar, Mavis Vermilion, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Silver Fullbuster, Taurus, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Erza, Fairy Tail, Gajeel, Gray, Hentai, Jellal, Juvia, Laxus, Levy, Lucy, Mira, Nalu, Natsu
Exibições 224
Palavras 2.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdoem a demora e não desistam da fanfic. Estou bem ocupada ultimamente então vamos passar por uma fase de demora na postagem. MAAAS as férias estão chegando e ai vou começar a escrever pra cacete, pra só ir postando os capitulos nos dias que programar. Então só esperem passar essas ondas de estudo e vestibular E É NOIS.
PERDOA O TAMANHO DO CAPITULO TBM KKK

Capítulo 13 - Stitches


E sem perceber, eu só desliguei com uma cara meio brava.

‘’Que isso Lucy? Ciúmes?’’ Ele perguntou rindo de orelha a orelha.

‘’Ciúmes? Pelo amor de Deus né Natsu.’’ Disse tentando disfarçar.

‘’Você não vai nem perguntar quem era, Lucy?’’ Ele perguntou rindo baixo para não acordar a Asuka.

‘’Não, eu não me importo. Enfim, vamos? Já está ficando tarde.’’ Respondi já me levantando. 

‘’Vamos.’’ Ele riu ao se levantar.

‘’Qual a graça?’’ Perguntei mais irritada que o normal.

‘’Você  tentando esconder seus ciúmes, Lucy.’’ Ele respondeu bem rápido.

Quando ia responde-lo, Asuka acorda toda sonolenta e pede para descer do colo do Natsu.

‘’Já vamos embora?’’ Asuka pergunta para nós dois, ainda com um rostinho de sono, já em pé no chão.

‘’Sim, meu amor, vamos pra Fairy Tail agora, tudo bem?’’ Me abaixei para falar isso bem pertinho dela.

‘’Tudo bem.’’ Asuka respondeu bem educada e já se animando um pouco.

‘’Ei Asuka, aposto que ganho em uma corrida de você fácil.’’ Natsu apostou já se preparando para iniciar a corrida.

‘’QUER APOSTAR?’’ Asuka berrou e saiu correndo igual uma doida.

E claro, o Natsu foi atrás feito um idiota.

Vi os dois se afastarem depressa, e o Natsu não estava pegando leve com a Asuka. Em pouco tempo ele já a ultrpassou e corria mais rápido, enquanto ela tentava usar toda sua energia para alcança-lo. Eu não estava correndo,  fiquei para trás, apenas observando os dois correrem como se o mundo fosse acabar.

Era admirável ver como uma corrida daquela animava o Natsu. Ele não estava correndo para animar a Asuka, parecia que aquilo realmente o deixava feliz, uma coisa tal casual. Ele conhecia se animar com coisas tão simples na vida, e muitas vezes, a maioria das pessoas ignora esses momento da vida, mas ele não, ele era feliz com cada coisinha que era proporcionado para ele. Ainda não conhecia o Natsu tão bem, mas essas simples ações já me fazem pensar nele mais que o normal. Não sei se é algum tipo de admiração, mas não quero me afastar dele.

Ao caminhar um pouco mais, percebo duas pessoas caídas no chão, quase morrendo de tão cansado. Lógico que era meu chefe e a Asuka.

Começo a rir mais que o normal.

‘’Não foi uma ideia muito inteligente correr, não é verdade?’’ Perguntei de deboxe.

‘’Água Lucy, precisamos de água.’’ Natsu disse jogado no chão do parque, fazendo um drama surreal.

Algumas pessoas passavem e riam da cena, e eu já estava gargalhando.

‘’Tia Lucy, seu namorado não sabe brincar, ele quer ganhar tudo!’’ Asuka disse fazendo o mesmo drama do Natsu.

‘’Vou comprar uma água, esperem ai.’’ Respondi com preguiça de corrigi-la e falar que ele não era meu namorado.

AUTORA

Lucy comprou 3 águas. A ideia era ser uma pra cada, mas Natsu tomou 2 garrafinhas inteiras, e sobrou para Lucy e Asuka dividirem a última. Depois continuaram caminhando até chegarem na Fairy Tail, o que não foi um caminho muito demorado. Ao chegar na porta do prédio da Fairy tail, Asuka foi direto para os braços dos pais, os quais agradeceram Natsu e Lucy por passarem aquele tempo com ela. Estavam todos fora do prédio, conversando e decidindo se iam sair para fazer algo pós trabalho.

‘’Natsu Dragneel, já que não trabalhou direito hoje, amanhã você irá trabalhar em dobro.’’ A voz da Erza é bem nítida no ouvido do Natsu.

‘’Ei, eu so o chefe aqui. Você não pode me dar ordens.’’ Natsu tentou brincar com a ruiva, mas ao perceber o rosto de morte dela, logo desfez a brincadeira.

‘’Calma Erza, é lógico que vou ficar o tempo que você quiser trabalhando na empresa.’’ Refez a fala.

‘’Toma idiota.’’ Lucy direcionou seu cometário para o Natsu, e ia da própria fala.

Ela olhou para ele um pouco mais que o necessario, observando-o acender o cigarro, que já estava entre seus lábios.

‘’Você também Lucy! Quero os dois trabalhando em dobro amanhã.’’ Erza comentou com seu tom autoritário.

‘’É o que?? ELE ME OBRIGOU A IR JUNTO COM ELE.’’ Lucy gritou a fim de tentar se defender da Erza.

‘’Que pena.’’ Erza disse e saiu, não dando importância para o comentario da amiga.

‘’ ‘’Toma idiota.’’ ‘’ Natsu refez o comentário da amiga, agora rindo mais que o normal. Mas acabou se engasgando com a fumaça que tragava, e começou a ter uma leve crise de tosse.

Isso fez a Lucy quase chorar de rir. Ela ria alto de Natsu, o qual não sabia se ria da reação de Lucy ou tentava parar de tossir.

Os amigos ficaram olhando a cena dos dois, e não puderam deixar de comentar entre eles o quão gostavam da relação dos dois. Muitos já torciam para ser o próximo casal na empresa. Depois dessa cena, os dois se aproximaram da roda de amigos.

‘’Ei Natsu, bora tomar alguma coisa hoje?’’ Gray questinou seu amigo.

‘’Hoje não dá, tenho um compromisso. Alias, estou meio atrasado, já estou de saída, tchau para voçês.’’ Natsu se despediu de todos e caminhou para dentro da empresa, afim de pegar seu carro na garagem.

Mas ao perceber que não se despediu corretamente de um loirinha espefícia, voltou para o grupo de amigos, chamou a atenção da Lucy e beijou sua testa de forma bem delicada.

‘’Tchau.’’ Se despediu e sumiu da vista de todos.

Lucy ficou parada e sem reação, não sabia se ficava com raiva, feliz, triste, irritada. Ela não entendia o porque de agir assim ela, já que ele está indo para um encontro com alguma garota, ou pelo menos era isso que ela achava.

Depois dessa atitude de Natsu, o pessoal ficou um tempão enchendo o saco da loira, e ela só ria das falas e tentava ignorar. Depois de um tempo, decidiu ir para a casa. Subiu na empresa para pegar suas coisas e depois foi direto para a casa.

Já o Natsu, pegou o carro na garagem e ligou para uma moça no celular.

‘’Alô?’’ Uma voz conhecida por Natsu atendeu.

‘’E ai docinho, será que não tem como você ir lá para casa? Estou cansadão para passar ai. Mas se você preferir vou ai para pega-‘’ Natsu não pode terminar a frase.

‘’Natsu, só vou porque você é meu melhor cliente, e eu adoro você e o Happy. Já já chego ai.’’ Respondeu a voz no telefone.

Natsu desligou o celular, deu partida no carro e dirigiu o caminho inteiro ao som de The Kooks. O telefone toca no mesmo instante em que ele pisa em seu apartamento.

‘’To subindo.’’ Respondeu a voz no telefone e desligou.

Natsu entrou em casa, tirou os sapatos e se jogou no sofá, estava morto, mas estava muito animado com a visita que iria ter. Poucos minutos depois, a porta se abre e um gatinho pula dos colos de um mulher e entra na casa, logo para o braços de Natsu.

‘’Happy!’’ Natsu pega o Happy no colo e começa a apertar, brincar, acarreciar, quase matar o gatinho de tantas saudades que ele estava.

‘’Ei, me agradeça. Cuidei direitinho do seu gato! Ele consegue ser mais travesso que você.’’ Disse a moça entrando em casa.

NATSU

‘’Brandish, você é a melhor veterinária de todas. Vai lá na geladeira pegar um cerveja pra gente conversar, estou com saudades!’’ Disse ainda brincando com o Happy.

Algumas semanas atrás, o Happy começou a demonstrar queixa de dor e cansaço, e fiquei muito preocupado, até que liguei para a veterinária dele, Brandish, e ela ficou cuidando dele por uma semana. A causa era uma infecção um pouco perigosa, mas pelo visto, Brandish cuidou direitinho dele.

Ela era uma mulher um pouco mais velha que eu, mas eu diria que ela tinha uns 24 anos. Ela era alta, com um corpo muito bonito, cabelos curtos e com uma franjinha, todo verde. Ela era uma grande amiga minha, sempre conversamos sobre os nossos relacionamentos. Ela namorada uma mulher chamada Dimaria, não vou muito com a cara dessa mulher, mas sei que a Brandish a amava. Então escuto cada detalhe sobre seu relacionamento.

‘’Ei Natsu, pensa rápido!’’ Brandish disse jogando uma garraja de cerveja em minha direção e se sentando no sofá bem esparramada, igual eu.

‘’E ai rosadinho, fiquei sabendo que terminou com a Lisanna, quer falar a respeito?’’ Perguntei abrindo a garrafa.

‘’Na verdade, não tem muito o que falar. Eu apenas percebi que não a amava, mas ainda somos amigos.’’ Comenteo acendendo um cigarro.

‘’É, todo mundo sabia que esse namoro não ia para frente. Fico é feliz que tenham terminado, sinceramente, ela é muito chatinha.’’ Disse Brandish rindo.

‘’Você é horrivel.’’ Ri junto.

‘’Natsu, pela primeira vez na vida, estou em uma fase ótima no meu relacionamento. A Dimaria estava meio deprimida, então resolvemos fazer uma viagem juntas. Depois dessa viagem, nosso relacionamento está muito saúdavel, estou até preoucpada.’’ Ela riu consigo mesmo.

Fiquei feliz em ouvir aquelas palavras saindo da boca dela, eu realmente gostava dela estar feliz do jeito que estava. Conversamos um pouco mais sobre isso e sobre outras várias coisas. Até que ela voltou ao assunto da minha vida.

‘’Mas me conta, como está indo sua vida e seu trabalho?’’ Perguntou inocente.

Automaticamente pensei na Lucy, e não pode deixar de comentar.

‘’Entrou uma mulher nova na empresa, ela é chefe da parte de computação, ela é inteligente pra caralho, merece estar nesse cargo. Enfim, ela é muito engraçada, sério, você iria gostar dela. Ela transmite uma energia fora do comum, você não tem ideia do quanto ela é bonita e-‘’ Ia terminar de falar até que vejo a Brandish me olhando um sorriso muito malicioso.

‘’Que foi?’’ Perguntei.

‘’ ‘’Que foi’’? Natsu, nem precisa mais me falar o porque você terminou com a Lisanna, já entendi tudo.’’ Disse ainda rindo e abrindo a terceira cerveja.

‘’Não entendi.’’ Menti.

‘’Cara, se eu não tivesse te interrompido, você iria ficar por horas falando dessa mulher. Deu para ver o sorriso em seu rosto, já gostei dela. Qual o nome dela?’’ Ela perguntou ainda com um sorriso no rosto.

‘’Lucy, Lucy Heartfilia.’’ Respondi casual.

No momento em que disse seu sobrenome, a Brandish cospe toda a cerveja que estava em sua boca, em minha direção.

‘’A LUCY ESTÁ AQUI EM MAGNOLIA??’’ Berrou no meu ouvido.

Que porra acabou de acontecer? Pensei em quanto pegava a camisa para limpar minha cara toda suja de cerveja.

PERA.

‘’Você conhece a Lucy???’’ Perguntei talvez na mesma intesidade que ela.

Ela se recompôs do surto e me olhou séria.

‘’Não.’’ Mentiu da forma mais descarada possivel.

Ri da cara de pau dela.

‘’Fala logo.’’ Insisti.

‘’Somos amiga de faculdade, e nunca mais tinha ouvido notícia dela, ai fiquei surpresa em ouvir seu nome.’’ Brandish comentou sem olhar para mim.

‘’Ai jogou a cerveja na minha cara né, entendi.’’ Ri.

‘’Natsu, você está realmente está gostando dela?’’ Perguntou séria.

‘’Talvez.’’ Respondi dando uma tragada grande no cigarro.

‘’Ei, ela não é qualquer mulher, tenha certeza da sua relação com ela. Posso garantir que ela vai ser diferente de todas as mulheres que irão aparecer em sua vida.’’ Disse um pouco mais calma.

‘’Como assim?’’ Perguntei curioso.

‘’Como você disse, ela transmite uma energia surreal.’’ Brandish riu do próprio comentário.

‘’Sim, mas-‘’ Ia falar mas ela me interrompeu. DE NOVO.

‘’Preciso ir agora, obrigada pela conversa.’’ Disse já se levantando.

‘’Certeza? Ainda está cedo.’’ Perguntei.

‘’Natsu, não sou chefe de nada não. Tenho que abrir o pet shop amanhã bem cedinho. Tchau amigo, estava com saudades.’’ Respondeu puxando o rosado para um longo abraço.

‘’Tchau docinho, obrigada por cuidar do Happy, e de mim.’’ Ri.

‘’Ei, saiba que eu estou torcendo para você conquistar a Lucy. Ela é meio díficil mas vale a pena.’’ Disse em meu ouvido e depois foi embora do apartamento.

Quando Brandish foi embora, resolvi ir atrás do Happy, e ele estava me esperando na cama, deitado no meu travesseiro, dormindo feito uma pedra. Resolvi comer alguma coisa, antes de tomar banho e deitar.

Fui na geladeira, peguei uns 3 pedaços de pizza que havia sobrado da noite anterior, esquentei e comi bem rápido. Dai fui para o banho, que demorou um pouco mais que o normal, escovei os dentes, coloquei um cueca e deitei na cama com o Happy. Eu estava cansado, mas não com sono. Fiquei acareciando o Happy por um longo tempo, tentei ver algum filme, mexer no celular, mas nada, o sono não vinha. Então levantei da cama e fui para a sacada do meu apartamento. Acendi um cigarro e fiquei olhando de cima, todo o fluxo lá de baixo. Já era um pouco tarde, mas havia muitas pessoas na rua. Na segunda tragada do cigarro, comecei a pensar no que a Brandish tivera conversado comigo um pouco mais cedo.

Eu não sei se acredito no que ela me falou sobre conhecer a Lucy, porque sua reação foi muito exagerada para elas serem apenas amigas de faculdade, mas isso não importa tanto. Quero pensar só na Lucy, no que a Brandish tinha me falado sobre ela. Eu queria poder decifrar cada pedaço daquela mulher. Quanto mais tempo fico com ela, parece que mais rápido o tempo passa e eu perco minha chance de tentar alguma coisa.

Antes de namorar a Lisanna, os meninos ficavam falando de como eu era comedor e pegador. Não que eu me orgulhe disso, mas eu realmente me relacionava com várias mulheres, nunca tinha problemas com elas. Mas a Lucy é diferente, não dá para simplesmente ‘’dar em cima’’ ou algo do tipo, até porque nem quero isso. Quero poder conhece-la aos poucos, mas eu sei que ela não sente essas mesmas coisas por mim. Depois do que ela falou no dia do restaurante, achava que  nunca iria ter chance com essa mulher, mas hoje, eu percebi uma pontada de ciúmes dela quando a Brandish me ligou, não pode ter sido loucura minha, aquilo foi sem dúvidas, ciúmes.

Eu sei que é egocentrico, mas eu amei ela ter agido assim. Mas ela não pode fazer isso comigo, falar que não quer nada e depois agir com ciúmes. ELA É DOIDA?

Quando ia acender outro cigarro, sinto algo peludo andando pelas minhas pernas, e ao olhar para baixo, vejo o Happy tentando chamar minha atenção, provavelmente para deitar na cama de volta com ele. Pego ele no colo e vou em direção a cama. E felizmente, acabo dormindo na hora. 


Notas Finais


Gente kkk espero que vocês estejam acompanhando o mangá, porque se não vai ficar meio sem sentido entender aqui. Mas pra quem ta lendo, saiba que já shippo a Brandish com a Dimaria porque né <3 duas deusas! Enfim, perdoem os erros, e comentem o que quiserem. DEEM IDEIA PORQUE TO ENROLANDO UM POUCO PRA CHEGAR ONDE EU QUERO KKK mas saibam que to com uns pensamentos legais pra caralho para a continuidade dessa fanfic, entao pf nao desistam, eu sou legal, juro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...