História Welcome to Mount Massive - Capítulo 3


Escrita por: ~ e ~1Miguel

Postado
Categorias EXO, Girls' Generation, T-ara
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Hyomin, Jessica, Qri, Taeyeon, Tiffany, Yuri
Tags Chanbaek, Minkyul, Taeny, Yulsic
Exibições 113
Palavras 5.902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Anagassen: HELLOOOO LIROU FRIENDIX! Aqui vai um capítulo novinho e que chegou dois dias antes pra vocês!
Não, não vamos começar atualizar toda quinta, ainda é domingo. (E nesse não vai ter att, creio)
Digamos que este capítulo em especial é dedicado a uma pessoa muito querida que vai viajar no sábado (consequentemente perderia a att de domingo). A nossa linda rainha das teorias, menina Bjung! <3 Mulher, esse capítulo vai ser bem maior que os outros dois e eu espero que tu goste! Volte logo e continue sambista like ever! <3333
Pessoas, nos perdoem pelos erros de digitação (claramente não corrigimos AHUEHUAEHUAE)
E espero que gostem do capítulo! Uma boa leitura! <3

KangEun: Oi pessoas. :D
Eu tou muito feliz em finalmente introduzir um dos meus personagens favoritos aqui. v-v Estava ansioso para apresentá-los a vcs.
Esse cap em especial, veio alguns dias antes, porque é para a nossa querida leitora das teorias, que aliás, até agora não manifestou seu poder de teorizar tudo por completo. v-v shuahsuahsauhsa
Eu espero que gostem do cap e se divirtam o tanto que tenho me divertido escrevendo. As vezes bate as neuras de que sou leitor e não escritor. Ai eu lembro "ahh, eu tou escrevendo isso aqui, gente" v-v Claramente a Ana e a rainha das Fanfics que corrige toda as cagadas que eu faço. :)
Vejo vocês logo gente. See ya! <3

Capítulo 3 - Darling!


Depois de muito remexer e de bater a bunda na cara da ruiva três vezes, Taeyeon, finalmente, tomara a frente da caravana de novo.

– Eu não sei quanto a vocês, mas se eu ver uma saída, vou embora daqui... Dane-se a Kwon. – A baixinha falou já irritada e suspirou aliviada mais uma vez, antes de pensar em prosseguir.

– Isso que você é a melhor amiga dela, não é, Kim Taeyeon? – Jessica semicerrou os olhos e rira pela respiração. – Que engraçadinha você... Por isso que gosto do meu viado! O meu melhor amigo! Baekhyun nem mesmo sabia porque estava aqui, mas veio mesmo assim! Mesmo sendo abandonado! Tiffany veio sem nem pestanejar! Veio como uma boa melhor amiga! Não se deixa amigos para trás! – A loira parecia se conter para não gritar com Taeyeon, pois encontrava-se com os nervos a flor da pele.

 – Não vamos brigar, ok? Sem puxar confusões! Estamos ferradas em um hospício abandonado! Jessica disse que quem puxou a Yuri pra cá era uma médica que pediu ajuda, não entendo porque a Kwon veio, mas já que veio fora para ajudar! Então vamos ficar para ajudá-la! – Hyomin dissera severamente e com um olhar frio. – Só vamos dar o fora se descobrirmos que a Yuri já era, simples assim. Se você quer ir, Kim, então vá. Eu e Jessica iremos ficar.

– Eu vou ficar também, viu? – Baekhyun comentou baixinho e com um sorriso conformado. – Coitada da Yuri...

– Eu sei que você só está falando isso na hora da raiva e da tensão... Okay, baby? – Tiffany sussurrou para a namorada a olhando preocupada.

– JÁ QUE VOCÊ QUER GRITAR, EU VOU TE FALAR O ÓBVIO, O QUE PARECE QUE NENHUM DE VOCÊS PENSOU AINDA! SE, e isso é um grande SE, a Yuri ainda estiver aqui, já se perguntou se ela ainda será a Yuri?! – Taeyeon gritava irritada se virando para encarar a loira. – É muito fácil falar em porra de traição, mas já parou para pensar que ela tá aqui há um fodendo ano inteiro?! Acha mesmo que ela vai ser a mesma Yuri? Huh... Isso se ela estiver viva... – A baixinha falou o resto da frase devagar com um olhar vago e cheio de remorso. Ela não pensava em abandonar a melhor amiga, mas era tudo uma questão de não querer estar em um inferno por alguém que já nem deveria estar vivo.

E o claro exemplo disso eram elas, que estavam ali há minutos e já estavam começando a brigar umas com as outras.  Correr, se esconder e presenciar um homem morrendo. Eram coisas demais para qualquer uma delas.

– Então por que você veio, Kim? Veio para reclamar? Pra vir me desanimar? Não foi pra você que a mãe dela veio chorar de saudades, de medo! DE ANGÚSTIA! – Jessica dera um soco em uma das paredes do duto. – Yuri era mais esperta do que nós cinco, em todos os acampamentos ela demonstrou isso. A minha namorada sabe se virar como ninguém! E além do mais, ela veio sozinha. SOZINHA. Ou seja, muito mais prático e seguro para se esconder. É ÓBVIO que eu não quero que nós nos separemos aqui dentro, mas no caso da Yuri era muito mais fácil vir sozinha. Ela é ágil, ela é habilidosa e ela sabe achar recursos com maestria. Eu tenho certeza que ela ainda está aqui! – Balançou a cabeça em negação. – Se quer vazar, então vá de uma vez. Estou cansada de sofrer pela minha garota, eu quero no mínimo uma conclusão, no mínimo um final. Cansada de sofrer por não saber o que aconteceu.

– Ei, calma! – Hyomin passou a mão nas costas de Jessica e Baekhuyn fizera o mesmo. Ambos tinham olhares apreensivos para a Jung mais velha. – Você lembra a roupa com que ela veio? Se precisarmos... Você sabe.

– Sim, eu sei. Acompanhei ela até o carro no dia... Lembro-me exatamente o que ela trajava. – Jessica suspirou pesadamente e deitou-se no duto. – Voto na gente dormir aqui.

Tiffany era a única que não se pronunciava muito, ela sabia porque a namorada estava tensa, ela entendia os motivos da mesma, assim como entendia o lado da Jessica.  Mas uma certeza, a Hwang tinha, depois de Yuri, a mais lógica para sobreviver a situações como aquela era a Taeyeon, não era atoa que eram melhores amigas e ela só não se equiparava a Yuri, por ser desastrada demais e sem ela, elas não conseguiriam ir muito longe.

A Kim, tinha em mente outras coisas, ela também sabia quais roupas Yuri estava, sabia que na mochila da Yuri teria o e-mail que a levou até ali e somente aquele e-mail poderia explicar o que diabos estava acontecendo naquele inferno. Sua mente só perdeu o foco no novo objetivo que ela pensava, quando Tiffany, se espremeu sobre ela, a abraçando.

– Eu sei que você não vai nos largar aqui... Seu senso de lealdade não deixaria. – Sussurrou baixinho beijando-lhe a bochecha. – Vamos dormir aqui mesmo... E depois pensaremos em encarar o que quer que tenha lá por baixo, mas é bom um de nós ficar acordado vigiando.

– Vamos fazer turnos, sim? Quem aqui ainda tem o celular funcionando? Pra manter as horas! – Baekhyun ajeitou-se e pegou a lanterna que estava pendurada em sua calça jeans. – Eu começo, tudo bem? Somos em cinco... Cada um faz turnos de uma hora e quinze minutos, tudo bem? Não precisamos dormir tanto assim, caso contrário vamos acordar com dores no corpo devido ao duto. – Podem dormir, mas eu sugiro usarem as mochilas como travesseiros. Vou usar também. Não vou usar lanterna, a menos que eu escute um ruído, é óbvio. – Todas concordaram e acomodaram-se para dormir. As irmãs se exprimiram para conseguirem dormir juntas e Baekhyun aproveitou-se para encostar a mochila nos pés das mesmas e dormir ali. Era a sua forma de se sentir protegido. Estava até arrependido de não ter convidado algum boy bonito, forte e corajoso para vir com eles na viagem. O problema mesmo... É que o pobre Baekhyun caiu no sono em meio ao seu turno. E acordou umas cinco horas depois ao ouvir um ruído alto. Rapidamente ligou a luz da lanterna e percebeu não era nada além de um pequeno rato morto próximo ao seus pés. Era só um rato morto. – Ahhh! Só um- – Parou de falar e arregalou os olhos.– BIXAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! AHHHHHHHHHHHHHHHH! UM RATO MORTO, UM RATO MORTO! QUE NOOOOOOJO, VIADO! SOCOOOOOORRO! GRITO! BERRO! ME AJUDA! SOCOOOOOOOOOORRO!

Depois do grito do rapaz, todas acordaram ao mesmo tempo, Taeyeon bateu a cabeça no teto do duto e Tiffany a testa no nariz e depois no queixo da baixinha.

– Ai! Baekhyun, que escândalo por causa de um... RATOOOOOOOOOOO! – Tiffany berrou desesperada se debatendo sobre a namorada já que as duas eram as mais próximas ao pobre rato.

O problema foi o que veio a seguir, quando uma mão pálida pegou o rato morto e logo em seguida um maluco apareceu. O homem tinha o rosto todo arranhado e a pele tão pálida que parecia um fantasma, as veias dele apareciam sob a pele e todas negras e para variar, era tão magro que cabia até mesmo sentado no duto.

– SHIUUUU! VÃO ACORDAR O PÉRICLES! – O Louco reclamou em meio a gritaria das mulheres e alisou o ratinho.


– Viado... Foi o péricles quem me acordou isso sim! – Baekhyun até tentava argumentar com o homem, mas Jessica viu ali a oportunidade perfeita para puxar assunto. Quiçá tivesse o mínimo de sanidade naquele homem.

– Com licença... Tudo bem? – Jessica virou-se com muita dificuldade após se desprender da irmã. – Então... O Senhor viu uma mulher alta, cabelos escuros, olhos castanhos e que estava de all stars preto, calça jeans azul escuro e um moletom acinzentado? O nome dela é Yuri. Ela chegou aqui há coisa de um ano por aí.

– Não, não está tudo bem... Se vocês gritarem assim ela vai ouvir e vir aqui. E se vocês têm medo da outra, com certeza não vão querer ver ela. – O homem falou com um olhar meio perdido e voltou a alisar o ratinho. – E não... Nunca vi essa mulher... Vivo nos dutos para fugir da ala da médica. – Falou com um tom de voz assustado e começou a olhar os lados de forma neurótica. – Ela nos ouviu... Ela nos ouviu Péricles? Vamos... Vamos fugir, Péricles! – O pobre louco gritava um tanto insano e saia engatinhando as pressas, sumindo em alguma das curvas do duto.

Taeyeon olhou tudo com certa descrença e depois olhou para Jessica, enquanto Tiffany, voltava a se debater, dessa vez para sair de cima da namorada para dar um pouco mais de espaço a mesma.

– Você tentou mesmo descobrir o paradeiro da Yuri através de um louco? – A baixinha perguntou ainda descrente e suspirou voltando a olhar para o caminho que ele se foi.

– E agora, vamos para o lado que ele foi? – Tiffany perguntou baixinho as olhando a espera de uma resposta.

– Não, porque ele vai achar que está sendo seguido pela tal "Ela". – Hyomin dissera com a testa franzida. – Não entendi o que aconteceu aqui, pois não ouvi ruído algum... Mas é estranho, porque me soou que ele estava falando da mesma mulher que o policial empalado.

– E a mulher que abriu a porta para a minha pessoa também falou da tal da ala médica. – E novamente Baekhyun entendera errado... Era a "Ala da Médica" e não "Ala Médica". Aquilo era realmente perigoso.

– Não achei uma má ideia perguntar sobre a Yuri pra ele. Isso significa que ela não ficou muito tempo pelos dutos, certo? – Todas assentiram, menos Taeyeon, é claro. – A Yuri falou sobre uma médica... Que foi ela quem a implorou para vir. Eu não sei se podemos pensar que é a mesma pessoa, mas... Isso poderia ser muito pior caso seja. Creio que é melhor para nós continuarmos o caminho reto, assim passaremos ao próximo corredor que estava travado. – Jessica sussurrou mais baixo e um tanto quanto preocupada.

– Eu acho que a Yuri nem mesmo chegou a entrar em algum duto... Ela deve ter chegado aqui antes dessa bagunça toda. – Taeyeon falava pensativa e olhava para os lados no duto. – E se tiver algum louco não amigável do outro lado? – Perguntou com um olhar incerto.

– A gente faz o de sempre. – Tiffany sussurrou tranquilamente e olhou todas elas com um sorriso brincalhão. – Saímos correndo e gritando como loucas.

– Isso se tivermos chance... – Sussurrou Taeyeon, mais para si do que para as outras e quando notou que todas estavam prontas, começou a seguir em frente, engatinhando devagar pelo duto.

– Na verdade... – Jessica franziu o cenho e rira pela respiração. – Ela já chegou em meio a completa confusão. Se estava há um mês abandonado, é porque já tinha acontecido seja o que for. Acho que temos que com mais cuidado. E procurar locais para nos escondermos em caso de dar algo de errado. Precisamos achar... Os quartos? – Franzira o cenho. – Tem muitas alas femininas e masculinas... É muito fácil se esconder embaixo de alguma cama, é até mais seguro para dormir, inclusive. Sem chances outro Péricles nos assustar... – Tinha uma leve careta no rosto.

– Ai miga, cê me desculpa, mas acho que o Péricles é um docinho, comparado ao resto de coisas que já vimos até agora. – Tiffany falava com um olhar sério e se refreava, devido a namorada que dera uma pausa. – Pelo amor de Deus, não me diga que tá ouvindo algo ou que tem algo atrás da gente!

– Não. Não é isso. Só me ocorreu que a Yuri não telefonou. Sempre que rolava alguma confusão nessas viagens loucas dela, ela me ligava para ir “salvar” ela. – A baixinha falou pensativa e olhou para trás. – Existe a possibilidade dela ter esquecido o célular, Jessica?

– Definitivamente não! Eu revirei a casa dela quando deu um mês... E a mãe dela revirou o resto não revirado nos últimos tempos. Eu tentei ligar muitas, muitas vezes e não consegui nada. – Jessica explicou pensativamente e coçando o queixo. – E... Ela chegou a me ligar antes de entrar. – A afirmação fizera todos pararem e fitarem a loira.

– Você é um porre, Jessica. – Taeyeon falou num tom de voz sério. – Mas se eu conheço a Yuri. Ela não faria isso. Principalmente com você. – Falava num tom de voz preocupado e parava, refreando a engatinhada de todas. – Ela está aqui... Se ela estiver viva, ou está bem escondida, ou está tão pirada quanto os caras lá de fora. O que nos resta é torcer que ela apenas esteja bem escondida. E viva. – A baixinha falou com seriedade e finalmente achou uma saída do duto.

Ao se aproximar da mesma, notou que já estava aberta, pôde ouvir o chiado de uma tv e colocou a cabeça para fora devagar.

Era uma espécie de sala de “diversão” para os malucos. Tinha algumas mesas e em cada uma, um guarda morto na cadeira e na parte perto da tv, três residentes olhavam para a mesma como se vissem a coisa mais incrível, o que deixava a cena bizarra era o fato da tv estar chiando e estar fora do ar. Ela voltou a olhar para dentro e encarou as amigas fazendo sinal com o dedo para que fizessem silêncio.

– Temos duas opções... Podemos descer aqui e descobrir se são amigáveis... Ou podemos voltar e rezar para que os malucos de ontem não estejam lá. – Falava aos sussurros com um olhar sério. – São só três aqui nessa sala, não tenho a mínima noção do que tem fora dela. E ai, o que vai ser? 

– Somos cinco. E você tem uma mão pesadinha apesar da sua altura... – Hyomin dissera como quem nada quer e olhando com a testa franzida aos pacientes. – Sinceramente... Acho que é só passarmos abaixo da televisão, porque aí eles não perdem o foco. – Todos assentiram e silenciosamente Taeyeon fora a primeira a descer. Ao ver que eles nem mesmo piscaram, a baixinha ajudou os outros a descerem lentamente. Foram agachadas e passaram pela televisão sem nem mesmo receberem o mínimo de atenção.

Chegava a ser engraçado aquela fila indiana das crianças passando engatinhando pela sala. Baekhyun até ameaçou parar no meio do caminho e tirar uma selfie com um dos pacientes, mas fora imediatamente parado por Jessica e Tiffany. Passaram para o corredor seguinte, que curiosamente estava tampado da metade para cima com muitas tábuas. Passaram cuidadosos e conferiram se não tinham ninguém no corredor. E este, estava bem sem saída... Podiam adentrar apenas uma sala.

Taeyeon mais uma vez pediu silêncio a elas com o dedo e colocou a cabeça para dentro da sala devagar. Além de corpos de dois guardas, não havia mais nada.

– Fiquem aqui... – Sussurrou baixinho e adentrou a sala devagar. Primeiro olhou os guardas em busca de armas, mas como os “soldados” de antes, eles não estavam armados. Na mesa de um dos guardas, acabou por achar um cartão chave, o pegou e guardou no bolso e procurou em toda sala por qualquer coisa que fosse ser útil para elas, não achando, saiu da mesma. – Achei algo que pode ser útil. É tipo uma chave... Acho que só nos resta engatinhar por baixo daquelas tabuas. – Falou com um ar sério e as encarou. – Sem barulho, nada de gritos. Aqui não teremos para onde correr.

– Gente... – Jessica chamou a atenção e fitou-as com a sobrancelha erguera. – Se há uma sala cuja apenas abre com cartões e é algo eletrônico...

 – Então podemos montar acampamento ali dentro, pois quase ninguém poderá ter acesso. – Hyomin completou pensativa e praticamente sentindo um estralo em sua mente. – Gente... Salas assim ou são salas de grande importância ou... – Dera um leve sorriso. – Salas de segurança. Câmeras! Por ali podemos ficar e tentar achar a Yuri pelas filmagens! – A mais nova do grupo colocou a cabeça para dentro da sala anterior e notou uma porta logo abaixo da tubulação de ar onde estavam. – Podemos tentar entrar por ali.

– Melhor que passar por baixo daquele troço ali. – Taeyeon falou com um sorriso e foi devagar até a mesma, esperou todas se agruparem a sua volta e pôs o ouvido na porta tentando ouvir algo do lado de fora. Ao não ouvir a abriu devagar e olhou o lado de fora. Era um corredor que dava para um portão de grade mais a frente. No meio do corredor, havia um residente na cadeira de rodas, parecia muito mal para se levantar vez ou outra tombava para frente como se estivesse dormindo.

– Gente, que lugar é esse? – Tiffany perguntou aos cochichos com um olhar assustado e mais uma vez colou na namorada, praticamente se jogando nas costas dela para ser carregada junto a mochila da mesma.

– Prefiro não saber... Eu vou por último, tá? – Baekhyun dera um sorrisinho nervoso, notando todas lhe fitarem seriamente.

– Que seja! – Jessica respirou fundo e tomou a dianteira e segurou com firmeza a sua lanterna. – Se me atacar...

– Eu vou atacar! – Hyomin completou baixinho e indo logo atrás da irmã. Lentamente passaram pelo mesmo, sendo Taeyeon após as irmãs, Tiffany e finalmente o jovem Baekhyun. O problema mesmo é que o paciente resolveu acordar bem na hora que o pobre rapaz estava a passar. E ele não parecia lá muito feliz em vê-los ali... Pulou raivosamente no pescoço do moreno. E bem... Baekhyun era muito expressivo e barulhento

– VIADO, SOCORRO! MAMÃE! DEUS! MALUCA DE ONTEM! YURI! PÉRICLES MI TIRA DAQUI! SOCOOOOOORRO, VIADOOOO! ME AJUDA! POR ESSA ÁGUA DE JESUS ME TIREM DAQUI!

– DAAARRRLIIINGGGGGG!!! – O estranho grito ecoou pelo local e como se reagindo ao grito o cadeirante não só largou o Kim mais novo, como se encolheu no chão e começou a tremer.

– Olha só gente. Se até o maluco começou a tremer de medo no chão é porque boa essa coisa não é, então sebo nas canelas! – Tiffany gritou já iniciando a corrida na direção contrária a que vieram.

Taeyeon a seguia de perto, correndo o mais rápido que podia. O tal do grito a fizera se arrepiar, e a baixinha se segurava para não gritar.

– Tenho até medo da pobre alma que se chama Darling... – Baekhyun arregalou os olhos. – Vamos devagar! – Falava em um tom muito baixo. – O grito veio de longe, então sem correr! Sem chamar mais a atenção!

– Continuem agachados, mas vamos sair desse corredor! – Jessica exclamou e adentrou a primeira porta destrancada que achou, notando ser uma sala pequena com algumas estantes e ter uma porta semiaberta no final.

– Se o maluco assassino de bichas saiu na pressa... É porque o dono ou a dona da voz deve ser tiro, porrada e bomba. – Hyomin parecia um tanto quanto desnorteada.

Taeyeon e Tiffany já estavam na tal da sala, já que tinham ido correndo, mas, ao verem as outras indo agachadas e devagar, seguiram a ideia.

– QUERIDA, NÃO FUJA DE MIM! QUE SÓ QUERO PODER CHEIRAR OS SEUS CABELOS... Oh, esses fios acastanhados que devem ter um perfume divino! – Os gritos ressoavam pelo corredor, estava claro que o ser estava na entrada do corredor agora. – EU QUERO MUITO PODER SOLTAR SEUS CABELOS, MEU AMOR, PARA VER O QUÃO BELOS DEVEM SER SOLTOS... AHH... E ESSA FRANJINHA MARAVILHOSA.

– Não... – Hyomin arregalou os olhos e tivera a boca tampada por Baekhyun. Taeyeon e Jessica puxaram os próprios cabelos na mesma hora, suspirando em grande alívio ao se lembrarem que eram loiras. Tiffany apenas fitou o seu reflexo na tela do celular e fechou os olhos por se lembrar da cor ruiva que decidiu aplicar no mês passado. Até mesmo Baekhyun se olhou para garantir que seus cabelos estavam mesmo em um tom preto. Hyomin era única mulher do grupo que tinha cabelos castanhos. – Não... – Sussurrou novamente e com a voz saindo abafada devido ao fato do rapaz lhe impedir de gritar. Passaram imediatamente para a sala seguinte e perceberam que se tratava de uma sala bem apagada com vários computadores. Uma sala de informática! E que estava vazia. Separaram-se, mas foram todos para o fundo, escondendo-se em duplas embaixo das mesas. No caso de Baekhyun ele se enfiou mesmo na dupla da irmã sem nem querer saber.

– OH, QUERIDA... E ESSES LÁBIOS PERFEITOS! – Ela gritava com voz poética como se recitasse um poema. Era possível ouvir a mesma abrir a porta da sala em que elas estavam agora. – EU QUERO TANTO BEIJÁ-LOS!

– Gente... Essa bicha é poética mesmo. – Tiffany sussurrou bem baixinho para o cunhado que concordou com os olhos arregalados.  Taeyeon a encarou severamente e fez sinal de silêncio com o dedo indicador, para que a mesma não voltasse a falar.

– SENTIR A MACIEZ DELES! TOCAR O SEU CORPO! SUAS PERNAS! SUAS PRECIOSAS PERNAS, MINHA QUERIDA!!! – A voz feminina ainda gritava e estava praticamente do lado da mesa de Hyomin. – É COMO DIZ AQUELE DITADO, MEU ANJO, DO AMOR VOCÊ NÃO DEVE FUGIR!

– Isso é verdade, mas de um amor que nasce nessa situação é meio complicado, né? – Baekhyun comentou com a cunhada em meio ao sussurro, tendo os olhos pensativos. – Será que ela tá falando da Hyomin mesmo? – E na outra mesa... Jessica tampava a boca da irmã com as duas mãos, tendo ambas a tentarem conter as respirações ofegantes. – Que voz bonita gente, fico até chocado... Meio surdo também, mas tudo bem.

–Eu sei que você está aqui, meu amor. – Ela agora falava num tom de voz normal e foi a mesa ao lado da de Hyomin, olhar embaixo.

– Gente, eu não sei se é para a Hyomin, mas pelo menos ela tá toda carinhosa. – Tiffany sussurrou para o cunhado e recebeu um cutucão da namorada, mais uma vez Taeyeon pediu silêncio com o dedo.

– Eu só quero poder te dar amor e carinho, querida. – Falava a mulher da voz doce indo a outra mesa e olhando embaixo. Depois, voltou a mesa que as Jungs estavam escondidas e parou de frente para a mesma, porém, não olhou embaixo, apenas,  sentou em cima da mesma.

–Ai... Essa mulher é até bonitinha, olha as pernas e o corpo dela. – Tiffany sussurrou para o cunhado que mais uma vez concordou e dessa vez a namorada os fulminou com o olhar. Ela mataria os dois se a maluca achasse eles.

– Tô achando que ela tá fazendo um jogo com a Hyomin. – Baekhyun semicerrou os olhos. – Ela tá a três mesas de distância, ela provavelmente sabe que a Hyomin tá ali. Certeza que é ela! Hyomin tem coxas bonitas... – O jovem semicerrou os olhos. Eles não podiam ver muito bem a mulher, apenas conseguiam enxergar o reflexo da mesma em um espelho quebrado. As Jungs de tão assustadas que estavam, tinham ambas os olhos bem fechados. – Que amor, minha gente... O amor está no ar!

– Ai, cunhado, acho que tenho que concordar. Deve ter sido amor a primeira vista, para ela ter decorado tanta coisa da Hyomin. – A ruiva falava baixinho e Taeyeon dessa vez não se conteve os encarando irritada.

– Fechem as matracas! – Ordenou aos sussurros.

– Querida... Eu só quero poder fazer amor com você a luz do luar. – A residente agora falava com a voz melodiosa e um tanto rouca.  – Poder beijar todo o seu corpo e lhe encher de caricias durante a noite inteira! Meu anjo, eu só quero te fazer bem!

– Tá caindo um amor de verão nos pés da menina Hyomin... – Baekhyun não conteve o sorriso malicioso. – Ela tem mais é que aproveitar! – Comentou baixinho e notou a cunhada assentir. – A mulher é diretíssima... Adorei.

– Dar é uma coisa que você está precisando, mas eu não recomendo em um lugar como este. – Jessica sussurrou quase inaudivelmente para a irmã, que a fitou mortalmente.

– Querida, eu quero poder chupar todo o seu belo corpo... Começando por esse belo par de seios maravilhosos que você tem! – A Maluca falava ainda com a voz rouca, porém, agora a malícia era o fator mais marcante na voz.

– Gente, a mulher não perde tempo. Eu fosse a Hyomin aproveitava viu... A Jessica falou que ela anda numa seca desde a última namorada. – Tiffany murmurou para o cunhado que sorriu malicioso. Taeyeon, a essa altura, já havia desistido de silenciar aqueles dois, mas depois teria uma conversa séria com ambos.

 

– Quem sabe até roçar o meu corpo no seu. E te fazer rebolar no meu colo, enquanto aperto essas pernas maravilhosas que Deus te deu.

– A proposta tá ficando boa... – Baekhyun sussurrou como quem nada quer e tentar enxergar a cara da mulher pelo espelho quebrado, o que estava bem difícil. – Se a gente oferecer a Hyomin por uma noite em troca de teto seguro será que cola?

– O local tá bem assustador, já faz uns meses que você terminou com aquela garota lá... – Jessica sussurrou no ouvido da irmã. – Ainda sim continuo sem recomendar.

– E se sexo não for o suficiente. Eu te ofereço comida e proteção, meu amor. Te dou tudo o que você quiser, basta pedir! – A maluca falava ainda mais maliciosa. – Mas o sexo, eu quero muito te dar essa parte, meu bem. Pense, bem, em você rebolado em meus lábios, querida.

– Gente, parece até que ela ouviu o que tu disse, cunhado. – A Hwang falou chocada e viu o olhar chocado do mesmo. Eles sussurravam cada vez mais baixo, devido ao olhar nervoso que Taeyeon dava aos mesmos.

– Ela viu na Hyomin o amor da vida dela, que lindo... Se ela não tiver acabadinha que nem os outros nem vai ser muito problema, olha só as propostas da bixinha... Eu no lugar dela dava de bom grado as pregas e mais um pouco. – Baekhyun sussurrou quase inaudivelmente, notando Tiffany assentir. Taeyeon apenas puxou as orelhas de ambos. E enquanto isso na mesa onde as irmãs Jungs estavam... Eis que Hyomin remexeu-se sobre o chão e engolira em seco.

– Não vou dar pra alguém que eu não conheço... – A castanha sussurrou severamente para a irmã mais velha. – Não estou interessada.

– Tem certeza, querida? Mesmo? – A maluca sussurrou e saiu da mesa em que estava, andando calmamente até a saída. – Te darei uma chance, porque sou boazinha e paciente. Você pode me encontrar lá naquela salinha das televisões. Ouu... Sofrer as consequências por me rejeitar. – Falou tranquilamente e saiu da sala, as deixando sozinhas por ali.

– Ela foi embora... Vamos sair daqui antes que ela resolva voltar. – Taeyeon falou e foi agachada mesmo até as Jung. – Vamos meter o pé daqui?

– Será que essas consequências são muito ruins? – Hyomin indagou sussurrando e com um biquinho trêmulo. – Gente... Ela me deu calafrios nesse final com essa ameaça.

– Há chances de você querer ter algo com essa maluca ou a gente dá no pé mesmo? – Baekhyun indagou esperançoso para a amiga, que lhe dera um tapa.

– Já percebeu que essa mulher pode ser "Ela" que o cara com o Péricles e o "soldado" empalado se referiram? – A castanha deitou a cabeça no ombro da irmã. – A coisa só tá piorando...

– Hyomin... Se ela for... A mulher ao qual se referiram... Talvez melhor aceitar. – Jessica fizera uma careta. – Pode parecer estranho, mas se ela pode oferecer realmente isso tudo, se ela não está blefando e você tem vontade... Né?

– Olha, se você tem vontade, só vai amiga, até porque, ela pode até mesmo nos ajudar a achar a Yuri, já que ela falou que te daria o que você pedisse. – Tiffany falou baixinho com um olhar encorajador para a amiga.

– Gente, foco! Primeiro vamos ver se achamos a tal sala com câmeras, depois podemos ir lá para o tal encontro da maluca com a Hyomin, o que acham? – Taeyeon perguntou com um olhar sério.  

– Olha, eu não estou me sentindo muito confortável com essa ideia, sinceramente. Estamos no começo ainda, não é como se o desespero fosse pleno. Além do mais... Essa mulher nem mesmo provou se pode tudo isso mesmo ou se está blefando. – Hyomin balançou a cabeça em negação e respirou fundo. – Ok... Se essa for a nossa ÚNICA alternativa eu aceito, mas eu quero conferir a sala de câmeras primeiro, pois ela pode mentir ou até mesmo não saber. – Taeyeon e Jessica prontamente assentiram, enquanto Tiffany dava de ombros e Baekhyun lhe fitava incrédulo.

– Mas bixa! Caiu uma galinha de ovos de ouro que só quer te amar assim no meio do hospício e tu tá querendo seguir em frente no inseguro? Chocadíssimo... – O rapaz rolou os olhos ao ver Hyomin seguir caminho para o saguão. – Eita, viadas! Foi por aqui que eu entrei! – Comentou confuso. – Nossa... Isso tudo só pra andar isso?

– Essa pessoa das chaves, essa sim deve mandar aqui em tudo... Já que ela abriu e trancou portas para você, certo? – A Kim mais velha perguntou ao irmão, enquanto eles adentravam ao saguão. Olhar dela, porém, continuava atento e sua namorada continuava grudada a ela.

– Você não lembra nem se a voz dessa maluca de agora é parecida com a da maluca das chaves, cunhado? – Tiffany perguntou curiosa, tentando evitar olhar para os lados, pois sabia que haveriam corpos e sangue.

– Não tenho certeza... Não posso afirmar nada. Se eu visse de novo a cara dela, com toda certeza iria reconhecê-la! – Baekhyun exclamara convictamente. – Se a maluca das chaves quiser a Hyomin, aí a gente dá sem nem contestar, viu?

– Nossa, que amor... – Hyomin semicerrou os olhos para o amigo e dera o braço para a irmã. – Não gosto de chamar essas pessoas de malucas... Soa como um desrespeito. Sabe-se lá o que aconteceu por aqui, tenho medo. – Andaram até o centro onde tinha um guarda morto e então olharam pela mesa e pelo chão, tendo Jessica a achar uma chave no interior da mesa e a pegando.

– Hum... – Não sei de onde é... Mas pode ser útil. – Jessica guardou em seu bolso e suspirou pesadamente.

– Gente quando acharmos um banheiro a gente dá uma paradinha, tá? Pelo amor da minha bexiga... – Baekhyun fizera uma careta.

–Ai, miga, me desculpa, mas se a maluca das chaves te quiser, eu concordo com o Baek, viu... – Tiffany falou dando leves tapinhas de incentivo nas costas da castanha.

– Vamos apertar o passo e não é por nada não, mas se a maluca das chaves te quiser, podemos tirar proveito da situação e sobreviver a esse inferno. – Taeyeon falou olhando Hyomin com certo apelo no olhar, mas logo, voltou a concentrar-se no que tinha que fazer. – Beleza, vamos silenciar agora, para eu conferir o que tem do outro lado dessa porta. – Murmurou para as amigas e colou o ouvindo na porta tentando ouvir algo do outro lado.

– Vocês me amam... – Hyomin sussurrou desdenhosa para si mesma e andando ao lado da irmã. – Todo mundo querendo me entregar em troca de qualquer coisa... Estou de olho nessa maldade aí. – Adentraram ao corredor lentamente e perceberam um indivíduo gritar e quebrar a última porta do extenso corredor. – Alguém se habilita a ir primeiro? – Todos a fitaram indicando que ela tinha de ser a primeira. – Eu não! – Exclamara convicta de si. – Eu sou a mercadoria intocável... – Fitou as unhas e dissera como quem nada quer. – Eu voto no Baekhyun ir primeiro junto com o casalzinho... Eu e Jessica por último. – Dera de ombros.

– Bixa, mas a Senhora é muito do dada e muito do cara de pau também, viu? – Baekhyun colocou as mãos na cintura e lentamente começaram a adentrar o extenso corredor.

Elas foram andando calmamente e deram de cara com a porta do cartão chave, aliás, só Taeyeon percebeu a porta e a mesma a abriu, entrando na sala devagar, que a não ser por dois guardas mortos, estava vazia. Ela olhou impaciente para as outras que estavam para passar direto, mas que logo, não só voltaram assustadas, em meio a gritarias e empurra empurra, como atropelaram a mesma para entrar na sala, já que o maluco que entrara na ultima porta, saira da mesma gritando e correndo pelado.

Assim que entraram na sala as portas se fecharam e elas viram pelo vidrinho o residente passar e voltar correndo pelado em meio as gritarias do mesmo, para o quarto que tinha arrombado antes.

– Certo, pode até não ser legal chamar de maluco, mas olha esse cara. – Tiffany falou sugestivamente e olhou as outras com certo pavor no olhar. – Gente, vamos ver se vemos a Yuri logo para dar o pé daqui.

– Tudo bem, me deixem assumir daqui. – Hyomin pegou uma das cadeiras vazias e se sentou. A sorte era que os guardas estavam encostados na parede, bem longe do sistema. – Isso aqui é bem complicado, mas acho que não vai ser difícil hackear essa senha. Esperem. – A castanha ia trabalhando arduamente, chegando a conectar um HD externo e passando os programas que precisava. E enfim após quinze minutos... Eis que Hyomin conseguira quebrar a senha. Suspirou em grande alívio e sorriu levemente. Ao menos nenhum deles havia reclamado da demora. – O sistema está no ar, vocês querem as câmeras de agora ou querem ver a do exato dia em que a Yuri entrou nessa espelunca?

– As de agora, vamos primeiro tentar procurá-la, tudo bem? – Jessica indagara e sentou-se ao lado da irmã, na segunda cadeira livre. – Então é isso o que você faz quando está fazendo vários nadas na frente do computador?

– Isso e muito mais, cara irmã. – Hyomin dera um leve sorriso de canto. – Tomo susto fácil, mas sei o que estou fazendo. Ok... Taeyeon, você já foi ajudar a Yuri em algumas ocasiões, então pense como ela... Onde ela se esconderia? Qual seria o local mais lógico para montar uma base?

–A primeira coisa que a Kwon faria, seria tentar arranjar aliados, mas não para se esconderem no mesmo lugar que ela e sim para passarem informações... Porém, considerando todo esse tempo, ela já deve ter um esconderijo só dela e... Caralho, é a Kwon! – Falou apontando para um dos monitores e em seguida olhando o monitor do lado, que era da segunda câmera pela qual a Yuri estava passando. – Tem como dar zoom?

– Meu Deus, Meu Deus! Mozão! Bebê! Amor da minha vida! – Jessica já exclamara trêmula e aos prantos, sendo imediatamente abraçada por Tiffany e tendo o ombro apertado por Baekhyun. – Dê zoom, por favor... Meu amor... Meu neném... – Colocou a mãos na boca, tendo de um biquinho trêmulo. – Delicadamente a loira levou a mão até o monitor, tocando na imagem parada de Yuri correndo de alguma coisa. Jessica estava até mesmo pálida, fechando seus olhos com força e esperando que Hyomin colocasse o zoom na imagem parada.

– Tudo bem. – Quando a castanha efetuou o zoom, todas ficaram chocadas. Yuri nem mesmo parecia pálida ou machucada, apenas estava em uma pose de corrida, provavelmente correndo de alguma coisa ou de alguém. – É ela... Realmente é. – Taeyeon suspirou em alívio e sorrira largo, enquanto Jessica chorava ainda mais nos braços dos amigos. E então... Todas as telas ficaram escuras e o sistema parecia ter se desligado.

– Como... – Hyomin nem tivera tempo de processar, pois logo as telas se reacenderam e todas as câmeras pareciam formar uma única imagem, só que enorme. Uma mulher em frente ao que parecia ser todo um sistema de energia, com a mão na alavanca que o desligava. Tinha um sorriso extremamente maldoso e um olhar de causar arrepios em qualquer um. Na parede atrás do gerador de energia estava escrito com algo que parecia sangue: "VOCÊ ESCOLHEU SOFRER AS CONSEQUÊNCIAS, DARLING!" – Puta merda... – Hyomin dissera com os olhos arregalados. E então... A mulher puxou a alavanca com tudo, desligando toda a energia do prédio no mesmo instante. Os cinco amigos ficaram em silêncio durante um minuto inteiro, até Baekhyun finalmente se pronunciar.

– Gente... – Ninguém o respondeu. – Era a mulher das chaves...


Notas Finais


ATÉ A PRÓXIMA, LIROU FRIENDIXX!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...