História Wensday Monster [Namjin, Vhope, Jikook] - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Fantasia, Jikook, Mistério, Namjin, Namjoon, Seokjin, Sobrenatural, Terror, Vhope, Yoonseok
Exibições 145
Palavras 3.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi beldades, tudo bem? Espero que vocês gostem desse capítulo.
Como eu disse anteriormente a fic entrará em uma nova fase, e a partir de agora as coisas vão acontecer muito rápido <3 tenho uma surpresa pra vocês nenéns *-*
Obrigado pelos favoritos e comentários, vocês me incentivam cada vez mais u.u
Sem enrolação e boa leitura.

Capítulo 12 - Capítulo XII : Mama


Fanfic / Fanfiction Wensday Monster [Namjin, Vhope, Jikook] - Capítulo 12 - Capítulo XII : Mama

Estavam a meses procurando por aliados, já haviam conseguido um bom número de acordos. Faltavam apenas alguns pretendentes, mas estava ficando cada vez mais difícil considerando o número de ataques que estavam sofrendo.

A aparência de Yoongi denunciava o quanto ele estava acabado, não tivera uma boa noite de sono desde que embarcou naquele navio, com destino ao Reino Unido. — À oito meses atrás —, sem contar os hematomas que vinha adquirindo com o passar dos meses.

E a única coisa que o motivava a continuar era o fato de saber que um dia tudo acabaria —, não que ele estivesse arrependido...

Era noite de sexta-feira, e mais uma vez Yoongi e Sehun estavam indo ao encontro de mais um possível aliado. Woozi se mantinha camuflado, observando todos os passos dos Min, pronto para agir caso fosse necessário.

Mas é claro que naquela noite nada seria perfeito, não bastaram mais que alguns passos e lá estavam um bando de dális. — Sehun olhou alarmado para Yoongi, e foram ai que elas avançaram.

Yoongi praguejou mentalmente por ter saído apenas com uma faca, não sabia que os Satorins mandariam aquelas pragas para si, mas precisava ter se precavido.

Afinal, Zhafira queria a cabeça de Min Yoongi em uma bandeja, e a de quem mais tivesse uma opinião contrária à sua. — E ele sabia que ela não ia descansar até que a tivesse, e por isso usaria todas as cartas em sua manga. Incluindo mandar os demônios mais cruéis possíveis.

Cerda de quatro dális, avançavam e tentava os atingir com seus tentáculos. — Woozi saiu de sua camuflagem e sacou sua espada, mas não fora suficiente para afastar os demônios, que se aproximavam cada vez mais.

Sehun não estava ligando, ele era ótimo em relação a batalhas e ali não seria diferente —, estava completamente errado.

— Merda — Yoongi sussurrou para si mesmo ao ver seu irmão avançar contra os demônios.

Mesmo estando em menor número, Yoongi precisava acreditar que poderiam sair vivos daquela situação, apenas com alguns arranhões no corpo. Contudo, perdera completamente as esperanças quando assistiu Sehun ser arremessado por uma Dáli quilômetros distantes de onde estavam.

A cena se passará em câmera lenta diante os olhos de Yoongi, assistiu o próprio irmão cair sobre o chão desacordado e, provavelmente sem vida. — E foi nesse instante que a raiva tomou conta de seu corpo, e o cegou.

Ele não sabia o que aconteceria dali em diante, mas de maneira alguma ia morrer feito um covarde. Iria honrar o nome de sua família, e ele lutaria. Mesmo que isso lhe cause uma morte depois, mas ele tinha Tátia para isso, sabia que se morresse ali ela o traria de volta, tanto ele quanto Sehun.

Sacou a faca e avançou, a raiva não permitia que o mesmo sentisse medo. — Acertará com um golpe certeiro um tentáculo de uma Dáli, essa que urrou de dor e o teve regenerado. O coração de Yoongi estava por saltar pela boca, quando ele se viu frente a frente com o demônio.

Não iria lutar, se renderia a morte, não havia outra saída.

— YOONGI FUJA, EU CONSIGO SOZINHO... —Woozi gritou ofegante enquanto golpeava os demônios com sua espada —... NÃO HÁ MAIS NADA QUE VOCÊ POSSA FAZER, LOGO OUTROS VÃO CHEGAR!

— E MORRER COMO COVARDE? NUNCA! — Gritou o mais alto que pôde.

Voltou a dar golpes violentos com a faca —, Yoongi possuía uma fratura exposta em seu braço esquerdo, resultado da noite anterior, dificultando a execução de alguns movimentos mais precisos, o que facilitou para o demônio, que em fração de segundos já havia entrelaçado o pequeno Yoongi em seus tentáculos.

— Desista feiticeiro, você não tem forças para continuar... É visível que logo irá morrer — O demônio Sussurrou ao pé do ouvido de Yoongi — Tão frágil! Desista e quem sabe eu te dê um pouco de clemência... Quem sabe eu deixe você viver.

— Desistir?! Com quem você acha que está falando? — riu nasalmente — ... Eu não preciso de sua clemência, aliás, pegue ela e volte para o inferno. Que é o lugar que você nunca deveria ter saído...

— Petulante!— o demônio pigarreou.

et absconderis! — Uma Dáli ordenou e assim todas elas desapareceram.

Um sorriso enorme se formou no rosto de Woozi, mas Yoongi se manteve sério. Ele sabia o que iria acontecer, já haviam perdido e a morte era certa. — Ele não iria lutar contra algo invisível, sabia que não possuía chance alguma.

— Ainda estão aqui, mas estão invisíveis... Corra!— E foi a única coisa que Yoongi conseguiu dizer, antes de ser atingido por uma forte pancada em sua cabeça.

       –X–
   
Yoongi abriu os olhos e se viu novamente naquele ambiente completamente branco, ainda sentia o incômodo em seus olhos por conta da claridade. Levantou-se e observou o local se perguntando como havia chegado novamente aquele lugar.

A única coisa que se lembrava era de um dos demônios avisando sobre a invisibilidade, com certeza um trabalho de Reyna. E Yoongi se lembraria de avisar Namjoon sobre isso, não ia ficar barato, e ele se vingaria.

— Ótimo! Eu morri — Sussurrou para si mesmo — MERDA! COMO EU QUERIA QUE FOSSE UMA BRINCADEIRA DO SEHUN...

Yoongi não pôde deixar de sentir tristeza pelo o ocorrido, mesmo Sehun sendo quem ele menos gostava, ainda sim ele sentia-se triste.

Sentiu uma mão tocar-lhe no ombro, rapidamente virou-se para encarar a figura.

— Você... — o Min havia reconhecido o mesmo de imediato — O que faz aqui? Quer dizer... Eu morri, não morri? — peguntou confuso.

O rapaz apenas sorriu, ele estava diferente. Não possuía mais tantos hematomas, suas vestes estavam impecáveis, ainda que seu rosto estivesse com alguns tons de roxo, parecia estar saudável.

Yoongi perguntava-se como algo assim era possível acontecer.

— Você me parece melhor — Yoongi falou observando-o.

— Estou! — Sorriu fraco —... Precisamos conversar sobre isso —O seu tom de voz parecia um tanto tenso.

— O que aconteceu?!

— Existem mais pessoas aqui, eu não sei bem o que é... Isso — Falou gesticulando com a mão — Mas muitas vezes eu consigo ver você... E consigo ouvir algumas coisas... — Sussurrou como se estivesse com medo de algo.

— Como assim?

— Eu também não consigo entender... Está tudo tão confuso.

— Explique como começou a acontecer...

— depois que você desapareceu, eu vi uma pessoa... Ele cuidou de mim, e depois desapareceu.

— Você pode me dizer o nome dele? Como era fisicamente e...

— Eu não me lembro! — o rapaz interrompeu Yoongi.

— Tudo bem continue...

— ele desapareceu, e eu me sentia bem. Então sai para procurá-lo... — fechou os olhos e mordeu o lábio inferior —... E então de repente eu fechei os olhos e pude ver você.

— Me ver? — Yoongi perguntou incrédulo.

— Você estava acompanhado de um homem e... De certa forma, ele me era um pouco familiar...

— Familiar como?

— Eu não sei! — sua voz falhou —... Eu só sinto que o conheço, e que meu coração a-acelerou quando eu o vi.

— Minha nossa... — O Min esboçou uma expressão de espanto.

— Eu tentei chamar sua atenção, mas eu não conseguia tocar em nada sem que meu braço atravessasse o objeto... Eu estou tão confuso quanto a isso... Mas aí volto e perco minhas energias, sinto-me fraco por um longo tempo e...

— Como assim?! — Yoongi o interrompeu

— Sempre que eu consigo sair daqui sinto-me forte, e quando retorno me torno fraco... É como se esse lugar sugasse toda minha energia. Isso se tornou tão repetitivo.

— Eu realmente não compreendo... — Yoongi sussurrou.

— E ainda tem aquelas vozes, e as vezes eu não tenho consciência dos meus atos.

— Eu acho que posso te ajudar, mas eu preciso sair daqui... Você pode me ajudar? — Yoongi perguntou e o rapaz assentiu.

—x—

8 meses atrás.

Estava em seu escritório lendo um livro aleatório de sua estante, quando Seungli adentrou o local tensa e ofegante.

— Namjoon... — tentava controlar a respiração descompassada —... Tem alguém no nosso jardim!

— Vou checar, fique aqui e não saía por nada! — Ordenou e levantou-se da poltrona, seguiu em direção a porta e ao sair, trancou a mesma ainda com Seungli dentro.

Chegou ao jardim e pode observar um certo número de pessoas, vários homens. Elegantemente vestidos com terno preto, seus sapatos impecáveis, e todos com aparência jovial, com excessão de um homem que já tinha seus cabelos grisalhos, possuía o rosto enrrugado e aparentava estar entre 60-70 anos de idade. Namjoon temia que fosse atacado por aquelas pessoas, tinha medo que machucassem Seungli e seu filho.

Assim que notaram a presença do Kim, todos o olharam. O homem mais velho, de aparência ocidental, aproximou-se de Namjoon. Este que não sabia o que fazer, respirou fundo e esperou o homem se pronunciar.

— Meu nome é Julian, você não me conhece. Sou líder Uzmort e estou aqui pela aliança que Min Yoongi propôs... — Falou calmo em um perfeito sotaque inglês — Estes são meus homens, e a partir de hoje cuidaremos de sua segurança, da mulher que está trancada em seu escritório e do filho que ela está carregando.

— Obrigado! — Namjoon respondeu aliviado.

— Ouvi muito falar de você, é um prazer finalmente conhecê-lo... — Um outro homem se pronunciou apertando a mão de Namjoon.

— Precisamos conversar sobre algumas coisas — Julian falou sem dar importância para o outro rapaz.

— Oh sim entre, podemos usar o escritório!

Os dois entraram e o restante dos homens continuaram no jardim, subiram até finalmente chegar ao escritório.

— Seungli este é Julian — Namjoon fez as apresentações assim que adentrou o local.

— Quem é ele? — Perguntou num tom áspero, olhando para o homem desconhecido com certo desdém.

— Sou líder da equipe de seguranças — Mentiu.

— Namjoon, porque você contratou seguranças?— Perguntou furiosa.

— Porque eu senti que devia, por favor, peço que não fique contra — Namjoon pediu.

— Tudo bem, eu vou descansar...

— está sentindo-se bem? — Namjoon preocupou-se.

— Sim, estou. Apenas com um pouco de sono...— aproximou-se do Kim e lhe deu um selo.

— Descanse bem, nos vemos depois — se despediram e ela saiu do escritório.

...

— Ele ainda está em busca de novos acordos, então constantemente novos demônios irão chegar. Você deve estar preparado para recebê-los, pois assim como meus homens, eles também irão cuidar para que seu filho nasça em segurança... Mas você deve ter cuidado, nem todas as pessoas são o que aparentam ser.

— Como assim? — Namjoon Perguntou confuso.

— Você irá entender algum dia, apenas que peço que preste muito bem atenção nos detalhes. Nada pode lhe passar despercebido, como no pub em Liverpool.

— O que?! Como você sabe?!

— Eu estava lá, e estive ao seu lado por muito tempo.

— Porque?

— A pedido de Reyna, ela é informada sobre tudo o que acontece com você.

— Eu não entendo... Ela queria me matar, entregou-me para o meu pai e depois o matou. Ela não gosta de mim.

— Estou vendo que te contaram a história errada não é mesmo?!— Riu nasalmente — Reyna nunca quis te matar.

— Explique.

— Você já ouviu falar em Zhafira, huh? — Julian Perguntou e Namjoon assentiu — A aparência humana de Reyna e Zhafira são idênticas, se você não as observar muito bem diriam que são a mesma pessoa. E Zhafira usa isso a seu favor.

— Como assim?

— Quando Reyna descobriu que estava carregando um filho, Zhafira quis o matar, mas quando percebeu a ligação com os camaleões, ela mudou de idéia. Queria usar você para comandar o mundo inferior, mas após descobrir que você aparentemente é como um humano, ela não aceitou e a ideia de tirar sua vida era a mais provável.

— Porque?

— Existem fatos que eu não consigo explicar, mas se você não tivesse a metade humana não poderia logo raciocinar corretamente e qualquer um poderia o controlar. Através de você Zhafira controlaria o mundo superior, você seria como uma marionete. E depois de tentar assassiná-lo diversas vezes, Reyna o entregou para seu pai.

— ...

— Por anos ela o procurou e quando você obteu o sinal de que estava pronto para libertar sua espécie, então ela o achou e matou seu pai. Porque você já tinha fugido — suspirou — Você deve observar os detalhes, ela virá atrás de você algum dia. Ela pode lhe roubar um bem precioso e por isso temos que cuidar de seu filho e protegê-lo.

— Esteja certo de que faremos isso, e farei questão de matá-la se ela vier atrás de mim.

— Agora eu preciso saber... Que lhe contou sobre Reyna?— O homem Perguntou curioso.

— Min Sehun, irmão de Min Yoongi...

— Percebo que ele não está totalmente do seu lado — Riu nasalmente — Tome cuidado com este também — levantou-se e seguiu para a porta e saindo do local em seguida.

Após 8 meses.

— NONA?! — Tae a chamou enquanto tentava carregar várias sacolas.

— NO QUARTO — Gritou.

Tae abandonou as sacolas na cozinha e pediu para que a criada levasse o lanche para eles, subiu rapidamente as escadas em direção ao quarto de Seungli.

Nos últimos meses ele estava com sua atenção voltada para a mulher, a gravidez estava difícil e tudo que Tae podia fazer era dar apoio.

Ela sentia dores constantes e mal se levantava da cama, não tinha forças para andar e quase sempre colocava para fora tudo o que comia.

Era como se aquela criança estivesse sugando todas as suas energias, fora as dores que sentia conforme a criança se mexia dentro do sua barriga.

Segundo ela, era como se algo estivesse rasgando-a por dentro. Foram incontáveis as vezes que presenciou Seungli abafar um gemido por conta da dor que sentia.

Mas ela parecia não ligar, sua aparência cansada e fraca parecia não ter importância. E só vivia dizendo a Taehyung o quanto estava ansiosa pelo nascimento, organizando de forma exagerada o quarto do bebê e tratando mal todas as decoradoras que olhassem demais para Namjoon.

Afinal, eles já tinha se casado e ela tinha o direito de cuidar para que ninguém o olhasse demais. Mas a cada dia que se passava ele parecia se afastar mais, cada dia mais distante.

Viajava para outros países a negócios frequentemente deixando a mulher sob a segurança de vários demônios.

— Como se sente?!— Tae Perguntou se sentando sobre a cama.

— Ótima, estamos com fome — Sorriu, e se moveu tentando sentar-se na cama.

— A comida está vindo, não podemos deixar a mamãe com fome — Tae sorriu— e olha como esta grandinha.

— é verdade — Sorriu acariciando a barriga — Falta pouco — Sussurrou.

— Posso? — Tae Perguntou apontando para a barriga.

— Ah claro!

Tae colocou sua mão sobre a barriga de Seungli e começou a acariciar, ele sentiu-se bem fazendo isso. Podia ouvi a criança, conversava de maneira boba com uma voz infantil e quando em um movimento brusco, sentiu que havia mais uma criança ali.

— MINHA NOSSA! — Disse e afastou-se rapidamente.

— O que houve? — Perguntou assustada.

— Nona... S-São dois! — Disse incrédulo.

— Tae não brinque comigo por favor!

— Eu não estou brincando, eu senti duas crianças aí.

— Eu na... AAAAH — Gritou repentinamente serrando os olhos.

— Nona se sente bem? — Tae Perguntou alarmado.

— Sim, sim. Ele apenas está AAAAAH se mexendo — Disse num tom sôfrego.

— Nona... Tem sangue — Tae disse assustado observando a quantidade de sangue que se espalhava sobre a cama.

— Isso não é bom... — Sussurrou para si mesmo.

— Por favor chama alguém. ANDA! ESTÁ DOENDO MUITO.

Tae saiu rapidamente e desceu as escadas, na esperança de achar alguém.

— O que está acontecendo? — Um demônio Perguntou ao adentrar a sala — Porque ela está gritando?

— POR FAVOR ME AJUDE... T-TEM MUITO SANGUE E ELA SENTE DORES — Tae gritou desesperado.

— Tudo bem vamos... — disse calmo e seguiu para a escada.

   —X—

— SENHOR NÃO PODEMOS MAIS SEGURAR, TEMOS QUE TIRA-LOS DE DENTRO DELA — O homem gritava para Taehyung.

— A gente precisa esperar o Namjoon, a gente precisa esperar! — Seungli falava enquanto tentava controlar a dor — Por favor, ele já vai chegar.

— Nona... Não pode esperar, por favor, faça isso por eles — Tae pedia.

— Não, não, por favor Tae, por favor espere. Eu posso aguentar, espere — a mulher choramingava.

— Não, você não vai conseguir Nona... — Suspirou e olhou para o homem — Pode tirar!

Virou as costas e seguiu para a sala, estava tudo silencioso e só se podiam escutar os gritos sôfregos da mulher no andar de cima.

— ONDE ELA ESTÁ? — Tae fora surpreendido quando Namjoon adentrou a casa.

— Lá em cima... — Tae segurou o braço do Kim para que ele não subisse — Rafael está lá, espere que ele termine.

Não foram precisos muitos minutos e logo o choro de uma criança ecoou por toda a casa, Namjoon subiu rapidamente as escadas em direção ao quarto de Seungli.

— Namjoon... — Rafael o olhou tenso enquanto em seus braços haviam duas crianças e uma aparentemente sem vida.

— Por favor... — seus olhos marejaram e ele observou Seungli na cama —... leve esta e não deixe que Seungli a veja.

Pegou a outra criança que estava inquieta e se direcionou a mulher, após a saída de Rafael.

— Olha quem está aqui...— Namjoon falou baixo e viu um sorriso se formar no rosto de Seungli.

— Ele é tão lindo... — Disse observando a criança — Se parece com você!

— Ah, mas olha esses olhinhos, são iguais aos seus — Namjoon brincou.

— E as bochechas também — Sorriu fraco —... Quero que dê à ele todo o amor que não vou poder dar.

— Não me fale asneiras, você vai ficar bem.

— Eu me sinto fraca Namjoon — Seungli deixou uma lágrima escapar — e sinto que assim que fechar meus olhos, partirei desse mundo.

— Por favor... Não fale assim.

— Olha, seja forte. Hum? — disse num tom sôfrego — eu só quero pedir que preserve o sobrenome de minha família, e avise Chanyeol que eu o amo muito.

— Tudo bem... — Namjoon abaixou a cabeça.

Seungli beijou o topo da cabeça da criança que observava tudo a seu redor, apertou a mão de Namjoon e começou a fitar o mesmo. Como se estivesse fotografando-o mentalmente.

— Eu amo vocês dois! — Sussurrou, e foi a última coisa que ela disse antes de fechar os olhos.

           —X—

— Você não pode simplesmente agir assim Namjoon... Onde está a outra criança? — Tae Perguntou, observando seu amigo desabar ainda com a criança nos braços.

— Nasceu sem vida — disse com a voz embargada — Ela morreu por minha culpa.

— Não fale assim... — Sussurrou — Me dê, deixe que eu seguro — Tae pediu erguendo os braços para receber a criança.

— Eu não sei como falar para o Park e...

— Você vai se acalmar e depois pensamos nisso OK? — Tae Perguntou e Namjoon assentiu —... Olha como ele é fofinho, como vai se chamar?

Namjoon fitou a criança nos braços de Tae e sorriu, haviam escolhido o nome logo no primeiro mês. E sem dúvidas seria aquele —, andou lentamente até onde Tae estava e pegou novamente o pequeno.

— Antes de partir... Seungli pediu para que eu preservasse o sobrenome de sua família. E assim eu farei... Bem vindo ao mundo Park Jimin! — Sorriu encarando os olhinhos em seus braços.

Continua?


Notas Finais


Hoje foi o début de Park Jimin em Wensday Monster, finalmente seeem or...
E o rapaz misterioso ataca de novo huehuhuehue depois dessa mensagem subliminar eu acho que vocês já sabem quem é zz
Será o Sehun está do lado do Namjoon?
Será que o Sehun morreu?
Pra onde foi Min Yoongi?
Desculpem por fazer a Seungli sofrer skfwkfe

*Comentários incentivam os autores*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...