História Welcome To My Life - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Graylu, Nalu
Exibições 273
Palavras 1.629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpa a demora ><

Capítulo 3 - Confronto.


Fanfic / Fanfiction Welcome To My Life - Capítulo 3 - Confronto.

Lucy​

Essa sensação... Meu coração esta batendo mais rápido. Estou com vontade de sorrir. Meu mundo parecia um pouco mais colorido. Isso é a felicidade? Ter amigos é assim?

-Quer entrar?

-Claro!

Esta sensação...

-Mãe! Cheguei!- Falo ao entrar em casa junto com Juvia.

-Nossa, mais que cheiro é es...-Minha mãe para de falar ao perceber que estava acompanhada.- Quem é?- Ela sorri

-É a Juvia.- Falo baixinho.

- Prazer, meu nome é Juvia, sou a nova amiga da Lucy.- Juvia sorri e estica a mão para apertar a mão de minha mãe

-Prazer, eu sou a mãe de Lucy, meu nome é Layla- Minha mãe começa a sorrir igual uma doida.- Quer beber algo? Quer um pedaço de bolo? Ai, meu Deus! A Lucy trouxe uma amiga!- Minha mãe começa a dar um ataque.

Juvia apenas ri baixinho.

-Não quero nada, obrigada!

-Ah, qualquer coisa que precisar eu estou aqui!

-Mãe, eu vou levar a Juvia pro meu quarto.- Falo e puxo Juvia para longe de minha mãe.

Que vergonha!

-Querido! A Lucy trouxe uma amiga! Ai, meu Deus! – Minha mãe gritava e Juvia apenas ria atrás de mim.

-Você nunca trás seus amigos?- Ela pergunta.

-Não tenho amigos.- Respondo e abro a porta do meu quarto.

-Como? Você não tem...? -Juvia parecia surpresa.

-Nunca fui de conversar muito.

-Nenhum?

-Bom, eu já tive um amigo.

-E onde ele esta?

- Ele, bem, ele me deixou.

-Deixou?

-Juh, sinto muito não quer falar sobre ele.

Ela deu um suspiro longo e depois tentou mudar de assunto.

-Seu quarto é muito lindo. Sua casa é enorme. Parece um palácio.

-Eu não gosto da minha casa.

-Huum. Lucy, pode parecer indelicado da minha parte mas, você já sofreu bullying?

Fico quieta encarando o chão. Juvia entendeu meu silêncio como um sim.

-Você quer conversar comigo sobre isso?

-Não.

Depois desta conversa Juvia mudou completamente de assuntou. O resto do tempo que passamos juntas foram apenas conversas ridículas que me fizeram rir. Não parava de pensar que apenas uma conversa pequena me fizesse tão feliz. Meu coração estava mais calmo. Infelizmente Juvia teve que ir embora. Minha mãe já veio me perguntar tudo, como a conheci, como ela me tratou, se ela era legal, essas coisas de mãe. E pela primeira vez consegui dormir sem chorar. Meu primeiro dia de aula acabou. Mesmo ter levado ovada eu me senti feliz nesse dia. Mesmo aquele garoto infantil ter me machucado. Mesmo tudo de ruim ter acontecido, foi o melhor dia da minha vida. Pois conheci Juvia. Minha nova amiga. Espero que a gente se aproxime mais.

~

Acordei com o barulho do despertador. Me levantei e fui tomar um banho rápido. Fiz minha rotina matinal e fui para a escola, mas desta vez com uma certa ansiedade para ver Juvia.

Ao entrar na sala, Juvia grita e me puxa para uma rodinha de garotas. Nem consegui dizer nada. Apenas a encarava com os olhos  arregalados.

-Meninas, está é a Lucy. Lucy esta são suas novas amigas! Pode contar com a gente no que precisar. Ah, e sobre o negocio do “ESC”, a gente vai estar aqui para te ajudar!- Juvia fala com um sorriso enorme no rosto

-Oi, Lucy!- Todas falam juntas.

-O-oi- Gaguejo.

-Onw, que fofa!- Uma garota de cabelos vermelhos grita e pula em mim me abraçando.

Minhas mãos começam a soar e tremer. O que eu faço? Retribuo o abraço? Ou fico quieta?

-Meu nome é Erza! Espero que você goste mais de mim do que das outras!- A menina fala e me aperta mais.

-Ei! Ela me conheceu primeiro! Ela tem que gostar mais de mim!- Juvia diz empurrando Erza para longe de mim.

-Huh, obviamente, ela vai gostar mais de mim! Eu sou a mais inteligente. Posso ajudar ela nas provas! E em vários problemas que precise usar a inteligência.- Uma garota de cabelos azuis fala.- Alias, meu nome é Levy.

-Ninguém quer saber! Chata!- Erza mostra a língua para a pequena de cabelos azuis.

-Ah, que isso meninas? Não precisam brigar! A Lucy vai ser amiga de todas!- Uma outra garota de cabelos brancos fala.- Efim, é um prazer Lucy. Meu nome é Mirajane, mas pode me chamar de Mira.- Ela sorri.

Sinto minhas bochechas corarem. Ela parecia um anjo.

-Uau, você é muito linda- Comento com a voz baixa.

-Ah, obrigada!- Mira fica corada e sorri.

-Não é justo!- Juvia diz- Eu sou mais linda que ela!

-Não é. Eu sou!- Erza fala.

-Você? Você é uma bruta!

Antes de Erza responder o professor entra na sala. Todos se sentam e a aula começa. Tentei prestar atenção na aula mas... Isso é chato. Para que existe escola? Porque tenho que estudar? Isto é injusto. Não demorou muito para dar o tempo para o intervalo.

Levantei da minha cadeira e estava pronta para dar mais uma volta pela escola mas fui impedida pelas garotas. Ela me puxaram ate a cantina onde todos me encaravam e cochichavam.

-Será que eles não tem nada para fazer?- Erza grita- Vão cuidar da vida de vocês! Bando de lixos!

-Não se preocupe, Erza. Eu não me incomodo- Falo.

-Mas eu sim! Não gosto que os outros fiquem falando mal de minha amiga!

-Amiga?- Coro.

-Sim, você é minha amiga!

-Meu Deus, Erza! Quando você se tornou tão ridícula?- Aquela voz. Acho que nunca mais vou esquecer desta voz.

-Natsu!- Erza rosna.

E lá estava o Natsu. Com seus colegas do time de basquete e umas garotas. E no meio dos seus amigos estava o cara que me perguntou se estava bem ontem. Ele estava encarando o chão.

-Vai arrumar o que fazer.- Juvia diz brava se colocando a minha frente.

-Que nojo!- Uma garota do lado de Natsu fala- Você é a mais ridícula de todas! Como ousa a falar assim com o Natsu?

-Tem certeza que é eu a ridícula aqui? Ein, Sra.Mascote?

-Oh! Não, você não falou isso!

-Ah, meu amor, falei!

-Juvia- Seguro a mão dela- Não precisa brigar. Vamos embora.

-Lucy! Você não pode sair de cabeça baixa e não falar nada!

-É melhor escutar essa puta.-Natsu fala e seus amigos começam a gargalhar.

-Puta?- Repito baixinho.

-Sim, sua puta nojenta.

Olho para ele. Ele estava me encarando de uma forma maldosa. Me aproximo dele. Fico cara a cara com ele.

-Quem é você para me chamar de puta? Grosso!

“O que deu em mim?” “Por que eu não consegui ficar quieta?”

Todos que estavam na cantina ficaram quietos. Uma certa raiva daquele garoto começou a arder em mim.

-Como...-Interrompo ele.

-Você não tem o menor direito de me chamar disso. Você não me conhece, assim como não te conheço, então não me chame de algo que você não sabe nem mesmo o significado!

Ele trinca os dentes e segura a gola de minha blusa aproximando seu rosto ao meu.

-Você quer morrer?-Ele pergunta de uma forma assustadora.

Meu corpo começa a tremer. Uma gota de suor escorrega pelo meu rosto. Mas mesmo assim a minha voz saia mesmo não querendo.

-Quero! Então, vamos! Me mate!- Grito quase sem forças para falar.

Um nó se forma em minha garganta. “Quero chorar!”

-Vamos!- Grito e ele apenas continua a me encarar.

Até que ele me larga e começa a rir.

-Vou te dar uma chance de ir embora com o bando de cadelas que esta atrás de você.

-Você as chamou de que?- Pergunto com com a voz firme desta vez.

Minha raiva pareceu aumentar. Minha mão coçava, parecia que ela precisava bater nele.

-Bando de cadelas. Esta surda?

Naquele momento meu corpo se moveu sozinho. Quando percebo todos se assustaram. Eu avia dado um tapa na cara dele. Minhas pernas ficaram bambas. Era a primeira vez que tinha batido em alguém. Minha mão ardia por conta do tapa. Olhei para ele e o vi de cabeça virada por conta do impacto do meu tapa. Lentamente ele me encara.

Olho para trás e vejo todas as meninas cobrindo a boca e com os olhos arregalados. Volto a olhar para frente e vejo Natsu com um olhar flamejante de raiva. Ele levanta o braço para me batar. Fecho meus olhos com força fazendo uma lágrima escorrer.

-Sai da minha frente!- Escuto Natsu gritando ferozmente.

Abro os meu olhos e vejo as costas de um garoto. O garoto de ontem. Sinto alguém me puxando. Olho para trás e vejo Erza e Juvia. Elas me puxam para dentro da escola.

Quando percebo já estava na sala sentada, com as meninas fazendo um monte de perguntas. Foi ai que eu percebi.

-Foi a primeira vez que confrontei alguém.- Falo.

-Você esta louca?- Levy pergunta.- Você não deve pensar nisso! Você acabou de confrontar o Natsu. Você não tem ideia de como esta ferrada!

-Por que fez aquilo?- Juvia me pergunta com calma, diferente de Levy.

-Não sei, minha mão se moveu sozinha. Eu nunca fiz isso. Eu simplesmente estava com raiva. Eu nunca respondi e desta vez respondi! Porque?- Começo a entrar em desespero. Lagrimas começaram a cair pelo meu rosto.

-Desta vez? Isso já aconteceu com você antes?- Mira pergunta.

-É-é. – Repondo soluçando.- M-mais ou menos. Eu já estou acostumada a receber xingamentos ou a pessoas me ignorando. O problema é que nunca respondi ou muito menos fiquei com raiva! Por que esse garoto me deixa assim? O rosto dele me da raiva! Eu quero bater nele. Quero gritar!

-Porque não me contou que sofreu isso antes?- Juvia pergunta com o olhar triste.

-N-não vi necessidade de contar. Não queria que me achasse patética.

-Eu nunca te acharia patética.

-Ju...-Fui interrompida com um monte de pessoas gritando “Briga, briga”

Me levanto e corro ate a porta, quando a abro vejo um bando de meninas.

-Achei!- Uma garota fala maldosamente.

Continua...

 


Notas Finais


Espero que estejam gostando! Desculpa qualquer erro de português e obrigada pelos favoritos e os comentários!
No próximo capitulo vou colocar um monte de treta! ;-)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...