História Well Of Desires. - Jariana - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber
Personagens Ariana Grande, Justin Bieber
Tags Amor, Drama, Jariana, Romance
Visualizações 63
Palavras 3.084
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ooi gente!
Aqui estou eu novamente
Eu gostei desse capítulo. Se vocês não gostarem, problema é de vocês. ( BRINCADEIRAAAA jnsnx <3. Não, sério, se não gostarem, não me abandonem, melhores estão por vir. )
BOA LEITURA E ATÉ LÁ EMBAIXO !

Capítulo 8 - Cap. 8 - Se você acha que vale a pena, vá atrás dela.


Fanfic / Fanfiction Well Of Desires. - Jariana - Capítulo 8 - Cap. 8 - Se você acha que vale a pena, vá atrás dela.

 Point Of View Ariana Grande

 Logo depois de ver as fotos e chorar muito em cima delas, Justin me liga. Insisto em não atender, porém ele não para, então resolvo atender:

 - Ana, não vai acreditar no que acont...- Lhe interrompo.

 - Ah, não. - Ri sarcástica. - Quem não vai acreditar vai ser VOCÊ, amorzinho. - Falei com certo nojo na voz. - Porra, Justin! - Falo deixando uma lágrima cair.

 - Que? Como assim, Ana...- Ele tentou mas, mais uma vez, não deixei. 

 - Adeus, Justin, não quero mais papo com você. - Falo e uma nova lágrima surge.

Droga, Ariana...Seja forte.​

 - NÃO, ANA...Como ass...- Desligo.

 Poxa, se ele queria ficar com a Amber, o que é meio estranho, pois eles nunca se falavam, era só ele terminar comigo. Uma coisa que eu não admito é traição. Não mesmo. Acharia melhor ele terminar comigo e ficar com ela, do que ter feito o que ele fez.

 Estava deitada em meio meus cobertores, que nunca parecia ser um lugar tão bom para chorar e por tudo para fora, até de o barulho da porta me chama atenção. Porra, havia deixado a porta aberta. Desci correndo, vendo Justin entrar na mesma velocidade que eu.

 - Sai daqui. - Falo, tentando manter a calma. 

 - Não, Ana, me escuta por favor... - Ele diz e minha pouca paciência vai embora.

 - Vai. Embora. - Falo pausadamente. Porém, ele parece não entender e começa a se aproximar. - NÃO CHEGA PERTO DE MIM! - Grito e ele para. - Por que, Justin?...Porque? - Falo em um fio de voz, enquanto choro e ele funga.

 - Ana, não foi minha culpa...- Ele tenta mas, mais uma vez não deixo.

 - Por que você fez isso com meu coração? - Falo me aproximando. - Ein, Justin? Todos os ''eu te amo' foram falsos? Não valiam nada? ME DIZ! - Grito sentindo minha garganta arder.

 - Foi ela quem me beijou, Ana! - Ele diz, com a voz embargada. Ele estava...Chorando? 

 - Você ainda quer que eu acredite nessa história? Você poderia ter sido mais criativo. - Falo, rindo sarcástica.

 - Deixa pelo menos eu te explicar? Só isso, depois prometo que vou embora. - Ele diz, se sentando em meu sofá, batendo em seu lado para mim sentar do seu lado. Assim fiz.

 - Fala. Rápido. - Falei seca e ele pigarreou.

    Flashback On

 Point Of View Justin Bieber

 Logo depois de conversar com Ana pelo Skype, subi para o quarto. Decidi que eu iria dar uma volta correndo pela praça, aqui perto de casa. Vesti uma roupa de academia e logo tratei de recolher meu celular e meus fones de ouvido. Saí de casa, colocando meu celular no bolso e plugando o fone nele, logo depois encaixando em meus ouvidos. 

 Comecei a correr e pensar em coisas aleatórias, tipo como a Ariana me fazia bem e como eu adorava estar perto dela. Mas, de repente, sinto uma sensação ruim e sinto como se estivesse sendo observado. Mas não dei bola, deveria ser coisa da minha cabeça. Aumento mais meus fones, e continuo a correr por alí. Estava parado tomando água, quando sinto alguém tocar meu ombro. Viro-me para trás e me surpreendo. Era Amber.

 - Oi gatinho. - Ela diz, passando a mão em meu braço, que eu logo trato de retirar.

 - O que você quer? - Pergunto seco.

 - Nossa gato, poderia ser um pouco mais simpático comigo né? Só quero puxar assunto. - Falou, mascando um chiclete e mexendo em uma mecha de seu cabelo. Típico de uma puta.

 - Mas eu não quero. Com licença. - Falo saindo, mas ela meio que se desespera e me puxa, me beijando. Tento empurrar ela, mas ela segurava meu pescoço um pouco forte, fazendo eu sentir uma leve dor na região. Logo levanto minhas forças e a empurro. 

 - Você tá louca, garota? - Falo e ela sorri.

 - A Ariana tem sorte mesmo, viu!? - Ela diz e ri.

 - Sai da minha volta, garota. Nunca mais faça isso. - Falo com raiva, saindo dali correndo e ligo para Ana, que não me atende, deveria estar dormindo, pois ela costuma dormir de tarde. Dou de ombros e volto a correr, sentindo o vento gélido bater em meu rosto. 

Flashback Off

 Escuto tudo com atenção, mas não estava acreditando. Por que logo a Amber? Isso não tinha explicação.

 - Por que logo com a Aber, Justin? Por que fez isso comigo...? - Falo em um fio de voz, ele deita sua cabeça no sofá e passa as mãos em seu rosto.

 - Você não tá acreditando em mim, não é? Por que a sua desconfiança é maior que seu amor por mim. Pensei que se nós fôssemos namorados, seríamos fiéis e acreditaríamos um no outro. Me enganei. - Ele disse, limpando a sua lágrima que caía do seu olho esquerdo com certa brutalidade. - Sé é assim que você quer. - Ele disse e saiu. 

 Naquele momento, eu chorava tanto que dava vontade de gritar. Por tristeza e pela raiva, também. Não sabia se o certo seria eu acreditar nele, mas, e se fosse mentira? E se ele realmente tivesse me traído? Fica uma questão...

 {...}

 Aqui estou eu, em mais um dia de aula, com o rosto tão inchado de tanto chorar, que nem maquiagem havia adiantado hoje. Eu estava destruída. Fisicamente e sentimentalmente.

Justin não ficava atrás. Vi ele hoje, logo cedo quando cheguei. Ele estava com o rosto semelhante ao meu. Mal conversou com seus amigos, e ficava, na maioria das vezes, quieto na dele.

Selena chegou perto dele e ficou o acariciando, o que me fez borbulhar de raiva. Mas, Justin não deu muita liberdade, saindo logo em seguida e me olhando de relance, mas abaixando a cabeça.

 Enfim, o sinal bateu. Todos começaram a seguir para suas salas, e assim eu fiz também. Mas, a vontade de sentar em um canto e chorar estava presente em qualquer momento, em qualquer lugar.

 {...} 

 - Senhorita Grande? - O professor me chamou, enquanto eu estava com minha cabeça entre meus braços, segurando ao máximo o choro. - Está tudo bem? - Perguntou e eu engoli minha própria saliva.

 - Posso ir no banheiro? - Perguntei, sentindo minha vista embasar.

 Droga, por que tão chorona? 

 - Pode sim, mas está tudo b...- Não deixei ele terminar, saí da sala quase que correndo. Dei um passo para a fora, sentindo lágrimas e mais lágrimas rolarem pela minha face, enquanto seguia direto para o banheiro. Cheguei lá, liguei a torneira, fiz uma concha com as mãos e peguei um pouco de água, jogando em minha cara logo em seguida, deixando minhas lágrimas irem junto com a água. Estava olhando para um ponto fíxo, imersa aos meus pensamentos, quando ouço o barulho da porta sendo aberta, e vozes vindo em minha direção.

- Merda! - Exclamei baixinho quando vi quem era. Selena. Corri para dentro de um banheiro e fechei a porta rapidamente, antes que ela e sua amiga Amber me percebessem ali. Fiquei mais um tempo ali e, quando eu estava decidida a sair, ouço algo que me chama a atenção.

 - Que bom que deu certo, Amber! - Murmurou Selena e riu.

 O que deu certo...? (Autora: Que garota burra meo Deos sjns) 

 - Sim, Selena...Ela caiu direitinho, e olha que nem foi um dos nossos planos mais elaborados, em! - Amber disse e Selena riu nasalmente. - Foi bem fácil! Só cheguei e BUM! Beijei ele a força. - Falou e riu. 

 - Tinha que ser bem burra mesmo. Agora, ela perdeu o namoradinho e eu vou poder voltar para ele! - Selena falou e eu estava boquiaberta.

 - Vai que é seu, amiga! - Amber falou e eu me desesperei.

 Eu não havia acreditado no certo da história. E agora, eu já sabia o por quê de ser a Amber: Seria mais fácil de eu acreditar, do que se fosse a Selena, pois Justin deixou mais claro que água que não gostava mais da Selena. 

 Sim, sim, sim, sim.... 

 Liguei todos os pontos e se cruzavam. Não acredito que fiz uma injustiça com o amor da minha vida.

 BURRA! 

 Esperei mais um pouco, até elas saírem e saí daquele lugar, seguindo para a sala de aula. Eu estava disposta a falar com Justin para acertar tudo entre nós dois. Seguia para minha sala, quando sinto um empurrão em minhas costas, me fazendo cair no chão frio.

 - SUA IMUNDA! - Selena gritou e riu de minha cara. Eu estava com vontade de chorar. Não de dor, mas de raiva.

 - CALA BOCA! - Foi a última coisa que eu falei antes de me levantar e juntar todas minhas forças e dar um soco em sua cara. Mas ela logo revidou, me dando um tapão. Peguei em seus cabelos e a puxei para perto, dando uma joelhada em seu estômago. Ela logo gritou de dor e a diretora veio correndo.

 - O que está acontecendo aqui?! - Ela disse e o sinal bateu, logo enchendo de alunos ali. Bufei e revirei os olhos.   

 - ELA ME AGREDIU ! - Selena falou e a diretora olhou para mim, esperando explicações. Eu arqueei as sobrancelhas e encarei Selena. 

 VADIA, VADIA, MIL VEZES VADIA!

- Isso não é verdade! - Falei e percebi que Justin estava a poucos metros, acompanhados de nossos amigos, nos encarando. Encarei a diretora. - Ela que começou me empurrando no chão e me chamando de imunda! - Falei em minha defesa, batendo o pé no chão.

 - MENTIRA! - Selena gritou para mim. 

 - CALA SUA BOCA ! - Gritei de volta.

 - AS DUAS PARA MINHA SALA. AGORA! - A diretora gritou e nós duas bufamos e saímos nos empurrando até a sala da diretora, enquanto ela nos seguia. 

 {...} 

 - Não acredito que vou ficar 1 semana de suspensão por causa daquela idiota! Vê se pode, Amber! - Selena gritou e Amber negou com a cabeça.

 Logo depois de chegarmos na sala da diretora, começamos a discutir de novo e ela acabou dando 1 semana de suspensão para cada uma de nós.  Se eu fiquei puta? Ah, e muito.

 Então como eu tinha uma semana de ''Férias'', decidi ir falar com o Justin para nos acertar de uma vez por todas. Segui para casa, encontrando minha mãe sentada na bancada, conversando no telefone.

 - Aham...Você que é...Não! - Risos altos. - Tá bom. Minha filha chegou...Até, beijos. - E desligou. Ela me olhou e sorriu, vindo em minha direção.

 - Oi, Senhora Grande...Posso saber quem era no celular? - Falo e lhe olho de canto de olho. - A senhora está de namorico, é? - Falo e gargalho, fazendo ela rir e ficar vermelha. 

 - É só um cara que eu conheci...- Ela diz, gesticulando com as mãos.

 - Ah...Tá. - Falo e rio. - Tô com fome. - Falo e ela ri.

 - Vem, vamos comer. - Fala e seguimos para a cozinha. - Hoje consegui tirar o dia de folga e...-

 - Qual o nome dele? - Pergunto, expressando minha curiosidade. Ah, qual é? Tenho que saber com  quem minha mãe anda.

 - O que? - Ele se faz de desentendida. Lhe lanço um olhar de ''Você sabe sobre o que eu estou falando'' e ela suspira, sorrindo.- É Josh. - Fala e eu sorrio. - Ele é incrível e atencioso...- E assim almocei, ouvindo todos os adjetivos que minha mãe me passava desse tal Josh, e não eram poucos! 

 {...} 

 Depois de conversar muito com minha mãe e comer bastante também, fui dormir um pouco. Mas mal consegui dormir com meus pensamentos sobre o Justin. Não sabia nem o que chegar e falar. Talvez um ''Me desculpe,eu fui uma idiota em não acreditar em você. Volta pra mim.''  Mas, no fim, consegui dormir umas duas horas e acordei olhando para a janela. Ótimo, o tempo estava para chuva. Mas nada iria me fazer desistir. 

 Me levantei, tomei um banho e me vesti, seguindo para a sala. Olhei no relógio do meu celular e marcavam 18:34. Perfeito.

 - Mãe, tô saindo. - Gritei para ela, que falava novamente ao celular com aquele cara. Revirei os olhos e ri, saindo de casa.

 Parei o primeiro táxi que vi. Daria para mim ir andando? Daria, mas demoraria muito, pelo fato de Justin morar um pouco longe. Dei o endereço para o motorista e ele assentiu. Meu corpo gelava cada vez mais quando chegava mais perto da casa dele.

 Estava entre meus pensamentos bobos, até que o motorista me chamou.

- Moça? - Ele chamou e eu o encarei. - Chegamos. - Falou e eu assenti. Lhe paguei e sorri em forma de agradecimento. Desci do carro e segui em direção a enorme mansão da família Bieber. Cada passo, um frio na barriga enorme.
 Eu estava com medo. E se ele não me quisesse de volta? 

 Cheguei lá e a Pattie, mãe dele estava na porta fazendo sei lá o que. Pedi para o porteiro me deixar entrar, me dizendo ser namorada dele, que me olhou com um olhar estranho. Não entendi muito bem mas entrei.

 Fui chegando perto da porta e Pattie sorriu. Sorri de volta.

 - Oi, minha querida! Como está? - perguntou me abraçando.

 - Bem, e você? - Falei.

 - Estou ótima! - Falou. 

 - Bom..O Justin está? - Perguntei e vi seu sorriso alargar.

 - Sim, sim! No quarto dele que fica...Ah você sabe! - Falou e riu. Ri e logo em seguida pedi licença e subi as escadas, ouvindo vozes vindas do quarto dele. Vozes femininas. Meu coração acelerou.

 Cheguei perto e a porta estava entre aberta, dando a visão perfeita de sua cama, onde se encontrava ele deitado com sua cabeça no colo de uma menina loira. Tampei minha boca com minha mão, impedindo de minha voz sair. Naquele momento, eu já chorava rios e mais rios. Olhei mais alguns instantes, vendo ela fazer um simples carinho em seus fios loiros. Alí foi a gota d'agua. Saí chorando dali e desci as escadas, quase tropeçando em meus próprios pés pelas lágrimas embaçarem minha visão.  Pattie, que estava na sala, me viu e veio até mim, porém não dei atenção.

 - Ariana? Por que está assim? Aria...- Fechei a porta atrás de mim, saindo do portão, chorando cada vez mais. Nem fiz questão de chamar um táxi, fui andando mesmo. A única coisa que ficava rondando em minha cabeça era:

 Como ele conseguiu me trocar em tão pouco tempo...?

Point Of View Justin Bieber

 - E daí, ela não acreditou em mim e...Hailey, eu a amo muito! - Falei e senti lágrimas se formando em meus olhos.  Depois da briga com a Ariana, fui para a aula, mas nenhum sinal dela para mim. Ela não havia falado comigo o dia inteiro. Então, chamei Hailey aqui, uma ''Irmã'' para mim. Só não somos irmãos por parte de mãe, pois quando meu pai se separou de minha mãe, ele teve Hailey com outra mulher e depois se casou com minha mãe novamente.

 - Calma isso vai passar e... - Ela foi interrompida por minha mãe abrindo a porta com certa agressividade.

 - Ah, ta explicado. - Ela disse, negando com a cabeça.

 - O que tá explicado, mãe? - Perguntei, me sentando na cama.

 - O fato da Ariana vir aqui te procurando e sair chorando. - Ela disse e eu me levantei. - Se você acha que vale a pena, vá atrás dela. - Ela disse e eu fiquei um tempo tentando absorver o fato dela ter vindo atrás de mim.- Tá esperando o que? Vai, garoto! - Ela disse, e eu assenti.

 Saí correndo de casa, indo para rua e correndo em direção a casa dela. Porém, encontrei ela andando bem lentamente na calçada. Cheguei perto e a chamei.

 - Ariana? ARIANA! - Gritei e ela olhou para trás. Cheguei perto dela e só assim percebi o quanto ela estava com o rosto inchado de chorar, e ainda chorava. Mas eu não ficava muito atrás dela. - Você...Você foi lá em casa? - Perguntei, vendo seus olhos se encherem de lágrimas.

 - S-sim...Mas, vi que você estava bem ocupado para dar atenção para mim...Desculpa te incomodar, Justin. - Ela disse, abaixando a cabeça.

 - O que...Você tá falando da Hailey? A menina que estava comigo ? - Perguntei e ela assentiu. - Ariana, ela é minha irmã! - Falei e ela abriu um sorriso tão lindo e soltou um suspiro de alívio. - Então...Você queria falar comigo? - Perguntei, vendo ela assentir e umedecer os lábios. 

 - Bom, Justin, Hoje aconteceu uma coisa na escola...- Me encarou nos olhos. - Eu fui ao banheiro, e logo a Selena e Amber chegaram lá, e eu pude ouvir Selena falando que aquilo era um plano...- Falou e fungou. - Eu...Não acredito que fui tão injusta contigo...É claro que você tava falando a verdade...Eu que fui tola demais por não acreditar em você. - Falou e pegou em minhas mãos. - Eu queria te pedir desculpa...Eu não deveria ter duvidado de você. - Falou e eu sorri. - Espero que possamos ser pelo menos amigos e...- Não terminou e eu a puchei pelo braço, fazendo-a me abraçar.

 - Para de ser dramática. - Falei e ela sorriu. - Você sabe que eu te desculpo, e sabe também que eu não quero apenas sua amizade. Eu te amo. - Falei e ela sorriu, me apertando mais contra seu pequeno corpo.

 - Eu sei. Eu te amo. - Falou e me encarou. - Te amo tanto que chega a doer. - Falou e eu ri.  Peguei em seu queixo e a puxei para um beijo. O beijo cheio de saudade, que, por mais que seja pouco tempo, eu estava morrendo de saudade mesmo. Minha língua entrelaçava com a dela, fazendo um choque percorrer por meu corpo. Segurei em suas costas, fazendo um carinho naquela região. Paramos o beijo, olhando para o céu, que agora caia algumas gotas de água.

 - Promete que vai acreditar em mim de hoje em diante? - Perguntei.

 - Só se você acreditar em mim também. - Falou e eu sorri. 

 - Fechado. - Falei e a apertei contra meu corpo. - Eu te amo, baixinha. - Falei e sorri, certo do que estava falando.

 - Eu te amo mais, grandão. - Falou e sorriu.

 O sorriso que tirava a graça de todos os outros...

 

 

 

 


Notas Finais


Foi isso moranguinhos ! <3
Até o próximo !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...