História Welcome to Silent Hill - O Seu Pior Pesadelo Começou. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Exibições 3
Palavras 7.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem logo, logo terá um episódio especial para vocês, onde as coisas realmente vão ficar bem....Cabulosas. Vai acontecer coisas bem tensas, vai ser difícil brincar por conta disso, mas eu sempre dou um jeito, ok. Bem estou indo e que você aproveitem esse capítulo.

Capítulo 9 - A Explosão do Prédio Abandonado e a Distorção do Tempo.


Fanfic / Fanfiction Welcome to Silent Hill - O Seu Pior Pesadelo Começou. - Capítulo 9 - A Explosão do Prédio Abandonado e a Distorção do Tempo.

     Welcome to Silent Hill

    Onde o Seu Pior Pesadelo Começa Capítulo 9 – A Explosão do Prédio Abandonado e a Distorção do Tempo.

Jennifer abre os olhos e vê que tudo está normal, os alunos estão todos sorrindo e brincando uns com os outros, Jennifer coloca mão em sua cabeça e pensa:

(Jennifer) – Será que tudo aquilo foi um sonho?

Jennifer olha para a janela do lado esquerdo seu e se assusta ao ver Alessa sorrindo e diz:

(Alessa) – Não fique tranquila Jennifer, o seu trabalho ainda não acabou.

Ela desaparece e Jennifer olha para frente com os olhos arregalados e diz:

(Jennifer) – Não...Ela não vai fazer isso.

Alessa entra na frente do onibus e sorri, o senhor Francisco que está dirigindo o onibus não consegue para – lo e perde o controle do onibus fazendo o capotar, quando termina de capotar, Jennifer caí no chão e desmaia vendo o lugar cheio de sangue e João desmaiado em sua frente...

Jennifer abre os olhos e passa á mão em sua cabeça e pergunta:

(Jennifer) – O que houve?

Ela abre seus olhos devagar, quando vai terminar de abri – los ela se choca ao ver o onibus destruído e cheio de sangue por toda parte, Jennifer levanta e corre acordar João que está no chão desmaiado, ela coloca suas mão nas costa de João o fazendo acordar:

(Jennifer) – João acorda.

João abre os olhos bem devagar e vê Jennifer dizendo:

(João) – Jennifer? Onde estamos?

Jennifer fecha os olhos e suspira dizendo:

(Jennifer) – Estamos perto de Silent hill...

Ela se toca e diz á João enquanto ajuda ele á se levantar:

(Jennifer) – Silent Hill! Estamos na estrada perto de Silent Hill.

Jennifer pega de seu bolso o celular, ela atende e a pessoa da outra linha responde:

(Pessoa) - Alô? Jennifer?

(Jennifer) – Tio Brio?

(Brio) – Jennifer! Ah! Graças á deus você está bem minha garota! Onde você está?

(Jennifer) – Estou na frente daquela ponte que tem para entrar em Silent Hill.

(Brio) – Estou em um lugar, parece uma caverna.

(Jennifer) – E o Crash, Coco, Nina e Tio Neo?

(Brio) – Estão todos bem.

(Jennifer) – Ah! Graças á deus!

Cortex puxa o casaco de Brio chamando sua atenção dizendo:

(Neo) – Brio vem aqui um minutinho...

(Brio) – Jennifer vou passar para o Crash, o Cortex está me chamando para ver uma coisa, já volto.

(Jennifer) – Tudo bem.

Brio passa o telefone á Crash e diz:

(Brio) – Nem pense em gastar todos os meus créditos? Está bem Crash?

(Crash) – De boa osan!

(osan significa = tiuzão)

Brio fecha a cara e diz:

(Brio) – Crash.

(Crash) – Pô Tio Brio o senhor não confia em mim?

(Brio) – Nenhum pouco.

Cruzando seus braços largos, Coco chega perto de Crash e diz:

(Coco) – Pode ficar tranquilo Tio Brio, eu fico de olho nele pra você.

(Brio) – Tudo bem eu confio em você Coco. Mas se acontecer alguma coisa eu inforco vocês dois, entendido?

(Coco) – Entendido Tio Brio!

Brio chega perto de Cortex enquanto Crash conversa com Jennifer, ele chega ao lado de Cortex e pergunta olhando para ele e cruzando seus braços um no outro:

(Brio) – O que foi Cortex? O que você queria mostrar de tão importante pra mim?

(Neo) – Olha para cima.

Brio olha para cima e se assusta, um laboratório tecnológico, Brio entra no lugar olhando para todos os lados, ele volta seu olhar para o centro e vê uma tubulação com uma garota dentro, Brio não entende e Cortex fala:

(Neo) – Não é maravilhoso Brio! Todas essas coisas tecnologicas sub desenvolvidas! Imagina nós fazermos nossas experiências aqui!

Neo para de falar e olha para Brio que chega perto da tubulação (galera o brio não está vendo que tem uma garota dentro da tubulação) Brio passa á mão direita no vidro da tubulação e encontra uma garota azul com os olhos fechados, ele estranha e pergunta:

(Brio) – Por que estariam mantendo uma garotinha dentro de uma tubulação?

(Voz) – A resposta é simples meu caro cientista.

Brio olha para trás e diz:

(Brio) – De onde você veio?

O bicho sorri e diz:

(Voz) – Á uma passagem secreta que me leva até aqui.

O bicho chega perto deles e diz:

(Voz) – Acho que eu me esqueci de me apresentar, meu nome é Kurou Itanaki, sou o portador de tudo isso aqui.

(Brio) – O que o senhor faz aqui? Trabalhando em um lugar tão perigoso como este?

(Kurou) – Eu decidi usar esse laboratório submerso para fazer minhas pesquisa sobre...hu-ma-nos.

Brio estranha e dá um passo para trás e Cortex diz:

(Neo) – Tá, mas o que tem a ver com a garota?

Brio olha para Crotex e diz:

(Brio) – Se eu fose você, não teria feito essa pergunta.

(Neo) – Por que não? Eu só perguntei, o que tem de errado nisso?

(Brio) – Eu acho que você não entendeu o que eu quis dizer...

(Neo) – Como não? Ah Brio para com esse seu gene de que vai acontecer alguma coisa de errado com a gente. Você acha que esse cara pode fazer alguma coisa de ruim com a gente?

O bicho sorri e diz:

(Kurou) – Está na hora de brincarmos um pouco.

Com um rádio na mão a sirene toca, o lugar começa á sair sangue de todos os lados como vários riachos enormes, Brio e Cortex de boca aberta olhando para cima, os monstros saem das paredes as quebrando, Brio olha para Cortex e diz:

(Brio) – Vamos dar um fora daqui!

E eles saem correndo de lá, enquanto isso Crash fica conversando com Jennifer até cair do nada a linha, ele olha para o celular si perguntando:

(Crash) – Por que caiu justo agora a linha?

Jennifer olha para o celular brava fechando seus olhos, João olhando para ela ajoelhado diz:

(João) – Algum problema.

(Jennifer) – To achando que o Crash está fazendo sacanagem comigo.

(João) – Por que?

(Jennifer) – Ele chegou a desligar na minha cara! Ve se pode uma coisa dessas!

(João) – Vai que tenha acontecido alguma coisa lá, a gente não pode falar as coisas sem saber o que realmente aconteceu.

Jennifer suspira com os olhos fechando dizendo:

(Jennifer) – Você tem razão, não podemos julgar ainda as coisas sem saber o verdadeiro motivo.

(João) – É lógico que eu to certo! Eu sou um genio!

(Jennifer) – Ai também já é demais João Carlos!

Ele começa a rir e ela continua:

(Jennifer) – Ta rindo do que?

(João) – O jeito que você fica quando está brava!

Ela fica vermelha e vira as costas para ele dizendo mais brava:

(Jennifer) – Até parece!

(João) – O pior é quando você está vermelha aí fica mais engraçado pela vergonha, parece uma menininha tão fofinha quando fica assim, dá até vontade de apertar as bochechas.

Ela fica com vergonha e diz:

(Jennifer) – Como assim eu fico com vergonha?!

(João) – Aí não disse.

Ele continua rindo dela e para dizendo com a cabeça baixa e sentado no chão:

(João) – Mas é verdade, eu estava com tanta saudade disso.

Ela abre os olhos se surpreendendo com que ele falou, o menino se toca abrindo os olhos rapidamente vermelho dizendo:

(João) – Eu não falei isso, ta bom?

(Jennnifer) – Ata sei.

Ela sorrindo e ele continua:

(João) – Pelo amor de deus não faz essa cara pensando maliciosamente!

(Jennifer) – Não precisa, pois eu já pensei mesmo.

Ele fecha os olhos suspirando e diz:

(João) – Não acredito...

Ela começa á rir dizendo:

(Jennifer) – Pode ficar tranquilo não é nada mesmo que poderá mudar a sua vida.

(João) – Ahhh...Eu não acredito que fui gostar de uma baixinha que pensa maliciosamente e ainda tem um matador de adolescentes junto com uma menina sobrenatural...

Ele abre os olhos vermelho e ela diz:

(Jennifer) – O que foi que você disse?

(João) – Ah! Nada não...

Jennifer não entende muito bem as reações de seu amigo e deixa quieto, na hora ela sente um ar passando pelo seu rosto bem devargarzinho como se fosse uma mão passando em seu delicado rosto, João sente a mesma coisa, só que nas costas o dando um cala frio, ele olha para a amiga que está paralisada, ela olha para ele com um olhar de preocupação e diz:

(Jennifer) – Sentiu isso?

João mexe com a cabeça que “sim” sério e diz:

(Jennifer) – Está pensando no que eu estou pensando?

João mexe com a cabeça novamente e se levanta, João aponta o dedo para o celular e diz:

(João) – Você tem que ficar atenta á qualquer ligação que fizerem á você.

E aponta para o ominetrix dizendo:

(João) – Principalmente ele.

Jennifer fica com os olhos serenos olhando para baixo, ele coloca sua mão no rosto da garota a fazendo levar um pequeno susto e ele continua com uma sorriso no rosto e bem calmo:

(João) – Pode ficar tranquila, eu estou com você.

Ela fica olhando para ele, a garota o abraça o fazendo surpreender, com os braços erguido por causa da surpresa ele acaba aceitando o abraço da amiga o retornando-a fazendo ficar bem aconchegada e ela diz o soltando:

(Jennifer) – Estamos junto nessa, ta bom!

E ergue o pulso para cima para ele bate-lo, o garoto fecha os olhos sorrindo e bate no pulso dela de leve para não machuca-lá.

E os dois saem do onibuis junto com os outros. Enquanto isso Crash, Coco e Nina escutam um barulho forte, eles olham para trás vendo monstros chegando, Nina começa atacando os monstros, Brio e Cortex saem correndo, Kurou ergue as mão para cima e diz enquanto varios cachorros com linguas enorme se esticam indo em direção de Brio:

(Kurou) – Você não tem como escapar!

Brio é pego pelo pé e arrastado para trás, Cortex olha nervoso gritando o nome de Brio, ele pega a sua prancha  pequena da sua bolsa e pula em cima dela indo onde Brio está, Brio olha para trás desesperado, quando o cachorro abre a boca para matá – lo Cortex entra na frente e solta um raio de sua arma deixando o monstro congelado, ele pega Brio pelo braço e o coloca atrás dele dizendo:

(Neo) – Você está bem?

(Brio) – Digamos que eu quase virei comida de cachorro sobrenatural e que estou até agora com o corpo paralisado, é...Eu estou bem.

(Neo) – É melhor se segurar, os bichos vão nos alcansar a qualquer momento.

(Brio olha para trás e continua)

(Brio) – Esse é o problema...Tsc!

Nina não esta aguentando mais lutar, ela dá seu ultimo golpe, mas falha quando o monstro consegue o pegar com facilidade sua mão, Nina se assusta e o monstro a joga na parede com tudo á fazendo desmaiar, ele á pega pelo braço a erguendo quando Brio  pega sua arma á leiser e atira no bicho o fazendo pegar fogo, Brio entra por baixo do braço do monstro pegando Nina pela cintura, eles descem e ela acorda perguntando:

(Nina) – O que aconteceu?

(Nitrus) – Digamos que você desmaiou por uns 2 segundos nas mão de um bicho horrível como aquele.

Eles escutam Crash gritar, o lugar começa á abrir por baixo de onde eles estão, o lugar que está atrás de Crash abre mostrando á lava que está lá em baixo o esperando, ele se desequilibra e cai, Brio corre na hora, Coco o pega pelo braço, Brio chega o agarrando no outro braço o puxando, Crash olha para baixo deixcando em seu bolso o celular escapar caindo em direção da lava, Brio e Coco conseguem erguer ele até onde eles estão, Brio e Coco descansam e pergunta a Crash:

(Brio) – Crash, você está bem?

(Crash) – Estou sim Tio Brio.

Brio se levanta com Crash e pergunta erguendo seu braço e abrindo sua mão como se quizesse alguma coisa:

(Brio) – Ta bom Crash, agora me devolve o celular, tenho que ligar para Jennifer e combinar onde vamos nos encontrar.

Crash dá um sorrisinho e uma risadinha dizendo:

(Crash) – Eh...bem você sabe né?

Brio ergue a sombrancelha e diz:

(Brio) – O que eu sei?

(Crash) – Que é a vida, né?

(Brio) – Chega de papo furado Bandicoot! Quero o celular agora na minha mão. Não me diga que você gastou todos os créditos dele?

(Crash) – Não...

(Brio) – Ah, então ta bom.

(Crash) – Por que foi pior.

(Brio) – Tudo bem Crash não faz...Como é que é!!!!!

(Crash) – Caiu na lava quando o senhor e a Coco me puxaram.

Brio ficou com a boca aberta e falou calmo e tranquilo (não por muito tempo)

(Brio) – Crash quando eu te pedi para cuidar do celular, eu falei para você conversar com a Jennifer e...NÃO JOGAR O CELULAR NA LAVA!!!!!!!

(Crash) – Eh...Foi mal Osan!

Brio bate a mão em sua testa querendo morrer não acreditando naquilo, Cortex chega perto deles e diz nervoso:

(Neo) – Brio vamos! Ligue para a Jennifer para avisa-lá que não iremos estar no lugar combinado.

(Brio) – Mas como eu vou ligar...

(Neo) –  Oras Brio! Ligando pelo celular, mas você é antigo mesmo hein!

(Brio) – Eu não quis dizer isso...

(Neo) – Vamos Brio! Não deve ser tão ruim.

Brio suspira com os olhos fechados e continua:

(Brio) – O Crash derrubou o celular na lava, na hora que eu e a Coco o puxamos para tirá-lo de lá.

Cortex  fica uns 3 segundos paralissado e pergunta:

(Neo) – Crash fez o que...?

(Brio) – Isso mesmo.

Cortex chega perto de Crash, agarrra seus ombros e diz gritando:

(Neo) – EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ FAZ ESSA MERDAS BANDICCOT! EU DEVERIA TER O JOGADO JUNTO COM O CELULAR! VOCÊ SABE A SITUAÇÃO QUE NOS COLOCOU?!

Cortex para de chaqualhar Crash que fica sonso dizendo:

(Crash) – Uouu! Tio Neo assim você me deixa tonto! Fumou algum paseado por um acaso?

(Neo) – QUEM VAI FAZER VOCÊ FUMAR UM BASEDO VAI SER EU!!!!!!

Brio com Coco e Nina no canto ficam olhando para eles meio perplexus e Brio diz:

(brio) – E depois fala que eu sou o nervosinho da turma...

Na hora eles olham para frente vendo os monstros chegando perto deles até as luzes se apagarem e e Brio diz:

(Brio) – Quem apagou a luz?

(Neo) – Para de brincadeira, Brio! Aqui dentro não tinha uma lanpada!

(Brio) – Então deveria ter pego uma em casa!

Na hora alguém acende um fosforo e Cortex diz á Brio:

(Neo) – Otimo! Pelo menos você fez alguma coisa de util!

(Briuo) – Mas...Cortex...Não fuí eu que acendi o fosforo...

Cortex arregala os olhos e diz paralisado:

(Neo) – Se não foi você, nem eu...Quem foi que acendeu o fosforo?

Eles olham para trás vendo um monstro sorrindo para eles, os dois se abraçam gritando, o fosforo se apaga e só os gritos dos tios e as crianças são ouvidos...

 

Em uma cabana, Krueger acorda assustado olhando para os lados e vê Alessa dando lhe um sorriso dizendo:

(Alessa) – Bom dia Ceifador Sinistro!

(Freddy) – Há-há! Muito engraçado sua espertinha, estou morrendo de rir.

(Alessa) – No que adianta estar morrendo de rir se já está morto mesmo!

E continua rindo da piada, Kruger range os dentes de bravo até sentir uma dor de cabeça forte, Alessa para com a brincadeira e coloca sua mão no ombro de Kurger o perguntando:

(Alessa) – Você está bem?

(Freddy) – Sinto que algo ruim está prestes á acontecer.

(Alessa) – Então o que pensa em fazer sobre isso?

(Freddy) – Vou tentar me conectar ao ominetrix ou a Jennifer para podermos encontrá-los.

Ele fecha os olhos e se concentra, derre-pente ele sente mais dor na cabeça ainda e fica um pouco sufocado, Alessa pergunta se ele está bem, mas ele não responde e continua respirando bem forte até sua respiração voltar ao normal, e diz abrindo os olhos para Alessa:

(Freddy) – Merda, não consegui rastreá-los, mas você pode.

Alessa fica em estado de chouque e diz com os olhos arregalados de surpresa:

(Alessa) - Eu?

Ele mexe com a cabeça e a menina diz olhando para baixo voltando a sua forma triste e deprimente:

(Alessa) – Não sei se consigo fazer isso?

(Freddy) – Tudo tem o seu momento, basta tentar. Niguém te humilha ou machuca por que não consegue, mesmo depois de morto, você sabe melhor do que ninguém sobre isso.

Ela fica tensa e decide tentar, Alessa fecha os olhos e respira fundo, sua mente começa á fazer um mapa de Silent Hill todo pintado de preto, quando ele termina, um ponto vermelho é formado no canto do mapa se mexendo, Alessa abre os olhos negros na hora com seu sangue preto saindo dos olhos, seu cabelo salta flutuando be devagar até voltar ao lugar e diz:

(Alessa) – Já sei onde eles estão!

(Freddy) – Ótimo! Emtão vamos atrás deles!

Kruger se levanta com um pouco de dificuldade, Alessa o segura pelo braço e o homem queimado diz:

(Freddy) – Pode ficar tranquila, eu estou bem.

Ele arca suas costas para trás e sae andando com um pouco de dificuldae, Alessa fecha os olhos suspirando e vai seguindo Krueger.

Jennifer sai do onibus segurando as mãos de João, o menino não entende o que está acontecendo, enquanto eles correm, a turma que estava no onibus vai atrás, João grita para Jennifer nervoso:

(João) – Jennifer! O que exatamente está acontecendo aqui?!

(Jennifer) – Temos que chegar na igreja da Ordem de Valtiel, antes que eles façam o ritual!

(João) – O que?! Que ritual? Do que você está falando?

Na hora João escuta um grito de uma ave, ele vira sua cabeça para trás, olhando para cima vendo um piterodáctil em cima deles nervoso e diz:

(João) – Jennifer! Ninguém disse pra mim que nesta cidade havia um Piterodáctil voando para nos fazer de lanche!

(Jennifer) – Não é isso! Esse Piterodáctil na verdade é um dos sonhos de Alessa, esse era um dos medos dela que se tornou real!

(João) – Ótimo! Ele não ficou satisfeito em amendrontar a criança e decidiu fazer a mesma coisa com a gente! Que beleza, não me faltava mais nada, um répitil voando sobre nós querendo arrancar nossas queridas cabeças!

Luccas lá do fundo grita:

(Luccas) – João é uma ave!

(Thiago) – Não Luccas! É um Dino Ave

(Luccas) – Você tem certeza Robin?! João!

(João) – O que foi agora?!

(Luccas) – Aquele dinossauro é a sua mãe!

(João) – Atá!

Daqui a pouco ele se toca e vira sua cabeça perguntando:

(João) – O QUE?!

(Thiago) – Não te interessa!

(João) – SEUS FILHOS DA MÃE!

(Thiago e Luccas) – Da sua também!

João vira cabeça para frente e Jennifer diz:

(Jennifer) – Algum problema?

(João) – Deixa pra lá...

Na hora uma chamas são jogadas em um prédio pequeno de três andares que vai caindo em cima de Jennifer e João, todos arregalam os olhos, João olha pra cima vendo o prédio pegando fogo chegando perto deles, o garoto coloca suas mãos na cintura e pernas de Jennifer se esquivando para a esquerda conseguindo se livrar do prédio que cai no chão com tudo, ele descansa um pouco com a menina em seus braços até João voltar a escutar o dinossauro chegando perto deles, João coloca jennifer em suas costas e arrebenta a barriga do bicho com suas mãos pegando fogo, a ave cai no chão e vira cinzas, João descansa novamente e olha para trás vendo a menina pequena grudada em seu perscoço com muito medo, e o menino pergunta:

(João) – Você está bem?

Ela levanta a cabeça e faz um sinal de que está bem, ele á coloca no chão suspirando, der-repente ele escuta uma coisa, João olha para trás e vê chamas voando em direção dele, o garoto solta o jutsu de bola de fogo pra cima das chamas que se desfazem por conta de seu golpe, ele escuta uma risada e se lembra dela dizendo:

(João) – Não acredito...você...

(Monstro) – Isso mesmo João Carlos da Costa! Eu vim terminar aquela nossa luta.

O monstro que sae da fumaça que está em sua frente mostrando o seu rosto cinzento, com olhos pretos, a única coisa que se vê no meio é dois Sharingans que estão ativados e João diz:

(João) – Eu lembro de você, caramba! Foi você que me fez desmaiar e ser levado para o Eugênio!

Thiago, Luccas e Roberto se assutam com a noticia, Thiago diz gaguejando:

(Thiago) – O...

(Luccas) – Eugênio...

(Roberto) – Está...

(Miguel) – Aqui...

(João) – Isso mesmo! Eu agora entendi por que você tinha o Mangekyou Sharingan. Por que você já sabia que tudo aquilo iria acontecer, e então você junto com esses monstros malditos sugaram um pouco da minha pressão espiritual e a do Gabriel também! Para juntar um único Sharingan que fosse original para me fazer desmaiar e me levar para o Eugênio e aquele tal de “Kurou Itanaki”!

(Thiago) – A mãe de quem?!

(Luccas) – Thiago fica quieto! Não está vendo que isso é importante seu malégno.

(Thiago) – Hum! Não me entroso com gentalha mesmo!

O monstro começa á rir e diz:

(Monstro) – Parece que você desvendou o mistério não é? Cavaleiro Negro?

João continua olhando para ele com uma cara séria, o monstro termina de rir e diz:

(Monstro) – Ah... Pena que eu terei que matá-lo, matar o próprio dono é um pouco complicado, mas eu vou tentar não faze-lo sofrer tanto como deveria.

O monstro vira sua espada para frente de João, o garoto coloca o pé esquerdo para trás e fica esperando para o ataque da criatura, o monstro ataca, quando chega perto de João para acertá-lo, ele acaba sentindo uma dor forte em sua barriga o mandando de volta para trás se desfazendo em pedaços caindo no chão por um metro do garoto, João fica assustado olhando quem estava em sua frente com a cabeça abaixada, o punho da pessoa que estava em sua frente se fechou um pouco mais saindo alguns pozinhos de gelo, e diz:

(Pessoa) – Eu vou dizer só uma vez pra você, seu merda.

O monstro tremia diante dessa pessoa, todos estavam em silêncio enquanto a pessoa continuva á dizer:

(Pessoa) – Se você colocar um dedo em meu amigo.

O garoto ergue o rosto mostrando sua sombra escondendo uma parte do rosto, e com os olhos que pareciam que iriam quebrar como vidro, olhos verdes que olhavam para o monstro de uma forma que nunca seus amigos viram em toda vida, e continua:

(Pessoa) – Eu irei fazer você sofrer até o final de sua vida patética e ridícula, entendeu?

(João) – Thiago...

O monstro não para de tremer e mexe com a cabeça até parar e começar a rir imprecionando o garoto á sua frente, ele desaparece, Thiago fica nervoso olhando para os lados, de-rrepente ele olha para frente dando de cara com o monstro o fazendo tremer até sua alma, o bicho sorri e diz:

(Monstro) – Você acha que poderá me fazer ter medo, garoto?

O menino fica paralisado sem conseguir se mexer por conta de seu medo e o bicho continua:

(Monstro) – Eu acho que não.

Ele chega bem perto do ouvido de Thiago e diz:

(Monstro) – Logo o seu pesadelo irá chegar, e aí sim você poderá ter motivo para ter medo, Thiago Gabriel Deulício.

o Monstro se afasta e vira sua capa se desfazendo dizendo:

(Monstro) – E João Carlos! Nos veremos na próxima vez para terminarmos o que começamos.

Apontando o dedo em direção do garoto, ele vira para á direita sua capa fazendo um fogo preto em volta de si desaparecendo por completo, Thiago olha para João que diz:

(João) – Thiago...Você já pode abaixar a guarda.

Thiago olha para ele com uma cara triste, como se não tivesse esperança para eles, ou sua vida imgrata e continua:

(Thiago) – É... Eu sei.

Ele vira de costas para João e começa á andar perto de Jennifer, João se levanta e tira a poeira de sua roupa, a garota continua olhando para ele, João chega perto de Jennifer e á olha, os dois acenam á cabeça e vão até para a igreja.

Eles chegam perto do prédio onde Jennifer conheceu Alessa, eles escutam um barulho e olham para trás, João e Jennifer são os primeiro á olhar arregalando os olhos vendo Piramide com sua espada no chão a descansando um pouco, ao seu lado está os tios da Jennifer, Neo Cortex e Nitrus Brio com suas bocas amarradas e  uma bomba amarradas entre o estomago dos dois, eles estão desesperados tentando avisar os alunos de algum jeito, e Piramide diz falando:

(Piramide) – Parece que vocês estão um pouco pálidos, aconteceu alguma coisa que você estão com essas caras assustados?

Eles ficam tensos diante da situação  Piramide continua casoando deles:

(Piramide) – Oh...Será que eu terei que fazer vocês falarem explodindo essses dois? Vocês sabem que iria ser uma coisa um pouco...Insensivel da minha parte.

Jennifer range os dentes e diz:

(Jennifer) – Você nem pensa em fazer isso, Piramide!

(Piramide) – Não penso?

Jennifer fica mais nervosa ainda, João olha para o bracelete de Jennifer vendo o relógio piscando amarelo e verde, João fica olhando um tempo para o relógio e pensa:

(João) – ( O que será que está acontecendo com o Omnetrix?)

Piramide ergue a espada e continua:

(Piramide) – Bem garotos, foi um prazer velos, mas eu não tenho muito tempo para conversinhas com crianças, então eu já vou indo, bye–bye!

A plataforma que está debaixo dele vai descendo junto com os tios da garota e ele, João vira o braço e corre dando um pulo tentando estourar aquela platafora que fecha quando ele bate seu punho nele, o garoto ajoelhado descansa um pouco e Graziela pergunta:

(Graziela) – E como é que vamos fazer para entrarmos lá e encontrarmos os tios da Jennifer sem a plataforma?

João diz rangendo os dentes:

(João) – Graziela!

A menina olha para ele que continua:

(João) – Eu tive uma ideia de como entraremos lá embaixo, mas eu vou precisar de ajuda.

Todos concordam, Wesley pega João o colocando em cima de seu ombro se encolhndo, Gasbarra fica atrás deles esperando para o sinal, João grita, Wesley joga João para cima, gasbarras usa a alquimia colocando suas mãos no chão, do asfalto sai um pilar indo de baixo de João, o garoto coloca os pés em cima dele, ele olha para baixo e usa o Sharingan fortalecendo o poder de fogo que já está em seu punho direito, João pula e fica com seu corpo reto para conseguir mais velocidade, quando ele chega perto da plataforma, João bate nele com tudo quebrando boa parte do asfalto fazendo um buraco de mais de um metro de comprimento, todos tossem até conseguirem ver João se levantando erguendo o seu braço direito fazendo um sinal á eles, todos ficam felizes e chegam perto dele, Luccas chega perto dele junto com Thiago o zoando:

(Thiago) – Cara se você queria só quebrar a plataforma eu até entendo, mas não precisava acabar com quase a rua inteira.

Joaõ cruza os braços com uma cara de siníco dizendo:

(João) – Ahhh! Agora o senhor revoltado quer falar comigo, né? Bem pois agora pode esquecer de conversar, se você não sabe proteger alguém sem ferilo com palavras sem sentido, então não deveria ter me protegido daquele monstro.

Ele passa reto de Thiago sem olhar para ele, o garoto abaixa um pouco a cabeça e suspira perguntando como um sussurro:

( Thiago) – O que foi que eu fiz?

Jennifer continua o olhando, Pamella a pega pelo braço puxando enquanto conversa, mas a menina não queria conversar, ela queria tentar ajudar Thiago por dentro de alguma forma. Pamella olha para jennifer com um olhar sereno movendo a cabeça como um não, a garota abaixa a cabeça triste, depois Jennifer volta o olhar á Pamella e aceita.

Eles entram dentro do buraco, os alunos estão andando em um lugar bem escuro, um deles ligam uma lanterna, Jennifer abre um pouco mais os olhos e diz correndo:

(Jennifer) – Tem alguma coisa ali!

Todos vão estrás da garota, quando eles chegam encontram uma subcaverna, com várias coisas eletrônicas de pesquisas, um laboratório de pesquisas (Já vi isso em algum lugar(^_^) ), eles ficam de boca aberta vendo toda aquela tecnologia, tudo em volta deles que era diferente, algo intriga João que o faz andar até uma tubulação, Jennifer olha para trás não entendendo chamando João:

(Jennifer) – João?

João chega perto da tubulação com Jennifer logo atrás curiosa tentando ver o que está acontecendo, João passa a mão em uma parte do video e abre os olhos os arregalando e diz:

(João) – Minha nossa.... O que é isso?

Ele se levanta e passa a mão no resto do vidro e Jennifer se assusta também, João um pouco tenso pergunta:

(João) – Por que colocaram uma garota dentro de uma tubulação? Essa cidade é muito estranha.

Ele coloca sua mão no vidro e sente alguém falando com ele, uma voz de criança dizendo:

(Criança) – Por favor....Me ajude.....Eu estou...sozinha aqui.....por favor.....eu quero meus pais......

E uma pressão espiritual passa na cabeça de João, o garoto tira a mão rapidamente sentindo dor de cabeça, jennifer coloca sua mão nom ombro de joão perguntando:

(Jennifer) – João, você está bem?!

(João) – Sim, Jennifer. Só uma dor de cabeça veio derrepente, mas já está passando.

Ele se levanta ergue os punhos e diz á Thiago:

(João) – Thiago....

O garoto ergue a cabeça e ele continua:

(João) – Você pode vim me ajudar com isso?

Thiago mexe com a cabeça e chega perto de João, ele o dá um sorriso, João fica nervoso fechando os olhos vendo que Thiago não está levando em nenhum momento a sério a situação, ele abre os olhos e vira o seu punho do braço direito para trás, thiago faz o mesmo, só que com o braço esquerdo, os dois unem suas força e João diz:

(João) – Punch....

(Thiago) – Cristal....

Os dois abrem os olhos e vão com tudo com seus punhos gritando:

(João e Thiago) – EXPLOSION! DUSTER!!!!!!!!

O soco dos dois vãom direto no vidro o quebrando por inteiro, a menina cai da tubulação, João a pega caindo em seus braços, na hora vem uma ilusão estranha de monstros por toda parte destruindo uma cidade, pessoas parecendo com seus amigos gritando por socorro, tudo destruído e uma voz dizendo o chamando, ele cai no chão com tudo com a menina em seus braços, Thiago se assusta perguntando:

(Thiago) – João! O que aconteceu?!

Ele pega na mão do amigo que está assutado, João olha para ele gaguejando ainda:

(João) – Eu não sei muito bem.....

Na hora eles escutam uma voz de uma pessoa, eles olham para trás e João o reconhece na hora, a pessoa diz com um sorriso no rosto:

(Pessoa) – João Carlos, há quanto tempo, pensei que já estivesse morto, se é que me entende, não é?

Jennifer olha para o amigo assustado e pergunta:

(Jennifer) – Você o conhece?

(João) – É lógico que o conheço, foi esse desgraçado que fez o Eugênio tirar a minha alma!

Todos se assustam arregalando os olhos, o homem começa á rir e diz:

(Kurou) – Pelo jeito eu vou ter que limpar essa bagunça, não é? Então vamos ser diretos, garoto passa a menina pra cá e ninguém se machuca.

João olha a menina o agarrando na blusa tremendo de medo, ele coloca sua mão nas costas da garota que está muito nervosa, ele se levanta colocando a garota no colo, a menina tinha cerca de seis anos, cabelo curto com uma tiara em seu cabelo, era inteira azul (lembram da garota dos episódios anterios? Em um dos capítulos a imagem dela é a capa do episódio), seus olhos não viam nem a íris, ela agarrarou o pescoço de João, o garoto com um braço carregando a garota enquanto olhava para kurou que cada vez que erguia o canto de seus lábios, o sorriso ficava cada vez mais assustador e João diz bravo:

(João) – E se eu não der para você? O que você vai fazer?

(Kurou) – Eu terei que fazer uma coisinha com os seus amigos.

Ele tira um pano que está atrás dele de cima mostrando os tios da garota, João range os dentes de raiva e o homem diz sorrindo:

(Kurou) – É agora a sua decisão João Carlos! Você e todos aqui! Deime a garota, ou os tios da dona do Ominetrix morre!

João engole á seco não sabendo o que fazer, Jennifer chega perto de João dizendo:

(Jennifer) – Não precisa mais confrontá-lo, João.

Ele olha para ela e a garota diz com uma cara de psicopata continuando:

(Jennifer) – Está tudo sobre controle.

Kurou começa á rir dizendo:

(Kurou) – O que eu uma menina como você pode fazer?

(Jennifer) – Eu que lhe pergunto aberração? O que pensa em fazer quando confrontar um adversário forte?

João vidra seus olhos no da garota e vem em sua mente:

(João) – (É como naquele dia em que ela confrontou aquele monstro...)

Flashback On:

João se lembra de quando Jennifer estava em sua frente, o monstro á pergunta contente:

(Monstro) – O que pensa em fazer a respeito, hein?

(Jennifer) – O que eu penso em fazer a respeito? Oras! Isso é pergunta a ser dita no meio de uma situção dessas? Pelo amor de Deus, assim você acaba com a minha moral....! É lógico....Se eu não acabar com a sua primeiro.....

O monstro se assusta vendo os olhos verdes da menina de um jeito estremamente sombrio, com o sorriso dispencado em seu rosto ela diz ao seu amigo:

(Jennifer) – João Carlos.....Observe o que eu vou fazer, pode ser que nunca mais me veja dessa maneira, pois eu espero muito disso, por que se não.....na próxima.....eu não irei me controlar.....

Ele se assusta ao ouvi-la assim, a menina ergue seu braço apertando o botão do relógio dizendo:

(Jennifer) – Certo! Chega de enrolação, está na hora de lutar!

E ela perta o amuleto do relógio se transformando em Naruto, João fica de boca aberta, quando Naruto termina ele diz:

(João) – Você ficou doida! Poderia ter matado todo mundo desse jeito!

(Naruto) – E daí?

João se assusta com que ela diz e Naruto continua:

(Naruto) – Nós somos seres frágeis que não tem força para lutar, agora me diz:

 Da onde é que vem a determinação para continuarmos lutando? Não há como conquistar uma coisa sem a gente sacrificar algo equivalente, a verdade disso tudo é que não somos nada sem esse certo sentimento de revolta, eu quero só dar um jeito de tentar tirar isso da cabeça de muita gente que se propos a lutar não para salvar nossas familias, não para salvarmos nossos amigos e nem para salvar o nosso querido país que caíu nas chamas do inferno, mas sim, pelo ódio que consomem suas veias as penetrando em todo o seu corpo até não sobrar mais nada do amor e a sinceridade.

(joão) – Jennifer.....

Flashback Off:

João abre os seus olhos pensando:

(joão) – Nossas familias, pessoas em que amamos, até onde teremos que enfrentar esses monstros cosumidos de ódio e sangue para podermos viver em paz? A verdade é que não existe saída para nós, nunca existiu e estamos aqui para matarmos se for preciso, encher nossas mãos de sangue. Me diz: Por que disso tudo, Jennifer? Por que? Por que ninguém pode viver tranquilo neste mundo? Por que o ser humano já é condenado desde que nasceu á conviver desse jeito com monstros ao seu redor. Pois eu cansei de estar aqui, caído com uma criança nos meus braços chorando em piedade para não entregá-la a esse crápula. Pra quê? Chega! Hora de lutarmos pela nossa liberdade!)

João dá um passo para frente, Jennifer olha ao seu lado vendo o garoto sério dizendo:

(João) – Hora de lutar pelo o que é nosso!

Ela fica olhando para ele e volta seu sorriso, ela diz:

(Jennifer) – Bem Kurou então você pode preparar seu exercito, por que não vamos desistir tão fácil assim.

Jennifer ativa o ominetrix e aperta o amuleto do dispositivo para se transformar, seu corpo fica todo roxo, seus olhos amarelos ficam vermelho e a parte branca fica preta, sua cabeça fica roxa e xifres saí de lá, um rabo com a ponta parcendo uma flecha, após a transformação ela diz:

(Jennifer) – Jersey Devil!

Jersey some do local, ele é rápido, João vai em seguida, os dois começam a lutar pra vale com Kurou em zigue – zague, João grita para Thiago enquanto desvia dos ataques de kurou:

(João) – Thiago! Desarma a bomba enquanto eu e a Jennifer damos um jeito no Kurou!

(Thiago) – Tudo bem!

Pamella chega perto de Thiago com Letíca, Miguel, Wesley nervoso perguntando:

(Pamella) – E como é que vamos fazer isso?

(Thiuago) – Luccas você sabe mexer com essas coisas?

(Luccas) – Acho que sim...

(Thiago) – Pamella, enquanto o Luccas tenta desarmar a bomba você vem me ajudar a tirar os irmãos da Jennifer das celas, tudo bem?

Antes deles sairem, Letícia diz:

(Letícia) – Vocês esqueceram da gente por que não precisam de ajuda ou por que querem ficar digamos... a sós?

Pamella cora na hora com Thiago ao seu lado,Thiago tenta explicar o que está acontecendo:

(Thiago) – Espera aí Letícia....! Não é o que você está pensando.

(Miguel) –  OH LOKO, THIAGO! Como assim não é o que a letícia está pensando? Ah, letícia, essa ai não deixava, duvidando de você, sua própria amiga! OH LOkO!

Os dois coram ainda mais e Letícia diz com uma cara maliciosa perguntando:

(Leticia) – Vai deixar a gente ir junto ou nós teremos que intimidar o casal?

Os dois engolem em seco e João grita:

(João) – O que vocês estão fazendo parados ai?! Anda logo letícia!

(Letícia) – Para de encher o saco João Carlos e termina logo essa luta pra gente sair logo daqui!

(joão) – Vai reclamar pra outro, piolhenta!

João vira o rosto para ver onde está o seu inimigo, na hora ele leva um soco com tudo na cara saindo voando para trás batendo na parede, Jersey Devil olha para trás nervoso, Letícia e os outros correm para salvar os irmãos de Jennifer, Jersey Devil olha pra frente e Kurou dá um chute por baixo do queixo de Jesey o mandando com tudo onde João está.

Enquanto isso Thiago e os outros chegam encontrando a familia de Jennifer, Thiago faz seu golpe quebrando as celas de onde Crash e os outros estão, eles saem da cela e abrçam a turma, Thiago meio tímido pergunta uma coisa para Pamella enquanto passa a mão atrás do pescoço:

(Thiago) – Pamella – chan! O que você queria perguntar para mim mesmo?

(Pamella) – Eh....Bem, eu iria perguntar para você, se você gos....

Mas é interrompida por Letícia gritando atrás dela:

(Letícia) – ENTÃO PAMELLA!!!! VAMOS EMBORA!!!!!

Ela pega a amiga pelo braço e a arrasta correndo para fora dali, thiago fica com a boca aberta não entendendo nada. Após eles chegarem da onde Jersey e João estão lutando, Thiago chega perto de Luccas chateado e o amigo pergunta enquanto tenta destravar a bomba:

(Luccas) – O que foi, Thiago?

O menino se toca que o amigo está falando e diz:

(Thiago) – Nada....

Luccas o olha por um momento e Thiago pergunta:

(Thiago) – E como está a coisa aí?

(Luccas) – Um pouco tensa, não consigo desifrar a senha desse negócio, algo me diz que eu vou ter que hackear o sistema para conseguir dar um jeito nisso.

Thiago olha para Brio que está segurando um terço chorando e orando, enquanto Cortex está com os olhos fechados pedindo a deus para lhes ajudarem, o garoto suspira nervoso e olha para João e Jersey que não estão aguentando mais lutar. Os dois que estavam lutando são jogados mais uma vez na barede, kurou chaga em uma velocidade incrivel perto dele e diz:

(Kurou) – Acabou por aqui, Guadião do Ominetrix, eu venci e niguém irá me deter após eu ter o relógio.

Na hora duas frigideiras batem com tudo no monstro que cai no chão desmaiando, João e Jersey ficam de boca aberta vendo Brio e Cortex contentes atras do individuo desmaiado dizendo:

(Breio) – Até que ele dormindo é uma belezinha, não é Cortex?

(Neo) – É Brio, isso você tem razão.

João gaguejando diz:

(João) – Como é que vocês...

(neo) – Ah! Como nós escapamos? Isso foi graças ao Luccas.

Thiago olha para Luccas e pergunta:

(Thiago) – Como você conseguiu soltá-los antes da bomba disparar?

(Luccas) – Eu simplesmente soltei um vírus nele e deixei ele agir sozinho.

Na hora a bomba volta a ser ligada e Thiago diz para Luccas:

(Thiago) – Você não tinha desarmado a bomba?

(luccas) – Eu acho que coloquei o vírus errado.

Jennifer destransforma voltando ao normal, ela vê todos desesperados e diz:

(Jennifer) – Vão todos! Andem antes que a bomba exploda! Eu tenho que fazer uma coisa antes!

Todos concordam e correm, Jennifer vê que João não saiu ainda e ele pergunta:

(João) – O que pensa que esta fazendo?

Jennifer tira o Ominetrix do pulso e diz:

(jennifer) – O certo.

Ela entrega o relógio a João e continua:

(Jennifer) – João, preste muita atenção, pega o ominetrix e caia fora daqui.

(joão) – Não! Não está certo!

(Jennifer) – João, por favor faça o que eu estou dizendo! É o único jeito de sairmos daqui vivos!

(joão) – Não! Eu não posso fazer isso!

(Jennifer) – Por favor.... Faça isso, por mim e todos aqui.

ele olha na mão dela vendo relogio e volta seu olhar ao dela, ela coloca o dispositivo nas mãos dele e o abraça.

Ele abraça ela de volta e a menina diz:

(Jennifer) – Vou sentir a sua falta.

(João) – Eu também, Jennifer.

Ela faz uma coisa que o surpreende, ela o beija na boca, ele se assusta, mas fecha os olhos se deliciando com o beijo e se tranquilizando, ela termina de beijá-lo e coloca sua mão no rosto do garoto dizendo:

(Jennifer) – Pode ficar tranquilo....Eu vou voltar e daí nos vamos terminar tudo isso que começamos, ok?

João concorda com ela e sai de lá, antes de atravessar a parte do tunel, ele olha para tras vendo ela sorrindo, a garota sem querer solta suas lágrimas, ele fica olhando para ela e sorri indo embora.

Quando joão chega lá fora todos olham para ele e Pamella pergunta:

(Pamella) – Cade a jennifer, João.

Ele vai dizer, Thiago o interrompe perguntando:

(Thiago) – João.... Você está chorando.

João se toca e passa a mão direita no lado esquerdo de seu rosto sentindo as lágrimas passarem como riachos, no mesmo momento o prédio explode atrás dele, joão olha para trás com os olhos arregalados e grita:

(joão) – JENNIFER!!!!!!!

Ele se ajoelha no chão chorando, Leticia e os outro se tocam e começam a chorar, krueger chega, mas é tarde demais, Alessa olha ao redor e pergunta:

(Alessa) – Por que todos estão chorando?

Krueger se toca e tira seu chapéu e abaixa sua cabeça, a menina na hora entende e diz:

(Alessa) – Essa não.....

João olha para seu lado direito vendo krueger parado olhando para eles, o garoto se levanta com raiva e chega perto de Kurger gritando:

(joão) – A culpa é toda sua! Se tivesse nos comunicado antes nada disso teria acontecido!

Ele vai dar um soco, mas krueger o interrompe o golpe e dá um soco no rosto do garoto, João cai para trás, krueger o pega pela blusa e vai fazer alguma coisa ruim, mas ele abaixa a cabeça por um momento depois ergue sua cabeça olhando para joão dizendo:

(krueger) – Da mesma forma que eu a protegi, você também a protegeu, agora me diga, a decisão foi sua ou dela disso acontecer?

João vai falar alguma coisa, mas acaba fechando a boca, não a nada para falar, ele olha para os amigos estão atrás dele, João olha para o seu bolso com o Ominetrix piscando o tempo todo, ele pega o relógio e vai colocar em seu pulso dizendo:

(João) – Sabe o que nos vamos fazer? Nos vamos salvar o mundo, mas dessa vez vai ser diferente, tudo bem?

Todos concordam e João coloca o bracelete em seu pulso, algo estranho acontece o relogio começa á ficar louco, e começa á machucar joão o fazendo gritar, Thiago vai chegar perto, mas não dá tempo e o relógio apita alto soltando uma luz verde forte cobrindo mais uma vez a cidade maldita que sacrificou todas pessoas inocentes para poder ressucitar o seu Deus tão bem amado....Samael.

                                              Continua.....   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...