História Welcome to Salem - Interativa - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bruxaria, Interativa, Magia, Salém, Vampiros
Exibições 37
Palavras 1.965
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hellou amores, sei que fiquei um tempinho sem dar as caras, mas sempre estou de volta para meus filhos <3 sabe que eu amo vocês né?
Enfim, esse capítulo tem algumas revelações, vilãozinho novo que eu já amo e um HENTAI!!! É, achei que tava na hora de escrever uma cenazinha de sequiçu entre os personagens mais amado/odiados da história, espero que gostem!!!

Capítulo 10 - 10. Laços de Sangue


Fanfic / Fanfiction Welcome to Salem - Interativa - Capítulo 10 - 10. Laços de Sangue


O corpo dela balançava a cada passo que ele dava, teve que tirá-la de lá às pressas, ou correria o risco de verem-na, e isso era a última coisa que ele queria naquele momento, mas infelizmente o cheiro do sangue dela atraíria os soldados do outro, fazendo com que ele andasse mais rápido e suas asas dissipassem por breves instantes o cheiro atrativo do líquido espesso e vermelho que pingava do nariz e ouvidos dela. 
 

Tinha sido uma briga feia, ele por mais que tentasse se controlar para não machucá-la, parecia que a moça pedia que ele a batesse e machucasse, mas no fim, sua fúria tinha sido tão grande que ela foi lançada contra a parede, batendo a cabeça com força.
 

Não era seu desejo machucar sua menina, sua doce e amada menina...

-//-

Depois de um mês inteiro, o grupo de jovens retornara ao castelo, mais unidos que nunca. Depois do trágico incidente com Lyra, a portuguesa achou que seus amigos iriam isolá-la ou algo do tipo, o que não aconteceu, a garota acabou ser ainda mais querida pelos outros e sua amizade com eles estava ainda melhor.

E naquele momento o grupo tomava conta de uma das mesas do refeitório, claro que tomavam cuidado para não gritarem e acabar por receberem outra suspensão.

-Fim de semana chegando e temos que fazer algo para nos distrairmos. - Lena disse atacando o pudim.

-Concordo com ela... - Max disse.

-E o que faremos seus espertinhos? - Lyra perguntou.

-Conheço um lugar, não fica no castelo e podemos ir lá. - Vega disse brincando com os cabelos de May. - e melhor ainda, podemos ficarlá o dia todo, vovó não vai se opor.

-Se não causarmos uma baderna é claro. - Thomas falou.

-Sim, vamos nos comportar, ou seja, sem bebidas, só uma social pra descontrair. - Vega concluiu.

-Sem bebidas? - Max perguntou surpreso e levou um pedala de Lise - Ai! Já entendi... - emburrou, por mais que quisesse beber, não iria contrariar... Antes só conversando com seus amigos do que sozinho enfornado no quarto.

De longe Mia e Alex olhavam o grupo com certo despeito.

-Não podemos deixar eles assim Alex...

-Concordo, mas como vamos nos divertir às custas deles?

-Deixe isso comigo amor... - ela sorriu e colou os lábios aos deles.

-//-

Andava soberbo pelos corredores do templo atrás dos gêmeos, precisava colocar logo em prática o seu plano, ou acabaria enlouquecendo. Os servos do lugar saíam da frente do rapaz, não por medo, mas sim de nojo. É, ele não era bem visto ali, e nem em lugar algum.

Despreocupado com as opiniões a seu respeito, Miguel continuou andando até chegar a seu destino, a grande biblioteca, onde certamente os gêmeos estariam.

-Estávamos a sua espera Miguel, é feio deixar os donos da casa esperando.

-Estou perfeitamente ciente das regras de etiqueta Thanatos, não precisa me lembrar.

-Vamos realmente ao que interessa, sente-se Miguel, fique a vontade. - Hypnos convidou e o arcanjo não se fez de rogado. - Sabemos que você quer a minha linda e não tão adorável filha. Mesmo sabendo do histórico de vocês dois, resolvemos ajudar.

-Gostaria de saber o motivo dessa... Boa vontade toda?

-Se caso ela ficar com você, teremos ela e o outro em nossas mãos... - Miguel olhou os gêmeos, avaliando a proposta, era realmente interessante aquela ajuda. Mas a quê preço?

-O que vocês querem de mim?

-Logo vai saber meu caro... Logo - Thanatos disse.

-//-

Em seu quarto Elena andava de um lado para o outro, a três dias ela estava trancada no cômodo, suas bolsas de sangue haviam acabado e sua garganta ardia, a sede deixava seus sentidos mais propensos à caça, ou seja, seu olfato captava o cheiro de sangue o mais longe possível, por este motivo ela se isolara de seus amigos, não queria ferir ninguém. Mas o mundo não parecia colaborar com a vampira, pois naquele momento, Lise, Vega e Lyra entraram como uma tempestade em seu quarto.

-Sabemos que está com sede...- Vega disse se jogando na cama dela.

Choi usando de sua velocidade se acuou no canto do quarto, prendendo a respiração, evitando que o cheiro do sangue delas adentrasse em suas narinas, o que não adiantou muita coisa. O cheiro do sangue fresco fez a garganta dela arder copiosamente, e com isso o instinto dela aflorou a ponto das íris dela se tornarem vermelhas e suas presas se tornarem pequenas lâminas afiadas prontas para romper a pele e sugar o líquido quente, espesso e vermelho.

Ela avançou para cima das amigas, sua racionalidade e clareza haviam dado adeus, seus músculos tensos e ansiosos pelo sangue a impulsionava para as presas quando um escudo translúcido a bloqueou, irritada ela apenas rosnou e tentou destruir a parede, mas em vão.

-Calma Ellie... - Lise disse e tirou de bolso uma garrafa escura. - Vega e eu notamos que seu estoque de A+ tinha acabado e criamos sangue artificial...

-Tipo True Blood. - Vega disse - Você sendo a única vampira do bando, vai ser nossa cobaia de testes. Prove. 

Lise arremessou a garrafa, na qual a coreana pegou no ar, levando a altura do nariz e cheirou o conteúdo, seus olhos ainda rubros fitaram as intrusas com desconfiança, mas ainda sim destampou a garrafa e bebeu todo o sangue.

Elena sorriu quando sentiu o gosto do sangue frear a quentura em sua garganta e seus sentidos e instintos se normalizarem, seu corpo aceitou bem o experimento das amigas e ela respirou aliviada. Não mataria ninguém... Por mais que gostasse da adrenalina da caça, por enquanto era melhor se controlar.

-Pode desfazer a barreira Lise, já estou normal outra vez.

A bruxa atendeu o pedido e Lyra se aproximou dela.

-Está tudo bem?

-Sim.

Lyra a abraçou e deu-lhe um tapa na nuca.

-Da próxima vez que isso acontecer, peça ajuda sua retardada, somos suas amigas e sempre iremos te ajudar.

Elena assentiu e retribuiu o abraço.

-Desculpa, fiquei com medo de machucar vocês.

-Machucar duas bruxas e uma loba? Acha mesmo que teria chance? - Vega disse e arrastou as três pra fora. - Vamos lá encher o saco do Max.

-//-

Preferia morrer a assumir que senti falta da gêmea, Alexander não estava em seu melhor dia, precisava falar com Vega, mas a certeza de que ela não lhe daria a menor atenção fazia o rapaz bufar irritado. Odiava brigar com ela, ainda mais quando Vega era a errada da história. Era isso que o Howllet achava.

Distraído não notou quando Mia entrou em seu quarto sorrateira e pulou em cima de si, arrancando do rapaz uma risada alta.

-O que faz aqui? Sabe que não pode entrar. - enlaçou a cintura dela e a beijou.

-Vim te ver oras... - enrolou um cacho no indicador - E não vai ser uma placa escrito "Entrada proibida" que vai me impedir. Meu domingo está um tédio e eu queria um pouco de diversão.

A moça se sentou sobre a pélvis dele, e se remexeu "inocente" sabendo que o fluxo de sangue faria um certo músculo enrijecer. Como ela queria.

Alex deu um de seus conhecidos sorrisos maliciosos e suas mãos apertaram as coxas da morena, fazendo a mesma ofegar levemente.

-Então quer dizer... Que eu sou a sua diversão? - perguntou se sentando ainda com ela em seu colo.

Ela apenas concordou erguendo a camisa dele e o beijando. Mia deixou suas mãos seguirem até as costas dele e fincar suas unhas nas omoplatas do Howllet e ouviu ele grunhir enquanto apertava os dedos na carne macia de suas pernas. Quando o ar mostrou-se preciso, Mia aproveitou a deixa e tirou pela cabeça o vestido preto que usava, revelando a lingerie azul escuro. Alex lambeu os lábios ao se deparar com o corpo quase desnudo dela e seu membro pulsou dentro da boxer.

-Uau. - disse apenas e Mia sorriu largamente ao sentir a rigidez do membro abaixo de si. 

Ela ondulou o quadril e Alex gemeu rouco.

-Quer diversão? - seu sorriso aumentou - Então eu vou te dar. 

Quando ela deu por si, Alex já havia prendido-a na cama, com suas mãos acima da cabeça e tinha seu pescoço e colo atacados por uma boca quente e faminta. Ela não notou quando ele prendeu suas mãos na cabeceira da cama usando um elo qualquer. Muito menos percebeu quando ele tirou a bermuda e roçou seu pênis túrgido contra sua intimidade úmida. Sem pressa ele habilmente tirou o sutiã dela e com extrema lentidão arrancou-lhe a calcinha.

-Alexander! Não enrole!! - ela esbravejou antes dele apertar seu mamilo direito entre o polegar e o indicador. A boca da garota se abriu em um pequeno Oh e seu quadris se mexeram de encontro aos deles. Logo Alexander baixou os lábios contra o seio dela e mordiscou o mamilo livre. O grito dela preencheu o quarto e fez o Howllet sorrir.

Mia arqueou as costas quando um dos dedos atrevidos do maior invadiu-lhe sua feminilidade e se mexeu sem pressa alguma, se ele queria acabar com sua sanidade, estava conseguindo com êxito.

-O que você quer... Amor? - ele perguntou quando sua boca abandonou o mamilo molhado de saliva e vermelho.

-O que eu quero? - ela repetiu a pergunta como se não entendesse - Eu quero você, oras... - Mia gemeu a resposta e gritou quando Alex sem aviso prévio lhe penetrou fortemente. - Filho da... Puta! 

Alex firmou as mãos no quadril dela enquanto estocava, e recebeu um aperto forte das pernas de Mia em torno da sua cintura quando atingiu seu ponto G. 

Mia não pensava em nada, apenas naquele pênis que entrava e saía de si, fazendo ela choramingar quando atingia seu ponto de prazer. 
Ambos corpos brilhavam pelo suor e respiravam entre ofegos. Alex grunhiu quando as paredes vaginas dela se contraíram em torno de si e ele em resposta estocou fundo, causando o gozo em ambos.

Cansados, suados e satisfeitos, o casal desabou sobre a cama tentando normalizar as respirações. Alex saiu de dentro dela e se deitou 
à seu lado, puxando a garota para que deitasse sobre seu peito. Nada disseram, apenas curtiram o silêncio gostoso até caírem em sono profundo.

-//-

Eles estavam sentados em uma grande roda e no meio dela, uma garrafa de suco girava até parar em Mikhael e Lyra. O elfo sorriu travesso e perguntou:

-Verdade ou desafio?

Lyra sorriu e passou os dedos pelo cabelo acinzentado:

-Manda o desafio baby.

Mikhael sorriu maligno e disse:

-Vou vendar você e te colocar na frente de um garoto do grupo... E você vai... Beijá-lo.

Por um breve instante, a loba arregalou os olhos, mas depois deu de ombros e assentiu.

-Lembrando que tirando eu, só tem o Max e o Tom. - e deu uma risadinha.

Lyra foi vendada e guiada pela roda até sentir o cheiro de um dos garotos.

Com a ponta dos dedos ela tateou a barriga do rapaz sentindo os músculos rijos tensionarem sob seu toque, ela sorriu e subiu mais, até os ombros, sentindo a firmeza através da camisa e logo sua mão agarrou o queixo dele, Lyra rapidamente grudou sua boca na dele e foi correspondida, sentindo um par de mãos fortes apertarem sua cintura e trazerem-na para perto. O beijo foi longo e intenso. O casal se separou e ela tirou a venda. 

Max sorriu e fitou os lábios vermelhos da portuguesa.

O resto do grupo tentava controlar as expressões de espanto e malícia.

-Sagrado ventre de Gaia... Até eu fiquei sem ar. - May se abanou e o pessoal riu. Maximus e Lyra voltaram a seus lugares, de vez em outra trocando alguns olhares discretos. E o jogo continuou animado até altas horas da madrugada.
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado do fundo do core.
A tia ama vocês, filhotinhos ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...