História Welcome to Mount Massive - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~1Miguel

Postado
Categorias EXO, Girls' Generation, T-ara
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Hyomin, Jessica, Qri, Taeyeon, Tiffany, Yuri
Tags Chanbaek, Minkyul, Taeny, Yulsic
Exibições 97
Palavras 4.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Anagassen: HELLOOOOO AMIGUINHOS!
“Duas atts em uma mesma semana, Ana? O_O” SIM, LIROU FRIENDIXXXX!! OLHA QUE SURPRESA AGRADÁVEL <3
Acho que nunca atualizei tanta fanfic em uma semana, para falar a verdade AHUEHUAEHUEAHUAEA
PS: Ao leitores de HN que não entenderam e que querem me matar: WT2M a gente já tem alguns capítulos prontos, então é só postar mesmo.
Dedico a minha parte do capítulo pra menina Hanya e pra Mãe dela, MÃE SOU SUA FÃ!!1!!!!1!!!!! Não é todo que a Mãe de uma leitora lê uma fanfic nossa e ainda por cima adora, né nom? ADOREI <3

KangEun: Oi pessoal, espero que gostem e se divirtam lendo. :) Agora as coisas vão entrar num ritmo mais corrido na fanfic, porque o pessoal já manjou que o lugar é um inferno. hsuahsuahsauhsa
Um bj p mãe, espero que a senhora goste! <3

Capítulo 4 - Menos uma.


Todos estavam bem juntos na sala escura, Tiffany até mesmo ia ligar a lanterna, quando Taeyeon a impediu.

– Uma das primeiras coisas que a Yuri me ensinou, é que em ambiente hostil, qualquer luz, fogueira ou o que for, serve apenas para criar uma fodendo armadilha para si mesmo... Hyomin... Sua câmera tem visão noturna, certo? – Ela perguntou baixinho, tudo aos sussurros. Tiffany estava colada na mesma, o medo a fazia tremular e até mesmo soar frio. – Depois de ligarmos a força, teremos que dar um jeito de voltar aqui... Essa sala deve abrir a porta que dá acesso ao prédio da Yuri... Para a sorte de vocês eu vi qual era o número. Prédio quatro e eu suspeito que seja a ala médica.

– Talvez nós não precisemos voltar aqui, as salas se abrem com chaves, mas as janelas podem estar quebradas. Lembrem-se, eles tem artimanhas para ir andando pelos prédios mesmo que estes não estejam ligados uns aos outros. – Hyomin sussurrou baixinho e retirando a câmera da mochila. – Eu não sei qual a consequência dela, mas aqui ainda podemos falar pois estamos em uma sala segura, então... Bem, ela não vai me matar, não vai me machucar feio. – Respirou fundo e ligou a câmera. – Se ela ainda estiver lá embaixo, nós vamos ligar tudo e eu vou distraí-la. Vocês voltam aqui e descobrem um jeito de entrar na ala em que a Yuri está... Se ela estava correndo na ala médica então isso não significa nada bom. Vocês vão me esperar lá fora, tudo bem? Eu vou atrasar a louca das chaves, mas eu realmente preciso que vocês estejam lá por mim quando eu conseguir me desprender dela. Abra a porta e vamos todos andando juntos. Não vou gritar, evitem gritar. Se virem alguém... Prendam a respiração. A visão de alguns deles está prejudicada, então dificilmente vão enxergar a leve iluminação da tela da câmera.

–Certo, temos um plano e não podemos gritar, nem fazer escândalo por qualquer coisa, entenderam? – Taeyeon falou olhando principalmente para o irmão e a namorada e depois olhou para a Jung mais velha.

– Vamos, vamos... Todo tempo é valioso, a Yul pode estar em perigo. – Tiffany falou puxando Jessica e o cunhado consigo, enquanto Taeyeon, ia colada com Hyomin. –Se andarmos devagar e juntos não iremos nos perder uns dos outros.

– Vocês lembram de ter visto um elevador velho e uma escada antes desse corredor, certo? – Hyomin indagara sussurrando aos amigos e observando a tela da câmera filmadora. Havia clicado para filmar, pois assim a câmera não iria desligar no modo automático. Os cinco foram até o começo do corredor, suspirando em alívio e baixinho por não terem encontrando ninguém além ali. Desceram a escada e reparara que tinha um leve vazamento de água. A porta, que era grande e velha estava bem aberta. Hyomin fora a primeira a adentrá-la. Havia uma passagem ali, sendo preciso todas ficarem retas e passarem de lado pelo local estreito e quebrado. Alguns tijolos estavam jogados no chão, mas as moças não deram importância. – Se ela gritar o "Darling" de novo, eu grito junto e vocês saem correndo enquanto eu distraio ela, certo? – Indagara um tanto quanto incerta.

– E se ela não soltar você? – Tiffany perguntou baixinho com um tom de voz preocupado.

– Descobrimos o que fazer na hora. – Taeyeon sussurrou séria. – Por hora vamos nos concentrar no que temos que fazer.

– Vou engabelar ela no meu papo, vocês vão ver. – Hyomin continuou saiu da pequena sala, notando um corredor grande com uma mesa no meio. Aquele local era assustador. O pior junto com a sala dos soldados mortos até então! A respiração da moça estava ofegante antes mesmo de chegarem a sala principal. Ainda havia água que ia até as canelas e logo na frente uma subida que ia até os joelhos dos mais baixos. Hyomin respirou fundo e fora a primeira a subir, passando a câmera pela sala e aproveitando do zoom para tentar enxergar algo mais além enquanto as outras subiam.

Ao entrarem na sala, haviam dois corredores, o problema era que a entrada de ambos estava sendo vigiada por um guarda grande, no caso, um dos residentes, ambos estavam bem estragados, em comparação aos que elas já tinham visto até aquele momento.

E perto da alavanca principal, lá estava, a jovem residente das chaves, com um sorrisinho de quem se divertia com a expressão de terror do grupo.

–Nossa, vocês demoraram tanto... Já estava com saudades de você, Darling... – A mulher sussurrou com um tom de voz malicioso e sorriu para Hyomin.

Taeyeon ligou uma das lanternas, como se para confirmar o que via pela câmera, estava incrédula.

– Meu Deus do céu. Sangue de Jesus tem poder. Hyomin, pelo amor de Deus, aceita logo essa mulher! – Taeyeon gesticulava impaciente, como se apoiasse a maluca, porém, dera uma piscadela para Hyomin, era o plano entrando em ação.

– Seu método de chamar a atenção é um tanto quanto... Peculiar. – Hyomin fingiu desligar a câmera e a entregou nas mãos de Jessica. Dera um sorriso nervoso e caminhou na direção da mulher, fazendo uma careta devido ao frio que sentia nas canelinhas por conta da água. Ao chegar por perto, sentou-se na escadinha e fitou-a com um leve biquinho curioso. – Você está muito chateada comigo? – Indagara manhosamente. – É que nós realmente precisávamos ir na sala de segurança tirar uma certeza, mas era óbvio que logo em seguida eu iria correndo para você e assim adentrar a segurança que devem de ser os seus fortes braços. – Dedilhava o chão com um sorriso contido. – Você malha? Parece malhar... – Passou as mãos nos cabelos e os soltou, colocando o prendendor no bolso e fitando a mulher com a sobrancelha erguida. – Você... Realmente está muito chateada comigo? Que tipo consequências são as suas? São... Aproveitáveis? – Dera agora um sorriso sugestivo.

– Eu estou entre rir da sua atuação, ou castiga-la por tentar um truque tão óbvio... – A jovem residente falou com um tom de voz frio e ficou de pés, com um estalar de dedos dela, mais dois homens surgiram.  – Para verem como sou legal, vou deixar que religuem a luz, porém, enquanto fazem esse processo, a preciosa irá comigo. – Falou num tom baixo e sorriu encarando a jovem castanha. – E se debater, gritar, espernear ou tentar fugir... Eu mato todo mundo!

– Crendeuspai! Amém! – Tiffany começar a se benzer ali mesmo se agarrando na namorada, enquanto a baixinha olhava para Hyomin nervosamente.

– Que tal apenas aceitarmos a sua oferta de mais cedo agora? – A baixinha falou engolindo em seco.

– Que excitante... Sempre quis ficar com alguém em um local como este. – Hyomin mordera o lábio inferior e piscou para a mais alta. – Principalmente uma mulher tão... Poderosa! – Arriscou se levantar e ficou de frente para a mais alta. Dedilhou-lhe os lábios e fora descendo pelo pescoço e finalmente parou no meio dos seios. – Por que você não se senta um pouco? Eu gostaria muito, muito de sentar no seu colo e descansar as minhas perninhas... – Segurou na barra da blusa da mesma e lhe fizera um biquinho manhoso e entristecido. – Eu dormi em um duto de ar... Me arranhei ontem pra subir nele. – Abraçou-a pela cintura e enterrou seu rosto no pescoço alheio. – Minhas perninhas... Minhas coxas, minhas belas coxas doem! – Depositou um beijo casto no pescoço da mulher e levou seus lábios até o ouvido da mesma. – Não é atuação... Estão doendo mesmo, sou um neném muito frágil...

Jihyun até mesmo tentava resistir a toda aquela manha, mas acabou por ceder e sentar-se com a castanha em seu colo. A primeira coisa que a residente fez, foi apertar-lhe as coxas, enquanto, a olhava com um ar de provocação.

– Que fique claro, que se for um truque, eu a encontrarei e irei foder a sua vida de um jeito que você nunca mais vai conseguir dormir... – A jovem moça das chaves falou com um olhar sério e frio, que logo se derreteu e tornou-se doce, enquanto ela praticamente, abocanhava os lábios da outra, de tão sedenta que estava por aquele beijo.

 

Taeyeon, nada falou, apenas gesticulou para Jessica ir indo em direção ao outro corredor, com o seu irmão, e fez sinal de silêncio para os outros. Como ela pensou os guardas não a impediram de passar, assim, tanto ela, quanto a namorada, entraram tranquilamente pelo corredor, em busca da manivela que teriam que ativar.

– Sou uma mulher que gosta quando as pessoas lutam por mim... Quando vão... Longe para vir me salvar de uma situação inusitada! – Hyomin segurou-lhe o rosto com as duas mãos e sussurrou rente aos lábios da outra. – Mas se você for ferrar... Ou como disseras... Foder! Que o faça de um jeito inesquecível... Gostoso e muito viciante. – Dissera como quem nada quer e suspirou pesadamente. – Sério as minhas coxas estão doendo horrores. – Abraçou-a com muita manha e deitou a cabeça no ombro alheio. – Você bem que podia ter brotado antes em algum canto, né? Me fazer dormir em um duto de ar foi muita maldade... Qual é o seu nome mesmo? Bem, seja você quem for eu já vou sendo hiper direta. Eu não dou no primeiro encontro e eu não dou na frente de pessoas, ouviu-me? Sou uma moça muito tímida...

– Lee Jihyun... E o seu é Hyomin, certo? – A moça perguntou com um sorriso doce e abraçou a castanha.   – Mas beijar você eu posso, certo?

 

--

 

A essa altura, Taeyeon, finalmente, encontrara a sala da manivela, junto com a namorada e a ativara com um olhar preocupado, o que não passou despercebido para a namorada.

– O que foi, TaeTae? – A ruiva perguntou com um olhar preocupado e abraçou a baixinha.

– Como iremos fazer, para desgrudar a Hyomin dela e fugir? – Ela sussurrou baixinho e logo em seguida se retratou. – Aliás, desgrudar ela da Hyomin.

– Vamos deixar para pensar nisso, quando nos encontrarmos com as outras e o cunhado, okay? – A ruiva sussurrou baixinho e selou os lábios ao da namorada, em seguida tomando a frente, pela primeira vez em todo o momento que passaram ali.

 

--

 

– Baek, me ajuda a girar a manivela enquanto eu penso como vou desgrudar aquela maluca da minha irmã? – Jessica pedira educadamente e parecia deveras aflita com aquela situação. – Sinceramente? Estou até pensando em deixar a Hyomin ali com ela, que ao menos eu sei que ela vai estar segura...

– Olha, eu pensaria a mesma coisa pra minha irmã. Porque pensa, minha amiga... – Baekhyun ia girando lentamente e fazendo força sobre a manivela. – Hyomin vai estar bem, vai estar segura. Vai estar dando! Olha que beleza? A mulher é meio louca, mas convenhamos que ela é bonitona, vai... – Dissera como quem nada quer.

– Não posso deixá-la para trás, vamos ter que enrolar a mulher. Droga. Ou esperar a Hyomin no lado de fora mesmo. – Jessica suspirou pesadamente.

 

--

 

 – Sim, você pode me beijar e sim o meu nome é Hyomin. – A castanha depositou um selinho demorado nos lábios da mulher, sentindo-a lhe segurar com precisão a cintura. – Mas você sabe que eu estou ajudando a minha irmã em uma missão super importante, certo? Sou péssima em sobrevivência, mas realmente preciso ajudá-la... Você me deixa ajudar ela? Tadinha da Jessica... Só quer achar o amor dela.

 – Tudo bem, eu posso ajudar vocês, mas elas vão com meus homens para ajudar e você fica aqui comigo... É perigoso demais sair desse prédio aqui, querida. – Ela sussurrou com preocupação sincera e suspirou enfiando o rosto entre os seios da castanha. – Tem duas coisas importantes que suas amigas precisam saber. Primeiro, a médica não é médica, mas irá tentar matá-las com utensílios médicos... E segundo, em algum lugar entre esses prédios, existe alguém ainda mais perigoso que a médica. – Ela sussurrou baixinho com um olhar sério, mas logo voltou a olhar a Jung de forma maliciosa e mais uma vez, tomou-lhe os lábios.

 

--

 

– Certo, amor, estamos chegando. – Tiffany falou apontando a lanterna para o residente que estava de guarda, que continuava na mesma posição.

– Agora seja o que Deus quiser... – A Kim mais velha sussurrou baixinho e em seguida elas passaram pelo “guarda” e foram até o centro da sala em silêncio, para esperar Jéssica e o outro Kim.

 

--

 

–Não, não... Sem seus homens, meu amor. Não é para chamar a atenção, certo? – Hyomin colocou o dedo indicador nos lábios carnudos da mulher e fitou-a com os olhos semicerrados. – Como se você também não fosse perigosa, não é mesmo? Acha que me engana com esses dizeres poéticos e cheios de amor pra dar? Dona Jihyun, mas a Senhora esteja ciente que eu não sou tolinha de cair nesse seu papo, viu? – Arqueou uma sobrancelha. – PORÉM! – Gritou rapidamente. – Antes de tudo vamos... Imortalizar o momento! – Retirou o celular do bolso e o colocou no modo câmera, virando-o para si e para a mulher. – Pega o celular e tira a foto sim? – Encostou os lábios no canto dos da mais velha. – Isso... Bem assim... – E como quem nada quer Hyomin levou a mão até a alavanca e ligando a força. E para que Jihyun não viesse reclamar, eis que a mais nova lhe tomou os lábios com vontade, levando o braço para trás das costas e apontando frenética para a porta da saída. Era o sinal para saírem sem Jihyun perceber!

As garotas entenderam o sinal e saíram apressadamente, se escondendo em algum lugar para esperar pela castanha.

– Agora a gente espera em silêncio e torce para o plano da Hyomin funcionar. – Taeyeon falou séria e todos concordaram se agachando e esperando.

 

--

 

Jihyun estava completamente concentrada no beijo, dava leves mordidas nos lábios da mais nova e a abraçava com firmeza, a prendendo a si. Em algum momento do beijo, aprofundou o mesmo tomando a língua da mais nova com maestria.

– Você não quer... Não sei, dar uma saída? Esse local me dá calafrios. – Hyomin parecia um tanto quando ofegante após o beijo. Agora tinha sido realmente deixada para trás com aquela mulher e seus comparsas. Fizera um biquinho pedinte e recebera em troca um selinho demorado. – Algum lugar com boa iluminação e que não molhe as minhas canelinhas... – Fitava todo o porão, notando alguma coisa pendurada na parede perto de uma das portas e não conseguira segurar uma careta de nojo. – Por favorzinho...

Aquela altura Lee Jihyun, nem mesmo se lembrava dos amigos da castanha. Com um sorriso dócil levantou com a mesma em seu colo e saiu a carregando dali.

Somente ao notar a movimentação da mesma que os quatro brutamontes que estavam ali começaram a se mover, só que em vez de segui-la, ficaram circulando pelo local, como se buscassem as outras.

– Assim você não molha seus delicados pés, querida. – A residente falava com o sorriso doce, a carregando no colo até saírem do local que tinha água.

Quando tinham que passar a brecha de entrara para aquele local, ela passou antes, mas não sem soltar a mão de Hyomin, ela fazia questão de sempre estar segurando a mais nova de alguma forma.

– Por curiosidade... Só por curiosidade mesmo, viu? Não é como se fosse fazer isso, é claro. – Hyomin rapidamente adicionou e abraçou a cintura alheia. Subiram as escadas bem próximas. – Mas... O que por ventura iria acontecer caso a minha pessoa em um acesso de loucura mal pensada, por um acaso... Fugisse de novo? – E quando recebera o olhar frio de Lee Jihyun, a castanha apenas dera um sorriso meigo. – É só uma curiosidade.

Bem nesse momento, elas estavam passando pelo lugar onde o resto do grupinho havia se escondido, Taeyeon não só fez sinal de silêncio com o dedo indicador, como também prestou atenção para ouvir atentamente o que a maluca das chaves diria.

– Eu mandaria matarem todas as suas amigas. Inclusive o rapaz. Apesar de ele ser muito educado e divertido. Não, ele eu não mataria, ele me lembra alguém... Mas eu o machucaria como castigo por ser um dos motivos... Afinal, é por causa delas que queres ir, certo?  – Ela falou tranquilamente, mas era possível sentir a frieza na voz da mesma, ela realmente seria capaz daquilo. E como se pressentisse as intenções da mais nova, voltou a pegar a mesma no colo, carregando-a de forma possessiva, porém, cuidadosa. – Você não está pensando em fazer isso, certo querida?  

– Nããão! Claro que não! Por que eu faria uma loucura dessas? – Sorrira nervosamente e acariciou o rosto da maior, tendo em seguida um olhar estranho. Quase se engasgou ao avistar os amigos bem perto daquele local. – Não é por causa delas, meu amor. É que eu tenho... Que achar uma amiga que está sumida sabe? E seria muita maldade você os matar, pois fora eles quem me trouxeram para você, não? – Quando Jihyun iria virar o rosto para o local onde Hyomin olhava, eis que a mesma lhe segurou o rosto e dera um beijo demorado em seus lábios. – Fugir daria mais emoção ao nosso amor... Tipo... ALGUÉM NOS ATACANDO IMEDIATAMENTE E O NOSSO AMOR SENDO COLOCADO EM MODO DE ESPERA, SABE? TIPO... AGORA!

Tiffany nem mesmo esperou alguém reagir, pegou um pedaço de madeira que achou ali e foi para cima da maluca acertando-lhe as costas com força. A pancada fora forte o suficiente para faze Jihyun cair de joelhos, Hyomin caiu um pouco à frente dela.

– Você está bem, querida? – Ela perguntou ainda desorientada pela pancada forte, só notou o que realmente estava acontecendo, quando viu Kim Taeyeon, literalmente, pegar a amiga no colo e sair correndo dali as pressas, todos os outros forram correndo junto. O plano deles tinha funcionado, estavam fugindo a toda, deixando uma Jihyun desorientada para trás, porém, algo fez a pobre moça desiludida sorrir, a sua frente, estava a mochila da amada, que na correria, ficara para trás. –Oh, meu amor... Você vai se arrepender disso! – Sussurrou baixinho agarrando a mochila com um sorriso malicioso.

– Tadinha! – Hyomin exclamara agora com dó da mulher e tendo um biquinho trêmulo. – Será que machucou muito a coitadinha?

– Minha filha, tadinha é da minha bunda! – Jessica retrucou com os olhos arregalados e correndo na direção da sala de segurança. – Será que... Será que dá tempo de dar uma última olhada na sala de segurança? – O mais assustador daquilo, era que a porta que antes tinha uma trava eletrônica... Agora estava quebrada e jogada em cima dos corpos que o grupo achou dentro da sala.

– NÃO, BICHAS! Tem que ter uma saída rápida para o pátio lá de fora! Temos que dar o fora! – E enquanto falavam... A luz do corredor de onde vieram ficou deveras forte. O espanto e o grito de horror de Hyomin fora alto quando notou Lee Jihyun segurar um enorme tubo de ferro redondo e vir junto com seus capangas na direção delas. Tinha um sorriso louco nos lábios e se limitou apenas em estralar o pescoço.

– COOOOOOOOOOOOOORRE MEU POVO! – Hyomin fora a primeira a partir em disparada para o final do corredor.

– DAAAARRRRLINNNGG! ACHOU MESMO QUE IRIA FUGIR DE MIM?! – O grito maldoso da mulher soava melodioso pelo corredor, enquanto ela e os seus brutamontes corriam atrás das mesmas, aquele corredor não tinha saída, ela tinha ciência de que todas as portas estavam fechadas, aliás, ela própria conferira aquilo. – Acha que pode fugir de mim?! JUSTO EU QUE SÓ QUERO BEM A VOCÊ! QUERIDA, DESSA VEZ TEREI QUE CASTIGÁ-LA!!! – Ela gritava furiosa e quando os gritos da mesma já estavam próximos um terceiro grito soou.

– NÃO! – Um grito alto e bem humano soou por aquele corredor. – Lee Jihyun, se contenha! – O homem gritava exasperado tentando alcançar a moça. – VOCÊ SABE MUITO BEM QUE ELAS PODEM TENTAR FUGIR PELAS JANELAS QUEBRADAS E ESTAMOS NO TÉRRIO! – Ele gritou torcendo que o grupo entendesse a dica e usassem a janela que ele próprio quebrara minutos antes.

– EU VOU MATAR QUEM TIVER QUEBRADO JANELAS NESSE ANDAR! – Lee Jihyun gritava irritada correndo agora em desespero porque sabia que elas teriam fuga.

– PROCUREM A JANELA QUEBRADA! – Taeyeon gritava olhando em volta do lugar que elas corriam até avistar a tal janela. Era um tanto alto, mas não o suficiente para quebrar algo. – Vai ter que servir! – A baixinha falava com nenhum receio, sendo a primeira a pular da janela para o lado de fora do prédio.

Todos pularam sem rodeios, caindo em um chão de pedra. Era óbvio que resmungaram, mas não tinham lá muito tempo de se preocuparem com as dores. Levantaram-se e Jessica rapidamente passou a câmera para Hyomin, que de forma instintiva a ligou. Estavam em uma espécie de pátio e era deveras assustador. Devido ao abandono, o local não era capinado e nem mesmo cuidado há muito tempo. Podiam nitidamente ouvir barulhos entre a grama alta e assim como vê-la se mexer devido ao vento. Estava amanhecendo lentamente, mas ainda sim o clima do local era péssimo. Parecia que iria despencar uma chuva forte a qualquer momento! Notaram que os prédios ficavam perto e longe ao mesmo tempo uns dos outros. Eram coligados por alguns corredores externos que ficavam nas partes mais altas. Ainda sim... Aquilo dava um ar de pequena cidade ao pequeno grupo.

– É o prédio quatro, não? – Jessica indagara baixinho e receosa para a irmã, que assentira lentamente.

– Qual de vocês pegou a minha mochila? Preciso trocar de pilhas em breve. – Hyomin estava concentrada com a câmera, desligando-a logo em seguida devido o sol dar as caras no céu.

– Hyomin, me desculpa, mas sua mochila não estava com você quando te peguei para corrermos. – Taeyeon falou baixinho olhando em volta procurando por placas informativas, ela sabia que lugares assim sempre tinham esse tipo de placa. – Fany, amor, você pegou a mochila dela? – A baixinha perguntou ainda procurando as tais placas.

– Eu mesma não! Eu só sai correndo, imagina se aquela demonia me alcança? Ela ia me matar com certeza.  – A ruiva falou fazendo sinal da cruz com os dedos e olhando a namorada curiosa. – O que você tá procurando, baby?

– Eu acho que vi a sua mochila nas costas daquela doida. – Baekhyun fizera uma careta. – Quem diabos era aquele cara gritando?

– Eu não sei... Mas ele parecia ser próximo dela. – Jessica rira pela respiração e puxou o grupo para se afastarem do prédio de onde vieram. – Ok... Temos um problema grave. Quando escurecer vamos precisar da câmera e as pilhas ficaram lá.

 – Vamos pensar nisso em outra hora, por favor. Só... Vamos logo para o prédio onde a Yuri está! – Hyomin suspirou pesadamente. – Espero não me arrepender de ter fugido com você, porque aquela doida beijava muito bem e tinha pegada... – Sussurrou a última parte baixinho.

– Eu estou procurando alguma placa de informação, ou algo assim... Ali! – A baixinha gritou a parte final da frase, apontando o que era, de certa forma uma espécie de centro do pátio. Lá havia um tipo de quadrado de concreto e em cada um dos quatro lados, havia uma enorme placas com indicações sobre os prédios.

Taeyeon se posicionou na que falava sobre o prédio um, a placa não só explicava o que funcionava em determinado prédio, como explicava a qual prédio ele era interligado, pela placa a mesma pode notar que era do prédio um que saíram.

Logo foi em busca de algo que falasse do prédio quatro, o mesmo tinha acesso ao prédio dois e era o prédio mais distante do pátio. Ela ainda lia concentrada sobre como entrariam no mesmo, quando recebeu um cutucão da ruiva.

– Amor, não é por nada não, mas não temos tempo para ler isso. – A ruiva falava baixinho tentando não fazer escândalo pelo o que vira.

– Precisamos ler se não será difícil achar Yuri, além do que, se Yuri já esperou todo esse tempo, não tem problemas esperar uns minutos a mais. – A baixinha falou ainda concentrada na placa.

– Mas amor, o problema não é Yuri esperar...

– Ah, não?

– Não.

– Então, qual é o problema?

– O problema... São eles. – A ruiva falou apontando para um grupo de brutamontes que vinham do prédio um em direção ao lugar que elas estavam e isso atraiu a atenção de todos do grupinho para os loucos. Eram em torno de quinze loucos e todos carregavam algum bastão ou pedaço de metal. 

– Aquela ali é a quadrilha organizada da tal da Lee? – Baekhyun arregalou os olhos e todos correram na direção do prédio desejado. Tentavam daquela vez não gritar e nem fazer tanto barulho. Ao menos até que saiu do meio do mato um variante pelado e com os braços para cima gritando. – VIADO, ISSO AQUI É A FUGA DAS GALINHAS VERSÃO VIDA REAL! – O moreno gritou alto e correra ainda mais rápido para tomar a dianteira. – MEU DEUS! ONDE É ESSE DIABO DE PRÉDIO? CORRE POR ESSA ÁGUA DE JESUS!

– EU TENHO ATÉ MEDO DE PENSAR O QUE ELA FEZ PRA TANTOS BRUTAMONTES A SERVIREM ASSIM! APERTA O PASSO, HYOMIN! VOCÊ É A MAIS FERRADA ENTRE NÓS! – Jessica tinha os olhos arregalados e todas corriam desesperadamente pelo extenso terreno. Aquilo mais parecia uma selva... E no meio do desespero Baekhyun dera com a cara em uma grade enorme que tinha no meio do caminho. E consequentemente o grupinho esbarrou no mesmo.

Taeyeon parecia ser sempre a primeira a se recuperar dos tombos, olhou a grade e olhou para trás notando que a gritaria não só atrairá os loucos como os fizera começar a correrem também.  A baixinha não pensou duas vezes, começando a escalar o tal do portão, na metade do mesmo precisou da ajuda da ruiva para chegar ao topo, já no topo, estendeu os braços para puxar a namorada para cima e ambas pularam para o outro lado.

– RÁPIDO VÃO DANDO PEZINHO UNS AOS OUTROS! – A baixinha gritava irritada.  

– VAMOS, JESSICA! ME AJUDA! – Baekhyun gritou em meio ao desespero e fizera a mesma coisa que Taeyeon e Tiffany. Rapidamente lá de cima ambos esticaram as mãos para uma Hyomin receosa. Nitidamente tinha medo de altura e parecia até mesmo dar uma recuada. – VAMOS, VIADA! VENHA!

– NÃO TEMOS TEMPO PRA VOCÊ RECUAR, IRMÃ! – Jessica parecia a mais desesperada naquele momento.

– Será que tem a opção de eu não ter que subir aí e voltar com os malucos até a maluca que acha que é minha namorada? – A mais nova do grupo sentia calafrios só da ideia de ter que escalar aquilo. Era deveras alto! E não tinha proteção alguma...

– Gente, vocês me desculpem, mas a gente não tem tempo para isso! – Taeyeon falava com um olhar exasperado, notando que os malucos já estavam muito perto da Jung mais nova.

– Olha, aproveita e pede desculpas a ela pela pancada. Eu não queria machucar ela não, viu...  Porque né, vai que ela pega a gente tudo de novo. – Tiffany falou com um sorrisinho nervoso, mas ainda torcia para que Hyomin desistisse da ideia e viesse com elas. Porém, Hyomin acenara positivamente com a cabeça e passara o braço pela brecha da grade, entregando a câmera a irmã.

– Não é um adeus... – Taeyeon falou pegando a câmera, antes que a outra loira se movesse. – Nós voltaremos para te buscar, e teremos a ajuda da Yuri. Poderemos sair daqui todas juntas, eu prometo, você não vai ficar aqui! – A baixinha falou com um olhar sério.


Notas Finais


ATÉ A PRÓXIMA, AMIGUINHOS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...