História Welcome To The Family Baker - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avenged Sevenfold
Personagens Arin Ilejay, Brooks Wackerman, Johnny Christ, M. Shadows, Synyster Gates, The Rev, Zacky Vengeance
Tags A7x, Avenged, Avenged Sevenfold, Zachary Baker, Zacky Vengeance
Visualizações 40
Palavras 1.486
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Troubles


Fanfic / Fanfiction Welcome To The Family Baker - Capítulo 13 - Troubles

Um bom tempo havia se passado e estavamos quase em agosto ja, treinando como sempre, mas por conta do Rick nosso horário mudou, de Seg/Qua/Sex treinavamos das 9h até 18h praticamente e Rick fazia o mesmo horário nos outros dias. Naquela semana eu estava treinando Buried Alive com Syn, eu nunca havia pego aquela música para tocar então tava difícil, mas Syn me passava todos os modos certos de tocar e tudo mais o que me dava uma bela vantagem do que aprender sozinha.

Estavamos numa sexta feira e tínhamos um show, pela primeira vez era um show remunerado com o que sobrasse sobre os ingressos. Estávamos todos treinando no camarim enquanto Rick não chegava, Matt que estava tendo mais contato com ele nos últimos dias estava preocupado pois achava que ele tinha começado a usar drogas, o que prejudicava a banda toda, mas nada confirmado.

Syn havia passado uma música para mim que eles iam lançar ainda do novo álbum Hail To The King, e por um acaso o nome da música era esse também, ele pediu para que eu fosse treinando pelos acordes de entrada dela serem muito difícil. 

Eu estava tentando tocar quando comecei sentir uma dor aguda na mão direita, no nervo que se extendia por todo a antebraço e parei por uns segundos, eu estava sentada com todos em minha volta enquanto conversavavam. A dor aliviou por um momento e eu achei que era só um mal jeito, então voltei a tocar o começo de Hail To The King, Depois de cerca de um minuto a dor voltou em forma de pontadas e dei um suspiro de dor segurando meu antebraço bem forte, a dor era aguda e eu mal conseguia respirar.

- Ana ta tudo bem? - Syn perguntou que estava do meu lado quando percebeu e Zacky voltou sua atenção para mim junto com a maioria das pessoas que estavam ali comigo.

- Eu.. eu não .. não to conseguindo tocar.. - disse pausadamente enquanto segurava meu braço inclinando sobre ele de dor. 

Syn correu para o lado de fora chamar um dos paramédicos de prontidão na ambulância. Ele veio até mim e nesse momento todos estavam olhando.

- Onde doi? - o médico perguntou com a mão no meu antebraço

- Tudo 

Ele começou a passar a mão pelo músculo principal enquanto eu me segurava para não fazer barulhos de dor e percebeu que estava mais rígido e fez uma careta.

- Você ta com uma inflamação no músculo - ele disse - mais conhecido como tendinite

- Droga - eu exclamei - mas a dor veio praticamente do nada, veio uma vez a uns meses e agora de novo, só que mais forte

- Vou precisar fazer exames por que é estranho - o médico disse - receio que não seja bom tocar hoje - ele disse e eu comecei a negar, faltavam cerca de 1h e não tinha outra pessoa

- Eu posso tocar para você - Maria disse

- E ficamos sem guitar base? Não - eu disse negando - eu vou tocar

- Ana, não é bom, pode piorar, nem Sabemos o que é.. - Zacky disse me advertindo

- Eu vou tocar.. - eu insisti - Você não pode fazer nada? - eu perguntei ao médico

- Eu posso te dar um remédio que vai anestesiar seu músculo. Provavelmente você só sinta cerca de 20% com essa mão, então vai ter que usar uma tala durante o show para ter estabilidade - ele explicou

- Tudo bem, faça - eu disse e Syn fez uma careta e Zacky se levantou bravo com minha teimosia.

O médico aplicou o remédio e comecei a perceber meu braço dormir, pelo menos a dor ia embora. Ele pegou uma agulha e cutucou meu dedo - Você sente? - ele perguntou

- Bem pouco mas sim 

- Ótimo - ele disse e colocou a tala no meu braço que parecia uma luva sem os dedos, preto e mais duro que uma faixa para dar uma certa estabilidade. - Tente tocar algo - ele disse assim que acabou e todos olhavam apreensivos.

Eu peguei a guitarra e comecei a tocar Buried Alive, estava mais lerdo e fazendo bastante esforço, mas consegui. O médico se saiu dali e Syn ainda continuava preocupado.

- Ta tudo bem mesmo? 

- Sim - eu disse com um sorrisinho

Eu me levantei e fui até Zacky que estava apoiado no balcão visivelmente bravo.

- Eu to preocupado com você - ele disse

- Eu sei, não é nada demais. Relaxa

- Não é questão de ser algo. A dor que você sentiu era forte demais, não quero te forçar a tocar e sentir de novo 

- Não vou Zacky, tudo bem.. - eu disse e voltei a treinar com a banda, tinha que me adaptar a tala..



O show ocorreu conforme esperado, eu consegui tocar as músicas porém com muita dor no fim, pois os analgésicos estavam acabando, pedi para Maria encerrar Dear God, sai do palco as pressas com dor no braço. Assim que entrei já me colocaram rapidamente na ambulância e fui direto para o hospital enquanto Zacky seguiu com o carro.

Chegando lá o médico injetou os analgésicos novamente porém mais fracos, eu ainda sentia leve pontadas. 

Estava internada para exames, esperando o resultado de raios X e tudo mais com Zacky ao meu lado que nem comentava nada. Eu sei, ele tava certo, eu fui teimosa demais.

- Bom Ana, a notícia não é muito boa - o médico disse entrando no quarto com exames em mão e eu aguardei ele continuar - Todos os exames indicam que você está sofrendo de uma inflamação no seu braço, uma tendinite, geralmente ocasionado por excesso de esforço, no seu caso como você toca, é até comum só que sua situação é preocupante pois é em um nivel mais grave e forte.

- E como posso tratar? - eu perguntei

- Primeiro eu vou ter que encaminhar você para um médico especialista para confirmar minha hipótese fazendo uma análise de uma amostra retirada. Se for confirmado o que eu to imaginando, você teria que fazer uma cirurgia para correção do músculo. Mas se não, e eu espero, nada que repouso e uma fisioterapia intensiva não ajude.. - o médico explicou

- Obrigado - Zacky disse a ele saiu da sala

- Eu não posso parar de tocar - eu disse visivelmente preocupada em ter que ficar em repouso para realizar a fisioterapia

- Ana, pelo amor de Deus, você ta vendo a gravidade do assunto? - ele disse já irritado comigo

- Zacky, veja, eu não posso abandonar a banda agora, tem menos de dois mêses para entrar em turnê - eu expliquei e ele não pareceu entender a situação, eu iria atrasar tudo - eu vou conversar com médico, ver se tem algum tratamento que eu possa fazer sem que eu precise parar

- Você quem sabe - Ele disse se levantando - Vou buscar um café.

Syn veio me visitar com Michelle e eu expliquei toda a situação.

- Droga! - ele falou - espero que seja mais simples

- Eu também - Zacky disse entrando


No dia seguinte fui encaminhada a um especialista que fez um corte em meu braço para análise. Fui liberada com o braço todo imobilizado e ele foi extremamente claro ao dizer para ficar em casa em repouso extremo até sair os exames.


- Eu acho melhor você ir lá pra casa - Zacky disse dirigindo enquanto saiamos do hospital e eu dei risada achando que ele estava com vergonha de me chamar pra dormir la - Não Ana... eu to falando sério. Se muda lá pra ficar comigo.

- Zacky eu não posso abandonar a Maria lá sozinha

- Ana, toda a banda já saiu de lá praticamente. - ele tentou me convencer - Meg e Gus foram pra um ap para eles e eu ouvi Maria dizendo que só não sai de lá por causa de você também, é questão de combinar com ela e ela fica com o namorado dela também. Além do mais você precisa de repouso extremo, e eu vou poder oferecer isso para você lá em casa.

- Você não acha cedo para eu ir morar com você? Digo, vai todo mundo encher o saco

- Eu não ligo para o que falam Ana, você sabe disso, só vamos ter que oficializar para a família antes - Eu gelei muito nessa hora, quem sou eu para conhecer a família Baker?? - A menos que você não queira ir ou ache cedo demais, não vou te obrigar, mas vai ter que aceitar  as coisas que vou bancar para te ajudar de qualquer jeito 

- Não.. eu quero muito morar com você Zacky! - eu disse com um sorriso de orelha e orelha, era tudo o que eu mais queria, um sonho apesar de ser só por dois meses, afinal na turnê morariamos em vários hotéis praticamente.

Conversei com Maria quando cheguei em casa e Realmente ela só estava lá por mim, então... nos mudariamos na segunda.

Sim.. eu iria morar no palácio de Zacky Vengeance.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...