História Wensday Monster [Namjin, Vhope, Jikook] - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Fantasia, Jikook, Mistério, Namjin, Namjoon, Seokjin, Sobrenatural, Terror, Vhope, Yoonseok
Exibições 137
Palavras 2.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ALÔ AMONAS <3

O capítulo não me agradou muito, mas eu vou postar mesmo assim porque a partir do próximo capítulo a fanfic terá uma nova fase. Sim, as coisas vão começar a acontecer de fato. E é ai que o resto do BTS entra. Sério eu to muito ansiosa, tanto que já comecei até a escrever o próximo capítulo (sério, minha vida gira em torno dessa fanfic).
Peço desculpas se não tiver ficado bom, eu pedi pra uma amiga beta o capítulo e ela gostou ( mas eu acho que ela só queria me deixar feliz).
Enfim é isso, não vou demorar pra postar o próximo. Por isso estou postando hj.
Boa leitura! 💋

Capítulo 11 - Capítulo XI: Uma notícia inesperada.


Fanfic / Fanfiction Wensday Monster [Namjin, Vhope, Jikook] - Capítulo 11 - Capítulo XI: Uma notícia inesperada.

Namjoon não ia permitir que um gemido de Seungli escapasse, por mais baixo que ele fosse. Aproximou-se ainda mais de seu rosto cortando toda aquela pouca distância e a beijou, ela acompanhava calmamente os movimentos experientes do Kim com sua língua. Enquanto ele descia cuidadosamente sua mão até a intimidade da mulher, essa que por sua vez  não impediu o contato.

Ainda por cima da calcinha Namjoon estimulava delicadamente a intimidade da mulher, que pedia por mais conforme ele aumentava a velocidade. Estava indo a loucura com aqueles simples movimentos, os dedos ágeis do Kim lhe estavam proporcionando uma sensação incrível, nunca sentira algo como aquilo, era impossível descrever o quão bom ele era.

Assim que Namjoon percebeu o quão excitada Seungli estava sessou seus movimentos, ganhando um olhar de reprovação da mesma. A beijou novamente, mas dessa vez fora um beijo necessitado e selvagem, levou suas mãos até o zíper do vestido que ela usava e desceu. — Namjoon retirou o vestido com a ajuda dela, que agora possuía apenas as peças íntimas em seu corpo.

— Gosta do que vê?! — Seungli Perguntou mordendo o lábio inferior.

— Estaria mentindo se dissesse que não — o Kim Sorriu e logo voltou a beija-la.

Seungli levou suas mãos até o pescoço de Namjoon, enquanto ele abraçava sua cintura. Sorriu sapeca quando sentiu as mãos de Namjoon tocarem suas nádegas, apertando logo em seguida arrancando mais um gemido de Seungli. Ele pediu repentinamente para que ela entrelaçasse suas pernas em sua cintura, e assim ela fez.

Ele a colocou sobre a escrivaninha e ficou entre suas pernas, a puxou para mais perto para que ela sentisse o quão rijo seu membro estava. Começou a depositar selos nos pescoço da mulher, mordiscando vez ou outra o local enquanto massageava o seio esquerdo. Rapidamente levou suas mãos até o sutiã de Seungli tirando de uma vez por todas a peça íntima da mulher.

Sem cerimônia alguma abocanhou o seio da mesma,  enquanto massageava outro, talvez por prazer. Seungli mordia o lábio inferior na tentativa de abafar os gemidos, levou suas mãos até a camisa social do Kim desabotoando rapidamente enquanto o mesmo brincava com a língua em seu seio. Aquilo claramente estava levando ela a loucura.

Namjoon parou seu ato repentinamente pois sentia seu membro pulsar dentro daquela calça, retirou toda aquela roupa ficando apenas de cueca.

— Agora... Eu vou punir você por ter me deixado tão duro assim — Falou apertando o próprio membro e mordendo o lábio inferior —... Sabe, eu acho que mereço um pedido de desculpas, Hum?

— Desculpa Nam... — Pediu manhosa o que estava enlouquecendo ainda mais o Kim.

— Isso foi muito pouco — Sussurrou.

— Se eu resolver isso você promete que não será tão rude quanto a minha punição? — Perguntou mordendo o lábio inferior.

— Talvez...— disse simplista.

Seungli desceu da escrivaninha e se aproximou de Namjoon, ajoelhou em sua frente e abaixou a cueca vagarosamente do mesmo. Embora ela tenha se assustado com o tamanho, começou a masturba-lo de forma lenta, com movimentos de vai e vem. Passou sua língua por toda a glade em seguida o colocou em sua boca, reproduzindo tudo que fizera com o canudo a alguns minutos atrás. — Namjoon estava em êxtase, observando o ato de Seungli e se deliciando cada vez que seu membro sumia dentro daquela boca.

— Seungli-aah volte para cima de minha escrivaninha — pediu afastando o contato.

Namjoon se aproximou e tirou a calcinha da mesma, iniciou um beijo e sem nenhum aviso prévio adentrou o interior da mulher. Essa que por sua vez não pôde conter um gemido de dor.

— Nam... Você poderia ter ido mais deva-agar — Falou em um sussurro quase inaudível.

— Shh! Não fale eles vão nos escutar — disse tomando para si os lábios fartos da mulher.

Começou a se movimentar lentamente, penetrando com força e o mais fundo possível.

— Oh Namjoon, m-mais rápido — Seungli pediu.

Contudo teve seu pedido ignorado, pois o Kim ainda dava estocadas lentas. Para a tristeza da mulher.

— Por f-favor — Pediu novamente.

— Ainda não — Sussurrou no ouvido de Seungli mordiscando seu lóbulo.

Abraçou a cintura da moça e continuou as investidas, vez ou outra distribuindo tapas em sua coxa.

— Aaah — Seungli deixou um gemido escapar.

— Nam, eu prometo que nunca mais te provoco desse modo. Por favor pare de me torturar... — Falou um pouco ofegante.

Ouvir Seungli implorando por aquilo foi o suficiente para Namjoon perder a sua sanidade e começar a acelerar as estocadas, indo cada vez mais rápido. Tudo que se podia escutar ali era o barulho dos dois corpos se chocando e alguns gemidos de Seungli.

— A-a-awn — Seungli gemeu ao sentir a mão do kim massegear seu seio.

— Tão apertada, tão gostosa... — Namjoon falou ofegante.

Àquela altura do campeonato os dois já não ligavam se estavam sendo escutados ou não, só precisavam continuar.

— E-e-eu vou... A-a-ah — Seungli falou ao atingir seu ápice.

— Só mais um pouquinho amor — Namjoon disse ofegante.

Ele ainda não havia atingido o seu ápice, mas se a entrada de Seungli ficasse se contraindo daquele jeito, ele sabia que não ia durar muito. E não durou. — Não foram precisas mais que cinco estocadas para Namjoon se desmanchar no interior de Seungli. A beijando logo em seguida.

— Nam — Seungli o chamou após encerrar o beijo — Você foi incrível.

— Eu sei — respondeu convencido.

    -x-
   
   
                               04 semanas depois.

Estava trancado à algumas horas naquele escritório, perdera a conta de quantas vezes levantou-se da enorme poltrona de couro para preencher seu copo com whisky. Àquela altura do campeonato ele já havia perdido sua sobriedade, juntamente com a vontade de trabalhar.

Precisava de um tempo apenas para si, ele queria pensar. Algo que já não estava conseguindo executar corretamente nas últimas semanas. — Namjoon de fato era alguém que possuía bastante problemas, mais até do que uma pessoa completamente normal. Mas em especial apenas um desses problemas estava o preocupando.

Seungli havia desaparecido

Não desaparecera do mapa, mas sim das vistas do Kim. Que por sua vez soube de todas as vezes em que a mulher visitara a fábrica, coincidentemente nos horários em que ele não estava. E nem mesmo recebeu Namjoon nas sete vezes em que fora em sua casa em busca de notícias, ele apenas queria saber se ela estava bem. Mas fora ignorado.

Embora tudo isso acontecera após o momento íntimo entre os dois, ele se perguntava se havia feito algo de errado. Não queria Seungli longe de si afinal, estaria mentindo se dissesse que não sentia nada por ela. E além do mais, não queria tê-la fugindo si como se ele fosse uma assombração.

Namjoon claramente havia perdido sua concentração, e não conseguia pensar em nada que não fosse Seungli. — A aquelas últimas três semanas basearam-se diversas situações criadas pelo Kim a fim de solucionar seus problemas. E para cada fato criado, Namjoon treinava um pedido de desculpas respectivo àquela situação.

Criou vários tópicos e fora analisando um por um, mas claramente faltava algo. Seungli era uma mulher forte e determinada, as vezes sensível outra arrogante. E Namjoon pode notar nas poucas vezes que eles estiveram juntos que ela não era de se abalar assim tão fácil, ao ponto de chegar a ignorá-lo.

Algo de errado estava acontecendo, e agora mais situações se passavam em sua mente a fim de explicar tudo aquilo. Andava por aquela sala de um lado para o outro repetidamente, não dando a menor importância para quem batia na porta.

Batia furiosamente.

Namjoon seguiu cuidadosamente até a porta, um único resquício de esperança surgiu em seu coração e ele pedia mentalmente para que fosse Seungli ali, prestes a derrubar a porta.

Contudo, se decepcionou ao destrancar a porta e encontrar Tzuyu em sua frente. A mesma parecia aflita, e um tanto nervosa.

—Namjoon, Yoongi está aqui e quer falar com você... Por favor não deixe ele ir! — Tzuyu pediu e o Kim pôde notar o desespero em seu olhar.

— Tudo bem, mande-o entrar!

Não demorou muito para que Yoongi adentrasse ao escritório que agora pertencia a Namjoon, trancou a porta atrás de si e seguiu em direção ao mesmo. Namjoon pediu para que ele sentasse, e assim foi feito. Podia notar o nervosismo em seu olhar, ele estava estranho. Porém foi impedido de começar o interrogatório pelo Min, que logo se pronunciou.

— Olha o Sehun me contou sobre o que é preciso para libertar a décima legião, e eu sei o que pode... O que vai acontecer com a progenitora do seu filho... — Yoongi falou e o Kim abaixou a cabeça.

— Yoongi eu...

—... E eu estive conversando com o Sehun, juntamente com Woozi e as notícias que eu tenho não são agradáveis. — Yoongi o interrompeu.

— Continue...

— Há riscos tanto para mulher quanto para a criança, eles podem matá-la antes do fim da gestação. Em outras palavras é perigoso. — Continuou — Precisamos procurar por segurança antes da criança ser gerada, temos que protegê-los...

— Disso você pode ter certeza, eu vou protegê-los com a minha vida! — Namjoon falou e Yoongi assentiu.

— Namjoon você faz idéia de quantos demônios querem a sua cabeça em uma bandeja agora?!— Yoongi perguntou e Namjoon negou — ... Pode apostar que são muitos, e nesse exato momento eles estão recrutando cada vez mais demônios para caçar você.

— Yoongi, eu não estou com medo!

— E nem deveria estar, isso iria piorar mais a situação — Suspirou — Eles estão recrutando e é isso que nós vamos fazer também!

— Como você está pensando em fazer isso?

— Sehun, Woozi e eu vamos à procura de aliados. Estamos em menor número mais ainda sim temos chances de vencer.

— Yoongi por favor, me explique!

— Temos mais de 100 demônios que se recusaram a se juntar com os Satorins, e vamos pessoalmente tentar aliança com eles. Por isso estou aqui.

— Ainda não compreendo...

— Namjoon, hoje estarei embarcando em uma viagem. Vou visitar cada um dos 100 pretendentes, e não sei quando voltarei...

— Yoongi-aah você não pode fazer isso! Você já fez demais por mim...— Namjoon o interrompeu furioso.

— Você não tem escolha... Eu não sei se vou sobreviver pois isso vai ser bastante arriscado. Principalmente porque a primeira tentativa vai ser com Uzmort...

— Não fale assim hyung — Namjoon sentiu seu coração apertar — Por favor, você não poderia começar por uma coisa mais fraca?

— Namjoon não existe coisa mais fraca aprenda isso, todo e qualquer demônio é perigoso! — Suspirou — E além do mais, a criança precisará de proteção...

— Mais e aquela história de dissecar humanos vivos? — Namjoon o interrompeu.

— Eles não seriam capazes, mesmo porque estamos falando de  uma criança que pode junto a você, comandar todos aqueles demônios. E involuntariamente todo o mundo superior.

— Como assim?

— Não é comum a espécie conter muitos demônios, isso é bem raro. Não são todas as espécies que possui esse número alto.

— Hã?!

— Namjoon, dentre as várias espécies de demônios, nenhuma passou de vinte membros — Sorriu nasalmente — As pequenas não chegam a cinco, e as médias quinze... Se existe uma espécie que possui um número máximo, eles vão precisar de um líder porque dificilmente tem consciência do que vão fazer. E com uma espécie de número máximo eles podem controlar todos os menores e médios.

— Então a décima legião atingiu o número máximo?

— Está brincando? Esse número foi ultrapassado a muito tempo Namjoon, vocês estão em maior número. Segundo Woozi ultrapassa os três mil!— O Min sorriu e Namjoon arregalou os olhos.

— I-Isso, eu... Ai meu deus, é um número muito grande...

— Eu sei, e com isso eu quero dizer que: com eles você pode controlar tudo ao seu redor, todos os demônios, independentemente da espécie, vai servir e obedecer você. Por isso os Satorins querem você morto, eles tem medo de pensar na possibilidade de que um dia você possa controla-los.

— Eu ainda não sei como devo reagir a isto...

— Imaginei que isso fosse acontecer... — Deu uma pausa para encarar  o relógio que havia na parede —... Como eu ia dizendo, não sei se vou sobreviver. Então eu quero que tome conta do Tae pra mim — Um semblante de tristeza assumiu seu rosto.

— Tudo bem, eu posso fazer isso.

— Eu sei que estou pedido demais, você poderia levá-lo para sua casa?

— Claro Yoongi...

— Olha ele gosta de pintar, em meu armário há tintas e pincéis que não uso, dê para ele. E se possível leve-o a algum museu, ele adora contemplar pinturas, pode ser irritante mas...

— Calma Yoongi, ele vai estar em boas mãos — Namjoon o interrompeu.

— Eu sei é só que eu tenho medo, sabe... Quando resolvi voltar para a Coréia deixei ele sobre os cuidados de Mi-sook e ela o abandonou — Comentou triste — Sehun é uma praga é não soube cuidar corretamente dele...

Mesmo não demomstrando as vezes, Yoongi sentia um enorme afeto por Kim Taehyung. Ele era como um irmão para o Min, e as vezes ele sentia uma enorme necessidade de protegê-lo. — Estaria mentindo se dissesse que não se sentia triste por estar se despedindo de seu velho amigo, um abraço forte e apertado o confortou, e ele sabia que logo depois iria desabar. Sentiria falta de tudo aquilo.

Levantou-se rapidamente assim que seu olhar fixou-se no relógio, havia chegado a hora de partir. Com um breve aceno ele se virou seguindo em direção à porta, porém parou de supetão quando soube que estava esquecendo de algo.

— Namjoon! — Yoongi chamou a atenção do amigo.

— Sim?!

— Não conte para Tae sobre Hoseok — Yoongi falou antes de sair finalmente e Namjoon apenas assentiu.

     -x-

— Hyung você acha que o Yoongi vai ficar bem? — Tae Perguntou enquanto tirava as roupas da mala e as colocava no armário do quarto de hóspedes.

— Ele vai ficar bem sim.

— Espero que ele ache ela...

— Ela? — Namjoon Perguntou curioso.

— Sim hyung, ele me disse que foi atrás da Mi-sook — Sorriu.

Yoongi não havia contado sobre a viagem, em vez disso resolverá mentir para o jovem Tae a respeito do que estava acontecendo. E ele se perguntava quantas coisas mais ele estaria a esconder do garoto.

—Bom eu vou pedir para preparar algum lanche para você e...

Fora interrompido quando escutaram uma algazarra no andar de baixo, e uma voz bastante alterada começou a gritar por Namjoon.

— ONDE ESTÁ AQUELE DESGRAÇADO?! — O homem gritou.

Namjoon saiu do quarto cuidadosamente e seguiu para as escadas, e Tae o acompanhava sem entender absolutamente nada. Desceu mais alguns degraus e pôde ver Park Chanyeol ao gritos com sua omma.

— Chanyeol?! — Namjoon falou descendo os degraus que faltavam.

— AAAH VOCÊ APARECEU HM? — Gritou e logo em seguida socou o rosto do Kim com toda sua força.

— VOCÊ ESTÁ LOUCO PARK?! — A senhora Kim Perguntou assustada.

— O SEU FILHINHO QUE ENLOUQUECEU SENHORA. E SIM NAMJOON! EU SEI OQUE HOUVE ENTRE VOCÊ E SEUNGLI.

— NAMJOON OQUE VOCÊ FEZ?! — O senhor Kim Perguntou temendo a resposta.

— Em minha defesa, foi ela quem me provocou! — Riu nasalmente.

— NAMJOON TENHA MAIS RESPEITO, EU NÃO CRIEI VOCÊ ASSIM! — Seu Appa falou.

— Da pra vocês gritarem mais baixo?! — Suspirou — Park onde está Seungli, eu preciso falar com ela.

— NÃO! VOCÊ NÃO VAI FALAR COM ELA AGORA — falou irritado.

— DA PRA VOCÊ PARA DE GRITAR?! — Tentou se acalmar — O que aconteceu com Seungli?

— Ela está grávida Namjoon! — Disse áspero.

Nesse momento todos que estavam ali ficaram boquiabertos, e Namjoon sentiu seu coração acelerar. Não era possível que aquilo estava acontecendo, foi tudo tão rápido. E a única coisa que ele pensou em fazer foi seguir em direção a casa da mulher, ignorando todas as ordens que Park Chanyeol estava dando. Precisava estar ao lado de Seungli naquele momento, e acima de tudo protegê-la.

Ao chegar encontrou a porta principal completamente escancarada, entrou sem dar muita importância se alguém o impediria de entrar.

— Senhor Kim você não pode entrar! — Uma das criadas o interceptou.

—Claro que eu posso — Riu nasalmente — onde Seungli está?!

— Tenho ordens do Senhor Park para não deixá-lo ver a Senhorita Seungli!

— Quem ele pensa que é para me privar de visitar a MINHA NOIVA?! — deu ênfase a última parte — se você não vai falar não tem importância, eu posso procura-la! — Se virou e seguiu em direção a escada.

— Ela está descansando em seu quarto — avisou antes que o Kim pudesse sair de suas vistas.

Namjoon subiu e ao chegar no corredor se deparou com diversos quartos, abriu porta por porta a pocura de Seungli. Após chegar na última rodou a maçaneta e a porta não abriu como as anteriores, ele a achou.

— Seungli sou eu... — Disse alto o suficiente para que ela pudesse escutar mas não obteve resposta.

—... Será que a gente poderia conversar?!— Perguntou e mais uma vez sem resposta.

—... Eu sei que você está grávida! — respirou fundo, estava prestes a desistir quando ouviu a portar ser destrancada.



Continua?


Notas Finais


Porque será que o Yoongi não quer que o tae saiba sobre o Hoseok?
Porque ele mentiu sobre a viagem?
E agora o que será do nosso casal SeungJoon?
Façam suas apostas o bebê vai ser menino ou menina?
Espero que tenham gostado.
Agradeço desde de já pelos 80 fv e 40 comentários. E pelas +1.000 exibições, fantasminhas venham interagir u.u
Talvez eu não demore muito para postar o próximo capítulo, vai ser de acordo com o feedback de vocês.


Mereço seu favorito?! Diz que sim <3


Leia também o imagine que eu escrevi 💓 foi algo bem clichê mais fiz com o coração.

Link: https://spiritfanfics.com/fanfics/historia/imagine-namjoon-6727028


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...