História Welcome to Murderville - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Scream (Série)
Personagens Audrey Jensen, Brooke Maddox, Emma Duval, Gustavo "Stavo" Acosta, Kieran Wilcox, Margaret "Maggie" Duval, Noah Foster, Personagens Originais, Xerife Michael Acosta
Tags Audrey Jensen, Bex Taylor Klaus, Scream
Exibições 61
Palavras 2.051
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


~☆~

Capítulo 8 - I'm freakin' out


Fanfic / Fanfiction Welcome to Murderville - Capítulo 8 - I'm freakin' out

Uma semana depois

Estava dentro do carro de Audrey indo para o colégio junto com ela e Noah, preferi ficar no banco de trás terminando a lição de Mrs. Lang enquanto os dois na frente discutiam sobre as novas pistas de Noah que levavam para a mãe de Eli.
Preferi ignorar enquanto eles culpavam a mãe do cara que eu gostava, que aliás estava morto, mais respeito por favor?
- Então você pretende ir à Phoenix só pra achar ela? - Audrey questionou incrédula.
- E vocês vão comigo! - Noah afirmou quando Audrey parou o carro no estacionamento do colégio.
- É o que?! - ela bradou surpresa.
Guardei meu caderno na bolsa já me aprontando para sair do carro. Olhei assustada para Noah e cheguei a cabeça para a frente do carro.
- Nem pensar! - neguei o mais rápido que podia e saí do carro seguida por eles.
Noah revirou os olhos e jogou as mãos para cima num sinal de decepção.
- Ah qual é. - reclamou e Audrey riu dando batidinhas em seu ombro.
Caminhamos juntos pelo estacionamento até chegar na frente do colégio onde todos os alunos estavam aglomerados na entrada. Nos entreolhamos preocupados e saímos correndo por entre a multidão.
Assim que consegui chegar na frente das escadas vi Emma parada com as mãos na boca e os olhos cheios d'água que estavam direcionados para cima.
Olhei na mesma direção que ela e no mesmo instante levei as mãos a boca, completamente apavorada!
[...]
- Neville Edward, 17 anos, era sobrinho do professor que morreu. Sim, diferentes partes dele amarradas separadamente na placa do colégio. - ouvi Maggie, mãe da Emma, falar ao telefone, supostamente com o xerife Acosta.
- Mãe. - Emma a chamou ainda com a voz embargada pelo choro e a mesma desligou o telefone para abraçá-la.
Estava com ela dentro do banheiro feminino para que pudesse falar com sua mãe. Eu me sentia culpada mesmo sem saber de nada! Emma estava arrasada, já havia saído com ele duas vezes nessa semana e ele estava passando a sentar com a gente no refeitório, mesmo ele me ignorando por completo eu estava muito mal pela minha amiga e não sabia como lidar com a situação.
- Por que nunca deixam que eu seja feliz?! - a garota desabou mais uma vez em chorar.
Abracei meus próprios braços e fiquei um pouco distante para não atrapalhar o momento das duas, isso até Maggie perceber que minha situação desconfortável e fazer um sinal com a mão que eu podia ir.
Assenti com um sorriso fraco e fui até a Emma apoiando minha mão em suas costas.
- Vou estar na biblioteca. - avisei e ela concordou com a cabeça.
Saí do banheiro e passei rápido pelos corredores que já estavam lotados de policiais revistando tudo como sempre faziam.
Era horrível pensar na ideia de que tínhamos mais um assassino entre nós no colégio, e apavorante saber que esse sabia muito bem da minha existência!
Cheguei até a biblioteca e dei un pequeno sorriso para o policial educado que abriu a porta para mim. Logo avistei meus amigos sentados numa mesa ao fundo e passei quieta pelos outros alunos até chegar neles, sentei-me sem dizer uma só palavra e Brooke me encarou com uma expressão tensa.
- Como ela está? - perguntou preocupada.
- Arrasada, não pelo fato de ser o Neville, mas por tudo estar começando de novo, eu suponho. - respondi e em seguida contraí os lábios lembrando de tudo que estou escondendo deles.
- Ela já passou por muita coisa. - Stavo afirmou com a expressão séria, estava abraçado com Brooke.
- Todos passamos! Não sei se tenho condições pra continuar com isso. - a loira afundou a cabeça em seus braços na mesa.
Permanecemos em silêncio até o celular de Audrey tocar, ela olhou para a tela com um semblante preocupado e saiu da mesa indo para trás de uma das estantes de livros. Stavo alisava os cabelos de Brooke tentando acalmá-la e Noah, assim como eu, estava inquieto encarando a estante onde Audrey havia se escondido.
- O que será que houve? - perguntei em voz baixa.
- Não deve ser coisa boa. - Noah respondeu soltando um longo suspiro em seguida.
Em questão de minutos Audrey apontou a cabeça olhando em nossa direção e nos chamou discretamente. Nós dois nos entre olhamos e em seguida para Brooke e Stavo, distraídos, antes de nos levantarmos e irmos até ela, atrás da estante.
- O que aconteceu? - Noah perguntou primeiro.
- Aconteceu que o assassino resolveu fazer contato agora. - Audrey revirou os olhos parecendo sem paciência.
- Como assim? - perguntei aflita. Temendo que tivesse dito algo sobre mim.
Audrey virou o celular que estava em sua mão na nossa direção, mostrando a mensagem que havia de número desconhecido:

"Gostou do show? Prepare-se pra ser a próxima, garanto que pode ser pior que a morte. Xx"

Senti meu coração palpitar e as mãos suarem frio, se algo acontecesse à Audrey, ainda mais por minha culpa, eu nunca mais me perdoaria! Mas se não tratava de morte, o que seria?
- O que você teme mais do que a morte? - perguntei alarmada.
Audrey e Noah se encararam com expressões sérias.
- Audrey já quase foi presa duas vezes! - Noah contou e a garota assentiu.
- Eu sempre sou acusada, sempre sou suspeita, e não é algo que eu goste muito de passar... - ela completou dando de ombros.
- Não goste muito de passar? Nas férias de verão você surtou na terapia. - nerd bradou recebendo uma cotovelada da amiga.
- E o que faremos? - eu estava bem aflita.
Em um gesto rápido Noah tirou o celular da mão de Audrey e ela arqueou a sobrancelha surpresa.
- O que vai fazer Foster? - perguntou tentando tirar o celular da mão dele.
- Vou mostrar agora mesmo essa mensagem para o pai do Stavo. Se ele souber primeiro, não tem como haver suspeitas! - Noah exclamou e antes que pudéssemos protestar e saiu dali rapidamente.
Apoiei-me na estante e bufei cruzando os braços enquanto Audrey andava de um lado para o outro parecendo bem irritada, não com Noah, mas com a merda da mensagem enviada pra ela.
- Calma, vai ficar tudo bem. - falei, tentando convencer mais a mim mesma do que ela.
- Não, não vai. Eu dei sorte por duas vezes já. - Audrey murmurou inquieta.
- Você nem sabe ainda o que ele vai fazer, é só tomar cuidado! - aconselhei desencostando da prateleira.
- Se tem uma coisa que eu aprendi com o Noah é que serial killers não brincam em serviço. - a garota parou de andar e me fitou.
Balancei a cabeça em concordância e contraí os lábios sem saber o que dizer ou fazer. Audrey estava tremendo, completamente apavorada e aquilo me incomodava de uma maneira enorme! Precisava fazer algo.
- Ei... - num ato totalmente espontâneo eu acabei por abraçá-la. - Eu não vou deixar que assassino nenhum faça mal a você! - afirmei com a voz confiante e senti ela retribuir o abraço.
- Como eu pude te odiar por tanto tempo? - Audrey questionou rindo fraco e eu ri também.
Saímos do abraço lentamente, e ainda com os rostos próximos nossos olhares se encontraram fazendo meu coração bater mais rápido que de costume. Minha respiração também acelerou e eu senti que ela estava encarando meus lábios.
Audrey foi se aproximando mais e eu senti que minha barriga iria explodir de tantas borboletas então acabei me distanciando bruscamente e deixando a garota perplexa me olhando.
Olhei por uma brecha dos livros e vi Emma entrando na biblioteca, salva pelo gongo!
- A Emma voltou. - falei com a voz falha e saí de trás da prateleira rapidamente.
A morena veio logo atrás de mim e nos sentamos na mesa com os outros, parecíamos estar igualmente desconfortáveis e sinceramente eu não fazia a mínima ideia do que pensar.
Só dela estar ali tão próxima de mim fazia com que meu estômago continuasse remexendo e a respiração não voltasse ao normal!
Noah também apareceu ali minutos depois com um semblante de decepção, jogou o celular de Audrey para ela na mesa e sentou ao meu lado, completamente desolado.
- Falou com o xerife? - perguntei baixo só pra ele ouvir.
- Leia a mensagem. - ele respondeu bufando.
Audrey abriu a mensagem em seu celular e depois de ler com uma expressão completamente irritada ela jogou o celular para o meu ladone levantou saindo dali.
Senti o coração doer e minha maior vontade era sair dali e ir correndo atrás dela, mas ao contrário disso permaneci sentada e li a mensagem.

"Sem polícia ou alguém ainda mais importante pra você morre! Xx"

[...]
Já era de noite, estava sentada na janela do meu quarto observando o céu estrelado lá fora. Meus pensamentos poderiam, e deveriam, estar no assassino e tudo de ruim que poderia acontecer, mas ao contrário disso estavam em uma certa garota morena de cabelos curtos e olhos azuis esverdeadas, cuja altura ela apenas um pouco mais baixa que eu. Merda!
- Eu estou pirando e a culpa é sua, Jensen. - pensei em voz alta e ri de mim mesma.
Saí da janela e fiquei dando voltas pelo meu quarto cantarolando qualquer música romântica idiota, por fim não aguentei e me joguei na cama tapando o rosto com um travesseiro. Eu precisava desabafar sobre isso!
Levantei da cama num pulo e saí do quarto correndo, fui em direção ao quarto do meu pai para conversar com ele sobre a situação, mas quando cheguei lá o mesmo já estava dormindo.
Soltei um longo suspiro de decepção e voltei ao meu quarto, quando sentei na cama ouvi meu celular tocar, peguei o mesmo em cima do criado-mudo ao lado da cama e vi o nome de Emma brilhando na tela. Atendi no mesmo momento.
- Oi Em. - falei me jogando pra trás na cama.
- Hey Lari, eu estou precisando conversar com uma amiga. Brooke está com o Stavo e Audrey trabalhando no cinema, então... - ela soltou uma risada sem graça do outro lado da linha.
- Pode me ligar quando quiser, não precisa ter medo, agora somos amigas. - sorri, por mais que soubesse que ela não veria.
- Sim, somos. - Emma confirmou com a voz um pouco mais animada.
- Pode falar.
E ficamos ali conversando por um bom tempo sobre como havia sido os dois encontros dela com Neville, não que ela gostasse dele, mas o garoto era um amor. Depois ela me contou sobre Will, como foi horrível as coisas que ele fez, mas pior ainda havia sido perder ele. Emma chorou ao contar, e eu me senti importante por ela confiar em desabafar assim comigo!
A conversa estava agradável até ela falar de Eli, como ele era um amor, apesar de dar medo às vezes, e confessou que se arrependia por não ter acreditado nele.
- Eu poderia ter dado uma chance a ele, mas ao invés disso atirei no garoto. - as palavras dela entraram no meu coração feito faca.
Lembrar daquilo era horrível pra mim, eu não suportava e senti as lágrimas aparecerem em meus olhos na mesma hora.
- Mas e você? - Emma perguntou de repente.
- Eu o que? - perguntei confusa.
- Sei que gostava do Eli, eu percebia o jeito que você olhava pra ele no colégio ano passado. - ela contou fazendo meus olhos quase saltarem pra fora das órbitas.
- Você notava minha existência? - perguntei incrédula, mesmo que em tom de humor.
- Considerando que eu era perseguida pelo Eli e você perseguia ele. - Emma brincou e nós duas rimos. - Mas falo sério, depois dele... Bom, você sabe, achei que estava gostando do Noah.
- Não é exatamente dele... - sentei na cama, pensando no que dizer e se deveria dizer.
- Pode me contar, Lari. - Emma incentivou percebendo meu silêncio de repente.
- Eu e Audrey quase nos beijamos na biblioteca hoje! - disse de uma vez e prendi a respiração esperando pela resposta dela.
- Oh. meu. Deus! - ela disse pausadamente. - Conta tudo!


Notas Finais


Comentários são sempre bem vindos❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...