História Welcome To My Life - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Amyka_

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Nalu
Exibições 25
Palavras 2.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Esperamos que gostem

Capítulo 1 - Capitulo Um


Natsu Dragneel teve uma passado complicado, fruto de um estrupo nunca recebeu carinho ou afeto, sua mãe uma viciada, dizia que ele não comeria caso não pagasse por isso, por esse motivo ele era um menino desnutrido, mirado, sem estatura para a idade, para poder comer ele percebeu o que tinha de fazer, começou a roubar, se envolveu com trafico de drogas, fora preso inúmeras vezes, das ultimas vezes quase fora morto, mas ao chegar em sua adolescência as coisa mudaram, ainda morava com sua mãe, mas se tornara um rapaz atraente, e a noite enquanto vendia o que lhe fora mandado, sim a noite, a final a justiça obrigara sua mãe a manda-lo a escola, enquanto vendia sua mercadoria, percebeu uma senhora da alta classe o olhando, ainda tinha algumas marcas roxas espalhadas pelo corpo devido as varias surras, mas nenhuma estava visível então não entendeu o que ela olhava, estupido e bruto como era, afinal não conhecera afeto, gritou: 

- Perdeu alguma coisa velhota? 

- Velhota? Sua mãe não te deu educação? -perguntou ela. 

- Não. Vai me dizer que você quer um - ele perguntou mostrando o saquinho contendo um pó branco. 

- Não, mas pagaria por uma noite com você delicia - disse ela e piscou pra ele. Como precisava de dinheiro, e não entendia o que ela queria dizer com aquilo aceitou. 

Mas até hoje se arrepende, pois teve sua primeira relação sexual com uma pessoa não lhe causava nada além de repulsa, mas foi assim que ele conseguiu sair do trafico, permaneceu nessa vida ate seus dezesseis anos, idade com a qual seu avô o encontrou. 
Hoje famoso vocalista de uma banda mundialmente conhecida, graças a generosidade de seu avô, Ignnel Dragnnel fundador e presidente das Joelharias Dragneel. Que acreditou no talento do neto e seus amigos que fundou a banda ao dezessete anos, depois da formatura no ensino médio entrou pra faculdade de artes visuais de Londres, e após uma apresentação no final do semestre os Dragons Slayers decolaram. 

Ele agradecia ao seu avô por tudo isso, mas se avô se arrependera de não te-lo resgatado antes, e como consequência de tudo o que sofrera na infância e começo da adolescência, ele se tornou uma pessoa fria, sem sentimentos, afinal quando conhecera carinho e afeto ja era tarde de mais. 

***

Natsu despertou sentindo um peso em cima de si, olhou ao redor não reconhecendo ao lugar olhou para cama, enquanto coçava o queixo, viu a bela jovem de cabelos brancos deitada ao seu lado, então começou a se lembrar da noite anterior. 

[Flash Back On] 

Ao finalizar o show, resolvemos receber algumas fãs em nosso camarim, recebemos em torno de dez fãs, muitas na minha opinião, começamos a conversar, e aquilo já estava me irritando, quando se destaca dentre elas uma albina, em torno de um metro e sessenta e cinco, curvilineá, seios médios, coxas fartas e uma bunda de dar inveja, terminei o autografo que estava dando e fui em sua direção, ela era linda, nada de tirar o folego, mas linda. Começaram a conversar e no meio da conversa ela deixou escapar que sentia atraída por ele. 

- O que devo fazer a respeito disso? - ele perguntou sorrindo, ela corou violentamente e nada respondeu, aquilo foi tudo o que ele precisou, ele sairá dali com ela já sabendo como isso terminaria, sim ele transaria com ela, afinal já estava a dois dias sem sexo, dois longos dias. 

- Escuta você não gostaria de ir a um lugar mas reservado? - ela corou e confirmou. Eles mal entraram no carro dela, e ele a beijou, levou a mão a suas coxas e apertou, sim aquilo era tudo o que ele queria, mas ela se afastou. 

- Espera, o que acha de ir a minha casa? Bebemos um vinho, comemos algo, acho que lá será um pouco mas confortável - disse a albina, Natsu não gostou muito da sugestão, mas sabia que ali eles teriam plateia, e ele não precisava de mas um escândalo, já bastava o do Gajeel e sua namorada do jardim de infância. 

- Tudo bem, mas como se chama princesa? 

[ Flash Back off ] 

Natsu se levantou, ainda olhando a albina, com uma tremenda dor de cabeça, fez força para não acorda-la e se levantou, como ele odiava vinho barato, vestiu sua box preta, logo seguindo pela calça e suas enormes botas de combate, estava se perguntando qual era o nome da vadia a qual ele se deitara hoje, lis-alguma-coisa, meteu o foda-se, procurou sua camisa e vestiu, iria ligar pra um dos babacas do seus amigos pra busca-lo, mas espera, em que parte da cidade ele estava mesmo? 

- Porra será que usei camisinha? - Natsu já vestido, olhou a albina que dormia, não se lembrará de muito daquela noite, pensou em acorda-la, perguntaria isso e a onde estava, mas por fim decidiu que não valia o risco, desceria e pediria informação. 

Ele desceu pediu informação a uma padaria, ninguém lhe conheceu, ligou pra um de seus amigos e ele informou que só poderia ir busca-lo daqui meia hora, ele praguejou e resolver comer alguma coisa, pediu duas panquecas de frango e uma jarra de suco de laranja. Comeu tranquilamente então viu duas moças entrar, ficou observando a loira, tudo nela o traia, se não tivesse acabado de transar, passaria o dia com ela em uma cama de motel. 

- Por favor Lu, eu suplico - disse a azulada levantando as mãos em uma especie de oração, a loira riu. 

- Ju eu voltou trabalhar esse dia. 

- Mas Lu... peça pra sair mas cedo, ou uma folga, tenho certeza que o Makarov concordaria com isso. - a loira riu 

- Vou tentar Ju, mas não lhe prometo nada. 

- Tenho certeza que vai amar a musica dos Slayer. 

- Duvido mas tudo bem - disse a loira saindo ja comendo um grande pedaço do seu sonho. 

Logo apos isso Gray chega, e sai do carro pela cara aconteceu algo. 

- Onde diabos você se meteu? Por causa do seu sumiço o Laxus quase nos matou. 

Laxus é meu segurança. 

- Sai com aquela albina - digo jogando a nota de cinquenta no balcão e saindo. 

- Sexo? Tinha que ser. - perguntou ele como se não acreditasse no que disse. 

- Cuida da sua vida Gray - não acredito que esse babaca é meu melhor amigo. 

- Escuta o que estou te falando Dragneel. Um dia você vai se ferrar de modo tão grande que ninguém poderá ajuda-lo. 

- Vai a merda Fullbuster, como se você não fizesse isso. Ah sim você não faz. Ta em abstinência dês que encontrou aquela garota em Amsterdã de ferias. Otário. - com esse comentário ele levou um soco, sabia que Gray não era nada parecido com ele, mas não gostava que lhe chamassem a atenção, alem disso aquela era realmente sua opinião, por que ficar com uma se pode ter todas? 

***

Lucy estava tendo um dia daqueles, o pesadelo envolvendo sua infância ainda estava gravado em sua mente, não estava conseguindo se concentrar no estudos, se bem que não deu muita bola já que era o ultimo dia de aula, ao sair da sala Juvia já a espera, sorriu e foi ao seu encontro, ela era sua melhor amiga, sabia o tudo o que ele havia passado, e ficara ao seu lado, até quando o babaca do ex-namorado a largara por se recusar a transar. Lucy nem lembrava mas como a conhecerá, mas faria tudo por ela. 

Elas começaram a conversar enquanto caminhavam pra o estacionamento, Ju tinha grana, na verdade seus pais eram montados na grana, dinheiro nunca fora problema pra eles, por isso que nas ferias do meio do ano Lucy não conseguiu vê-la, ela tinha ido a Amsterdã, ampliar seu conhecimento pelas artes, mas não fora só isso que ampliara naquelas ferias. 

- Vamos Lucy por favor, por mim - disse ela ao parar o na porta da melhor padaria/confeitaria da cidade. 

- Não dá. 

- Vamos Lu, por favor eu suplico - disso Ju erguendo as mãos numa tentativa idiota de persuadi-la, mas a fez rir. Pediu seu tipico sonho, antes de responder. 

- Ju vou trabalhar esse dia.  - Ela tentou mas uma vez Lucy sabia que ela não pararia ate ouvir uma resposta de seu agrado. 

- Mas Lu... peça pra sair mas cedo, ou uma folga, tenho certeza que o Makarov concordaria com isso. - a loira riu 

- Vou tentar Ju, mas não lhe prometo nada. 

- Tenho certeza que vai amar a musica dos Slayeir. 

- Duvido mas tudo bem. - retornaram ao carro com Juvia tagarelando sobre a banda, mas ela ja não prestava atenção, a noticia que recebera de seus pais ainda a assustava. 


[ Flash Back On ] 

 

- Lucy meu amor levante-se já está na hora -disse sua mãe. 

- Bom dia mamãe - disse Lucy sorrindo, Layla sabia que ela estava acordada a seculos, mas gostava quando lhe acordará. 

-Se arrume e venha a cozinha, a algo que seu pai quer lhe falar - sua voz estava tensa, e Lucy sabia que aquilo não era algo bom. 

- Mamãe? Esta tudo bem? - ela assentiu e saiu. 

Poucos minutos depois ela desceu, sua família sempre fora humilde, mas isso não era motivo de vergonha ao qualquer outra coisa. 

 - Me chamou Papai? 

- Lucy querida sente-se - e assim ela o fez, sua mãe a sua frente pegou uma de suas mãos e seu pai a outra. 

- O que houve? - perguntou se preocupando. 

- Vou direto ao assunto, Lucy, Zach foi solto. 

Só de ouvir aquele nome seu desespero aflora, Zach não poderia ser solto, não tudo menos aquilo.

[ Doze anos atrás ] 

Lucy brincava sozinha no sótão, quando seu tio entrou, a abraçou por trás e a beijou na boca, Zach Heartphilia, ela sabia que era errado, sua mãe a ensinara, então se afastou dele. Mas ele a puxara e tornou a faze-lo, agora inserindo os a mão por de baixo de seu vestindo, e adentrando a calcinha com os dedos, ela o mordeu.

- Para tio Zach, isso não é certo - ela disse inocente, mas ele havia decidido que ela era dele, que tiraria sua inocência. Então se aproximou e a prensou na parede, não sentia culpa no fazia, afinal ela o seduzirá, a culpa daquilo tudo era unicamente dela.

- Você é louco - gritou ela enquanto se debatia, ele segurou com uma das mãos então ergueu a outro e ela logo sentiu um arder no rosto, seus olhos se encheram de lagrimas, por que seu tio estava fazendo aquilo, logo o tio que sempre a mimará, seu único tio.

- Escute bem Lucy, não quero machuca-la, mas se gritar, fazer qualquer barulho, me empurrar, ou chamar pelo meu nome, eu a machucarei, enquanto estiver comigo aqui, me chamará, de senhor, ou papai, entendeu my princess?

- Tio... - recebeu mas um tapa.

- Você me entendeu?

- Sim senhor.

- Então venha aqui - disse ele batendo em seu colo.

[ Atualmente ]

As lagrimas de Lucy desceu, se seu pai não tivesse, ele a teria estuprado, era culpa dele que ela não conseguisse dar o próximo passo, era culpa dele que ela sentia medo dos homens, era culpa dele que tivesse medo e vergonha do seu corpo, ela culpa dele que não conseguia agir como uma garota de sua idade, ele arruinara sua vida, e agora estava solto.

- Lucy querida não chore, não vamos deixar ele chegar perto de você - disse seu pai.

- Como papai, eu estudo e trabalho, não posso e não quero sair de nenhum dos dois. - disse ela secando as lagrimas.

- Eu entendo meu amor, mas você também tem que entender que sua proteção é o mas importante pra gente - disse sua mãe apartando sua mão.

- Eu entendo mamãe, mas abrirei mão de tudo que conquistei por causa dele - disse ela determinada.

- Você se tornou uma menina muito forte Lucy, tenho muito orgulho de ser seu pai. -disse Jude que parecia brilhar de tanto orgulho por sua unica filha, ela era forte, determinada, mas o mesmo tempo frágil e delicada, lembrava o mas puro diamante que já lapidará, bonito e imponente, como a sua unica filha, por que infelizmente Layla ficara estéril após dar a Luz a Lucy.

- Fazemos assim, para deixa-los mas tranquilos, o que acham de eu fazer aulas de auto-defesa?

- Acho uma ótima ideia meu amor, mas da onde tiremos dinheiro? E você anda tão ocupada. - disse Layla.

- Consegui guardar algum dinheiro devido a bolsa de estudos que consegui, e estou de ferias mamãe.


[ Flash Back Off ]

 

Falará aquilo com tanta convicção a sua mãe para tranquiliza-la, mas não tinha tanta certeza disso, estava com medo, com muito medo.

- Lu... Eu estou com você, você sabe disso, vai dar tudo certo - disse Juvia chamando sua atenção, ela nem tinha percebido que já havia chegado ao seu trabalho.

- Vira me buscar? - perguntou á amiga.

- Com toda a certeza - disse a azulada abraçando a loira - Nós vemos a meia-noite -a loira assentiu e entrou, por mais que Fairy Tail fosse um bar, qualquer que se engraçasse com ela ali, sairia em uma maca, seu patrão e o noivo de sua gerente garantia isso e todos ali sabiam disso.


Notas Finais


Até algum dia Bjos
Izumy e Amyka


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...